Últimos assuntos
Parceiros








Fórum AG


Quando a tristeza se torna sintomática...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Ter Mar 03, 2015 10:52 am

Estou postando aqui pra ver se alguém discute estas ideias e pensa algo sobre isso (espero que sim). Como o título acima nos dá uma ideia, vim falar daquela sensação de melancolia e tristeza que não passa. Ou seja, ela se torna sintomática, pois você tem esses "sintomas" o tempo inteiro. Falo sintomas no uso de problema (doença) mesmo, afinal, tristeza é um problema. Momentos de tristeza... de melancolia... todo mundo tem, afinal, vivemos em um mundo sufocante: trabalho, faculdade, contas pra pagar, futuro a planejar... Somos exigidos o tempo inteiro. O problema é quando vai além disso, a pessoa se torna triste ou melancólica a tal ponto que isso abre espaço para a depressão, que é um dos maiores inimigos do século XXI.

Não acho que essa tristeza/melancolia sintomática chegue a ser depressão, pois depressão em minha opinião é algo muito pior, muito mais problemático, pois a pessoa literalmente deixa de viver. Agora, a pessoa melancólica, ela vive normalmente como qualquer outra pessoa, ela tem aquela expressão séria, ou de tédio, parece estar no mundo da lua e que raramente parece estar interessada em algo. Tudo ao seu redor lhe cansa de forma muito mais rápida, as conversas das pessoas em geral são todas chatas. A elite tem costume de chamar isso de blasé, se for assim, sou blasé o tempo inteiro.

O mito de que todo brasileiro é feliz e alegre parece estar morrendo cada vez mais, mutilado e enterrado. Segundo pesquisas, no Brasil a depressão vem crescendo cada vez mais, e a tendência é aumentar. Mas afinal de conta, o que vem acontecendo? Como eu disse acima, problemas do cotidiano todo mundo tem, mas será que é apenas isso? Eu acho que não, parece até tosco falar isso, já que vem sendo repetido exaustivamente, mas as pessoas estão mais vazias, estão mais insípidas. Elas não possuem o menor comprometimento com nada, pode notar, a maior parte dos casamentos raramente duram mais de 3 anos, as amizades culminam hoje em dia em brigas bobas, e o mundo parece girar em torno do próprio umbigo delas. Nos últimos tempos comecei a notar que não sou eu que tenho tido um desapego na vida, mas sim que apenas estou tentando dar valor as pessoas que realmente interessam. Quando eu encontro alguém realmente legal, parecem que meus olhos brilham, afinal de contas ainda existem pessoas firmes.

Para completar, o Brasil sofre mais que outros lugares, pois aqui parece ser o reduto de machismo, racismo, homofobia, e para completar, temos um péssimo governo, que não investe nada, o que só aumenta a sensação de desesperança. A população em geral não está preparada para falar de assuntos como depressão e tristeza sintomática, evitam e transformam isso em tabu, como se deixar de falar fizesse com que isso não acontecesse. Um tremendo erro em minha opinião. Por favor, expressem a opinião de vocês!

avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Marcy em Ter Mar 03, 2015 1:01 pm

Interessante observação.

Olha, eu creio que isso não está acontecendo só no Brasil. Em todo o Ocidente está acontecendo. Sinto que estamos vivendo numa cultura onde se cria expectativas mas pouca vontade de realizá-las.

Esses dias eu li um texto que fala sobre o comportamento das pessoas da geração Y. Esse assunto de gerações é bastante controversa, o que talvez podemos discutir num outro tópico; mas há alguns pontos que me chamaram a atenção.

Sugiro a leitura.
https://demografiaunicamp.wordpress.com/2013/10/30/porque-os-jovens-profissionais-da-geracao-y-estao-infelizes/

O texto culpa as redes sociais por impulsionarem a sensação de infelicidade das pessoas de hoje. Como?

As redes sociais criam um mundo para a Ana onde: A) tudo o que as outras pessoas estão fazendo é público e visível à todos, B) a maioria das pessoas expõe uma versão maquiada e melhorada de si mesmos e de suas realidades, e C) as pessoas que expôe mais suas carreiras (ou relacionamentos) são as pessoas que estão indo melhor, enquanto as pessoas que estão tendo dificuldades tendem a não expor sua situação. Isso faz Ana achar, erroneamente, que todas as outras pessoas estão indo super bem em suas vidas, só piorando seu tormento.

O ser humano é competitivo e orgulhoso por natureza. O que algumas mídias contemporâneas fizeram foi possibilitá-lo a mostrar de forma mais rápida e mais ampla todo o seu sucesso, seja ele real ou fantasiado. Quando uma pessoa que acreditou desde pequena que era especial e diferente de todo mundo vê que alguém consegue superá-la, há essa sensação de derrota. E de alguma forma, a maioria não consegue superar esse sentimento.

Acho que falta uma reeducação de determinação pessoal, ou algo assim.

E por outro lado, uma parte da sociedade acha que ser melancólico é "cool". Lonewolves parecem estar na moda agora, e quem sofre disso não consegue encontrar um apoio realmente bom o suficiente para melhorar sua estima. Médicos muitas vezes não ajudam; há uma carência de bons médicos que realmente se importam com pacientes que sofram de uma "tristeza crônica". A indústria farmacêutica está lucrando com calmantes e antidepressivos, e muitos médicos preferem auxiliar essa indústria dando falsos diagnósticos.

É claro que a depressão está se tornando o "mal do século". Mas parece que está muito fácil ver que alguém está com depressão e dizer a ela para se tratar. E se tudo o que uma pessoa realmente precisar for de um conselho? Alguém capaz de fazê-la levantar e continuar em frente?

Afeto é algo que está se tornando raro. Quantas pessoas beijamos todos os dias? Quantas vezes a gente ouve uma palavra sincera de carinho de alguém próximo? No seu último aniversário, quantas pessoas vieram lhe bater na porta para abraçá-lo e entregar um presente pessoalmente no dia?

Sabe, às vezes sinto que estamos nos tornando menos humanos e mais máquinas. E isso me assusta.
avatar
Marcy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 787
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 20
Localização : Toca da raposa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por KaiserLeomon em Ter Mar 03, 2015 3:11 pm

A depressão grave revela-se um problema de saúde pública em todos os países do mundo e estabelece ligações fortes com as condições sociais na grande maioria dos países. Essa é conclusão do relatório de 2011 sobre a depressão, feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 18 países com rendimentos elevados e baixos, incluindo o Brasil. O estudo foi coordenado pelo sociólogo Ronald Kessler, da Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Segundo o relatório, aproximadamente 14,6% da população dos países com rendimentos elevados já teve depressão. Entre o grupo de rendimentos baixos e médios, 11,1% das pessoas apresentaram o transtorno em algum momento da vida.

Mais de 350 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, diz OMS. Os números são impressionantes. Os fatores que contribuem para as pessoas sofrerem deste problema serão certamente inúmeros, pelo que importa muito mais entender o que pode ser feito para superar a depressão, do que propriamente “preocuparmo-nos” sobre as suas causas.

Um equívoco muito comum sobre a depressão é que é algo que as pessoas podem simplesmente “sair dessa”. Infelizmente, para aquelas pessoas que sofrem de depressão maior, não é tão simples assim. Embora a depressão seja um problema grave, está longe de ser impossível de superar. Existem tratamentos e ações efetivas que as pessoas podem realizar para superar este transtorno de humor. Há certas verdades sobre a depressão que importa esclarecer, para que possamos mais eficazmente enfrentar este transtorno debilitante, que muitas vezes se estende por gerações.

Devido ao estigma que implica este transtorno, muitos das pessoas afetadas não admitem que estão deprimidas. Além disso, muitas das vezes a depressão está mal diagnosticada. Ou seja, a pessoa tem outros problemas ou transtornos que não a depressão. A primeira etapa do tratamento consiste em identificar os sintomas da depressão e procurar ajuda especializada. Esta, por vezes nem sempre surte o efeito desejado. Por este motivo a pessoa não deve desistir de procurar um modelo de tratamento que seja eficaz.

É importante para os amigos e ente queridos da pessoa que enfrenta o problema da depressão, entenderem que as pessoas que sofrem de depressão não podem simplesmente sentir-se melhor por ação da sua vontade. As pessoas que estão afetadas com a depressão precisam realmente de tratamento profissional, ou de aderirem a um programa de tratamento devidamente estruturado para o efeito. A depressão é um transtorno que afeta gravemente todas as áreas de vida da pessoa, e deve ser tratado com a mesma autocompaixão e urgência de procura de ajuda como faria para qualquer doença grave. Diferentes formas de terapia e/ou medicamentos funcionam para pessoas diferentes.

De acordo com a Associação Americana de Psicologia (APA), a psicoterapia pode beneficiar as pessoas deprimidas, ajudando-as a descobrir os problemas da vida que contribuem para a sua depressão, identificar o pensamento destrutivo que as faz sentir sem esperança, explorar os comportamentos que agravam a depressão e recuperar um sentido de prazer nas suas vidas.

A raiva pode ser uma emoção difícil de lidar, mas na verdade é uma reação humana natural à frustração. As pessoas com depressão podem desenvolver ressentimento sobre o mundo em geral, com se culpabilizassem a tudo e a todos pelo estado em que se encontram. Importa aceitar essa emoção, entender que é um reflexo à angustia e falta de controle sobre o transtorno que se enfrenta. É importante dar a liberdade a si mesmo para sentir os seus sentimentos na totalidade, mas, ao mesmo tempo, esforçar-se para regular as emoções negativas de forma a não agir sobre o seu efeito ao ponto de fazer algo que lhe seja prejudicial. Você pode reconhecer e aceitar a sua raiva de uma maneira saudável, de forma a libertar a emoção, não permitindo que isso se torne num motivo para agir contra si mesmo ou contra os outros.

Todos nós temos uma voz interior crítica. Para as pessoas que estão deprimidas, essa voz interior autocrítica pode ter uma influência poderosa e destrutiva sobre o seu estado de espírito. Alguns comentários que a pessoa faz acerca dela mesma, podem alimentar ideias distorcidas. Alguns exemplos: “Estou gordo demais para sair de casa. Sou tão estúpido. Nunca ninguém vai amar-me. Nunca irei ser capaz de ser feliz. Nunca irei ter sucesso na vida.”

A voz interior crítica pode, em seguida, persuadi-lo a agir de formas destrutivas. Algumas frases ecoam na cabeça, por exemplo: “Fica sozinho, ninguém quer ver-te. Come mais um outro pedaço de bolo. Nem vou fazer esforço para trabalhar, nunca irei conseguir sair disto.” Em seguida, uma vez que você já ouviu a suas diretrizes, a voz interior autocrítica irá atacá-lo por suas ações: “Sou um perdedor, como posso ficar em casa sozinho ao sábado. Sou uma vergonha. O que se passa comigo? Nunca irei conseguir um emprego decente. Sou tão preguiçoso.”

Um dos piores sintomas da depressão é o sentimento de desesperança. Quando a pessoa se sente desesperançada tende a paralisar a sua vida, inibindo-se de tomar medidas que a ajudaria a melhorar o seu estado deprimido. Apresento algumas formas efetivas para aliviar os sintomas da depressão:

Reconhecer e desafiar a sua voz interior crítica
Identificar e acalmar a sua raiva
Envolver-se em exercícios físicos e atividades aeróbicas
Participar em situações sociais
Fazer atividades que você apreciava antes de estar deprimido
Assistir a um filme de comédia
Não punir a si mesmo por sentir-se mal
Procurar ajuda profissional

Para as pessoas que estão sofrendo com a depressão, é importante ter compaixão por si mesmo e tomar medidas para superar este estado, incluindo a busca de ajuda. Lembre-se que não importa o que sua voz interior crítica pode estar dizendo, a situação pode ser resolvida e você voltar a sentir-se bem. Existe ajuda disponível e muitas maneiras ativas para tratar a sua condição.
avatar
KaiserLeomon
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 50%
Masculino Mensagens : 740
Data de inscrição : 18/01/2015
Idade : 46
Localização : Meu lar
Mensagem Pessoal : "Eu acredito... "

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Takuya em Qua Mar 04, 2015 7:59 pm

A Marcy já disse tudo que eu ia escrever. E esse link que ela postou esclarece muita coisa, recomendo.
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por KaiserLeomon em Sex Mar 06, 2015 7:41 am

De fato acho que a Marcy soube definir muito bem sobre o assunto da solidão transformada em doença .
avatar
KaiserLeomon
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 50%
Masculino Mensagens : 740
Data de inscrição : 18/01/2015
Idade : 46
Localização : Meu lar
Mensagem Pessoal : "Eu acredito... "

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Rayana em Seg Mar 23, 2015 5:04 pm

GodFire escreveu:Ou seja, ela se torna sintomática, pois você tem esses "sintomas" o tempo inteiro. Falo sintomas no uso de problema (doença) mesmo, afinal, tristeza é um problema. Momentos de tristeza... de melancolia... todo mundo tem, afinal, vivemos em um mundo sufocante: trabalho, faculdade, contas pra pagar, futuro a planejar... Somos exigidos o tempo inteiro. O problema é quando vai além disso, a pessoa se torna triste ou melancólica a tal ponto que isso abre espaço para a depressão, que é um dos maiores inimigos do século XXI.

Acho que é importante fazer uma distinção entre "depressão" no sentido coloquial do termo, que significa isso de "sentimento de tristeza", e depressão no sentido de doença e diagnóstico clinicamente avaliado e tratado por profissionais do foro psiquiátrico.

É que muitas vezes usamos a palavra "depressão" no sentido puramente coloquial do termo, sem que isso signifique que a pessoa esteja categoricamente doente da cabeça. Temos tendência para abusar dos termos e pensar que só porque a palavra usada é a mesma, que ela significa a mesma coisa para os vários contextos, mas não é bem assim.
É preciso separar as águas.

Dito isto, Marcy, eu acho uma verdadeira anedota dizer que a culpa da tristeza dos jovens são as redes sociais que criam ilusões ou "os mais jovens sonhadores" que batem de trombas e esfolam a cara numa parede dura chamada "VIDA".

Acordar para a "vida" e descobrir que ela é difícil é um fenómeno transversal a todas as gerações, umas mais do que outras em função do contexto social, talvez, mas não é uma coisa nova "só de agora". Também me parece redutor e quase anedótico julgar uma geração inteira pelos mesmos paradigmas. O artigo que partilhaste revela mais sobre quem o escreveu do que sobre a geração supostamente em análise (achei particular graça aos desenhos usados; parece aqueles manuais da escola que eu lia na 4ª classe).

Bom, mas adiante. Às vezes aparece alguma alma iluminada a culpar a internet, a culpar as gerações, a culpar os pais que acham os filhos as melhores pessoas do mundo (como se isto fosse uma coisa recente...), ou a culpar sei lá que mais.....

Mas gente, a Ana por acaso é culpada por querer subir na vida? Por acaso não é isso que toda a gente busca neste mundo? Uma vida confortável e próspera, se possível, melhor do que já era?
Ai Ana, sua malvada! Como te atreves a querer ser mais do que a tua condição social te possibilita? Como te atreves a sentir-te desiludida com a tua vida? Ai Ana sua marota! Andaste a estudar a tua vida para ter uma carreira de sucesso, não pagaste pelos estudos, mas reclamas que não tens emprego! Tens 26 anos, comes de graça na casa dos teus pais, não trabalhas pois não há emprego, mas tu achas que a tua vida é uma merda! Ai Ana Ana....

Querem saber uma coisa sobre jovens frustrados? Pasmem, o fenómeno não é recente. O fenómeno acontece em todas as gerações.
Há 70 anos, dizia-se exactamente a mesma coisa dos jovens daquele tempo.

Sabem o que culpavam, naquela época? Como não havia redes sociais, culpavam o cinema de hollywood. Dizia-se que o cinema criava expectativas impossíveis nos jovens, tais como "casar por amor" e tantas outras circunstâncias que faziam os pais nervosos. Isto criou até mesmo um fenómeno curioso de imigração nos EUA: jovens que saíam da Europa fugidos das guerras em busca de sonhos, amores eternos e prosperidade. Chegados lá, descobriam que as coisas não eram como parecia nos filmes.

O que me parece claro é que os jovens, no geral e em todas as épocas, são propensos a estar "na frente do seu tempo" e sonhar com coisas impossíveis no "aqui e agora" - mas que no futuro não são tão impossíveis assim. Em algum ponto das suas vidas os jovens crescem e percebem que há uma diferença entre sonhos e realidade, mas isso não significa que não haja os que tentam aplicar os sonhos à realidade. É justamente porque esses jovens estão mentalmente à frente do seu tempo a humanidade vai evoluindo aos poucos, progressivamente, e (mal ou bem, não interessa) ainda consegue alcançar algumas das suas metas.

Aquilo que os nossos antepassados julgavam impossível hoje é tido como algo natural e óbvio. Um exemplo? Algo tão simples como liberdade de expressão e de pensamento!! Isto é tão óbvio que abrimos processos no tribunal para quem o questiona. Mas até há pouco tempo era uma coisa que não era tão óbvia assim.

Quando eu era criança, toda a gente me criticava por usar computador e não ir brincar lá fora. Hoje eu olho em volta e toda a gente usa computador. Quem não usa ou não sabe usar é quem fica mal na fotografia. Isto não é ruim nem bom - é apenas um sinal dos tempos.


Mas adiante.....

Se quisermos falar de depressão do ponto de vista clínico, aí, o caso muda de figura, e acho que o cerne da questão é, ao mesmo tempo, mais complexo, mas também mais simples do que a gente pensa. Coisas tão simples como iluminação ruim ou desajustada às vossas necessidades lá em casa, na escola ou no emprego podem afectar o vosso estado psicológico, sabiam? E nós durante o dia a dia cometemos muitas besteiras, que por vezes nem imaginamos cometer, que afectam profundamente o nosso estado psicológico. Coisas tão simples como dormir pouco ou em horários irregulares. Comer porcarias sem método. Não fazer exercício físico regular.

Qual é o sentido de eu sair por aí a dizer mal de meio mundo, a filosofar sobre o sentido da vida e as gerações ingratas, quando eu lá em casa continuo a submeter o meu corpo e mente a agressões de toda a espécie?

Se erros são cometidos no dia a dia nos nossos locais de trabalho e nas escolas, que é onde passamos uma grande parte das nossas vidas, é apenas questão de tempo até o nosso organismo e estado psicológico começar a dar de si e a entrar em stress.

Concordo que a sociedade e as tecnologias dão o seu contributo - nunca me verão dizer o contrário pois é factual que o homem subjulgado aos ritmos da máquina está cada vez mais a ver-se triturado por essa mesma máquina e sabe Deus qual será o limite - a própria vida das pessoas ganhou um ritmo e velocidade alucinantes que sao quase estonteantes. Entretanto, acho que esses estados de ansiedade permanente podem ser resolvidos de maneiras muito mais simples do que lhe damos crédito. Mas é preciso querer resolver o problema, e não entrar num romance com a minha posição de vítima.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por KaiserLeomon em Seg Mar 23, 2015 5:30 pm

De fato a alegria e a dor são nossas companheiras nos caminhos da vida e ambas nos veem de igual modo enquanto vivemos o que importa é saber e ter o discernimento necessário para não fazer que a tristeza seja nosso único sentimento e sabermos que existe um tempo igual para sentir tristeza como para sentir alegria .
avatar
KaiserLeomon
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 50%
Masculino Mensagens : 740
Data de inscrição : 18/01/2015
Idade : 46
Localização : Meu lar
Mensagem Pessoal : "Eu acredito... "

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Ter Mar 24, 2015 7:50 am

Adorei sua opinião Ray, pois é justamente assim que penso! Eu também acho que essa geração não é desiludida por causa de rede social ou por ser ambiciosa. Acho que é este ritmo louca da atualidade que está nos deixando pirado, pois podemos notar que as pessoas querem tudo de imediato e de certa maneira isso se reflete nos relacionamentos também.
avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por KaiserLeomon em Ter Mar 24, 2015 8:06 am

Você sempre se mostra muito sabia Rayana e compreendedora das coisas acho também que nesta era da informação digital a mesma maquina que nos liga e nos permite falarmos uns com os outros como se estivéssemos na mesma sala também gera distancias imensas e nos divide em elites e em castas além de tirar muito de nossa consideração e respeito nas conversas pelo fato de que não precisamos nos expor . Isso gera um sentimento de alienação , solidão e impotência que é difícil superar .
avatar
KaiserLeomon
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 50%
Masculino Mensagens : 740
Data de inscrição : 18/01/2015
Idade : 46
Localização : Meu lar
Mensagem Pessoal : "Eu acredito... "

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Odin em Ter Mar 24, 2015 1:54 pm

O tempo parece que ficou mais curto, a era tecnológica meio que fez o tempo perder o seu valor.

O automatismo usual fez com que as pessoas se tornassem um pouco mais "máquinas", eu acho.

A tristeza da juventude existe em toda época, pois jovens costumam ser questionadores e sonhadores. Alguns se realizam, mas a grande maioria esquece isso e supera.

Talvez o egocentrismo e a ambição tenham tornado as pessoas um pouco mais tristes quando elas percebem que no fim, nunca vão ser algo especial.

Como se tudo isso fosse realmente importante.

Eu sou um romântico e eu cresci com essa visão, mas superá-la não é tão difícil.

Talvez as pessoas só tenham alguma dificuldade em aprender o que fazer quando descobrem que não são quem pensavam que seriam.

E a atitude para superar tudo isso é bem simples, só é preciso viver...

E então essa tristeza se esvairá com o tempo e só ficará a saudade da inocência que os sonhos tinham.

Tudo isso me lembra essa música:

avatar
Odin
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 227
Data de inscrição : 06/11/2011
Idade : 24
Localização : Salvador - Bahia
Mensagem Pessoal : Atrás de você!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Marcy em Ter Mar 24, 2015 2:35 pm

Rayana escreveu:Dito isto, Marcy, eu acho uma verdadeira anedota dizer que a culpa da tristeza dos jovens são as redes sociais que criam ilusões ou "os mais jovens sonhadores" que batem de trombas e esfolam a cara numa parede dura chamada "VIDA".

[...]

Bom, mas adiante. Às vezes aparece alguma alma iluminada a culpar a internet, a culpar as gerações, a culpar os pais que acham os filhos as melhores pessoas do mundo (como se isto fosse uma coisa recente...), ou a culpar sei lá que mais.....
Não penso nas redes sociais como o epicentro. A questão aqui é mídia, ou melhor, meios de comunicação. Redes sociais são as mais recentes. O fato é que seja através da internet, dos jornais, cinema, televisão, rádio etc, as pessoas ficam sabendo da vida das outras e se comparam entre si. É essa comparação que nos faz dizer "beltrano fez isso, então farei aquilo e serei melhor que ele!" ou questionar "puxa, se eu tivesse feito igual fulano, será que teria sido a melhor decisão?".

Como seres sociais e dependentes de indivíduos da mesma espécie, é impossível não fazer esse jogo de comparações. Mas cada um terá uma reação diferente, e isso acontece em qualquer idade, não somente aos jovens.
avatar
Marcy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 787
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 20
Localização : Toca da raposa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Qua Mar 25, 2015 12:35 am

Eu acho que não há espaços para pessoas românticas hoje em dia... E eu sou romântico.
avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Takuya em Dom Mar 29, 2015 4:45 pm

Por que a desilusão? Porque ser adulto é uma merda. Tudo é mais difícil. E toda essa conectividade, pessoas usando as redes sociais pra inflar seus egos, a hiper competitividade e as exigências surreais até pras profissões mais simples, a superficialidade cada vez maior nos relacionamentos dos tempos atuais, tudo isso contribui pra que a gente se sinta mais lixo ainda. A gente tem que passar cada vez mais tempo estudando, trabalhando, pra ter condições financeiras básicas, que a décadas atrás um Ensino Médio já garantia. Hoje em dia você precisa no mínimo ter uma faculdade, mestrado e doutorado pra conseguir um emprego razoável.

O pior de tudo é que a cada avanço tecnológico tudo isso piora ainda mais, nós estamos praticamente sendo transformados em robôs... sobra cada vez menos tempo pra sermos humanos, quanto menos você realmente vive e mais você se doa (ou vende) pro sistema mais você é valorizado, em compensação aquilo que realmente nos faz felizes como pessoas já se perdeu há muito tempo...

BTW, parece que isso tudo não afeta muito quem é extrovertido, autoconfiante, competitivo e ambicioso por natureza, os introvertidos, pensadores, românticos, tímidos que sofrem mais. Engraçado porque extroversão e essas outras características são exatamente o que mais pedem pra tudo que é profissão atualmente, parece que tudo oposto disso é indesejado.
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Qua Mar 30, 2016 2:11 pm

Mr. Takuya escreveu:Por que a desilusão? Porque ser adulto é uma merda. Tudo é mais difícil. E toda essa conectividade, pessoas usando as redes sociais pra inflar seus egos, a hiper competitividade e as exigências surreais até pras profissões mais simples, a superficialidade cada vez maior nos relacionamentos dos tempos atuais, tudo isso contribui pra que a gente se sinta mais lixo ainda. A gente tem que passar cada vez mais tempo estudando, trabalhando, pra ter condições financeiras básicas, que a décadas atrás um Ensino Médio já garantia. Hoje em dia você precisa no mínimo ter uma faculdade, mestrado e doutorado pra conseguir um emprego razoável.
Mas devemos avaliar tbm que a geração do passado tinha outros problemas, como colocar comida no prato, por exemplo. kk' Agora que todo mundo atingiu um certo limite, seria meio óbvio que a indústria ficaria mais exigente.

Aquela pirâmide de ricos e pobres nunca vai mudar, vamos todos nos abraçar e nos lamber pq estamos todos na merda.

avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Takuya em Qua Mar 30, 2016 2:57 pm

Voltando ao assunto inicial do tópico, eu não tenho muita melancolia (exceto quando eu me coloco nesse estado, quando fico pensando na vida, no que passou, no que podia ter sido, etc.). Meu problema mesmo é ansiedade. Ficar preocupado o tempo todo com qualquer coisa, mesmo que não tenha fundamento algum na realidade ou seja algo improvável de acontecer. Ou algo completamente irrelevante no contexto geral, mas que te incomoda e vira um bicho de sete cabeças e te impede de apreciar o momento que você está vivendo. Ficar buscando o tempo todo sinais de algo que possa dar errado, mesmo inconscientemente, e qualquer coisinha já dispara o alerta no seu cérebro e você imagina logo mil cenários diferentes, um pior que o outro. Lutar o tempo todo consigo mesmo, tentar lembrar do que é racional, de que aquilo que você teme ou te preocupa no momento é totalmente improvável ou nem mesmo é um problema real. Enfim, pra mim ansiedade é algo mil vezes pior, porque eu tenho que lidar com ela o tempo todo. Melancolia eu sinto somente quando penso na vida, naqueles dias mais depressivos, e geralmente passa logo. Agora a ansiedade, essa me persegue.
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Qua Mar 30, 2016 7:19 pm

Amigo, vc tem que se dedicar mais aos seus hobbies, ou buscar hobbies novos, ou encontrar alguém que te passe segurança.



Gente, e vocês já pensaram em desistir de seus sonhos mesmo sabendo das dificuldades? Vale a pena realmente lutar por tanto tempo em busca de um sonho? Comentem!
avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Marcy em Sab Abr 02, 2016 12:34 pm

FireKilljoy escreveu:
Gente, e vocês já pensaram em desistir de seus sonhos mesmo sabendo das dificuldades? Vale a pena realmente lutar por tanto tempo em busca de um sonho? Comentem!
Acredito que vale, apesar das utopias. mas utopia é isso: é o horizonte que te faz caminhar até ele. O caminhar, o processo, vale muito mais do que o resultado. E muitas vezes isso também faz a pessoa esquecer de suas melancolias.
avatar
Marcy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 787
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 20
Localização : Toca da raposa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por FireKilljoy em Dom Abr 03, 2016 4:10 pm

Marcy escreveu:
FireKilljoy escreveu:
Gente, e vocês já pensaram em desistir de seus sonhos mesmo sabendo das dificuldades? Vale a pena realmente lutar por tanto tempo em busca de um sonho? Comentem!
Acredito que vale, apesar das utopias. mas utopia é isso: é o horizonte que te faz caminhar até ele. O caminhar, o processo, vale muito mais do que o resultado. E muitas vezes isso também faz a pessoa esquecer de suas melancolias.
Amiga, isso foi tão lindo, vc leu em algum livro?
avatar
FireKilljoy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 919
Data de inscrição : 29/08/2013
Idade : 22
Localização : Nóia City
Mensagem Pessoal : Mais vale um Yoshi na mão do que um 1up na vala.

http://www.lastfm.com.br/user/FireKilljoy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Quando a tristeza se torna sintomática...

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum