'Digimon Protectors'

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

'Digimon Protectors'

Mensagem por Matt_K01 em Ter Ago 09, 2011 10:06 pm

Nome: Digimon Hunters

Gênero: Aventura

Faixa etária: +10

Personagens humanos:

Kenichi Akira:
Spoiler:
Ele é frio, tímido, não sabe se expressar e, consequentemente, se relacionar. Anda sempre com seu fone de ouvido escutando música (seja no MP4 ou celular), pois a música foi um meio que achou para fugir para seu "mundinho". Ele tem também tem um blog particular, onde posta o que sente, o que gosta, o que lhe contece, entre outras coisas.
Irá se tornar meio que líder da equipe no começo, apesar dele ir contra o conceito equipe logo de cara.

Aiko Yuki:
Spoiler:
Ela é amigável e raramente podemos vê-la de mau-humor ou brava.
Carismática, tenta tornar-se amiga do Kenichi, apesar do mesmo não "dar bola".
Mike (Mitsuru Keiko):
Spoiler:
Meio lerdo, é brincalhão, gosta de brincar, mas às vezes sabe parar quando deve. Adora dar em cima da Aiko.
Gosta de implicar com o Kenichi, mas só pra rir, sabe que o Kenichi fica irritado facilmente. Os dois acabam se tornando bons amigos, apesar das diferenças.

Sinopse:
muitos digimons começaram a aparecer no mundo real. E cabe a um grupo de escolhidos controlar a situação e descobrir o que está por trás disso... {vou acrescentar algumas coisas depois, é que tentei não revelar muito o enredo}

Digivice (funções): {Este Digivice não foi criado por mim, devo acrescentar, o achei faz um bom tempo enquanto olhava uma imagens, até que achei o site com este.}
Spoiler:

1 = Absorve dados de Digimons destruídos e pode convertê-los em 'CHIPs', cada um deste último com uma função de acordo com os dados, do digimon, absorvidos. Absorve também a energia do humano escolhido (energia essa sendo o DigiSoul) fazendo com que o digimon evolua ou recupere a força/energia (este último pode ser feito em batalha).
2 = Encaixe para 'CHIP'. É por aqui também que sai o 'CHIP' assim que acaba de ser convertido de dados.
3 = Tela, nela que todas as funções aparece.
Demais funções:
- Funciona como um radar. Captando quando um portal se abre ou um digimon perigoso (quando este mostra perigo a algo ou alguém /// capta digimons que mostram perigo apenas no Mundo Real)*;
- Permiti ao humano escolhido conversar com seu parceiro digimon onde este estiver, e permite que o humano escolhido tenha a visão do seu parceiro digimon*.
- Transporta o digimon, parceiro do possuidor do digivice, de onde ele estiver (apenas no Mundo Real).
- Analisa qualquer digimon que o humano escolhido veja, mostrando informações sobre o digimon*.
- Usa a energia do humano escolhido para curar o seu parceiro digimon.

* = Essa função é igual a vista em Digimon Tamers no D'Power. A tela é igual.


Legendas: {} = pensamentos.

Autor: 'Matt_K01'


Cap. 01:

‘Ajudando um desconhecido’
"Como?! Como isso... pôde acontecer? Como isso pôde acontecer comigo?!
Ouvi dizer que quando estamos prestes a morrer, morrendo, nossa vida passa pela nossa cabeça. Talvez seja isso... ou apenas um sonho... não, talvez um pesadelo...
Mas não estou morrendo, talvez morto. Ou apenas caminhando para a morte.
E, no meu caso, não vejo minha vida passar e, sim, como tudo isso começou... Assim que ajudei um estranho..."

*falava um garoto, Kenichi, ajuelhado, em um lugar escuro com uma neblina estranha, em frente ao mar.*
Era o terceiro dia de aula, peguei o ônibus para voltar pra casa depois do colégio. Sentei no fundo do ônibus, coloquei o fone no ouvido e comecei a ouvir música e a cantar sussurrando: “... Here comes the sun... tchutchururu(...)”. E assim fui por toda a “viagem”, ou pelo menos quase toda...
... Um pouco depois da metade do caminho o ônibus pegou um engarrafamento. Passados 10 minutos não estava mais agüentando, e não era o único. Havia uma menina de lá do colégio no ônibus, ela levantou e veio em minha direção:
- Ei, garoto! - disse sorrindo e olhando fixamente para mim enquanto eu tirava o fone – Você mora aonde? - perguntou com uma voz doce e o sorriso ainda estampado no rosto.
- Por quê?! – perguntei sem jeito.
- É porque vou soltar e pegar um atalho, e quero saber se serve para você. – disse ela.
Então lhe expliquei onde moro e ela me disse que o atalho servia, e fomos pelo tal atalho. No caminho ela tentou puxar conversa:
- Somos da mesma turma, né?!
- Sei lá! – respondi rápido e sem jeito.
-... - ela pensou em falar, mas calou-se.
Andamos juntos por mais cinco minutos, e andei sozinho por mais 10, até que meu pai passou e me deu carona (já havia passado pela parte congestionada).
No carro meu pai me explicou o porquê do congestionamento. Ele disse que um supermercado teve uma parte destruída e que, por sorte, o mercado havia sido esvaziado pois os aparelhos eletrônicos do mercado e de lugares próximos haviam parado de funcionar. E que só houveram alguns funcionários feridos.
- E o que provocou?! – perguntei curioso.
- Ninguém sabe ao certo... Apenas alguns que estavam próximos na hora do desastre disseram ter visto uma ave próxima a um avião, parecia querer atacá-lo e errar o ataque, assim caindo no supermercado, e depois disso o pássaro sumiu em um tipo de mancha no céu. – explicou meu pai.

"Mas estranho que isso, foi o que aconteceu no outro dia..."

Estava voltando da natação, quando, próxima a uma praça, houve um tremor. Meu MP4 parou de funcionar. No céu uma mancha (um buraco, talvez). E de repente tal mancha começou a sugar o que havia abaixo dela (ela estava acima da praça), mais impressionado fiquei ao ver a água do chafariz subir. Até que um tipo de neblina cobriu toda a praça e dois monstros surgiram lutando. Um era pequeno e azul e o outro era branco, parecia-me um gorila com um canhão no lugar de uma das mãos. Todos que estavam próximos correram (levando em consideração que o lugar não era muito movimentado naquele horário). E eu?! Eu fiquei parado olhando a neblina baixar e os monstros lutarem. O azul estava levando a pior; ele era esforçado, ao mesmo tempo em que caia levantava e atacava de novo (gostei de ver seu esforço). Até que o “monstro gorila” (achei mais fácil chamá-lo assim) atacou o azul com seu canhão, o golpe foi forte, o azul bateu no chafariz (e o quebrou). Ao vê-lo cair não agüentei, senti que deveria ajudá-lo (não sei por que quis ajudá-lo, quando alguém me ajudou?!), eu sentia algo muito forte por ele, não sei o quê... Mas sentia!
Fui correndo em sua direção, coloquei sua cabeça em minhas pernas (eu estava ajoelhado) e o segurei, ele mal conseguia abrir os olhos. Eu estava sem reação, não sabia o que dizer, ate que Le disse:
- Então... Então é você? Você quem eu deveria conhecer?
- Hãn?! – não sabia o que dizer, deveria ter ficado calado.
E antes que ele dissesse algo mais, o “monstro gorila” veio em nossa direção, eu levantei e na frente do azul, virado para o “monstro gorila”, gritei:
- Não o machuque! – falei sério, mas o “monstro gorila” não levou tão a sério e rugiu – Por favor?! – fiquei com medo e sem jeito.
Assim que terminei de falar uma luz saia do meu bolso e quando peguei vi que era meu MP4 que mudava de forma, e a luz que saía era muito forte.
- Aponte para ele! – gritou o monstrinho azul.
E apontei como disse ele. A luz era tão forte que deixou o “monstro gorila” atordoado.
Assim que fiz isso senti minha mão esquentar e uma coisa estranha a cobria.
- Use a energia que emana da sua mão para me fazer! – gritou o azul de novo.
- Evoluir?! – perguntei.
- Toca no digivice! – gritou mais uma vez.
- Isso aqui?! – apontei para meu “Ex-MP4”.
- Sim!
- Mas pra quê? – não entendi o que ele queria com isso.
- Apenas confie em mim – olhava fixamente pra mim – E não se esqueça da pose.
Fiz o que ele pediu (a pose não!).
Então ele começou a brilhar:
- Veemon digivolve para... Xveemon!
Ele mudou, ficou maior, ficou diferente, não entendi o que havia acontecido.
Os dois começaram a lutar. Agora o azul era o mais forte, notava-se de longe. Ele atacava muito rápido, o “monstro gorila” não conseguia defender-se direito. E com apenas um ataque (um X que saiu de sua barriga em forma de raio/laser) que usou depois de vários golpes derrotou o “monstro gorila”. Este último explodiu e virou uma espécie de “pó” (eram dados).
O meu “Ex-MP4”, digivice segundo o azul, apitou e apontou para os dados e os sugou e do lado saiu um chip, que tinha escrito: “Energy Cannon do Gorimon”. Não sabia o que era aquilo, só guardei.
O azul brilhou e virou um monstrinho pequeno, menor que antes.
- Qual o seu nome? – perguntei a única coisa que poderia falar naquele momento.
- Chibimon! – sorriu – E o seu?
- Ah... Kenichi – não estava em meu estado normal, estava confuso – Você vai pra casa agora?
- Vou com você! Somos parceiros agora.
- Humm... E agora?! – sussurrei.
- O quê? – ele perguntou.
- Hãn?! Ah! Nada! – respondi sem saber o que fazer.

E foi isso. O Chibimon foi para casa comigo, e me explicou o que aconteceu, quem e o quê ele era, de onde veio e outras coisas. Já estamos nos entendedo... Ah! Ele disse também que aquele “monstro gorila” se chama Gorimon.


Última edição por Matt_K01 em Sab Set 17, 2011 5:40 pm, editado 8 vez(es) (Razão : ...um pequenino erro... / adicionar o digivice. / mudança geral)
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Mimi-chaann em Ter Ago 09, 2011 10:44 pm

Matt, gostei muito da tua fic! Sério! Adoro textos simples e objetivos como o teu. Uma vez conversei com um amigo jornalista sobre as fanfictions e ele me disse que já que eram fics, elas não precisavam de um português erudito. Elas deviam ser algo mais coloquial mesmo, claro que mantendo uma boa construção e sem muitos erros linguísticos.

Uma dica: presta atenção para não repetir muito as palavras. Por exemplo:

Matt_K01 escreveu:Nossa! Nem sei como descrever o que me aconteceu ontem... Bom! Na verdade sei, foi assim:
Era o terceiro dia de aula, peguei o ônibus para voltar pra casa depois do colégio. Sentei no fundo do ônibus, coloquei o fone no ouvido e comecei a ouvir música e a cantar sussurrando: “... Here comes the sun... tchutchururu(...)”. E assim fui por toda a “viagem”, ou pelo menos quase toda...
... Um pouco depois da metade do caminho o ônibus pegou um engarrafamento. Passados 10 minutos não estava mais agüentando, e não era o único. Havia uma menina de lá do colégio no ônibus, ela levantou e veio em minha direção:

Tu repetiste muito a palavra ônibus no primeiro parágrafo. Podias ter substituído por veículo, carro, buzão, bonde... Fora isso, não tenho outras observações. Gostei mesmo do teu modo de escrever!

P.S.: Gostei muito, também, da narrativa em primeira pessoa. Acho que podes continuar com isso e usar todos os personagens.
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1488
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Takuya em Qua Ago 10, 2011 12:06 am

Bom, primeiramente preciso dizer que você me surpreendeu, de uma maneira muito positiva! Sério! Gostei muito do seu estilo de escrita, da forma como você transmite a história, é direto e a escrita em primeira pessoa me deu uma sensação maior de realismo. A Mimi mencionou algumas coisas que você pode melhorar, e eu concordo com elas, mas preciso dizer que você começou muito bem! Tem uma boa imaginação e idéias muito interessantes! Continue escrevendo que você vai aperfeiçoar cada vez mais a sua escrita. E tô no aguardo da continuação desta fic. Assim que fizer, lembre-se de postar viu? Parabéns!
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3578
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : Freedom comes when you learn to let go

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Matt_K01 em Sab Ago 13, 2011 4:04 pm

Spoiler:

Obrigado pelos conselhos e elogios!!!


Cap. 02:
'A gentileza de uma amiga'
Já era o quarto dia de aula, um dia após eu ter conhecido o Chibimon.
Este me explicou coisas sobre seu mundo, o Digimundo, e sobre os digimons.Nós estávamos conversando em coreto perto do colégio em que estudo, era o horário do intervalo, o lugar era bonito, eu adorava ir para lá. Mas estavaabandonado.
- Você sempre vem aqui?
- Só no intervalo do colégio – respondi enquanto admirava o jardim, por
mais que aquela imagem do jardim já estivesse impregnada na minha mente – Aqui
é meio que escondido, não vem muita gente, muitos nem sabe que esse terreno tem
esse jardim... o único problema é que está velho e acabado.
- E por que está assim?
- Não dá pra perceber que está abandonado?!
- Ah! – dava pra perceber que ficou chateado com minha resposta, apenas
virou o rosto e baixou a cabeça.
-... D... de-desculpa... – não sabia como dizer aquilo, a palavra não quis sair da minha boca – Não quis ser grosso... – Desviei o olhar, não quis olhar para ele, já que seus olhos não saiam da minha direção enquanto eu estava falando, eu estava com vergonha e virei o rosto – Você não disse como veio
parar aqui. Pode contar? – criava coragem para olhar para ele.
- Sim, sim! – havia mudado de expressão rapidamente, fiou alegre repentinamente – Bom tem um Digimon... bem, não sei se é um Digimon... que está capturando vários digimons e os transformando em escravos. Não sei como, mas eles ficam malvados e passam a obedecê-lo. Minha vila foi atacada por uma de suas tropas, eu consegui me salvar e segui sua tropa, assim, me infiltrando em sua fortaleza. – falava entusiasmado e sem parar – Mas logo fui descoberto, estava longe dos prisioneiros, por isso. Foi aí que chegou o Gurimon e...
- E... O que aconteceu depois?!?! – eu estava muito curioso pela história, não agüentava esperar.
- Hãn?! – havia se distraído – Ah! Siiim... Sei lá! Só lembro até aí...!
- *gota* Acho melhor voltarmos para o colégio! – coloquei-o na minha mochila e passei por uma abertura que tinha na parte de baixo na cerca (era alta) do terreno e fui para o colégio.
Na aula nada diferente, só olhares da Aiko que percebi e o Chibimon inquieto na mochila. Ao acabarem as
aulas saí e fui caminhando até o ponto de ônibus. Estava calmo, a tirar pelo barulho que todos os adolescentes fazem ao sair do colégio, acho que o Chibimon havia dormido na mochila; ouvindo música continuei meu caminho sem parar. Nada iria me incomodar a não ser pela Aiko a gritar:
- Kenichi!!!! Kenichi espera! – corria feito louca acenando para eu esperar, olhei e continue a caminhar ignorando-a – Olá! Nem te vi no intervalo... Por que não me esperou? Vamos para o mesmo lugar! – falava sem parar, sempre com sua voz doce e sorriso estampado na cara, tinha me alcançado, pois meus passos não são tão largos e rápidos.
- Digamos que eu não te esperei, pois não queria sua companhia, e que você não me viu no intervalo, pois eu não queria ser visto! – olhei para ela ao falar e ao acabar voltei a olhar para frente. Ela ficou com os olhos arregalados e sem reação.
Algo nela me incomodava, não sei se era aquela voz doce, seu sorriso de sempre, também não sei dizer se era um incômodo...
- Tá ouvindo o quê??? – depois de alguns segundos calada surgiu com a pergunta, mas nem esperou que eu respondesse, puxou o fone do meu ouvido de vez – Uh...! “Perfect”... – mexia a cabeça como se tentasse acompanhar o ritmo.
Ela disse algo, mas não ouvi, estava prestando atenção em outra coisa, um portal que se abriu a alguns
quarteirões dali. Logo se ouvia o digivice apitando, por causa do sinal do portal.
- Quê isso? – ela perguntou, mas nem respondi, apenas puxei meu fone e sai correndo em direção ao portal.
Pensei ter me livrado dela, mas a Aiko não se deu por satisfeita e correu atrás de mim.
- Ei espera!!!! – corria feito louca mais uma vez.
Acabou por me alcançar (sim, me alcançou; aquilo já estava ficando constrangedor).
- Por que correu?? – tentava continuar me acompanhando enquanto falou ofegante – Não dá pra parar e me responder?!?!?! – esperou por uma resposta que não apareceu.
- Não! Não dá! – diminui os passos – E, além disso, o que te interessa?! – poderia nem ter perguntado e calado a boca, mas parecia até que eu queria render a conversa.
- Ele está próximo Kenichi! – gritou o Chibimon ao colocar a cabeça para fora da mochila.
Nem deu tempo de qualquer reação. Fomos surpreendidos por um digimon na outra esquina.
- Ma-m-ma-mas... o que é... aquilo? – apontava para o digimon na esquina até que se deu conta do Chibimon na minha mochila – E-e isso aí?! – apontou para o Chibimon.
O digimon que havia aparecido olhava para gente sem reação alguma. Era uma Turuiemon, o digivice mostrava informações sobre a mesma.
Aiko estava assustada, não tinha reação alguma, tudo que sentia e/ou pensava naquele momento poderia ser visto claramente em seu olhar, eu queria poder ler sua mente para entendê-la somente
naquele momento. Até que a mesma deu grito. Seu grito foi muito forte, assim chamou atenção da Turuiemon, não que essa já não tivesse nos visto. Não culpo a Aiko por sua reação que nos colocou em risco, qualquer um faria o mesmo que ela naquela situação.
A partir do grito da Aiko a Turuiemon correu em nossa direção. O Chibimon saiu da minha mochila e ficou
parado na minha frente com os olhos fixos no digimon que iria nos atacar, como se estivesse pronto para lutar. A Turuiemon deu um salto e caiu, como se um murro fosse dar, na direção da Aiko (que estava perplexa com a situação, parada, olhando, não esperava pelo o que iria acontecer e sim queria entender o que estava acontecendo) logo atrás de mim, um pouco para o lado direito...
- Sai daí! – gritei virando para ela, mas percebi assim que gritei que este não iria adiantar. Não pensei duas vezes. Joguei-me contra ela, assim, empurrando e tirando-a da “mira” da Turuiemon que, logo, errou o possível golpe.
O Chibimon olhou para mim como se dissesse que queria lutar. Foi quando percebi que minha mão liberava ‘DigiSoul’.
- DigiSoul!!! – levantei-me rapidamente e fiz o Chibimon evoluir, enquanto a Aiko, ainda no chão, assistia aquilo calada.
Chibimon digivolve para... Veemon!
A Turuiemon já estava pronta para outro ataque, mas o Veemon surpreendeu sendo mais rápido:
Veemon: Vee Head!
Ele acertou-a e a derrubou. Mas não era tão forte, seu nível de evolução era mais baixo, logo, seu ataque, de muito não adiantou.
- Preciso evoluir de novo Kenichi! – olhou para mim com total confiança de que iria ajudá-lo.
- Vamos lá... preciso fazer com que ele evolua de novo... Aparece ‘DigiSoul’... – desejava muito que aquilo aparecesse, fechei os olhos e esperei, o Veemon me
apressava, afinal a Turuiemon já estava se levantando – Agora! DigiSoul!!
Veemon digivolve para... XVeemon!
E começa uma batalha incrível ao meu ver. Turuiemon e XVeemon lutavam intensamente.
Aiko levantou-se vindo até o meu lado, e sem piscar por um segundo, acompanhava a batalha, não sabia o que seu olhar queria dizer no momento. Quem levava a melhor? De início o XVeemon, conforme a batalha
continuava a Turuiemon parecia ficar mais forte. Uma coisa que havia percebido foi que cada vez que parecia ficar mais forte seus olhos ficavam diferentes, eu via o medo e a raiva em seus olhos, percebi também que quando isso acontecia um anel, preso a um dos chifres que possuía em sua cabeça brilhava rapidamente.
- {Talvez seja esse anel...} – pensava enquanto meus olhos se perdiam na batalha.
Quem se mostrava destraída com a batalha, também, era Aiko que não emitia nenhuma reação.
A Turuiemon estava muito forte, batia sem parar no XVeemon que não aguentava mais. Eu não sabia o que fazer. Via-se plenamente a maldade no olhar da Turuiemon, que dava uma sequência de
golpes rápidos no XVeemon que estava já caído.
Aiko mostrou sua primeira reação depois do início da batalha. Ela apertou a manga da minha camisa como se
expressasse medo, angústia.
- Para!!!!!!!! – ouviu-se um grito, eu não sentia mais o aperto na manga da minha camisa, Aiko demonstrara sua segunda reação em frente à batalha – Para com isso! – quando a vi caminhava em direção aos dois digimons que lutavam – Parem de brigar! Você não vê que ele está machucado demais? – dirigiu-se a Turuiemon nesta última vez.
A Turuiemon parou e virou-se para ela e nada mais fez. Aiko aproximou-se mais e tocando o seu rosto disse:
- Por favor! Pare. Sei que não é má... Você está machucando ele... e não deve fazer isso! Está entendido? Pare por favor! – alisava o rosto da Turuiemon.
Assim que acabou de falar os olhos da Turuiemon mudaram de novo, só, que desta vez, eu via bondade e
gratidão neles.
Uma luz tomou conta do corpo da Turuiemon. Essa luz era muito forte. Então essa luz passou toda para a mão. E sobre sua mão tomou forma, revelando ser um digivice. Turuiemon sorriu e entregou a Aiko. Assim que esta tocou o digivice, o mesmo liberou um feixe de luz em direção a Turuiemon, curando-a e fazendo-a virar Chocomon, seu nível de evolução ‘Baby II’, informou o digivice.
O digivice da Aiko, diferente do meu, continha, além da cor branca, um tom de lilás claro.
- Oi! Sou Chocomon! – sorria o pequeno digimon que era a Turuiemon.
- Oi! Sou Aiko! Prazer! – devolveu Aiko, enquanto pegava Chocomon no colo – Que anel lindo em seu chifre! É um chifre, né?!
- Anel?! Não me lembro deste anel?! Devo ter ganho... ou achado... – Chocomon tentava olhar o anel em seu chifre – Você quer? Eu ti dou de presente! Como forma de gratidão...!
- Obrigada você é muito gentil! – pega o anel e coloca em uma corrente que tinha em sua mochila, e depois coloca no pescoço – Ele tem uma manchinha negra... – observou ao colocar em seu pescoço.
Peguei o Chibimon que tinha acabado de voltar àquela forma e fui explicar o que havia acontecido.
- Então agora somos parceiras? – olhava para a Chocomon.
- Creio eu que sim! Eu me tornei parceiro do Chibimon assim que ganhei
o digivice... Correto Chibimon?
- Aham! – respondeu o Chibimon.
- E como aconteceu? – perguntou Aiko curiosa.
- Como vamos voltar juntos te conto no caminho. Vamos que já está
tarde!
No caminho expliquei tudo que sabia a Aiko e o que não sabia o Chibimon completava junto à Chocomon.


Obs.(especial): Capítulo reformulado!
Obs. do capítulo: Desconsiderem qualquer música citada, ao menos que eu diga o contrário. Mas se alguém quiser ver a letra eouvir a que citei neste capítulo, aqui: Perfect


Última edição por Matt_K01 em Sab Ago 27, 2011 5:18 pm, editado 2 vez(es) (Razão : formatação editada por Mimi-chan / Capítulo reformulado)
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Mimi-chaann em Dom Ago 14, 2011 3:47 am

Matt. Primeiro queria avisar que consertei a formatação do texto. Agora ficou bem melhor, certo? Não te preocupas. Não modifiquei nada do que está escrito. Só arrumei a formatação mesmo.


Agora, sobre o capítulo.

Eu realmente gosto do jeito como escreves. Porém, senti um "vazio" lendo o segundo capítulo. Como assim? OO É que senti falta de detalhes e de descrição dos lugares, das pessoas etc. Acho que tu poderias se aprofundar um pouco mais. Tu poderias começar com uma Cena do Kenichi fugindo do local da primeira batalha. Etc. Esse tipo de detalhe é importante. Sacas? Mas, os diálogos estão muito bons e as cenas de batalha também. ^^
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1488
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Matt_K01 em Dom Ago 14, 2011 5:16 pm

Tinha lido mais cedo, mas não pude responder pois tava saindo...

1º Obrigado Mimi por concertar a formatação! Nem me preocupo, confio em vc e sei que não iria modificar. {eu acho! rs}

Bom, confesso que até eu senti que faltava algo nesse capítulo, só não sabia o quê. Achei que o começo não era o que procurava e o final não era um final que acabava (entendeu?!). Fora que ficou muito curto (se bem o que o primeiro nem foi tão grande...). Tentei colocar como se um personagem estivesse a narrar, mas não achei o resultado do 1º capítulo, achei melhor deixar assim e esperar comentários... esperei uma colega que já tinha lido (não é fã de Digimon) aparecer para eu pedir para opnar, mas esta não apareceu.
Já que já tenho seu comentário para analisar erros ou coisas que deixei passar posso já começar a refazer tal capítulo. Obrigado! ^^

P.S.: Sério que achou as cenas de batalha boas?! Tipo, não esperava comentário sobre isso. Mas já que comentou... boas?! Não digo eu que ficaram ruins (se é que sei julgar), mas achei que faltavam ataques, descrição de movimentos e mais um pouco de ação.
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Mimi-chaann em Dom Ago 14, 2011 5:30 pm

Matt_K01 escreveu:
P.S.: Sério que achou as cenas de batalha boas?! Tipo, não esperava comentário sobre isso. Mas já que comentou... boas?! Não digo eu que ficaram ruins (se é que sei julgar), mas achei que faltavam ataques, descrição de movimentos e mais um pouco de ação.

Sim. Elas são boas, mas, como tu mesmo disseste falta descrição e um aprofundamento maior. Um capítulo carregado de diálogos, apenas, fica superficial. Acho que agora tens que priorizar a melhora disso, porque, o enredo é legal. ^^
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1488
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Rayana em Qua Ago 24, 2011 8:38 pm

Antes de mais, devo avisar que eu não sou uma leitora assídua, mas hoje apeteceu-me ler e acho que dá já para comentar alguns detalhes.

Bom, a fórmula não é nova; um monstro pipoca e uma criança tem que lidar com a ideia perturbadora de ter um parceiro monstro para lutar contra outros monstros. xD Achei interessante o começo, porque deste contexto e uma vida ao teu protagonista, começando logo pela escola. Mas há muitas perguntas para serem respondidas, e por isso é ainda cedo para comentar a história a fundo - até agora só vimos lutas e ainda não sabemos a razão por que eles aparecem e têm um instinto assassino quando, de facto digimons, na série, costumam ser de natureza dócil. Vou aguardar.

Eu só chamo a atenção para o formato. No 1º capítulo, escreveste em "prosa", mas no segundo capítulo mudaste para o formato "guião/script". Não sei se a partir de agora vais usar sempre este esquema, mas não recomendo que mudes de um para o outro, porque dá uma certa instabilidade na leitura. Guiões são mais concentrados no diálogo, mais rápidos de ler, e se não adicionares descrições pode passar essa sensação de vazio que a Mimi-chan e o Takeru falaram. Recomendo que adiciones descrições, mesmo sendo em guião, e se não tiveres paciência para algo aprofundado, basta umas pinceladas sobre o cenário, nada de muito complexo. Essas são as vantagens do estilo "guião", porque permite ser mais relaxado. Prosa já exige mais cuidado, e muitos não têm paciência para escrever assim, por isso eu até entendo a mudança.

Continua!
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1776
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Matt_K01 em Sab Ago 27, 2011 6:05 pm

Resposta para a Rayana:
Spoiler:
Rayana_Wolfer escreveu:Eu
só chamo a atenção para o formato. No 1º capítulo, escreveste em
"prosa", mas no segundo capítulo mudaste para o formato "guião/script".
Não sei se a partir de agora vais usar sempre este esquema, mas não
recomendo que mudes de um para o outro, porque dá uma certa
instabilidade na leitura. Guiões são mais concentrados no diálogo, e se
não dicionares descrições passa a sensação de vazio que só a prosa pode
completar. O jeito é adicionar descrições mesmo sendo em estilo de guião
- se não tiveres paciência para algo aprofundado, basta umas pinceladas
sobre o cenário, nada de muito complexo. Essas são as vantagens do
estilo "guião". Prosa já exige mais cuidado, e muitos não têm paciência
pra escrever assim. 'xD

Continua!


Quanto
a isso não se preocupa. Vai ser tudo em prosa, me sinto mas à vontade e
pelo que disse a Mimi e você agora (adicionando comentário de uma
colega minha, diga-se de passagem não gosta de digimon) e por minha
parte mesmo, resolvi fazer em prosa sendo narrado pelo Kenichi.
Fiz
uma grande reforma sem mudar a ideia principal, personagens e vilão (se
não tinha visto antes o nome era "Digimon Hunters" {atualizar na minha
assinatura})

Sim, estou continuando! Estou fazendo em base de
resumos de capítulos e depois os desenvolvo... achei melhor assim e
também presto atenção em detalhes pra não contradizer o que disse em
algum capítulo anterior. Só vou demorar pra postar por causa do colégio,
este sábado tenho 4 provas e no outro mais 4, então não tenho
descanso...

Fic reformulada (bom, os capítulos!). A história, o conceito, o vilão, os personagens (os que já tinha em mente) NÃO mudei em NADA! (Qualquer semelhança é mera coincidência, afinal eu comecei a escrever antes! {Irão entender mais tarde!})

Se eu demorar pra postar outro capítulo é pq eu estou sem tempo... (tipo: 4 provas no próximo dábado! Sendo que fiz 4 hoje também!). Mas já estou com a ideia do capítulo 8, é como eu disse acima a Rayana, estou fazendo pequenos resumos e desenvolvendo depois(...). Falta tempo para passá-los para o PC.
Bom isso, início e meio do capítulo 01 modificados, capítulo 02 totalmente modificados.
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Matt_K01 em Qua Set 21, 2011 10:19 pm

Cap. 03:
‘Batalha no túnel!’

Eu e Aiko havíamos passado o fim de semana sem problemas com digimons. Aos poucos fomos aprendendo mais sobre aquelas criaturas. Durante aquele fim de semana, também, o Chibimon e a Chocomon evoluíram respectivamente para V-mon e Lopmon, pelo que entendi foi por causa da energia que ganharam. Na segunda-feira me encontrei em mais uma discussão com o V-mon:
- Eu não vou te levar! Está maior e mais pesado agora!
- Está me chamando de gordo!? - berrava o V-mon como se fosse me bater - Além disso pode surgir algum digimon. E se te atacar?
- Não vai! - eu queria muito ignorá-lo, então resolvi deixá-lo a discutir sozinho - Comporte-se!! - gritei ao descer as escadas quase voando.
Ao chegar ao colégio, como sempre, fui direto para a sala de aula. Seria como sempre, mas me deparei com a Aiko sentada conversando com duas meninas e em seu colo a Lopmon.
- Você está louca!?!? - puxei-a pelo braço e a arrastei até a porta, assim derrubando a Lopmon mas Aiko a segurou pela orelha.
- Se fala da Lopmon disse que é uma boneca...
- Ideia essa que não gostei! - Lopmon a interrompeu.
- Cadê o Chibimon? - Aiko olhava minha mochila como se procurasse.
- V-mon. - concertei - Não pude trazê-lo pois ficou maior.
- Evoluiu assim como a Lopmon?
- Sim.
Eu ia me sentar mas alguém abriu a porta justamente na hora em que me virava. O garoto que entrou não tinha ido para a escola na 1ª semana de aula, logo nunca tinha visto o tal. Mas ele parecia conhecer muito bem a Aiko.
- Oi gata! Sentiu minha falta? - aquele garoto a abraçava com um tom sarcástico na cara.
Aiko até teria respondido se o garoto não me notasse.
- Uh! Parece que não... já está de namoradinho novo!
Eu poderia ter ignorado, mas respondi:
- Não! Não sou namorado dela! - respondi e fui me virando - Ah! Prazer em conhecê-lo também! - fui irônico.
- Nem liga pra ele... é esquentadinho assim mesmo. - Aiko foi se distanciando dos braços daquele garoto.
- E é isso que gosta nele? - ele foi atrás dela.
- Sim... sim, eu gosto... NÃO!!! Eu não gosto dele!! - mudou a expressão de repente e gritou negando.
A aula foi tranquila. Sentei bem longe daquele ser inconveniente.
Depois da aula eu ia andando e ouvindo música. Nada iria me tirar do sério. É o que eu achava... ouvi gritos de uma pessoa a me gritar, era Aiko a correr desesperadamente e a gritar meu nome. Até que me alcançou, afinal eu estava andando e ela correndo.

- *pegou fôlego* Por que não me esperou??? - ficou esperando minha resposta enquanto acompanhava meus passos.
Demorei pra responder, mas ela insistiu, continuou me acompanhando e olhando para mim.
- Talvez pelo simples fato de eu não querer sua companhia... ou a de ninguém.
- Mas o que ia custar me esperar? Vamos para o mesmo lugar e além disso eu nem incomodo.
- Correção: nós não vamos para o mesmo lugar. Eu agora vou voltar de metrô, eu dei a desculpa de ter chegado tarde em casa na sexta-feira¹ por ter pego um engarrafamento, e a minha mãe veio com a ideia de que eu deveria voltar de metrô.
- Ah! Espera! - pegou o celular e discou um número - Mãe! Ah... vem cá... eu posso voltar de metrô? Sério? E eu... tá bom! Tchau! - desligou o celular com uma cara não muito alegre e virou-se para mim - Ela disse que eu posso! - começou a comemorar enquanto eu continuei a andar sem dar bola.
A única coisa que me fazia ficar contente é que aquela situação não poderia ficar pior.
Mas minhas esperanças estavam prestes a acabar. Enquanto estava Aiko e eu na estação, sentados a esperar, eu distraído com a música que ouvia e Aiko com a Lopmon, eis que surge aquele garoto bem inconveniente chamado Mike.
- Oi povo! Vocês por aqui? - sentou entre a gente - Atrapalho algo? Sei que não.
- Oi Mike! - Aiko respondeu - Você vai voltar de metrô? E o seu motorista? E seu pai vai deixar você andar sozinho...
- Que é que tem? - interrompeu - Sou muito maduro... - olhou para a Aiko que segurava Lopmon - E você ainda brinca de boneca?
O metrô chegou antes que ele incomodasse mais. No metrô ele nem chateou, pois havia dormido. No nosso vagão havia apenas umas 6 pessoas. Após passar 3 estações só ficou uma pessoa além da gente, e este estava dormindo. Eu, além de estar ouvindo música, estava mechendo no digivice (eu tinha uma imensa curiosidade por aquilo), a Aiko acariciava a Lopmon que estava adormecendo e o Mike, infelizmente, havia acordado.
- Que é isso Kenichi? - Mike esticou-se tomando o digivice de minhas mãos.
- Me entrega!! - estiquei-me também, mas nem deu para lhe arrancar o aparelho.
Depois dele mecher podiamos ouvir uma voz:
- Cadê o Kenichi? Está demorando... será que um digimon o atacou? Bem pouco pra ele! - dizia a voz que saia do digivice, que me era familiar.
- V-mon!
- Kenichi!? Cadê você?!
- O que é isso??? - Mike voltou a apertar alguns botões e paramos de escutar o V-mon.
- Nada não! - Aiko puxou o digivice das mãos do Mike, derrubando a Lopmon.
- Ai! - gritou a Lopmon depois da queda e levantou-se.
- Isso fala!?!?!?!? E anda!?!?!? - Mike olhava para a Lopmon espantado.
Nós tentamos enganá-lo, mas não adiantou, então resolvi entrar em um acordo com ele:
- Façamos o seguinte: Você me mostra o que fez para sair aquela voz daí e nós podemos te contar tudo.
- Acho que concordo... - puxou de novo o Digivice de minha mão - Eu fiz isso.
E voltamos a ouvir o V-mon.
- V-mon? Pode me escutar?
- Posso! Onde você está?
- Depois explico... conta sobre seu mundo, como veio pra cá... tudo aquilo que me contou. Mas, de forma resumida.
- Uh! Conto sim... a Chocomon tá com você?
- Estou V-mon! E agora sou Lopmon - pulou para o meu colo - Quer que eu te ajude a falar?
E eles começaram a falar. O Mike ficou quieto e escutou tudo bem atento.
- E o anel que a Lopmon estava era esse - Aiko mostrou o anel - Entendeu? - perguntava.
- Mais ou menos... me parece conto de fadas...
Desisti de qualquer conversa com o Mike e voltei a prestar atenção na música que eu ouvia, logo após eu ter me despedido do V-mon. Mas ainda pude ouvir a conversa da Aiko e do Mike.
- Qual o objetivo de vocês? - perguntava ele.
- Não sabemos...
- Que tipo de equipe são vocês? Não tem sequer um objetivo? Sai lutando e pronto!? Qunado eu entrar nessa equipe oficialmente colocarei ordem nisto!
- Equipe? Não ahco que somos uma equipe... ou somos... Kenichi e eu?
Aquela conversa besta teria continuado se não fosse por um pequeno incoveniente. O Digivice havia captado o sinal de um digimon que representava perigo. E instantes depois algo bateu no metrô.
- É um digimon, Aiko! - Lopmon se levantou e foi em direção a janela.
Lopmon: Blazing Ice
Com este ataque a Lopmon quebrou a janelae saiu.
- Espera Lop! - Aiko levantou correndo.
Fui para a porta tentar abrí-la. Mas esta não queria abrir.
- Vamos idiota! Levante e ajude! - gritei para o Mike.
Ele levantou e me ajudou a abrir a porta, e com outra batida no metrô conseguimos abrir a porta, que tinha ficado torta com a batida. O senhor que estva dormindo no nosso vagão continuou a dormir.
Ao saírmos do metrô percebemos que um digimon estava saindo da terra, era um Drimogemon, informou o digivice. A Lopmon começou a lutar com ele. Mas ela só fazia apanhar. Depois de vários golpes e gritos da Aiko, Lopmon não conseguia levantar mais, estava fraca. Eu não podia fazer nada, estava sem o V-mon. Alertei a Aiko que ela deveria fazer a Lopmon evoluir liberando o DigiSoul, só não sabia como.
- Aiko, me faça evoluir... por... favor! - Lopmon implorava no chão.
- Eu... eu quero ajudar... só não sei como... - Aiko correu para pegar a Lopmon enquanto o Drimogemon ia em sua direção.
Nesse momento sua mão começou a liberar o DigiSoul.
- Aiko! Usa isso que está em sua mão! - gritei.
- Assim? DigiSoul!!!
Lopmon: Lopmon digivolve para... Turuiemon!
- Ela está do mesmo jeito que estava no dia que nos conhecemos... - Aiko admirava a Turuiemon.
Turuiemon:Gantoretto
E seguindo uma sequência destes golpes Turuiemon começou a atacaro Drimogemon deixando-o sem escapatória.
Drimogemon: Screw Claw
Com este ataque o Drimogemon conseguiu afastar a Turuiemon e fugir escavando o solo.
- Devo seguí-lo Aiko?
- Acho melhor não, Turuiemon...
- Não. Pode ser uma armadilha. - interrompi a Aiko - O melhor a fazer é sair daqui, antes que alguém nos veja...
- Ô gênio... sem querer incomodar, mas já viram... - Mike apontava para o fundo do metrô onde havia umas cabeças para fora da janela.
Resolvemos ir andando até a próxima estação e lá pegar um metrô que vinha de outra via ou então voltar de ônibus mesmo. No caminho Aiko foi conversando com a Turuiemon, eu ouvindo música e o Mike, bom... voltou a chatear logo que saímos do túnel:
- E quando vou ganhar o meu?
- Seu o quê? - Aiko perguntou.
- Meu di... digimon. E assim entrar na equipe de vocês... - começou a falar até que notou que eu não dei bola e veio falar na minha frente - Quando eu entro na equipe? Para de ignorar!
- Nunca! - quando finalmente ele ficou calado eu respondi.
- O quê que é nunca?
- Você entrar para a equipe, nunca. Não existe equipe, você não queria uma resposta?
- Como não tem equipe Kenichi? - Aiko me perguntou.
Sai andando logo na frente deixando eles sozinhos. Ainda ouvi gritos da Aiko e piadinhas do Mike, mas nem dei bola, continuei a andar, e por um caminho diferente do que eles iriam.
- Posso ser o líder???? - Ainda ouvi o Mike gritar antes que eu virasse a esquina.



¹
: Quando o Kenichi disse na sexta-feira ele se referia ao capítulo 02.
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 'Digimon Protectors'

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum