Últimos assuntos
Parceiros








Fórum AG


Troca de cartas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Troca de cartas

Mensagem por Convidado em Ter Ago 09, 2011 11:32 pm

Personagens: Daisuke, Miyako & Ken
Base: Após ZeroTwo // rpg do twitter.
Tema: Comédia, Daikenyako (lol)
Classificação: K
Nº de capítulos: 2

Apenas uma idéia weirda que surgiu enquanto escrevia minha fic e fuçava na minha acc de RPG...

Enjoy?




Estava eles lá, como todo santo dia depois da faculdade. Um a trabalhar no balcão, com uma cara de sono e tédio pelo baixo movimento que havia sido freqüente naquele mês e... Outra a fazer o que já estava acostumada a fazer ali, pois já ajudava a família desde seus 11 anos.

Talvez fosse sua "culpa" do mercado estar vazio... Ou era o simples fato de maioria das pessoas estarem atarefadas, no serviço, na escola, etc.
Olhou para a entrada, suspirou. Olhou depois para a mochila e resolveu ir ali. Abriu-a e pegou algumas folhas e passou a brincar de dobrar papel (não, a dobrar mesmo. Ele não estava a fazer origami.), riscar neles e resmungar algumas vezes.

- Mas que droga. Grande hora pra aceitar trabalhar aqui...
- Não reclame ou te ponho pra fora - respondeu ela, que aparentemente pipocou atrás dele, com um olhar nada agradável.
- Miyako... Não tem quase ninguém hoje. Nem ontem, nem...
- Mas vai aparecer alguém! É comum ter poucos clientes a essa hora. Vai organizar as prateleiras... Talvez isso te anime um pouco - mudou o tom, sendo mais carinhosa agora.
- Isso ou fazer aqueles cálculos... - suspirou, escolheu arrumar latas de conserva do que ficar num canto e encarar a matemática.


Duas horas passaram. O serelepe Motomiya continuava a fazer aquilo enquanto a sua chefe decidiu aproveitar que só apareceram duas senhoras de idade, para comprar alguns pães e docinhos, e iniciou uma coisa após ouvir mais uma daquelas reportagens sobre um peculiar garoto famoso que pertence ao grupo.
Ah sim, falamos exatamente do Ichijouji e sua fama de "garoto gênio". Miyako definitivamente deu aquele ataque de fangirl costumeiro (que irritava o seu colega de trabalho...) e minutos depois pegou as folhas deixadas pelo moço dos goggles, uma caneta e desatou a escrever.

Ficou tão concentrada naquilo que mal viu o rapaz pousar seus braços no balcão e observá-la a compor.
Só o barulho de alguém chupando pirulito.... Hein? Pirulito?

- Dai! O que está fazendo? - pirregou ela, ao percebê-lo ali.
- Terminei de organizar, oras. Ah, antes que venha brigar pelo pirulito, eu já paguei ali no caixa.
- Ok, ok... M-Mas... O que pensa que está fazendo em ficar parado aí?!
- Uh, relaxando um pouco?
- Não, em bisbilhotar o que estou fazendo!
- Ah? É uma carta de amor? Pra quem? Pro Ken? Pro Michael? Pro Wallace...? Pro...
Guardou-a num envelope: - Isso não é da sua conta e...!

O telefone interrompe a discussão tola. Ela ajeita os óculos, dá um olhar sério ao outro e com postura de chefe dirige-se ao empregado:

- Não toque em nada, Motomiya. Apenas fique no balcão caso apareça alguém. Ouviu bem?
- Como se eu fosse causar algum problema... - ironizou-a, mas obedeceu a ordem.
- Não vou perder tempo com isso. - retirou-se, indo para o fundo da loja para atender ao telefone.

Ele sentiu-se ofendido com aquilo que, por mais curioso fosse, não ousaria pôr a mão naquelas folhas e ler. Apenas afastou-se dali.
Ouviu a moça de cabelo violeta falar no telefone, mas não exatamente a conversa. Pegou o D-terminal e ficou lendo as mensagens recebidas pelo twitter, como de amigos, Takeru e Hikari fazendo altas combinações, Iori a falar com escolhidos de outros países da America do Sul, Central, do Norte, da Europa, da África e da Oceania... Seu senpai a pedir cola pro Koushiro através de código que quase ninguém sabia ler, só eles e até o mais novo ali, e o Izumi a negar e a sofrer ameaças (?) por isso... Uma Sora a fofocar com a Mimi...

Até falaria com um deles, se não fosse o fato da porta abrir-se e entrar um cliente. Pela postura do sujeito, o indivíduo estava fugindo de uma multidão enlouquecedora de... Fangirls. É. Foi o que os gritos na rua anunciaram ao Motomiya:

- Não é sempre que vejo uma celebridade se esconder de seus seguidores num mercado. - riu o menino, olhando-o.
- Motomiya-kun? - Aproximou-se do balcão e viu seu melhor amigo ali.
- Não sou novidade... Nem que trabalho aqui - suspirou, parecia que Ken nem o conhecia mais - Fugindo de novo?
- Uh... S-sim? - sorriu timidamente - V-Você ficou sabendo que... M-Meus pais e eu... Nos mudamos pra cá...? O-ou meu e-mail não chegou?
- Eh? Está mais perto daqui agora?! - sorriu feito uma criança quando ganha seu primeiro doce por ter feito algo bom - Isso significa que estaremos na mesma faculdade e... E...
- O-Ok... E por isso as fãs da faculdade estão me perseguindo.
- Entendi... - riu - Deve ter sido seu primeiro dia e então aconteceu muita coisa...
- Ah... - acenou positivamente com a cabeça - Motomiya-kun, poderia...?
- *Ahem* Estou aqui pra isso. A Miyako tá lá atrás e mandou ficar de olho aqui caso surgisse um cliente... Então. Estou ao seu dispor.
- Uh... O-ok...

A gritaria feminina do lado de fora terminou e o silêncio voltou a reinar. Do lado de dentro, tinha aquelas musiquinhas costumeiras de mercado. Ken deixou suas coisas ali encostado no balcão e, como todo e qualquer pessoa faz, pegou uma cesta e fez suas compras. Voltou ao balcão e pagou. Porém, o atendente continuava a espiar o que Takeru e Hikari falavam naquele exato momento e... Atrapalhou-se todo quando ia guardar as compras na sacola. Esbarrou na pasta do moreno e consequentemente ela abriu-se e todas as folhas ficaram espalhadas.
Daisuke ficou totalmente vermelho de vergonha do que tinha ocorrido. Ken só suspirou e tentou confortá-lo, dizendo que isso acontece e que não estava bravo nem nada. Ainda completou dizendo que era culpa dele de ter deixado a maleta ali e mal fechada ainda por cima. E começou a juntar toda a papelada. O amigo saiu de trás do balcão e ajudou-o, como forma de compensar pelo erro.

Depois de uns três minutos, os rapazes levantaram-se, tudo já arrumado e juntado, e o atendente entregou-o a sacola de compras.

- Desculpe, Ken... - insistiu naquilo.
- Não foi nada, Daisuke...! Foi só um acidente... - continuou a confortá-lo.
- B-Bem... Acho que estou esquecendo de dizer algo...
- Hm?
- Ah! Obrigado pela preferência... - realmente o Daisuke ainda não tinha se acostumado a dizer tal frase. E já fazia mais ou menos quatro meses que ele estava trabalhando lá.
- Uh... Disponha.
- Ken! - olhou para o chão, pegou um envelope e colocou com as compras dele - Deixou cair isto.
- Ah! Obrigado - agradeceu, sorrindo - Bem... Até amanhã.
- Bye. - acenou enquanto Ken saia da loja. Voltou-se para o chão e viu um outro envelope. Pegou-o e colocou no lugar de antes, junto da papelada. E finalmente, retornou ao balcão.


Após o garoto sair, volta a cena nossa querida Inoue. Com cara de zonza, de quem ouviu muita ladainha e quase não conseguia dizer nada ao homem do outro lado da linha.

- É nessas horas que prefiro que meu pai ou minha mãe atendam o telefone... - comentou ela com o Motomiya - E então? Alguma notícia?
- Ahn, Ken esteve aqui... Comprou algumas coisas... E ele disse que se mudou pra Odaíba...
- O KEN SE MUDOU?! E PRA... PRA...?!
- Miyako... Calma... Calma... Ou você vai espantar os clientes.
- Não acredito! Não acredito! - saiu a rodopiar e a sonhar acordada - Ken Ichijouji, o cara mais lindo, talentoso e integrante do nosso grupo residirá aqui! Junto de todos nós! Onze dos doze escolhidos juntos! Só faltava a Mimi-oneesama retornar!
- Miyako... - Dai fez um clássico facepalm com aquela alegria toda.
- Licença, Dai-chan! Quero continuar o que estava fazendo~ ♥
- Ahn, a carta? - engoliu a frio, olhando para os papéis.
- Isso não é da tua conta. - respondeu de forma sensata, voltou-se para o balcão e olhou para o envelope.

Abriu-o, pegou o conteúdo e leu mentalmente. Seguida fitou Daisuke, com uma carinha fofa e carinhosa:

- Daisuke... Seja sincero comigo... Por acaso aconteceu alguma coisa enquanto estive ao telefone?
- Ahn...
- Diga logo. - encarou-o, encostando seus óculos nos dos dele.
- Esbarrei na maleta do Ichijouji e... Derrubei as coisas dele no chão. - confessou.
- Ótimo.
- Nós juntamos tudo e aí percebi que tinha uma carta no chão e pus na sacola de compras dele... E essa aí logo depois dele ter ido embora.
- .................................................. PEGA TUAS COISAS E VAMOS ATRÁS DELE! - ordenou ela.
- M-MAS?!
- Idiota, você trocou as cartas.
- Troquei?!
- É, então VOCÊ VEM COMIGO E AGORA! - tirou o avental, pegou uma folha em branco, escreveu um recado e deixou grudado na porta.
- Não é mais fácil você dizer ao Ken que ele está com a sua carta? - tirou o seu avental também, mas continuou no balcão.
- AQUILO NÃO DEVE CAIR NO CONHECIMENTO DELE NUNCA!

Arrastou o pobre Motomiya de lá, levando apenas os digimons, terminais e digivices consigo.


[Step 2]


Última edição por Nina Geijutsushi em Qui Out 13, 2011 2:26 am, editado 4 vez(es) (Razão : .)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Takuya em Ter Ago 09, 2011 11:59 pm

OMG! Pobre Daisuke, sendo vítima de exploração no trabalho :(! Hehe, brincadeiras a parte, achei muito bacana a fic. Fico pensando no que a Miyako escreveu nessa carta :roll: (tenho aqui as minhas suspeitas...). E que "sofrimento" o do Ken, sendo perseguido por garotas enlouquecidas! Quase me sinto mal por ele (eerr... não 8). hehe). E toda a confusão dos papéis, no que será que vai dar? Sinto que mais coisas vão acontecer... Será? Estou no aguardo! Esperando os próximos capítulos 👅!
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3531
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Matt_K01 em Qui Ago 11, 2011 12:06 pm

Uh! Ancioso estou pelo próximo capítulo!!! Tomara que o Ken leia a carta antes que a Miyako o alcance e avise da troca.
Algo que passou pela minha cabeça: Será que na carta dele, que ficou, tinha algo de importante e a Miyako leu?!
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Mimi-chaann em Qui Ago 11, 2011 10:36 pm

:shock:

Finalmente consegui tempo para ler.. UFA!

Porra! Só o Daisuke para fazer uma coisa dessas! Como ele troca as cartas e nem percebe?! É a cara dele fazer isso.. foi prestar atenção na Hikari-chan... e deu no que deu! hauahuahuhauhauhauhauha.. Tomara que a Miyako não o espanque!

Por falar nela, o que ela escreveu? O que ela leu? Nina, posta logo o segundo capítulo, se não, vou morrer de curiosidade! Ah! Vai ter alguma batalha? Acho que ia ser divertido ver uma! Hauhauhauhauhauhauhauahuah..
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1480
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Convidad em Qui Ago 11, 2011 11:02 pm

Quando puder continua Nina, porque li até o final e "pobre Daisuke" [2]

Estou participando e ainda não sumi :D
esperando o próximo capitulo e pensando em possíveis coisas naquela carta ._.'

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Convidado em Sab Ago 13, 2011 1:18 pm

Sankyu minna :3
Aqui, a última parte:



Ken seguia calmamente pela calçada, pensando na vida que levaria agora que residia mais perto do seus amigos... E aos perigos que iria correr diariamente na faculdade. Não, não falamos de digimons malignos tentando usar a Dark Seed... Mas sim nas perigosíssimas fangirls que cursavam lá. Até a Miyako parecia ser menos aterrorizante se compararmos com essas moças que queriam até se casarem com ele tão cedo assim.

- Wormmon deve estar preocupado com minha demora... - murmurou para si, olhando para a paisagem urbana de Odaíba.

Atrás dele, uns três ou quatro quarteirões... Tínhamos uma dupla que, parecia mais uma versão humana de Arachnemon e Mummymon, seguia o escolhido da Bondade cautelosamente.

- Ainda não entendi... O que tem de tão perigoso naquela carta? - perguntava o Motomiya para a garota ao seu lado.
- Não é da sua conta! - respondeu com sensatez Miyako - Digamos que é algo... Que se o Ken soubesse...
- Mas se tem a ver com amor ou coisa do gênero... Ele já percebeu tudo. - suspirou.
- Cala a boca e ponha essa cabeça de vento pra funcionar! - ordenou ela, apontando para a testa do rapaz.
- Eu já disse que era melhor falarmos que houve uma troca ao invés de tentar tirá-la dele!
- Quem mandou trocar os envelopes?! - retrucou ela, bufando.
- Quem mandou você ficar escrevendo um "sei lá o quê" em horário de serviço?! - rebateu a acusação da moça.
- Quem disse que não podia? Não tinha nenhum cliente mesmo.
- E eu tendo de arrumar prateleiras... - encarou-a.
- Sou sua chefe.
- Mas não é a dona do mercado.
- Na ausência dos meus pais sou sim! E eles estavam ocupados, ok?!
- Miyako... É estúpido DEMAIS tentar tirar a carta das mãos do Ken. - voltou ao assunto anterior, com intuição de convencê-la a explicar ao Ichijouji.


Mas ela tinha mais medo do garoto de cabelos morenos azulados ter lido já o que continha naquele papel. A visão da Inoue bloqueava a voz de Daisuke, mostrando a ela um Ken totalmente afastado de si e o fundo mais gélido e depressivo possível. A cena seguinte que foi criada em sua mente mostrava a escolhida sentada no chão a fazer círculos no piso branco com o indicador direito, enquanto ela observava o chão frio.

- Miyako...? Tá me ouvindo?! - Daisuke olhava-a e percebia que no fundo dos olhos caramelados de Miyako tinham uma aura sombria e depressiva. Isto o fez cutucar em seu ombro e...
- AAAAAAAAAAH, ELE NUNCA MAIS IRÁ OLHAR PARA MIM SE LER AQUILO! EU... EU NÃO POSSO DEIXAR QUE AQUELA CARTA SEJA LIDA! - berrou ela, chorando muito. O Goggle boy tomou um susto e caiu sentado no chão, derrubando de seu ombro o pequenino dragão azulado (Chibimon). Já o parceiro da rapariga, Poromon, foi apertado, puxado, amassado pelas mãos que o segurava.

- MOTOMIYA - ela virou-se, olhou-o nos olhos - QUERENDO OU NÃO, TU VAIS ME AJUDAR A RECUPERAR AQUELA CARTA! A CULPA É TODA SUA!
- Temo pela minha demissão... - balbuciou ele, engolindo a seco.
- Ela dá mais medo que o Diablomon... - comentou Chibimon, tremendo de arrepio.
- M-Melhor vocês... Não... A irritarem... - Poromon tentou alertá-los, mas estava sendo esmagado pela Inoue.
- O-Ok... *glup* - concordou Daisuke, acenando positivamente com a cabeça lentamente. Também tremia de medo e o sol estava a ser tampado pela Miyako, deixando-a mais sinistra.

------------------------------------------------------------------------ / / ------------------------------------------------------------------------

[Plano #1]

Após terem alcançado o alvo, esconderam-se atrás de umas folhagens que haviam na frente de um prédio. O moreno parou para atender a uma ligação e deixou as sacolas e a maleta encostada no chão.

- Alô? Ah. Sim. Eu posso passar lá antes de ir pra casa. Uh? Não... Não tem problema. Eu faço isso, mãezinha. Não é incomodo algum, deixa que eu passo lá e pego pra senhora. Ok. Eu ligo se eu for demorar. Não se preocupe, estarei em casa antes do jantar.


Enquanto Ken conversa no telefone... Voltemos aos outros dois escolhidos desta fic.
Miyako vira-se para Daisuke e sussurra:

- Ok, você distrai ele enquanto eu tento pegar a carta. - ponderou Miyako.
- Mas... Mas...
- Daisuke, por que não?
- Ele vai desconfiar eu ter seguido-o... Não acha? Vai você!
- E-eu?! E se você não conseguir pegar?!
- Cala a boca e vai logo. Vai ficar muito estranho eu aparecer do nada!
- Ok, ok!

Ela saltou de trás da cerca viva, voltou alguns passos e, como se estivesse andando normalmente, aproximou-se de Ken. Chamou sua atenção e o garoto dos olhos azuis turquesa apontou com a mão livre para o celular e em seguida mostrou-lhe a palma, pedindo que aguardasse um momento. Miyako acenou positivamente com a cabeça e discretamente olhou para Daisuke, como se dissesse mentalmente "Vai lá e pega a carta enquanto ele está numa ligação."
O Motomiya entendeu o olhar e aproximou-se calmamente da sacola. A sorte era que as coisas do Ichijouji estavam próximo da cerca viva, então era apenas uma questão de saber a hora certa de mergulhar-se nas folhagens e alcançar o objetivo.

E foi o que ele fez. Ajeitou os óculos (e as goggles em sua cabeça) e adentrou no verde, tapeando as folhas e abrindo uma "janela" do outro lado. Avistou a sacola, olhou para Ken, que agora falava com Miyako, e voltou seus olhos castanhos no papel branco no topo das compras. Seus óculos e as goggles brilharam, transpassando aquele ar misterioso, e então Daisuke pôs as mãos pra fora da cerca viva e...

- Miyako-san, preciso ir agora. Desculpe-me.
- Ah...! Mas é que eu queria saber quando foi que vocês se mudaram e...
- Foi dois dias atrás. E ainda estamos movendo a mobília para o novo apartamento.

Opa! Eles não esperavam por essa. E logo quando Daisuke tinha posto as mãos na alça da sacola. Miyako ficou nervosíssima no momento em que Ken se virou. Ela tentou alertar o seu cúmplice, mas as folhas o impediam de ver a moça abanando feito louca para que ele recuasse antes do alvo...

- Hein?! Que mão é essa?! - perguntou-se. Olhou por cima da cerca viva e viu metade das costas de um indivíduo - Motomiya?

Um arrepio pela espinha foi sentido pelo Daisuke ao ouvir a voz de Ken. Imediatamente saiu de lá e encontrou-se com os olhos confusos do melhor amigo.

- Eh... Hehehe... - riu de uma forma sem graça - K-Ken... O que você está fazendo aqui? - tentou despistar suas intenções, utilizando a melhor estratégia que conhecia: A sua ingenuidade.
- Eu quem te pergunto... O que estava fazendo com as mãos nas minhas compras?
- Chibimon sumiu e eu achei que ele tinha caído dentro da sacola! - balbuciou, procurando por uma desculpa.
- mas o seu parceiro não está do seu lado? - falou, apontando para a bolinha azul ao pé do rapaz.
- Então ele me enganou! - virou-se para Chibimon e encarou-o. Em seguida piscou discretamente o olho para o pequenino.
- Bem... Eu preciso ir agora. Até mais. - despediu-se dos dois, pegou suas coisas e finalmente pôs a andar de novo.

- IDIOTA! - Miyako meteu um tapão poderoso na cara de Daisuke, quase arrancando os óculos de sua cara - Não viu que era pra recuar?!
- E eu teria como ver que você estava tentando me dizer algo com uma porção de folhas na minha cara?!
- Vamos logo! Ele está indo pro antigo apartamento pegar umas coisas pra mãe.
- Como sabe?
- Era disso que ele estava falando no telefone! Anda logo, Daisuke! Anda logo!


------------------------------------------------------------------------ / / ------------------------------------------------------------------------

[Plano #2]

Depois de algumas horas, o Ichijouji estava a frente do prédio onde morava antes, em Tamachi. Não pude resistir e olhou direto ao redor, relembrando de vários momentos de sua vida. Dias felizes, dias tristes... Coisas boas, coisas ruins...

Escondidos ali estava aquela dupla (ou seria quarteto?), prontos para executar o próximo plano. E este era um tanto idiota.
Sim. Idiota. Pelo menos era o que Daisuke achava. Ou melhor... Estava estampado na face dele sua opinião sobre a idéia da garota de cabelo violeta.

- Miyako... Isso não vai dar certo.
- Cala a boca e segue o que eu disser.
- Miyako... Isso vai dar encrenca.
- Eu já disse que é pra seguir o que eu disser!
- Miyako... Isso é estúpido demais! Eu não vou fazer isso!
- Faça ou está demitido.
- Chantagem não vale!

Os digimons dos dois estavam escondidos por ali. Tanto Chibimon quanto Poromon fizeram o famoso "face palm" enquanto observavam os parceiros tentando recuperar tal pedaço de papel. E até eles concordavam com Daisuke. Aquela idéia era idiota e não iria dar certo.

- Isso não vai terminar bem... - suspiraram conjuntamente.




O moreno pegou as chaves do bolso e dirigiu-se para o portão, quando ouviu uma risada estranha e que tentava imitar a de uma velha arqui-inimiga. Mas era diferente... Aquela voz era tão parecida com a de outra pessoa.

- Então, você pensou que poderia escapar de nós...? Pensou que tivéssemos morrido? Está errado, Ichijouji-kun!

Ken virou-se para a direita e viu uma mulher de vermelho, chapéu da mesma cor com uma pedra enfeitando-o, botas, luvas, batom e óculos na cor roxa. Ao seu lado tinha uma criatura fardada de azul, que quase não se via o rosto, pois a gola do uniforme e o longo chapéu azul em sua cabeça cobriam-na. Apenas se via um olho...

- Hahahah! - a mulher apontou para Ken - Agora seja um bom menino e venha conosco!
- Uh... Miyako-san? Motomiya-kun? - piscou os olhos rapidamente, com um ar de confuso - Por que estão vestidos desse jeito?

O suposto "Mummymon" suspirou e murmurou: Eu sabia que isso não ia funcionar...
- Fica quieto! - sussurrou a suposta "Arachnemon", pisando com força no pé do comparsa.
- SUA...! ISSO DOEU! - resmungou, enquanto saltava num pé só e assoprava-o com a esperança de amenizar a dor.
- Então, Ken-kun! - "Arachnemon" voltou-se ao garoto - Virá por bem ou por mal?
- Não estou entendendo nada...! - disse Ken - Miyako-san, é alguma brincadeira?
- Não sou "Miyako" Eu sou Arachnemon! Sua inimiga de 9 anos atrás!
- Huh?
- Ande logo! Venha conosco agora mesmo! Seu vermezinho verde não está aqui para salvá-lo!
- O Wormmon é um anelídeo... - corrigiu o "Mummymon".
- ISSO NÃO É IMPORTANTE AGORA! - berrou a "Arachnemon".
- Se me dêem licença... Preciso fazer um favor para a minha mãezinha. - interrompeu Ken, entrando pelo portão e deixando-os ali.


Escorreu uma gota a la anime no goggle boy. Ele suspirou outra vez e repetiu:

- Eu disse que isso não ia dar certo, Miyako...
- Cala a boca - disse ela, rangendo os dentes - Eu vou conseguir essa carta agora mesmo...!
- Não era mais fácil falarmos que houve uma troca?
- NÃO. E NÃO OUSE TENTAR ME CONVENCER OUTRA VEZ OU EU TE DEMITO!
- Chantagista! - ele resmungou extremamente baixinho.


------------------------------------------------------------------------ / / ------------------------------------------------------------------------

[Plano #3]

Com muitíssima sorte, a dupla conseguiu entrar no prédio. Ainda vestidos daquele jeito, subiram até o andar do antigo apartamento dos Ichijouji. Um parou do lado direito da porta e o outro na esquerda. A idéia era pior que a anterior: Era surpreender Ken e nesse tempo de distração um deles pegaria a carta.

- Ok. Enquanto eu o distraio... Você pega a carta - ordenou Miyako.
- Está certo. Eu pego a carta e depois saio correndo...
- Isso mesmo, Daisuke.
- Yosh....


A maçaneta moveu-se. Os dois fixaram seus olhos nela e prepararam-se para o ataque. Óbvio que no fundo Daisuke queria explicar ao amigo tudo aquilo e trocar as cartas normalmente... Mas Miyako o demitiria do emprego... Então só poderia pedir e implorar para que aquele último plano desse certo.

A porta abriu-se e uma sombra apareceu nela. A Inoue berrou "AGORA!", e saltou na silhueta. Daisuke entrou na casa e... A garota ouviu um grito, seguido de um som de algo caíndo no chão. A pessoa imobilizada aproveitou a distração de Miyako e a agarrou pela cintura, girou seu corpo e a segurou pelos pulsos. Logo a nossa "mocinha" foi imobilizada.

- O que diabos deram em vocês dois?! - perguntou Ken, encarando-a.

Ela nada respondeu, apenas ficou magoada com tudo aquilo. "Daisuke idiota, por que tinha de trocar as cartas?!" pensou a garota. Queria chorar ali, mas agora culpava-se pelos planos. Talvez tudo teria sido melhor se ela tivesse ouvido o rapaz dos goggles e ter dito que houve uma troca.

- Miyako-san... Explica-me por favor.
- Miyako-san?

- Ken-chan! Você está bem? - uma voz rouquinha saiu de dentro do apartamento.

- Eeeh?! Wormmon está aqui?! - exclamou Miyako.
- Miyako-san... Por que vocês estão fazendo isso? - insistiu Ken.
- É que...

- KEEEEEEEEEEEEEEEEEEEN! QUER FAZER O FAVOR DE PEDIR PRO WORMMON ME SOLTAR?! - agora quem berrou foi Daisuke, que estava preso até os pés pela teia do digimon verde.

- Wormmon... - Ken virou-se para o parceiro - Ele não é o Mummymon, é o Motomiya-kun.
- É? - Wormmon ficou confuso - Mas... Por que ele tentou te atacar?
- Nem eu sei! Por favor, solte-o.
- Ok.


Minutos depois... Os dois sentaram-se em cima de uma mesa de canto de madeira que ali tinha enquanto o escolhido da Bondade os fitava, de braços cruzados. Wormmon, que estava dentro do apartamento antigo (e devia estar lá esperando que o rapaz o levasse para a nova morada), olhou para os digimons de Daisuke e Miyako, que apareceram logo depois de ouvirem o grito do Motomiya.

- Ok. - começou o Ichijouji - O que deu em vocês para se vestirem dessa forma? E o que tanto querem comigo?
- Miyako - Daisuke virou-se para a amiga - melhor contar a verdade, mesmo que tenha algo assombroso naquela bendita carta!
- Carta? Está falando da carta do resultado do meu teste vocacional? - realmente Ken ficou mais confuso agora.
- Teste vocacional? - o Motomiya encarou a Inoue - Era isso que estava no envelope que está contigo?
- Como assim está com ela?
- É que no momento em que a sua pasta e a papelada em cima do balcão caiu no chão... - explicava Daisuke - Acidentalmente trocamos os envelopes. Você ficou com o da Miyako e ela com o seu.
- Mas... Se era isso... Por que não me falaram?!
- Eu queria te dizer, mas ela não deixou! - voltou a encará-la.
- Por que, Miyako-san? - Ken olhou-a nos olhos. Ela desviou o olhar e permaneceu calada.
- Ela disse que você não poderia ler aquela carta... Ou sei lá qual seria a consequência disso... -o cúmplice retomou a explicar.
- Por acaso a carta era só um convite para uma volta pela Digital World no sábado? - perguntou Ken, entregando nas mãos de Miyako a carta.


Pausa. Ele, o Daisuke, pensou que tinha uma coisa mais pior possível que isso. Talvez uma confissão de amor impossível... Ou algum poema meloso e que provavelmente iria afastar o seu amigo, Ken, devido aquela melosidade toda e no nível de uma fangirl fissurada e grudenta?!

- MIYAKO. TU ME FIZESTE PASSAR POR TUDO ISSO SÓ POR CAUSA DE UMA...!
- Boca suja. - disse Wormmon, que tinha lançado uma teia na boca de Daisuke.

- V-Você leu...?! - ela ficou extremamente envergonhada. E ao olhar para a face do Ichijouji, corou imediatamente.
- Li... - sorriu o moreno - Pois achei que era meu teste vocacional - riu - Até pensei em te ligar depois e dizer que aceitava seu convite...

- HHHM! HHHM! HHHM! HHHHHHHHHHHMMM!! (Traduzindo o que o Goggle Boy falou: EU NÃO ACREDITO QUE PERDI MEU TEMPO NISSO!)

- I-Ia...?! - arregalou os olhos. Miyako ficou mais vermelha ainda.
- S-sim... E... E o que dizia o meu resultado...? - perguntou ele, curioso.
- Que... Que você pode seguir a carreira da psicologia... - sorriu - Acho que deria um bom doutor.

- HHM! HHHM! HHHHHHHHHHHHHHHHM... HMHMHMHMHMMMMMMMM! (KEN! MIYAKO! PAREM COM ESSE PAPO E... TIREM ESSA COISA DA MINHA BOCA!)


---

No dia seguinte... Ambos foram pra loja. Ambos continuavam a fazer as mesmas tarefas.
Mas... Daisuke ainda estava de birra com Miyako. Sim. Birra.

Ela pedia as coisas a ele com toda educação possível. Ele fazia seu serviço. Ela falava de forma gentil e delicada. Ele respondia educadamente, mas dava pra sentir que estava amuado com o que aconteceu no dia anterior.

- Daisuke... Desculpa!
- Obrigado e volte sempre - disse ele para uma dona de casa, entregando a sacola à cliente. Ignorou completamente Miyako.
- Por favor...! Desculpa!
- ...
- Por favor, Dai-chan!
- Miyako... - suspirou.
- V-Você tinha razão!
- Eu avisei... - foi direto ao ponto - Disse que teria sido melhor ter falado com ele.
- Daisuke! - choramingou ela.
- Perdemos o tempo inteiro numa coisa tão simples e inútil! - continuou a resmungar.
- Desculpa...!
- E ainda recebi ameaças de perder o emprego.
- Ainda está amuado comigo?
- ...
- Amuado contigo? - voltou-se a ela - Só um pouco chateado... Mas não amuado.
- Me desculpa?
- Miyako... *sigh* - parou de arrumar as prateleiras e aproximou-se do balcão, onde ela estava no momento - Você me conhece, sabe que não consigo ficar de mal com uma pessoa por muito tempo.
- Isso... Isso significa que me desculpa?
- O que você acha? - foi para a próxima prateleira a ser organizada e continuou conversando com a chefe.
- Que sim?
- Hm... Vou pensar no seu caso. - imitou-a.
- Hey!
- Hah, estou brincando - sorriu a ela - Claro que te desculpo, Miyako-chan.
- Miyako-chan...?
- D-Digo, Inoue-san...! - corou.
- Inoue-san?
- MIYAKO! Pronto. - virou a cara imediatamente para a prateleira e não disse mais nada.


Miyako ficou meio confusa. Mas ok. Daisuke era uma pessoa meio complicada de se entender. E soava estranho um "Miyako-chan" ou "Inoue-san" (se bem que o ultimo ele usava mais quando referia-se a ela como sua 'chefe'.), pois o menino ali não era muito educado assim...

Ela apenas sorriu e continuou observando-o. Às vezes o Motomiya dava uns olhares pelo canto, mas logo voltava a prestar o serviço.
E a Inoue... Ela continuava no balcão, esperando os clientes. De certa forma, passado alguns minutos, a moça olhou para o garoto das goggles e riu baixinho.

- Q-qual é a graça? - perguntou ele, enquanto lutava para que as latas não caíssem em sua cabeça.
- Dai-chan... - ela meio que gaguejou ao chamá-lo assim - G-Gostaria de vir conosco à DW no sábado...?
- Eeeeh?! - esbarrou nas latas. Elas vieram a baixo. Mas o rapaz conseguiu (por um MILAGRE) segurar todas e as empilhou de novo.
- E e-então...? A-aceitas...?

Claro. Ele corou instantaneamente com aquele convite.
Olhou para a amiga:

- Vou pensar no seu caso. - imitou-a de novo, e em seguida deu um sorriso a ela.


Última edição por Nina Geijutsushi em Qui Out 13, 2011 2:28 am, editado 2 vez(es) (Razão : .)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Matt_K01 em Sab Ago 13, 2011 1:55 pm

Bom... o final realmente me surpreendeu. Toda a presepada por causa daquilo?! Resultado do teste vocacional do Ken: Psicólogo?!< nunca me passou pela cabeça.

Me acabei de rir dos planos, principalmente o 3º. Sabes fazer comédia Nina!
Lendo e imaginando as caras e bocas da Miyako.

Amei!

Eles pensaram realmente enganar com os disfarces de Arachnemon e Mummymon?!
avatar
Matt_K01
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 20
Localização : Salvador, BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Rayana em Ter Ago 23, 2011 7:08 pm

Meu, ISTO ESTÁ WIN! xDD
A Miyako fez uma baita confusão e o Ken ali, responde com toda a naturalidade do mundo! LOL Ficou muito bom!

O final surpreendeu porque abre margem para Daiyako, embora a Miyako esteja claramente afim do Ken; e apesar disso, ficou muito in character; é algo que eu veria acontecer no anime!

A escrita em si também está óptima; se houver continuação, eu vou querer ler~!
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Troca de cartas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum