[Evento] Digimon Allstar Championship

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Jyunirii em Qua Ago 01, 2012 7:25 pm

Foi bom ter deixado já pronto a luta.

Spoiler:
- As lutas até agora..... Foram....
- Eu sei, Pedro. Não tá fácil.

Um garoto de pele morena estava sentado num banco simples de madeira, na sala de espera da competição. Um Digimon azul estava ao seu lado, acompanhando os olhos do garoto, que acompanhavam qualquer movimento do telão de LCD, à pouco mais de 20 metros dele. Há pouco, ele vira sua amiga (?) lutar, e as palavras que ela citara tempo atrás estavam ecoando na sua mente.

“O que ela que dizer com aquilo?!” Ele balançou a cabeça e olhou para seu parceiro Digimon. “Não vou desistir, não cheguei tão longe a troco de nada.”

- Gabriel-san, esteja pronto! - anunciou uma moça de cabelos castanhos. Tão rápido apareceu na sala, sumiu.

O garoto de pele morena se levantou e se dirigiu as escadas, e esperou até que o lobby se abriu. Assim que se abriu, todo o calor dos gritos da platéia ainda ecoava, ansiosos, pela luta seguinte. Por alguns, diziam ser
“a luta mais rápida” outros cochichavam “Mas o menino não tem chance! É o Ezio!”
Por aquela porta passou outrora Yamada Kiyo, outra que não queria acreditar no destino que o rapaz tivera naquele sorteio..
Ele balançou a cabeça e ignorou o que diziam dele. Suspirou e entrou com tudo.


- E AGORA A TERCEIRA LUTA! EZIO DA FIRENZE E SEU SHADOW CONTRA PEDRO GABRIEL E SEU - Taichi parava pra ler o roteiro, em cima da mesa. - ahn... XVMON (?)! - E olhou pro Vmon do lado do garoto, já não entendendo mais nada.
- Essa promete ser uma luta quente, não é, Taichi? - Comentou Masaru, com certa falsidade na voz.
- e-É, eu acho... - Taichi assentiu ainda confuso com o apelido que o domador colocara no digimon. “Ele tem mais mau gosto do que o Tagiru...” pensou.

A noite estrelada reluzia no vidro do domo, as luzes da arena eram fortíssimas, os gritos da platéia convidada continuavam intensos desde a primeira luta (ou estavam fazendo muita força pra manter aquele ritmo) e uma voz estridente gritou, até certo ponto com raiva:

- MAS PUTA QUE PARIU, TENHO MESMO QUE LUTAR CONTRA UMA CRIANÇA? - Disse Ezio, do outro lado da arena, com as mãos no bolso. - REVÊ ISSO AÍ, JUIZA, NÃO TÁ CERTO!
- SISTEMA DE SORTEIO, SE VIRA FIO - Disse Ruki, no microfone, o estádio inteiro ouviu. - SE NÃO QUISER LUTAR POSSO CONSIDERAR COMO DESISTÊNCIA!
- Tch, não vou fazer feio com uma criança, né? - o mais velho tirou as mãos do bolso e acenou, pedindo para Pedro se aproximar - chega mais pivete, bora resolver isso que tá passando meu programa favorito. Sacomé, né, quero ver.

Pedro fazia cara feia.
Ele lembrou que, outrora, Kiyo argumentou que aquele cara seria um sério perigo.
"Ele é um cara que eu não quero ter o azar de pegar na final, isso se eu conseguir passar."

- Não devia ter vindo aqui perder, Ezio! Espero que tenha posto seu programa pra gravar! - Pedro sorriu, revidando
- Como é, pivete? - Disse o mais velho, desfazendo o sorriso confiante e maldoso do rosto.
- VAMOS DECIDIR ISSO JÁ!
- Isso - Ezio já dizia com olhar soberbo e ódio na voz - Bora cair pro pau que é pra isso que eu vim!
- É ISSO AÊ, MOSTREM COMO BRIGA UM HOMEM DE VERDADE! - Bradava Masaru, da cabine de comentaristas. Mas logo Taichi o cutucou e pediu para que cobrisse o microfone.
- O menino não tem chance, Masaru.
- Eu sei disso, o cara não tem piedade. - Olhou Masaru, com certa dó para o mais novo - Mas é sistema de sorteio, a gente não pode favorecer nenhuma luta!
- Espero que o garoto não saia muito machucado dessa.... - Taichi voltou a falar no microfone - E SE PREPAREM MEU POVO, A LUTA SERÁ ESTRONDOSA!

O Vmon de Pedro pisava na arena confiante. Mas estremeceu quando aquele Impmon soberbo surgiu quando Ezio gritou "Impmon, Realise!".
A aura de Ezio também mudara. Seguindo o contorno geral de seu corpo, uma aura negra bradava, assutando a Vmon, Pedro e toda a platéia.


- AS REGRAS VOCÊS JÁ SABEM, VOU REPETIR O IMPORTANTE: Nada de golpes na coluna ou em outro local que não seja possível regenerar, não vale morte, um golpe desses e está desclassificado! - se pronunciou Ruki, no centro da arena.
- E QUE COMECE O QUEBRA-PA... digo... A LUTA ENTRE HOMENS DA NOITE! - Taichi falou, corrigindo o “quebra-pau” ao ser massacrado pelo olhar raivoso do rei das brigas de rua ao seu lado.
- A MI- quero dizer A NOSSA RUIVINHA DEU O START - Ruki fuzilou Masaru com o olhar, da arena. - PODEM COMEÇAR VOCÊS DOIS! - Taichi cobria o microfone e dava risadas do colega que acabou levando um grande fora da Digimon Queen. “Mais sorte na próxima, Daimon.” “Quieto, Moita!”

Todos gritaram para sinalizar que esperavam o melhor dessa luta.

- Isso! Vamos acabar com isso logo! - bradava Vmon.
- Ô Ezio.
- Quié, Shadow?
- Guarda o digivice e senta. - O Impmon olhou com ódio e confiança para Vmon - Cinco minutos e a gente já pode voltar pro hotel.
- Cinco? Não acha pouco, Imp-chan? - disse Vmon, provocando-o.
- Ah eu disse cinco? Me desculpe - O Impmon correu em alta velocidade, acertando um chute na cara de Vmon - Só dois tá de bom tamanho.

Vmon voou longe. Não teve tempo de se levantar que foi surpreendido com um Night of Fire em cheio, fazendo-o quebrar o muro de concreto que cercava a arena.

- To impressionado com o baixinhomon, ele é poderoso! - Masaru comentou, surpreso. - um homem de verdade!
- Takato que o diga, já enfrentou um desses e quase destruiu o Digital World. - comentou Taichi.

Takato corava violentamente ao ser citado nos comentário, toda a bancada de convidados olhava para ele.

- XVMON! - Pedro corria para ajudar o amigo, mas este já se punha de pé. Seu rosto já aparentava o claro, “A luta acabou de começar.”

O Digivice de Pedro reagiu e Vmon tornou-se um robusto XVmon, para aqueles que ainda acreditavam no menino de pele escura. Alguns gritaram “DESISTA MENINO!” mas Pedro não recuou um passo sequer.

- Agora eu te esmago, Imp-chan! - Bradou XVmon.

Impmon baixou as orelhas e olhou pra Ezio.

- Véi, vale a pena evoluir por "isso"? - e apontou pro XVmon raivoso a frente.
- Cê que sabe. É só um seijukuki, não acredito que você quer arregar, Shadow. - Ezio provocou.
- Arregar é o cacete - o Impmon se enfurecera - CHEGA MAIS, DRAGÃO DE QUINTA, BORA ACABAR COM ESSA CACHORRADA QUE CÊ JÁ TÁ ME DANDO NOS NERVOS!

Pedro ordenara para que XVmon atacasse, mas logo parou quando Ezio gritou “Digisoul: CHARGE!” Uma aura negra cobriu Impmon e a que já se fazia presente em Ezio aumentara sua espessura e presença. O pequeno digimon roxo deu lugar a um digimon alto, que passava fácil dos dois metros, assustador. A voz era grave, ele era negro com as marcas de morcego em laranja-vivo. Olhos vermelhos, braços compridos, asas sombrias. Devimon acabara de surgir na arena, para o delírio dos fãns de Ezio.

- AEEEE, TÁ FICANDO INTERESSANTEEEE! - Comemorava Taichi.
- Só faltava a pipoca né...? - Masaru comentou.
- Eu prefiro amendoins, que tal?
- VOLTEM A COMENTAR A LUTA, SEUS INÚTEIS! - Gritavam Yoshino e Sora da bancada de convidados, os outros faziam o possível para acalmar as duas.

- Vamo acabar com a zona, dragão miserável! - Devimon convocava XVmon pra luta. - Já me cansei de ver você perder.

XVmon partiu em investida ao Devimon, e este voou para cima, deixando o dragão azul prosseguir e bater no muro. Apesar da tontura, o digimon azul partiu mais uma vez para a investida, desta vez machucando de leve a perna de Devimon. O digimon negro entrou em um frenesi de raiva e pegou XVmon pelas asas e o arremessou para o alto, golpeando-o em vários lugares, fazendo cortes profundos e batidas feias.
Ainda assim, o dragão azul se punha de pé. Não acreditando no que via, Pedro procurava a razão em seu medo, e numa tentativa falha e remota gritou para XVmon não continuar.

Mas era tarde
.

- XVMON, PARE! NÃO LUTE MAIS!
- TARDE DEMAIS PIVETE! - bradou Devimon.

A mão de Devimon atravessou XVmon, que grunhiu em dor. "Death Claw."
A platéia observava com dó para o digimon azul. Nada era pronunciado.
O dragão azul, por fim, pereceu, e caiu de bruços na arena. Devimon chutou-o em direção a Pedro, e antes que chegasse aos braços do domador, voltava a ser Chibimon.


- DECLARO ESTA LUTA ENCERRADA. EZIO DA FIRENZE PASSA PARA AS QUARTAS DE FINAIS! - Gritou Ruki, sinalizando que a luta havia chegado a seu fim.

Os fãns de Ezio urraram em felicidade, outros se calaram por um momento, comovidos com o perdedor da luta, que fazia seus esforços para manter seu digimon acordado.

- GAME OVER SENHORAS E SENHORES, DIGIMONS E SAIYAJINS!! - Dizia Masaru.
- Foi uma luta espetacular, não acham? - Taichi perguntou a platéia.
- Queria ser a Ruki, viu tudo de pertinho.... - choramingou Masaru.
- Então venha ser juiz, idiota! - Gritou Ruki, da arena.
- Raaawr~ - debochava Taichi, cobrindo o microfone, depois dando risada do colega. - Mas e aí, como está o XVmon?

Todos olharam em direção ao menino, que tentava manter o parceiro acordado.

- Xvmon, Xvmon! ACORDE, XVMON! - Pedro tentava re-animar o amigo.
- Ô pivete! - Ezio Chamava a antenção de Pedro, do outro lado da arena.

Enquanto procurava re-animar seu parceiro, o vencedor da luta caminhava, lento, em direção ao garoto. O sorriso cruel estampado no rosto do mais velho era tudo aquilo que diziam ser: “frio, perfeito e esmagador”. Até que por fim, ele parou a um metro de distância do mais novo.
Parado, com o olhar reluzindo orgulho, ele olhou para o garoto. Este, se levantou, com Chibimon em seus braços franzinos, com lágrimas que estavam ousando cair.


- O que você quer, tio?
- Eheh moleque petulante - Ezio riu-se, soberbo - péssima luta, e eu ainda avisei a juíza pra reconsiderar, viu?

Pedro deixou que uma lágrima escorresse, seu rosto assumiu um semblante de raiva.

- A branquinha tinha razão, hein? - Ezio olhava pra platéia ainda no frenesi da vitória cruel e esmagadora do mesmo.
- Deixe Kiyo em paz! - Bradou Pedro.
- Calma fio, vou machucar a menina não, só estou dizendo que ela tinha razão. - Ezio se aproximou da orelha esquerda de Pedro e sussurou, numa voz que apesar de calma e sedutora, transbordava orgulho e ainda provocava - Foi azar seu me tirar pra oponente.

E com isso Ezio enfiou as mãos nos bolsos da calça e saia da arena. Devimon saia logo em seguida, e momentos antes de chegar ao Lobby de entrada retornou a forma de Impmon.
Alguns enfermeiros apoiaram Pedro para fora da arena em direção ao ambulatório digimon, para tratar do estado grave de Chibimon. Ele pôde ouvir a voz de Ruki anunciando a próxima luta de dentro da sala de espera do ambulatório.


"Ela tinha razão." refletia Pedro nas palavras que outrora Kiyo dizia, com medo na voz. “Tinha razão em temer este cara.”
Ele se lembrou da luta dela contra Amakusa Rai e da luta que acabara de sair sem a vitória, e deixou que uma das lágrimas rolasse em seu rosto moreno.

- Ela, mais que ninguém sabe desta furada.- sussurrou pra si mesmo. - vale mesmo a pena encarar tudo isso para ser uma lenda?


Prontinho.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 22
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Ticomon em Sab Ago 04, 2012 11:34 am

Opa opa, finalmente saiu >.>
Pena que Lucas não atingiu os estágios finais, a luta foi boa, mas mal aproveitada.

E quanto ao capítulo da Juny: Foi maneiro, pena que o garoto do V-mon perdeu feio, deu até um pouco de dó. E o cara do impmon, espero que ele perca mais pra frente! ò.ó
avatar
Ticomon
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 35
Data de inscrição : 28/03/2012
Idade : 24
Localização : Um pequeno planeta perto de Betelgeuse
Mensagem Pessoal : Não tá fácil pra ninguém

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Dragon em Sab Ago 04, 2012 10:46 pm

Poxa Ticomon, não fique desejando o mal para o meu personagem i_i huahauhauhaa anyway, aqui está meu capitulozinho free o/ O Pedro Gabriel pode postar a próxima luta quando ele quiser. A não ser que mais alguém queria postar alguma coisa, claro.

Spoiler:

-Vamos embora Shadow, essa luta foi tão fácil que me deu até raiva. Idiotas como esse deveriam ficar em casa tomando mamadeira, não vir aqui brincar com os adultos. - Disse Ezio saindo pela grande entrada da arena. A platéia estava em polvorosa, alguns preocupados com o perdedor, outros ainda extasiados pela demonstração de força que Ezio acabara de dar.
-Estou cansado de esmagar esses fracotes. - Disse Shadow, entediado. - Quando é que vamos lutar contra alguém que não é um fracassado?
-Vamos caçá-los agora. - Ele disse isso e rapidamente se dirigiu pelo corredor de vidro que ligava a arena ao hotel.

De volta a hotel os dois chegaram a uma área aberta, que era uma enorme praça de alimentação onde várias pessoas se reuniam, entre eles vários compeditores. Ezio observava os rostos como uma águia procurando a próxima presa. Ele tinha marcado todos os competidores que gostaria de enfrentar, aqueles que ele achava que podiam ser um desafio. E lá estava uma delas.

Sentada tranquilamente à mesa de uma cafeteria junto a um candlemon e prestando atenção no monitor localizado perto dela, estava uma menina de pele levemente morena e cabelos encaracolados presos em formato de rabo de cavalo. Ezio chegou furtivamente e se sentou ao lado dela.

-Ciao ragazza , aproveitando as lutas? - Helena não percebeu o rapaz se aproximando, e se assustou quando ele falou poucos centímetros afastado de seu rosto. Shadow deu a volta e se sentou encarando Illusion, que parecia incomodado com a presença.
-Ezio... - Disse ela tentando se recompor. - Pelo visto a luta não exigiu muito de você.
-Digimons fracos como o daquele pirralho eu derroto sozinho, Shadow não precisava nem ter evoluído. - Respondeu ele com o peito estufado. - Estou querendo enfrentar meus reais oponentes agora.
-E o que traz sua ilustre presença aqui? - Perguntou ela em tom irônico.
-Eu acabei de te responder. - Respondeu ele friamente. Um arrepio percorreu a espinha de Helena quando escutou aquelas palavras. Ezio tinha uma presença forte, perigosa, que de certa forma provocava medo.
-Er... Não sei se me sinto lisonjeada ou ameaçada. - Respondeu ela, esboçando um sorriso.
-Não precisa ter medo. Até por que, quero que você lute com coragem. Quero ver tudo do que você é capaz. Você não é tão fraca pra eu te esmagar tão facilmente como esse garoto. E não quero que você tenha a impressão errada, quem sabe possamos fazer algo depois.
-Preciso pensar melhor a respeito disso. - disse Helena, corando ao perceber as intenções do rapaz. Ezio era um enigma, na mesma hora que estava sendo ameaçador era um galanteador. O que pensar a respeito dessa figura?

Após uma breve conversa com Helena e com um garoto de pele clara, cabelos pretos e nome esquisito, Ezio seguia seu caminho de volta para os quartos. Não que ele precisasse poupar energia, estava apenas entediado. Passando em frente ao quarto de sua pequena “rival”, viu que a garota estava saindo junto com a sua digimon. Kiyo assumia um ar sério toda vez que Ezio estava por perto e Psycho parecia querer partir para a briga ali mesmo.

-Ciao branquinha, como vai minha japinha preferida? - Perguntou ele, irônico.
-Vou bem Firenze-san, estou indo dar uma volta. - Respondeu ela, seca.
-Ah, tão meiga. - Riu ele. - Sabe Kiyo, eu realmente quero enfrentar você na próxima fase.
-N-não sei se posso dizer o mesmo. - Hesitou a garota.
-Você parece ser alguém forte, disciplinada, decidida, um bom adversário. Mas só quero te dar uma aviso...
-Lá vem você de novo. - Interveio Psycho.
-Se a gente se topar nas quartas de final, é melhor você vir pra cima de mim com tudo que você tem. Por que eu não vou pegar leve só por você ser uma garotinha bonitinha. E você sabe o que eu quis dizer. É isso aí, a gente se esbarra. - Disse Ezio, voltando a caminhar, sendo seguido de perto por Shadow.
-É isso aí ô Da Vinci, rala peito! - Gritou Psycho – Que cara mais chato viu.
-Nós estamos marcadas Psycho. - Disse Kiyo dando um suspiro profundo. Ela sabia bem o que ele quis dizer, Matrix evolution. Mas será mesmo?... Ezio era realmente alguém muito estranho.
-Mal posso esperar pra acabar com a raça dele e enfiar toda essa arrogância goela a baixo. Ele que me aguarde. - Esbravejou a digimon.
-Chega Psycho, vamos embora.

see ya o/
avatar
Dragon
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 1819
Data de inscrição : 22/09/2011
Idade : 24
Localização : Gentlemen Land
Mensagem Pessoal : Why so british? Let's put a monocle on that face!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Jyunirii em Sab Ago 18, 2012 8:16 pm

Luta 5 postada, o Dryiakk não pôde escrever, portanto, passaram pra mim a luta.

Spoiler:
- E DEPOIS DO SHOW DE EZIO, ENCERRAMOS A NOITE! - Gritou Masaru, caminhando pro centro da Arena. - AMANHÃ TEREMOS UMA GRANDE BATALHA!

E assim foi.


- Illusion, vamos?
- Ah sim.

O dia amanhecera [pelo menos era o que os relógios indicavam, lá fora, estrelas brilhavam intensamente] e Helena Bashendale tomava café tranquila, enquanto vários ao redor da mesa dela comentavam.

- Helena, esses pirralhos estão me desconcentrando!
- Illusion, fique frio. Eles não serão um problema. Coma com calma.

O Digimon, embora assentido, tinha uma certa ponta de impaciência.
Helena mexia no notebook, e ao lado dele, o aparelho lilás apitava.


- Conseguiu descobrir o que é isso, Helena? - Illusion perguntou.
- Não. Não consigo invadir a pasta, está protegida com algum código secreto e antigo.
- Antigo como?
- 5, 6 anos, talvez mais.
- Sei..
- Mas enfim...

Um garoto loiro entrou na sala, e chamou pela Bashendale.

- Sim, sou eu.
- Sua Batalha começa em 20 minutos. Por favor, esteja preparada.
- Eita, foi-se a paz...
- Vamos lá, Illusion, você já sabia que iríamos lutar. - ela sorriu.

Logo ambos foram até o lobby.

Assim que as portas da arena se abriram, toda a platéia usara toda a força para gritar.
Diria-se meio a meio, uns gritavam pela Bashendale, outros, pelo Kyomoto.


- SEJAM BEM VINDOS A QUARTA LUTA! - Bradava Taichi!
- DIGAM BOM DIA PARA HELENA BASHENDALE E KAZUYA KYOMOTO! - Masaru balançava os braços pra animar a platéia. Logo não era mais o foco das atenções, e logo cobriu o microfone e falou para Taichi - A mina é linda!
- Digo nada - Taichi respondeu do mesmo jeito, logo voltou pro microfone - E SEUS DIGIMONS, ILLUSION E CONAN! - cobriu de novo o microfone - Não me complique mais com a Sora, Daimon!
- Sem sal, seja homem!

Na arena, os dois se cumprimentavam.

- Boa sorte. - dizia Helena, com um sorriso amigável.
- Lhe desejo o mesmo.

Eles retornavam para os extremos da arena, e os digimons ficaram no meio.

- Espero que você não saia muito machucado, velinha.
- Digo o mesmo.
- As regras vocês já sabem, mas repetindo! - Ruki dizia - Sem golpes na coluna ou outras partes que não possa se regenerar, não vale morte, um golpe desses e estão fora!

Os digimons assentiram e os Domadores deram a ordem pra batalha começar.
A platéia ia a loucura.


- CORONA FLAME! - começou atacando Coronamon.

O Candlemon não se mexeu, e absorveu o ataque. Logo gritou.


- MELT WAX! - E começava a girar, atirando cera quente em Coronamon. O Digimon vermelho caiu, com parte do pelo queimado.
- DE PÉ, CONAN! - Gritava Kyomoto.

O Digimon vermelho se levantava, e logo notou que uma nova saraivada de cera quente vinha em sua direção.

- PETIT PROMINENCE! - e girava, usando o fogo como escudo e escapava da cera quente.
- Fortes... - sussurrou Helena - Eles são fortes.
- Chega de brincadeiras... CONAN, CHOU SHINKA!
- Como assim, chou shinka? - gritou Masaru, da cabina. - Não ta muito cedo, não?

O pequeno Digimon laranja deu lugar a um majestoso leão, sobre duas patas.
Nas suas costas, duas hastes que se entroncavam, e dava a impressão de que alguma coisa - brilhosa - logo estaria ali.
Por um segundo a arena pareceu perder a voz, entorpecida pelo poder do Digimon ali.


- APOLLOMON! - gritou alguém da platéia.

E logo em seguida vieram os gritos.


- Agora não.... - o aparelho de Helena apitava sem parar - ILLUSION, EVOLUA, POR FAVOR!
- HELENA EU N-

Candlemon foi chutado por Apollomon. Tão rápido quanto o som, atingiu a mureta, e uma espessa neblina de poeira surgiu.
O aparelho de Helena parara de brilhar. Um pouco de fumaça negra surgiu.
Ela olhou, entorpecida pelo desespero e arremessou o “digivice” dela ao chão, quebrando em pedaços a tela, e logo em seguida correndo pra socorrer o amigo.

- EI, RUKI, DECLARA FIM DA LUTA! - Gritava Taichi - O APOLLOMON-
- A LUTA NÃO ACABOU! - o Apollomon preparava um ataque.

O ataque foi lançado, e quando atingiu a névoa, instantaneamente voltou, atingindo o leão no rosto.
Uma luz alilasada saiu do Digivice de Helena e rumou os dois.


- Miserável.... - uma voz surgira da névoa, que agora brilhava. Vários caracteres, de várias línguas, cintilavam. De repente, o que acabou se revelando um ovo, rachou - Quem você pensa que é pra atacar a minha amiga?

Mystimon surgira na arena. Ainda protegendo Helena, o Digimon deu uma olhada sinistra para o leão, que recuou um passo.

- Helena - ele olhou pra humana - volte pro seu lugar. - voltou a olhar pro Apollomon - Leomon bom é Leomon MORTO!

Como um raio, Mystimon correu e empunhou a espada, desferindo um golpe que Apollomon defender com o braço esquerdo.

- Você sabe que não vale morte, né, velinha?
- Você arrebentado já basta!

E vários outros golpes da espada foram desferidos, alguns deles ferindo Apollomon.
A platéia delirava, gritando o nome de ambos.

- Gente, o que dizer desta luta.... - Taichi olhava, em pé e pasmo.
- Isso é café da manhã de macho EU QUERO VER UM VENCEDOR DAÍ! - Masaru gritava (ou pelo menos tentava) enquanto comia algum petisco que algum Digimon deixara lá, como café.

Clanc, Clanc, Clanc.
Os golpes da espada ficavam cada vez mais velozes e mais fortes.


- Você já ta me enchendo, cara. SOL BLASTER!

O Digimon felino lançou uma bola de fogo que era quase impossível olhar diretamente.
Como se fosse folha, Mystimon a cortou, espalhando uma poeira brilhante e resquícios de fogo para todos os lados.


- CORE DART! - Mystimon gritou.

A bola de cristal que estava sempre perto da espada se iluminou, e usando a espada como um taco de baseball, atirou a bola no rosto de Apollomon, fazendo-o cair.


- STRIKE - Taichi, Masaru, Mystimon e mais alguns gritaram quando a bola acertou o leão.
- Golpe Final: BLAST FIRE!

Mystimon correu até o leão, que estava tentando se levantar, e passou a espada nele.
No caminho que a espada percorreu, apenas uma leve luz azulada.
Apollomon voltou a ser Coronamon, e este, caiu para a direita.

- Fim da luta - Disse Ruki - HELENA BASHENDALE E ILLUSION ESTÃO NAS QUARTAS DE FINAIS!

A platéia foi a loucura, mais uma vez. Correndo o mais rápido possível, Helena foi de encontro ao outro tamer.

- Me desculpe, não queria machucá-lo tanto...
- Está tudo bem, Bashendale. - este sorriu, ainda que torto - vocês mereceram. Só não sabia que ele tinha o Antibody-X.
- Antibody.... - Ela olhou pro amigo, que agora voltar a ser um mero Candlemon. Mas algo estava diferente do que o de costume. Ele estava maior, e qualquer outro mero detalhe também mudara.

O Ruivo se curvou pros dois, e com conan em braços, saiu da Arena.

- Né... queria saber que luz foi aquela.... - Taichi resmungava.
- Aquilo foi o Antibody-X, Taichi-han. - tentomon entrara na sala e pescara o último petisco. - a Garota foi domadora de uma Digimon com Antibody-X, e a Digimon colocou o código no digivice dela. Engenhoso, né?
- Pior que sim. - diziam Taichi.
- Mas enfim, DIZ PRA MIM, PLATÉIA, FOI OU NÃO FOI UMA LUTA DIGNA DE MACHO?
- Masaru, a vencedora é uma mulher. - Ruki dizia, com acidez.
- Me desculpe.

Ainda atordoada com os gritos, ela olhava de um lado a outro, agradecendo a todos. Depois, ela pegou o aparelho do chão, ainda com a tela quebrada, e aproximou do coração. “Gracias, Catrine”, ela sussurrou em espanhol. Logo depois chamou Illusion e eles saíram da Arena.

No meio da platéia, um olhar gélido resplandecia pra garota. “Il Quarto di finale promette combatte bene, non vedo l'ora.” Ele sussurrou e saiu da arquibancada.


Ficou curta porque meu word resolveu tirar onda com a minha cara e não salvar o arquivo, aí tive de reescrever, e eu não lembrava muito.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 22
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por PeoGabi em Dom Ago 19, 2012 1:02 am

Juny_Lee escreveu:Luta 5 postada, o Dryiakk não pôde escrever, portanto, passaram pra mim a luta.

Spoiler:
- E DEPOIS DO SHOW DE EZIO, ENCERRAMOS A NOITE! - Gritou Masaru, caminhando pro centro da Arena. - AMANHÃ TEREMOS UMA GRANDE BATALHA!

E assim foi.


- Illusion, vamos?
- Ah sim.

O dia amanhecera [pelo menos era o que os relógios indicavam, lá fora, estrelas brilhavam intensamente] e Helena Bashendale tomava café tranquila, enquanto vários ao redor da mesa dela comentavam.

- Helena, esses pirralhos estão me desconcentrando!
- Illusion, fique frio. Eles não serão um problema. Coma com calma.

O Digimon, embora assentido, tinha uma certa ponta de impaciência.
Helena mexia no notebook, e ao lado dele, o aparelho lilás apitava.


- Conseguiu descobrir o que é isso, Helena? - Illusion perguntou.
- Não. Não consigo invadir a pasta, está protegida com algum código secreto e antigo.
- Antigo como?
- 5, 6 anos, talvez mais.
- Sei..
- Mas enfim...

Um garoto loiro entrou na sala, e chamou pela Bashendale.

- Sim, sou eu.
- Sua Batalha começa em 20 minutos. Por favor, esteja preparada.
- Eita, foi-se a paz...
- Vamos lá, Illusion, você já sabia que iríamos lutar. - ela sorriu.

Logo ambos foram até o lobby.

Assim que as portas da arena se abriram, toda a platéia usara toda a força para gritar.
Diria-se meio a meio, uns gritavam pela Bashendale, outros, pelo Kyomoto.


- SEJAM BEM VINDOS A QUARTA LUTA! - Bradava Taichi!
- DIGAM BOM DIA PARA HELENA BASHENDALE E KAZUYA KYOMOTO! - Masaru balançava os braços pra animar a platéia. Logo não era mais o foco das atenções, e logo cobriu o microfone e falou para Taichi - A mina é linda!
- Digo nada - Taichi respondeu do mesmo jeito, logo voltou pro microfone - E SEUS DIGIMONS, ILLUSION E CONAN! - cobriu de novo o microfone - Não me complique mais com a Sora, Daimon!
- Sem sal, seja homem!

Na arena, os dois se cumprimentavam.

- Boa sorte. - dizia Helena, com um sorriso amigável.
- Lhe desejo o mesmo.

Eles retornavam para os extremos da arena, e os digimons ficaram no meio.

- Espero que você não saia muito machucado, velinha.
- Digo o mesmo.
- As regras vocês já sabem, mas repetindo! - Ruki dizia - Sem golpes na coluna ou outras partes que não possa se regenerar, não vale morte, um golpe desses e estão fora!

Os digimons assentiram e os Domadores deram a ordem pra batalha começar.
A platéia ia a loucura.


- CORONA FLAME! - começou atacando Coronamon.

O Candlemon não se mexeu, e absorveu o ataque. Logo gritou.


- MELT WAX! - E começava a girar, atirando cera quente em Coronamon. O Digimon vermelho caiu, com parte do pelo queimado.
- DE PÉ, CONAN! - Gritava Kyomoto.

O Digimon vermelho se levantava, e logo notou que uma nova saraivada de cera quente vinha em sua direção.

- PETIT PROMINENCE! - e girava, usando o fogo como escudo e escapava da cera quente.
- Fortes... - sussurrou Helena - Eles são fortes.
- Chega de brincadeiras... CONAN, CHOU SHINKA!
- Como assim, chou shinka? - gritou Masaru, da cabina. - Não ta muito cedo, não?

O pequeno Digimon laranja deu lugar a um majestoso leão, sobre duas patas.
Nas suas costas, duas hastes que se entroncavam, e dava a impressão de que alguma coisa - brilhosa - logo estaria ali.
Por um segundo a arena pareceu perder a voz, entorpecida pelo poder do Digimon ali.


- APOLLOMON! - gritou alguém da platéia.

E logo em seguida vieram os gritos.


- Agora não.... - o aparelho de Helena apitava sem parar - ILLUSION, EVOLUA, POR FAVOR!
- HELENA EU N-

Candlemon foi chutado por Apollomon. Tão rápido quanto o som, atingiu a mureta, e uma espessa neblina de poeira surgiu.
O aparelho de Helena parara de brilhar. Um pouco de fumaça negra surgiu.
Ela olhou, entorpecida pelo desespero e arremessou o “digivice” dela ao chão, quebrando em pedaços a tela, e logo em seguida correndo pra socorrer o amigo.

- EI, RUKI, DECLARA FIM DA LUTA! - Gritava Taichi - O APOLLOMON-
- A LUTA NÃO ACABOU! - o Apollomon preparava um ataque.

O ataque foi lançado, e quando atingiu a névoa, instantaneamente voltou, atingindo o leão no rosto.
Uma luz alilasada saiu do Digivice de Helena e rumou os dois.


- Miserável.... - uma voz surgira da névoa, que agora brilhava. Vários caracteres, de várias línguas, cintilavam. De repente, o que acabou se revelando um ovo, rachou - Quem você pensa que é pra atacar a minha amiga?

Mystimon surgira na arena. Ainda protegendo Helena, o Digimon deu uma olhada sinistra para o leão, que recuou um passo.

- Helena - ele olhou pra humana - volte pro seu lugar. - voltou a olhar pro Apollomon - Leomon bom é Leomon MORTO!

Como um raio, Mystimon correu e empunhou a espada, desferindo um golpe que Apollomon defender com o braço esquerdo.

- Você sabe que não vale morte, né, velinha?
- Você arrebentado já basta!

E vários outros golpes da espada foram desferidos, alguns deles ferindo Apollomon.
A platéia delirava, gritando o nome de ambos.

- Gente, o que dizer desta luta.... - Taichi olhava, em pé e pasmo.
- Isso é café da manhã de macho EU QUERO VER UM VENCEDOR DAÍ! - Masaru gritava (ou pelo menos tentava) enquanto comia algum petisco que algum Digimon deixara lá, como café.

Clanc, Clanc, Clanc.
Os golpes da espada ficavam cada vez mais velozes e mais fortes.


- Você já ta me enchendo, cara. SOL BLASTER!

O Digimon felino lançou uma bola de fogo que era quase impossível olhar diretamente.
Como se fosse folha, Mystimon a cortou, espalhando uma poeira brilhante e resquícios de fogo para todos os lados.


- CORE DART! - Mystimon gritou.

A bola de cristal que estava sempre perto da espada se iluminou, e usando a espada como um taco de baseball, atirou a bola no rosto de Apollomon, fazendo-o cair.


- STRIKE - Taichi, Masaru, Mystimon e mais alguns gritaram quando a bola acertou o leão.
- Golpe Final: BLAST FIRE!

Mystimon correu até o leão, que estava tentando se levantar, e passou a espada nele.
No caminho que a espada percorreu, apenas uma leve luz azulada.
Apollomon voltou a ser Coronamon, e este, caiu para a direita.

- Fim da luta - Disse Ruki - HELENA BASHENDALE E ILLUSION ESTÃO NAS QUARTAS DE FINAIS!

A platéia foi a loucura, mais uma vez. Correndo o mais rápido possível, Helena foi de encontro ao outro tamer.

- Me desculpe, não queria machucá-lo tanto...
- Está tudo bem, Bashendale. - este sorriu, ainda que torto - vocês mereceram. Só não sabia que ele tinha o Antibody-X.
- Antibody.... - Ela olhou pro amigo, que agora voltar a ser um mero Candlemon. Mas algo estava diferente do que o de costume. Ele estava maior, e qualquer outro mero detalhe também mudara.

O Ruivo se curvou pros dois, e com conan em braços, saiu da Arena.

- Né... queria saber que luz foi aquela.... - Taichi resmungava.
- Aquilo foi o Antibody-X, Taichi-han. - tentomon entrara na sala e pescara o último petisco. - a Garota foi domadora de uma Digimon com Antibody-X, e a Digimon colocou o código no digivice dela. Engenhoso, né?
- Pior que sim. - diziam Taichi.
- Mas enfim, DIZ PRA MIM, PLATÉIA, FOI OU NÃO FOI UMA LUTA DIGNA DE MACHO?
- Masaru, a vencedora é uma mulher. - Ruki dizia, com acidez.
- Me desculpe.

Ainda atordoada com os gritos, ela olhava de um lado a outro, agradecendo a todos. Depois, ela pegou o aparelho do chão, ainda com a tela quebrada, e aproximou do coração. “Gracias, Catrine”, ela sussurrou em espanhol. Logo depois chamou Illusion e eles saíram da Arena.

No meio da platéia, um olhar gélido resplandecia pra garota. “Il Quarto di finale promette combatte bene, non vedo l'ora.” Ele sussurrou e saiu da arquibancada.


Ficou curta porque meu word resolveu tirar onda com a minha cara e não salvar o arquivo, aí tive de reescrever, e eu não lembrava muito.
Droga,por que eu fui ficar sem net.... <____>,eu não me conformo com isso,eu vou postar mesmo assim,aqui,minha versão -q *quando eu acabar,e logic*
avatar
PeoGabi
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 11/01/2012
Idade : 21
Localização : Ipiaú-Bahia,Brasil
Mensagem Pessoal : O pé na estrada eu vou botar....que já ta na hora de ir...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Jyunirii em Dom Ago 19, 2012 1:27 pm

Kydron Dryiakk escreveu:
Juny_Lee escreveu:Luta 5 postada, o Dryiakk não pôde escrever, portanto, passaram pra mim a luta.

Spoiler:
- E DEPOIS DO SHOW DE EZIO, ENCERRAMOS A NOITE! - Gritou Masaru, caminhando pro centro da Arena. - AMANHÃ TEREMOS UMA GRANDE BATALHA!

E assim foi.


- Illusion, vamos?
- Ah sim.

O dia amanhecera [pelo menos era o que os relógios indicavam, lá fora, estrelas brilhavam intensamente] e Helena Bashendale tomava café tranquila, enquanto vários ao redor da mesa dela comentavam.

- Helena, esses pirralhos estão me desconcentrando!
- Illusion, fique frio. Eles não serão um problema. Coma com calma.

O Digimon, embora assentido, tinha uma certa ponta de impaciência.
Helena mexia no notebook, e ao lado dele, o aparelho lilás apitava.


- Conseguiu descobrir o que é isso, Helena? - Illusion perguntou.
- Não. Não consigo invadir a pasta, está protegida com algum código secreto e antigo.
- Antigo como?
- 5, 6 anos, talvez mais.
- Sei..
- Mas enfim...

Um garoto loiro entrou na sala, e chamou pela Bashendale.

- Sim, sou eu.
- Sua Batalha começa em 20 minutos. Por favor, esteja preparada.
- Eita, foi-se a paz...
- Vamos lá, Illusion, você já sabia que iríamos lutar. - ela sorriu.

Logo ambos foram até o lobby.

Assim que as portas da arena se abriram, toda a platéia usara toda a força para gritar.
Diria-se meio a meio, uns gritavam pela Bashendale, outros, pelo Kyomoto.


- SEJAM BEM VINDOS A QUARTA LUTA! - Bradava Taichi!
- DIGAM BOM DIA PARA HELENA BASHENDALE E KAZUYA KYOMOTO! - Masaru balançava os braços pra animar a platéia. Logo não era mais o foco das atenções, e logo cobriu o microfone e falou para Taichi - A mina é linda!
- Digo nada - Taichi respondeu do mesmo jeito, logo voltou pro microfone - E SEUS DIGIMONS, ILLUSION E CONAN! - cobriu de novo o microfone - Não me complique mais com a Sora, Daimon!
- Sem sal, seja homem!

Na arena, os dois se cumprimentavam.

- Boa sorte. - dizia Helena, com um sorriso amigável.
- Lhe desejo o mesmo.

Eles retornavam para os extremos da arena, e os digimons ficaram no meio.

- Espero que você não saia muito machucado, velinha.
- Digo o mesmo.
- As regras vocês já sabem, mas repetindo! - Ruki dizia - Sem golpes na coluna ou outras partes que não possa se regenerar, não vale morte, um golpe desses e estão fora!

Os digimons assentiram e os Domadores deram a ordem pra batalha começar.
A platéia ia a loucura.


- CORONA FLAME! - começou atacando Coronamon.

O Candlemon não se mexeu, e absorveu o ataque. Logo gritou.


- MELT WAX! - E começava a girar, atirando cera quente em Coronamon. O Digimon vermelho caiu, com parte do pelo queimado.
- DE PÉ, CONAN! - Gritava Kyomoto.

O Digimon vermelho se levantava, e logo notou que uma nova saraivada de cera quente vinha em sua direção.

- PETIT PROMINENCE! - e girava, usando o fogo como escudo e escapava da cera quente.
- Fortes... - sussurrou Helena - Eles são fortes.
- Chega de brincadeiras... CONAN, CHOU SHINKA!
- Como assim, chou shinka? - gritou Masaru, da cabina. - Não ta muito cedo, não?

O pequeno Digimon laranja deu lugar a um majestoso leão, sobre duas patas.
Nas suas costas, duas hastes que se entroncavam, e dava a impressão de que alguma coisa - brilhosa - logo estaria ali.
Por um segundo a arena pareceu perder a voz, entorpecida pelo poder do Digimon ali.


- APOLLOMON! - gritou alguém da platéia.

E logo em seguida vieram os gritos.


- Agora não.... - o aparelho de Helena apitava sem parar - ILLUSION, EVOLUA, POR FAVOR!
- HELENA EU N-

Candlemon foi chutado por Apollomon. Tão rápido quanto o som, atingiu a mureta, e uma espessa neblina de poeira surgiu.
O aparelho de Helena parara de brilhar. Um pouco de fumaça negra surgiu.
Ela olhou, entorpecida pelo desespero e arremessou o “digivice” dela ao chão, quebrando em pedaços a tela, e logo em seguida correndo pra socorrer o amigo.

- EI, RUKI, DECLARA FIM DA LUTA! - Gritava Taichi - O APOLLOMON-
- A LUTA NÃO ACABOU! - o Apollomon preparava um ataque.

O ataque foi lançado, e quando atingiu a névoa, instantaneamente voltou, atingindo o leão no rosto.
Uma luz alilasada saiu do Digivice de Helena e rumou os dois.


- Miserável.... - uma voz surgira da névoa, que agora brilhava. Vários caracteres, de várias línguas, cintilavam. De repente, o que acabou se revelando um ovo, rachou - Quem você pensa que é pra atacar a minha amiga?

Mystimon surgira na arena. Ainda protegendo Helena, o Digimon deu uma olhada sinistra para o leão, que recuou um passo.

- Helena - ele olhou pra humana - volte pro seu lugar. - voltou a olhar pro Apollomon - Leomon bom é Leomon MORTO!

Como um raio, Mystimon correu e empunhou a espada, desferindo um golpe que Apollomon defender com o braço esquerdo.

- Você sabe que não vale morte, né, velinha?
- Você arrebentado já basta!

E vários outros golpes da espada foram desferidos, alguns deles ferindo Apollomon.
A platéia delirava, gritando o nome de ambos.

- Gente, o que dizer desta luta.... - Taichi olhava, em pé e pasmo.
- Isso é café da manhã de macho EU QUERO VER UM VENCEDOR DAÍ! - Masaru gritava (ou pelo menos tentava) enquanto comia algum petisco que algum Digimon deixara lá, como café.

Clanc, Clanc, Clanc.
Os golpes da espada ficavam cada vez mais velozes e mais fortes.


- Você já ta me enchendo, cara. SOL BLASTER!

O Digimon felino lançou uma bola de fogo que era quase impossível olhar diretamente.
Como se fosse folha, Mystimon a cortou, espalhando uma poeira brilhante e resquícios de fogo para todos os lados.


- CORE DART! - Mystimon gritou.

A bola de cristal que estava sempre perto da espada se iluminou, e usando a espada como um taco de baseball, atirou a bola no rosto de Apollomon, fazendo-o cair.


- STRIKE - Taichi, Masaru, Mystimon e mais alguns gritaram quando a bola acertou o leão.
- Golpe Final: BLAST FIRE!

Mystimon correu até o leão, que estava tentando se levantar, e passou a espada nele.
No caminho que a espada percorreu, apenas uma leve luz azulada.
Apollomon voltou a ser Coronamon, e este, caiu para a direita.

- Fim da luta - Disse Ruki - HELENA BASHENDALE E ILLUSION ESTÃO NAS QUARTAS DE FINAIS!

A platéia foi a loucura, mais uma vez. Correndo o mais rápido possível, Helena foi de encontro ao outro tamer.

- Me desculpe, não queria machucá-lo tanto...
- Está tudo bem, Bashendale. - este sorriu, ainda que torto - vocês mereceram. Só não sabia que ele tinha o Antibody-X.
- Antibody.... - Ela olhou pro amigo, que agora voltar a ser um mero Candlemon. Mas algo estava diferente do que o de costume. Ele estava maior, e qualquer outro mero detalhe também mudara.

O Ruivo se curvou pros dois, e com conan em braços, saiu da Arena.

- Né... queria saber que luz foi aquela.... - Taichi resmungava.
- Aquilo foi o Antibody-X, Taichi-han. - tentomon entrara na sala e pescara o último petisco. - a Garota foi domadora de uma Digimon com Antibody-X, e a Digimon colocou o código no digivice dela. Engenhoso, né?
- Pior que sim. - diziam Taichi.
- Mas enfim, DIZ PRA MIM, PLATÉIA, FOI OU NÃO FOI UMA LUTA DIGNA DE MACHO?
- Masaru, a vencedora é uma mulher. - Ruki dizia, com acidez.
- Me desculpe.

Ainda atordoada com os gritos, ela olhava de um lado a outro, agradecendo a todos. Depois, ela pegou o aparelho do chão, ainda com a tela quebrada, e aproximou do coração. “Gracias, Catrine”, ela sussurrou em espanhol. Logo depois chamou Illusion e eles saíram da Arena.

No meio da platéia, um olhar gélido resplandecia pra garota. “Il Quarto di finale promette combatte bene, non vedo l'ora.” Ele sussurrou e saiu da arquibancada.


Ficou curta porque meu word resolveu tirar onda com a minha cara e não salvar o arquivo, aí tive de reescrever, e eu não lembrava muito.
Droga,por que eu fui ficar sem net.... <____>,eu não me conformo com isso,eu vou postar mesmo assim,aqui,minha versão -q *quando eu acabar,e logic*

Gabi-kun eu não acho que seja, de fato, necessário, mas já que tu insiste...
No meu caso tô esperando o chp da Marcy.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 22
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Keenan Crier em Dom Ago 19, 2012 8:19 pm

Essa luta foi épica Juny. Nunca vi um Mystimon tão foda assim. Parabéns.
Esperando o chp da Marcy.²
avatar
Keenan Crier
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Dragon em Seg Ago 20, 2012 8:38 pm

PG, não tem necessidade de postar duas vezes a mesma luta. Você vai ficar no banco de reservas pra escrever junto com o pessoal que ficou pro round 2 (dede e Shad).

Agora sobre a luta, já conversei com a Juny via twitter xD Mas ficou muito boa, pena que o arquivo original se perdeu.
avatar
Dragon
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 1819
Data de inscrição : 22/09/2011
Idade : 24
Localização : Gentlemen Land
Mensagem Pessoal : Why so british? Let's put a monocle on that face!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Dede0 em Ter Set 04, 2012 7:41 pm

Vim ler só agora a batalha =o
Mto legal ^^
Esperando o cap da Marcy³
E tbm esperando pra eu fazer o cap =o
avatar
Dede0
Digitama
Digitama

Comportamento : 100%
Mensagens : 4
Data de inscrição : 03/06/2012
Idade : 22

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Marcy em Sex Set 07, 2012 10:15 pm

Mil perdões pela demora, desculpa mesmo! Eu deveria ter escrito a batalha antes, bem antes, quando eu estava animada para escrever, mas ao invés disso eu só havia feito um esboço... enfim, aqui está o meu capítulo:

Spoiler:
No lobby, os domadores e seus digimons esperavam ansiosos pela divulgação dos próximos oponentes. Todos, praticamente todos, tinham suas cabeças viradas para as telas de transmissão presentes naquele ambiente.

No delírio do público após a saída de Helena e Illusion, Masaru pigarreou.

– E agora...

Expectativa. A arena aguardavam ansiosos pelos nomes. A tensão estava à flor da pele dos competidores no lobby.

– ...com vocês, nossos próximos lutadores! Se preparem, pois a próxima luta que irá...

– Dá para cortar essa parte? – interrompeu Taichi com a mão sobre o microfone, para que seu comentário não fosse ouvido pelo público.

– Estraga prazeres! – resmungou Masaru – muito bem, os nomes são...

– Valliant Strouse e Ghabriel Higino!! – interrompeu novamente Taichi, desta vez falando no microfone. E colocando a mão novamente sobre o microfone, respondeu para um Masaru revoltado – qual é, você enrolou demais!

O público gritou e aplaudiu com força. No lobby, os competidores que não foram chamados olharam para os que iriam para a luta. Ghabriel engoliu em seco.

– É a gente – informou John, que estava postado ao seu lado.

– Eu sei John. – disse Ghabriel, que percorreu o olhar pelo local em busca de seu oponente.

Valliant estava de braços cruzados, ainda olhando para a tela no teto. Em seguida, olhou para baixo e depois para Draco, que em contrapartida estava com os olhos fixos nele.

– Vamos, temos que ir – disse o dragãozinho, com um ar confiante.

---x---

Os gritos da multidão encheram-lhes os ouvidos enquanto andavam rumo à arena. O corredor era largo, e ambas as duplas estavam a uma boa distância.

– Aí estão!! – a voz animada de Taichi ecoou pela arena – de um lado, Higino, e do outro, Strouse! E você, para quem está torcendo?

Aquela voz alta, aqueles gritos de apoio e vaia... ambas as duplas competidoras estavam nervosas. A sensação de estar ali era muito diferente da que eles imaginavam quando estavam assistindo os outros duelos no lobby.

Eles chegaram ao centro. Agora eram o centro das atenções, com todos os flashes e luzes direcionado aos quatro.

– Muito bem, vocês já sabem das regras. – disse Ruki, em frente a eles – Nada de ataques por trás. Nada de ataques contra os parceiros humanos. Nada de atacar o oponente caso ele esteja inconsciente. Nada de ataques fatais, ou que coloquem em risco a vida do oponente. Se algo do gênero ocorrer, serei obrigada a paralisar a luta. Todas os tipos de shinkas são permitidos. Enfim, podem ir aos seus lugares.

Ghabriel olhou hesitante para Valliant no momento em que ele ia se virar.

– Ei... – disse, chamando a atenção do oponente – boa sorte.

Valliant ficou mudo por uma fração de segundos, enquanto olhava para o garoto. Por fim, fez um sinal afirmativo com a cabeça.

– Obrigado... – respondeu meio hesitante – hm, e desejo-lhe o mesmo.

As duplas se posicionaram nas extremidades. Os gritos fervorosos da multidão se aquietou um pouco.

– Atenção... – Ruki , em seu lugar, olhou para o relógio, e então para frente, quando gritou com o braço erguido – JÁ!!

– … E COMEÇA A LUTA!! – rugiu Masaru.

A multidão gritou novamente.

Ghabriel tratou de logo pegar seu Xros Loader verde escuro e levantá-lo ao alto, quando gritou:

– John! Waspmon! DIGIXROS!

– SIM SENHOR! – gritou explosivamente o Commandramon, que se uniu aos dados de Waspmon e fusionou-se em um digimon inseto com uma metralhadora ligada ao seu abdômen – XROS UP! MOTHMON!

– Parece que já temos um DigiXros feito aqui! – disse Taichi – O que será que Valliant e seu digimon Draco vão fazer?!

– Hmpf, até parece que ele não saiba... – resmungou Draco, ainda parado – Valliant, o que acha?

– O mesmo que você está pensando. – e levantou seu D-Cypher – Dracomon, SHINKA! Coredramon!

Uma luz envolveu Dracomon, e sua forma luminosa cresceu e alargou, até que a luz enfraqueceu-se e revelou um robusto dragão.

Mothmon e Coredramon se encararam, ainda posicionados nas extremidades da arena. A espera de quem iria se mover primeiro estava durando quase um minuto quando, irritado, Draco grunhiu:

– Ótimo, se aquela borboletinha não quer se mexer... então mexo eu!

E foi dado o primeiro movimento da luta. Coredramon era um risco azul que se moveu rapidamente em linha reta na direção de Mothmon, que se posicionou.

– Mothmon, agora é com você! – gritou Ghabriel.

– Sim! Multiple Blaster!!

Vários tiros foram disparados da metralhadora, e vários deles atingiram Coredramon, que por sua vez teve a velocidade um pouco prejudicada.

Blue Flare Breath!

Coredramon aproveitou um momento em que havia conseguido se esquivar de algumas balas, e então atirou uma chama azulada em seu oponente. Mothmon soltou uma espécie de guincho ao sentir as chamas devorando suas asas.

– Bom começo! Parece que não temos ainda alguém com vantagem! – comentou Masaru, que mesmo com uma voz alta e animada, estava um pouco desinteressado na luta.

Ghabriel não gostou.

– Ei, John! Desfaça a DigiXros, rápido!

– Okay! – Mothmon se posicionou no chão, quando um rápido lampejo de luz fez John e Waspmon se separarem.

Waspmon voltou ao Xros Loader.

– Certo então... John! CHOU SHINKA!

O Commandramon foi tomado por uma luz que o fez aumentar de tamanho e assumir uma outra forma. Agora, o pequeno lagarto soldado deu lugar a um grande monstro de guerra, que parecia um tanque blindado muito resistente e preparado para qualquer ataque.

– Uau, parece que Commandramon digievoluiu para Raindenmon! Vamos ver até onde isso vai dar... – foi o que disse a voz de Taichi nas caixas de som.

– John! – gritou mais uma vez Ghabriel, confiante – Metallifekuwagamon! DIGIXROS!

Um Metallifekuwagamon saiu do Xros Loader e se fusionou com Raidenmon, e ambos formaram um digimon ciborgue, nas cores azul, dourado, vermelho e prata: Darkdramon.

O público entrou em delírio quando aquele digimon apareceu. Coredramon engoliu em seco.

– Droga...! Valliant! – ele se virou ao seu parceiro – Acho que as minhas chances são mínimas nessa forma, não achas?!

– Tá, tá, eu já entendi. – Valliant levantou seu digivice ao alto – CHOU SHINKA!

O robusto dragão azul deu forma a um dragão azul maior, com robustas e majestosas, mais resistentes e melhores que a de sua digievolução anterior. Havia digievoluído para Wingdramon.

– Parece que a batalha vai ficar ainda mais interessante... – deixou escapar Masaru ao microfone.

Os olhos vermelhos de Draco fazia uma análise daquela nova forma de seu oponente. O mesmo fazia John. Um silêncio se abriu entre eles, e até o público se aquietou um pouco. Em uma das laterais da arena, a juíza Ruki começava a pensar na demora do próximo movimento deles. Quando ia tomar uma atitude...

– Draco, agora! – gritou Valliant.
– John, ataque total! – gritou Ghabriel.

Vindo de direções oposta e se aproximando numa velocidade avassaladora, aqueles digimons de repente assumiram uma feição mais assustadora e violenta.

Blaze Sonic Breath!
Dark Roar !

A chama avermelhada e as matérias energéticas negras se chocaram num efeito surpreendente, e nenhum parecia tão forte quanto o outro. Mas em poucos segundos ficou claro que Darkdramon estava em desvantagem, pois o ataque de seu oponente era mais intenso e contínuo. Rápido e algoz, Darkdramon se moveu para o lado e desviou da chama de Windramon.

Draco cessou seu ataque. Esboçou um sorriso confiante e mirou seus olhos intimadores em seu adversário, parecendo estar olhando-o como uma refeição. Esse olhar não só incomodou John, como também o fez sentir mais raiva e uma vontade ainda maior de derrotar aquele imenso dragão azul.

– Hmpf, não vou desistir agora. Dark Roar!

No momento em que iniciou o ataque em direção ao Wingdramon, este preparou um impulso e, com as asas bem posicionadas, saltou para cima e alcançou vários metros no ar, e desviou-se com muito mais facilidade dos tiros de John voando.

– Parece que o oponente John Price está tendo alguns probleminhas quando acertar ao alvo... o que você pensa disso, Masaru? – perguntou Taichi ao microfone.

– Certamente, Draco mostrou-se muito bom na arte da esquiva. Mas ainda estou achando que aquele John Price ainda tem cartas nas mangas...

Darkdramon estava dando o máximo de si para acertar pelo menos uma vez aquele digimon voador, mas quanto mais ele aumentava a velocidade de seu corpo, mais a do oponente parecia aumentar também. Imediatamente ele percebeu que estava numa espécie de brincadeira do Wingdramon.

Ele não é tão pesado e lerdo quanto seu corpo aparenta. Foi o que John Price concluiu.

Ghabriel Higino cruzou os braços, tenso. Ele apertou as mãos contra os braços e franziu a testa, como que se tentasse espremer alguma ideia daquele jeito. Dardramon continuava a executar seu ataque, em vão. Até que o garoto gritou:

– John, vou fazer outra Digi Xros!

O Darkdramon virou a cara para a direção de seu parceiro, seus olhos procurando rapidamente os de seu parceiro humano.

Um movimento errado. Um erro grave.

Explode Sonic Lance!

Wingdramon, que estava a uma boa distância do chão, mergulhou velozmente em direção ao solo, ao Darkdramon, mirando-o com a lança de suas costas. O impacto foi colossal, e a lança até chegou a rachar e a irregularizar levemente o terreno da arena de batalha, mas não tanto a ponto de Ruki ter de precisar parar o duelo. Wingdramon havia protegido sua cabeça com as asas, e quando a desprotegeu, não encontrou John Price em lugar algum.

– Mas onde...?

– Draco, ali! – gritou Valliant.

Quando Draco virou sua cabeça na direção que seu parceiro apontava, viu algo negro que cobriu sua visão e o atingiu com força. Antes mesmo de urrar de dor, recebeu mais daquelas coisas em todo o seu corpo, e mal conseguiu se levantar.

– Incrível, John Price conseguiu tornar a situação favorável a ele! – disse Masaru – Você viu aquilo, Taichi?!

– Não consegui acompanhar muito bem... mas acho que sei o que aconteceu.

Darkdramon pousou, ileso, ao chão a uns bons metros de distância do ferido dragão azul.

– John Price, de alguma forma, se esquivou do ataque com um salto, porém as ondas do ar decorrente do impacto o fizeram elevá-lo um pouco ao alto, num ângulo de 15º. Enquanto no ar, conseguiu desferir ataques contra Draco. Mas só tem uma coisa que me deixou com dúvida... Ruki, esse ataque foi válido?

– Sim, nas condições apresentadas naquele momento, o Wingdramon poderia muito bem perceber o movimento do Darkdramon. Está dentro das regras, portanto, válido! – respondeu Ruki ao microfone ligado ao ouvido.

– Muito bem, vamos voltar à luta! – exultou-se Taichi.

Wingdramon havia se recuperado e já estava em pé, porém estava ofegante. Não parecia, porém o Dark Roar de John Price era muito poderoso.

– John, vamos lá! – Ghabriel pegou seu Xros Loader de seu bolso e desfez a DigiXros atual, fazendo John Price voltar a ser Raidenmon.

– Muito bem... Raidenmon! MegaSeadramon! Waspmon! Metallifekuwagamon! DIGIXROS!

Os dados dos três últimos digimons citados por Ghabriel saíram de seu Digivice e rumaram para o digimon tanque, que se iluminou numa luz forte e brilhante. Wingdramon grunhiu, enquanto tentava proteger seus olhos da luz ofuscante.

– Mas o que é isso...? – exclamou alguém nos auto-falantes, mas ninguém estava prestando mais atenção para dizer se era Taichi ou Masaru quem estava falando.

Uma figura enorme e majestosa surgiu na arena, arrancando um “ooooooooohh” do público. A criatura era a maior que havia surgido naquele lugar até então. Com o corpo revestido por placas de ouro reluzente, duas poderosas garras mecânicas e dois canhões gigantescos, além de outros menores, Aegisdramon surge na frente de Wingdramon, fazendo-o sentir-se muito pequeno ali.

Mesmo cansado, Draco se esforçou para não demonstrar fraqueza. Ele franziu o cenho enquanto estudava a nova forma de John Price.

Isso não vai ser fácil, deduziu o digimon azul.

– Draco... – Valliant se pronunciou.

– Estou bem – interrompeu o Wingdramon – só... só preciso de um tempo. – ele bufou, com o cenho mais franzido ainda – Não preciso digievoluir... ainda. – completou.

– Não precisa, é? – zombou Aegisdramon, a voz retumbante como um trovão – Veremos até onde você poderá chegar...

– Sim... essa é a melhor Digixros de John Price, agora estou certo de que nós vamos ganhar! – disse Ghabriel em seu canto, mas nem Wingdramon nem ninguém pareceu ter ouvido-o.

Wingdramon rugiu, e levantou voo, as asas batendo freneticamente para ele se manter no ar. Draco subiu, subiu, subiu... até ficar no limite do teto da arena.

Explode Sonic Lance!

E desceu numa velocidade sônica, com a lança de suas costas com a ponta virada certinho para o Aegisdramon.

John não se moveu. Ele continuou olhando Wingdramon se aproximando, e quando ele chegou numa distância crítica, o digimon dourado apenas mirou seus canhões para cima:

Shine Breaker!

Vários tiros de energia destrutiva foram liberados de todos os canhões de seu corpo, e atingiram Wingdramon num clarão e calor intenso. O barulho da explosão era ensurdecedor.

Em seu lugar, Valliant mostrava-se preocupado. Com o canto do olho, notou que a juíza tentava verificar com atenção e preocupação aquela cena. Após a explosão, imediatamente surgiu uma imensa fumaça e nuvem de poeira, que em pouco tempo iria cobrir a arena toda, incluindo as arquibancadas.

– D-draco...? – murmurou Valliant, com a mão apertando com força o D-Cypher.

Do nada, ouviu-se rugidos e o som de mais um estrondo, mas ninguém conseguiu ver nada devido à fumaça negra.

– A arena está coberta de fumaça e poeira, no entanto a visibilidade é zero. Porém a nossa juíza não determinou a paralisação da batalha, o que significa que a luta continua firme! – exclamou Masaru.

Mais sons, ruídos e impactos. Todo mundo desejava ver o que estava ocorrendo, e por isso Valliant gritou:

– Draco, tente dissipar um pouco essa fumaça!

O Wingdramon pareceu ter ouvido, pois a fumaça negra estava sendo dissipada com o movimento frenético de suas enormes asas. Isso não deixou a visibilidade 100% completa, mas era o suficiente para vislumbrar alguma coisa. Logo o público conseguiu enxergar Aegisdramon se levantando, enquanto Wingdramon sumia no pouco de fumaça que ainda existia. Ao que tudo indicava, Aegisdramon foi bastante atacado.

– John Price, o que aconteceu? – quis saber Ghabriel.

– Esse dragão... ele esquivou... – foi o que o John conseguiu responder, em meio a grunhidos – mas não vou deixá-lo levar a melhor, nunca!

De repente, Wingdramon ressurgiu acima dele, preparando sua lança para mais um ataque de mergulho no ar.

– Agora você vai ver! – e novamente Aegisdramon levantou seus canhões ao alto.

Ghabriel parou de olhar a cena para pensar um pouco. Se ele atirar aqueles canhões de energia novamente, vai causar uma explosão e uma nova nuvem de fumaça e poeira, então...

– Não, John Price, pare! – berrou Ghabriel, caindo em si.

Não dava mais tempo de parar, os canhões já haviam sido lançados. Wingdramon mergulhou, e veio novamente o clarão, o estrondo, o calor. E a fumaça escura, levantando poeira que cobriu novamente toda a arena, dificultando mais uma vez a visibilidade.

Aegisdramon sentia-se incomodado com aquela poeira, pois não enxergava absolutamente nada. Porém teve uma surpresa quando sentiu algo atingindo-o de cima e cravando algo pontudo em seu corpo. Ele urrou e tentou se afastar. Não via muito bem, porém teve certeza: Wingdramon o atingira. Quando deu um passo para trás, ouviu-o dizer:

– Agora você não me escapa! Wing Blaster!

Wingdramon moveu-se numa velocidade fenomenal em direção ao Aegisdramon, e uma onda de choque foi criada, atingindo-o mais uma vez. Quando Aegisdramon virou-se para trás, Wingdramon reapareceu com o mesmo ataque vindo da direita. A cada vez que virava-se a uma direção, John Price recebia o ataque numa direção diferente do esperado. Ele era maior e mais forte que Draco, sim, mas uma série de um mesmo ataque consecutivos estava deixando-o exausto. Seus sentidos estavam comprometidos devido à fumaça pesada, mas por sorte, ela estava dissipando. Aparentemente os movimentos de Wingdramon ajudavam nesse processo.

Quando enxergar além da fumaça estava se tornando uma tarefa fácil, Aegisdramon tentou se esquivar da melhor maneira que pôde, mas Draco sempre atingia-o. Por fim, o Wingdramon parou a uma distância razoável e gritou:

Blaze Sonic Breath!

No entanto, Aegisdramon também gritou, quase ao mesmo tempo em que seu oponente:

Tera Hydro Breath!

As chamas não se chocaram, mas sim passaram uma em cima da outra. O resultado foi o dano de ambos, que foram atingidos com força. E os dois acabaram sendo levados à exaustão, o que comprometeu as formas deles.

Uma luz os envolveu ao mesmo tempo, e no lugar de um Wingdramon surgiu um Dracomon muito ferido, e no lugar de um Aegisdramon apareceu um Commandramon visivelmente acabado, enquanto os dados dos outros digimons parceiros de DigiXros voltavam ao Xros Loader de Ghabriel. Os dois estavam arfando, os dois caídos no chão.

– Momento surpreendente! – gritou Taichi – Parece que nossos combatentes voltaram para suas formas iniciais! O que será que vai acontecer agora? Alguma opinião Masaru?

– Simples: eles vão lutar nessas formas até recuperarem energias, o que eu acho muito improvável. E... espera, o que está havendo?

Draco se levantou primeiro. Seu corpo estava coberto de arranhões e hematomas. Em seguida levantou John Price, e seu estado não era melhor que o de Draco. Eles estavam numa boa distância, quase a mesma de quando a batalha deles se iniciou. Ambos se encaravam. Não havia amor naqueles olhos, apenas um ódio crescente. E então eles gritaram, enquanto corriam com o máximo de energia que ainda tinham na direção do outro. Quando se aproximaram o bastante, Draco socou John, e este usou seu rifle para atingir a cabeça do outro. Draco acabou desviando, e arranhou o focinho de John, enquanto este tentava encontrar um meio de contra-atacar com a sua outra mão livre.

– Um duelo de punhos, estou gostando! – comentou Masaru.

– Pelo jeito, nenhum dos dois possui energia o suficiente para executar um ataque de longa distância – disse Taichi – os dois estão muito cansados até para atacar com ataques especiais, até isso está acontecendo!

– John, não deixe o cansaço derrotar você, e muito menos o seu oponente! – gritou Ghabriel, que achava fazer uma DigiXros com seu digimon exausto uma ideia muito arriscada.

– Draco, ataque com força! – gritou Valliant, também temeroso com a ideia de fazer uma shinka em seu digimon.

Aquilo se desenrolou por vários minutos. A plateia estava até entediada com aquela batalha sem graça, porém decisiva. John socava Draco nas áreas onde ele menos tinha facilidade de proteger, enquanto Draco mirava em especial os flancos e a cabeça desprotegida pelo capacete de John Price. Vez ou outra um tentava morder o outro, sem sucesso.

E então, Commandramon conseguiu desequilibrar Draco, arremessando-o e derrubando-o ao chão. Desesperado ele tentava se recuperar, mas a exaustidão era mais forte. Ofegante e sem forças, ele olhava o Commandramon, que nas mesmas condições que ele, porém mais confiante desta vez ao ver seu oponente caído, avançava e esboçava um sorriso no rosto.

– Perdeu, perdedor! – zombou.

Ruki estava prestes a levantar a bandeira que sinalizava o término da batalha, quando de repente...

Baby Breath! – Dracomon atirou uma chama ardente na direção de John Price, que imediatamente sofreu danos.

O Commandramon ainda cambaleou para trás quando Dracomon rapidamente se levantou e correu em sua direção, mais determinado do que nunca. Com o punho cerrado, ele mirou o rosto de John.

– Isso... é... para... nunca... mais... me... chamar... de... perdedor!! – gritava ofegante e numa voz quase inaudível de tão fraca, pronunciando cada palavra num intervalo dum soco e outro.

O último soco fez o Commandramon soltar seu rifle e cair para trás, fazendo seu capacete soltar-se e rolar na arena. Commandramon tentou levantar-se, mas não conseguia. Seu corpo já estava amortecido, mas mesmo assim ele continuava tentando, e fez até uma careta de dor e revolta por não estar conseguindo levantar.

Analisando aquela situação, Ruki levantou a bandeira.

– Batalha encerrada! Vitória para Draco e Valliant Strouse!

A plateia levantou a voz comemorando, enquanto uma parte gritava de desgosto, e uma terceira parte ainda tratava aquilo com indiferença.

– Isso... ainda não acabou! – disse John Price num sussurro, ainda lutando para fazer seu corpo reagir – Não acredito... não acredito que você está com pena de mim!

Draco ofegava e grunhia. Ele reuniu mais uma vez todas as suas energias e mirou em Commandramon. Com os dentes arreganhados, ele avançou numa fúria bestial.

– Draco, não...! – exclamou Valliant.

– Ok, foi você quem pediu! – gritou irritadíssimo Draco ao Commandramon, ignorando seu parceiro.

A juíza Ruki imediatamente viu aquilo, e tratou logo de impedi-lo:

– Ei, pare agora! Eu estou mandando você parar! – gritou, mas viu que suas ordens eram inúteis – Renamon!

– Sim! – a digimon raposa apareceu ao seu lado, e imediatamente sumiu no ar.

Com um punho cerrado, Dracomon estava a uma distância de uns dois metros de John Price quando Renamon apareceu entre eles e bloqueou o ataque de Draco, e ainda o arremessou a uma distância curta.

– Agora já chega! Nenhum digimon deve atacar o outro quando já for determinada o encerramento da batalha. E ainda por cima, um digimon sem condições de lutar! – repreendeu friamente Renamon ao Draco, que se levantava todo moído.

Valliant e Ghabriel já haviam se aproximado; o primeiro ajudou Draco a se equilibrar, enquanto o outro tratou logo de consolar John Price.

– Nós vencemos, vamos embora Draco! – sussurrou Valiant, segurando firme seu digimon para evitar que ele fuja de controle caso tivesse mais um ataque de raiva – vamos voltar, tu estás muito cansado!

– Tudo bem... preciso descansar um pouco... – bufou Draco.

– Está tudo bem, John? – perguntou Ghabriel, colocando seus braços ao redor do ombro de seu parceiro.

– Não... estou... sentindo meu corpo... – respondeu o digimon, que logo gemeu.

Renamon se virou a Ghabriel.

– Há uma ala hospitalar para digimons logo na saída da arena, acho bom você levá-lo lá antes de sair daqui.

Ghabriel assentiu, e recolheu seu digimon no Xros Loader.

– No fim, você não foi tão mal assim, John... – falou, olhando para a tela de seu digivice.

– ...e com um final empolgante, está encerrado nossa 5ª batalha do 2º dia de batalhas! – anunciou Taichi – e agora, uma pequena pausa antes de anunciarmos nossos próximos competidores! Aguardem! – e desligou o microfone.

---x---

Na ala hospitalar, Ghabriel estava ao lado de uma maca, dando apoio a John Price enquanto uma equipe de médicos digimons faziam o Commandramon recuperar energia e curar-se de suas feridas através de uma série de aparelhagens.

– Eu... eu falhei... – lamentou-se o Commandramon, que desde a sua saída da arena não havia pronunciado uma palavra sequer.

Ghabriel tocou seu ombro.

– Não John. Você lutou muito bem, não deixou aquele Draco vencer fácil! Vamos lá, reanime-se!

John Price fechou os olhos e respirou fundo.

– Eu queria... ter ganhado... para você. Isso prova que... eu não sou digno... de ser seu parceiro. Por favor, me perdoe... me perdoe mesmo!

– Pare com isso! – sorriu Ghabriel – você deu o seu melhor. Já estou feliz por termos chegado numa competição onde apenas os melhores entram. Relaxa!

Com essas palavras, John Price fechou os olhos. Ele fez isso apenas para poder refletir melhor, mas acabou adormecendo.
Se eu tivesse com mais ânimo para escrever, acho que esse capítulo teria ficado melhor =/


Última edição por Marcy em Sab Set 08, 2012 8:47 am, editado 1 vez(es)
avatar
Marcy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 826
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 21
Localização : Toca da raposa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Evento] Digimon Allstar Championship

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum