Presentin da Ray.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Presentin da Ray.

Mensagem por Jyunirii em Qui Ago 02, 2012 12:45 pm

Ahoy DZnienses.
Depois de que minha amiga secreta foi revelada, ela pediu pra que eu postasse fanfic que eu tinha escrito pra ela. isso porque o Tagiru foi torturado
Atendendo o desejo dela, segue abaixo o que eu escrevi. Peço desculpas porque eu tinha escrito muito "nas coxas" e ficou zuado, mas já que ela gostou...
====


- Só pode ser mentira, não creio nisso. - praguejou Taichi.

Perfilados perto da porta estavam os sete leaders - em ordem de lançamento - e do outro lado ninguém mais do que Sanjo, a equipe Akiyoshi Hongo e seus respectivos dubladores.

- Olá, meus amores - ironizou Sanjo - Bom revê-los.
- Não gostei - protestou Daisuke, baixinho - coisa boa não é.
- Ora não diga isso, Daisuke - disse Kiuchi - viemos aqui pelo bem de vocês.
- Bem... - se pronunciou Takato - já que fomos convocados até aqui, todos nós, qual seria a emergência? Algum novo vilão?
- Não. É as notas de vocês, meninos - disse Toshiko, com um suspiro cansado - assim não dá, né? Todos vocês, não conseguiram um mínimo 34 na média!

Os sete se remexeram, incomodados.

- Mas a gente tava dando conta dos vilões, não tínhamos tempo pra escola, dona! - Disse Tagiru.
- Isso aí que o idiota falou - completou Masaru - estávamos ocupados salvando o mundo.
- E a gente tem orgulho de vocês, meninos, o único problema é que a Toei não cobre dano nenhum na escola! Bem pelo contrário, a gente cobra um bom rendimento de vocês! - dizia Minami, a dubladora de Taiki - francamente meninos, até mesmo o Satoshi-kun faz melhor.
- Não nos rebaixe, por favor! - protestou Takuya - Pokemon NÃO!
- Que seja - abanou insatisfeito Souchirou, um dos poucos homens na sala - o negócio é o seguinte: ou vocês se viram pra tirar no mínimo um 80 ou vamos declarar como encerrada a franquia Digimon, ouviram?
- COMO ASSIM? - berraram os sete, alí.
- Bem... A Toei nos cobrou resultados nas suas notas e julgou que não tem como vocês continuarem trabalhando enquanto estudam - Tsumura avançou contra o grupo e lhes entregou alguns papéis - como podem ver, estamos nas mãos de vocês. Imagina o choque do fandom mundial ao ouvir que a franquia veio a falência?
- Tsc. - resmundou Masaru.
- Quanto tempo? - perguntou Taiki.
- Três dias. Vocês farão uma prova daqui três dias, valendo 100% da nota final - disse Takeuchi - ou vai ou racha.
- Nós entendemos - se pronunciou numa voz levemente vacilante Taichi. - nos dê livros, um lugar silencioso, café, luz e comida.
- Como é, topete? - bradou nervoso Tagiru
- Cê ouviu novato, a gente vai fazer isso!
- E quem sois vós pra decidir isso? - berrou Tagiru.

Todos o fitaram.


- Vou fingir que nem ouvi.... - falou Aki, uma das idealizadoras de Digimon...
- Véi, depois da prova, posso cobrir este pivete de porrada?
- Não Masaru, ele é o meu queridinho. - disse Sanjo. - que tal começar agora, hein, bando?

Eles suspiraram.

- Leaders, RETIRAR! - disse Taichi como se estivesse comandando uma matilha de cães.
- E Takato.
- Sim, Tsumura-san?
- Cuidado que estamos de olho, pedimos para algumas pessoas em especial aplicar uma punição em vocês caso saiam dos estudos. Alguns Lonewolves sabem do que eu falo.

E a mulher piscou pra ele.
O loiro simplesmente suspirou triste. Não lhe agradava a ideia de estudar sobre pressão.



~~~~~~~

- Três dias. - Falou um Takuya desanimado - nem se a gente pagasse um gênio pra nos ensinar vai dar tempo.
- Mas se a gente se juntar vai dar certo, né? - disse Daisuke
- Não, porque nenhum de nós fez a pachorra de ir a aula ou se manter acordado nela - resmungou Taichi.
- E não temos dinheiro - disse Takato, triste. - e ainda por cima, estamos sendo vigiados....

Sete vozes suspiravam tristes rumo ao Leaders’ Headquarter - uma toca com tudo o que eles queriam e precisavam para fazer reuniões, elas sendo para ataques ou competições de street fighter.

- GYAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH~

Um grito feminino ecoou.

- Tagiru foi você? - Masaru perguntou e todos olharam.
- Claro que n-

Puf, ele fora derrubado. Uma sombra logo se instalou atrás de Masaru.

- r-Ruki? - perguntou um Takato assustado.

Ela usava um uniforme azul-safira com detalhes em prata, e o brasão da Amizade bordada no suéter azul. A camisa de baixo era branca e as meias pretas, e estava apavorada

....

- Você fugiu dos estudos?
- É claro! Detesto o QG dos Lonewolves. Cheira a perfume de Kiriha! É horrível aquilo! E fora que...
- Não vá me dizer que também tirou notas ruins.... - adivinhou Taiki.
- É, eu tirei, falhei em humanas. Eu, o Yamato, o Kiriha, o Kouji e o Ryouma tivemos que nos sentar e estudar pra prova de três dias, mas... não suporto aquilo! - ela respirou e foi para a frente dos leaders - então eu fugi. - ela se virou pra eles - mas ele... ele está me perseguindo!
- Ele quem?
- Ryou. E a sua punição.

Uma mão pousou no ombro dela.

- Ouvi só a parte que você citou meu nome, ok?
- não não não não páaaaaahahahahahahahahhaaa seu inseto, ti... tira as mãos de mim ahahahahahahaeuvoutemataahahahahahahahahahaha

O que se via na frente deles: Ryou fazendo cócegas na Digimon Queen. Embora ela relutasse, as mãos deles eram maiores.
Daisuke, Takato, Takuya, Taiki e Tagiru apenas olhava sem entender nada.
Maasaru choramingava.
"Como você se tornou tão fraca assim?"
Taichi tremia. "Te entendo Ruki, isso é mesmo vergonhosamente... assustador."

Depois de tortuosos 15 minutos ele a largou no chão, sem ar.

- Véi... cê não põe a mão em mim - disse Takuya, assustado.
- E eu vou lá por mão em homem, se liga Takuya. - este bufou de raiva - a punição pros caras são piores, é as meninas que aplicam.

Takato e Taiki tremiam.
- a-a-a-a-a-a-As... me-meninas? - gaguejou Takato.
- É.
- Tá com medinho, Takato? - ironizou Daisuke.
- É CLARO QUE SIM! Sinto muito, mas elas sabem ser bem cruéis quando querem.
- É... - Taichi refletiu - considerando que a Mimi é boa nos estudos e tem uma mente do mal.....
- v-Vestidos cor-de-rosa.... - Taiki lembrou, temeroso
- Nekomimis... - seguiu Takato
- Maquiagem...
- Laços...
- Salto alto...
- Perfume...
- Aquelas coisas apertadas... - tremeu Taiki.

Ambos olhavam para os outros, eles suplicavam com o olhar "vambora pelamor de deus, não quero ser pego por elas, até tiro 100 na prova... mas por favor, vambora..."

- Vambora, né? - Taichi entendeu o recado.

Assim toda a trupe partiu rumo à casa alaranjada ao fim da rua.

...

- Tá... teremos de ficar com uniformes até mesmo pra estudar?
- É o que diz aqui, sempai. - [ri]espondeu Daisuke, ao ler um papel branco que alguém deixara junto com sete uniformes.[/i]
- Me serviu direitinho! - saiu comemorando Takuya do banheiro.
- Vou me trocar e já trago os lápis, ok? - disse Takato, adentrando um dos quartos.

Os sete rapazes já estavam com seus uniformes. A camisa era laranja com alguns detalhes em vermelho vivo. A calça era preta e o brasão da coragem bordado nos bolsos da camisa.
Antes de se sentarem, eles arrumaram a mesa: a cafeteira no centro, com sete canecas a pronta-disposição, livros, cadernos, folhas, lápis, marcadores, tudo o que era necessário para se fazer um bom estudo. Cadeiras confortáveis, alguns tocadores de mp3 com fones de ouvidos e algumas bolachinhas por perto.
Estava pronto a maratona de estudos.

...

Já se passara quase cinco horas desde que os leaders se afundaram nos livros.
Até mesmo Masaru pegara pesado e estava estudando física.
Tagiru se remexia de um lado a outro, não conseguindo se concentrar na matéria.

"Preciso sair daqui" ele pensava "não aguento mais estudar, não consigo me concentrar!"

Tagiru se levantou e se dirigiu até a porta. Aparentemente nenhum dos leaders ligou para o fato de que ele estava fugindo, então, abriu a porta e saiu da casa, andando tranquilamente.

A rua aonde o quartel-general dos leaders ficava era no fim de uma rua plana, que tinha 4 casa, duas de cada lado: no lado esquerdo estava uma casa cinzenta, de madeira - o refúgio secundário - e um a mansão cor de rosa, grande, com um jardim majestoso na frente, repleto das mais lindas flores - O pesadelo adoçicado ou o palácio cor de rosa.
Do lado direito um casarão azul-safira resplandecia com detalhes prateados e uma fonte de médio porte perto da entrada - Lonewolves' house - e uma casa moderna e simples por fora - Web House, como diria o Taiki.
Com as mãos no bolso, Tagiru admirava cada casa, até que uma voz feminina falou doce, atrás dele.

- Então, ladies, o que faremos com este pequeno leader?

A moça ele conhecia por uma história de Kiriha, depois daquela luta contra o Emoticonmon em alguns lugares no mundo.. Era Mimi Tachikawa.
Os cabelos ondulados e perfeitamente castanhos, olhos claros, corpo curvilíneo, voz doce e uma mente maldosa.

- Eu sugiro roupas lolita nele - disse Miho.
- Maquiagem é melhor - se pronunciou Mami.
- Nenhum desses - caminhou Airu para frente - que tal o tratamento especial?
- Gostei loirinha, tratamento especial ao nosso jovem.

Todas avançaram nele.

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH~


...

- ta... ta... ta da ima...

Os leaders olharam pra porta.

Dentro de um tomara que caia rosa-vivo (e enchimento de papel higiênico, pois este saia pelo decote), seu rosto era parte branco e parte colorido.
As bochechas eram exageradamente rosas - blush - e os lábios roxo. Os olhos estam coloridos com uma sombra que possuía a cor mais horrorosa que existisse no kit de maquiagem de uma modelo e os cílios eram imensos.
O cabelo tinha um penteado irreconhecível e a parte vermelha estava cheia de clipes de cabelo.
Uma meia calça até a metade da coxa, marrom, com estampa de onçinha e um salto branco de no mínimo 15cm.

- Cê tá um charme assim. - Masaru disse.
- Como você está céquisi. - brincou Daisuke.
- Quer sair comigo, gata? - ironizou Takuya
- CALADOS! - bradou Tagiru.
- Bem bem, Tagiru - Taichi dizia com um lápis nas mãos, o balançando - cê já sabe qual foi seu erro e as meninas lhe trataram bem, pois agora vai pro banheiro e se livre dessa maquiagem horrível e volte a estudar. Nós precisamos de no mínimo 90!

....

A bagunça reinava ao redor da mesa aonde os leaders, sem se mexer, estudavam
Já se passaram os três dias.
O banheiro só era visitado poucas vezes.
A cozinha estava intacta.
Ninguém havia comido e a cafeteira estava queimada.
Masaru e Taiki tinham leves resquícios de barba crescendo.

Toc Toc.
Ninguém respondeu.
Toc toc toc.
Nada.
Toc toc toc toc toc toc toc.
Nadan.
BOOOOOOOOOOOOOOOMMMMM! - a porta fora derrubada.
Os leaders olharam. Kiuchi estava lá.

- Pensei que vocês tinham morrido.
- Kiuchi-san... - Dizia um Daisuke cansado.
- Olá, querido. Leaders, vim avisar que falta três horas para a prova final.

Eles suspiravam.

- Aonde vai ser, dona? - Tagiru perguntava enquanto fechava o caderno.
- Adachi.

A atenção toda se voltou para Kiuchi. Parecia que eles iriam atacá-la a qualquer momento.

- Quanto tempo mesmo? - Perguntou Taiki.
- Duas horas e 5-

Um barulho horrível foi ouvido. A mesa em que os leaders debruçaram sua atenção por três dias estava virada e dois leaders pularam sobre ela. Todas as coisas foram ao chão.
Cada leader entrou em uma das sete portas que tinham nelas uma placa com o nome de cada um. Por 15 minutos, o barulho de um chuveiro gigante e água ecoava pela casa, e depois sete portas foram abertas. Um Daisuke ainda de toalha corria até a cozinha e voltava com a boca cheia de pão, Masaru havia caído em alguma coisa de borracha e se levantara enquanto arrumava os cabelos castanhos e se vestia com as suas roupas normais, Um Taichi saltitante respingava água nos livros com o cabelo e tentava por seu pé 38 no calçado, Takato que se jogou contra a mesa, procurando uma caneta azul e lápis....


- COMO A GENTE VAI CHEGAR EM ADACHI? - gritou Takuya, do quarto.
- COM OS DIGIMONS, TALVEZ 40 MINUTOS. - rebateu Taiki.
- Ahn, meninos, iria falar sobre isso também. - Kiuchi chamou a atenção, com vergonha.
- Fale. - disse Takuya.
- Vocês se focaram tanto nos estudos que se esqueceram de comer e de alimentar os Digimons. Eles estão na enfermaria agora e não podem sair.

Tudo se aquietou.
Um pão caiu das mãos pardas de Daisuke e deu para ouvir um abafado pofh quando tocou o chão.


- Fudeu. - disse Taichi.

Mais rápido do que antes todos se vestiram e saíram correndo pra rua, batendo nas portas das casas vizinhas.
“Não temos nenhum digimon voador aqui.” “Tentomon está com o Gennai-san, Taichi-san.” E várias outras desculpas.

- Adachi fica no raio que o parta, como a gente chega lá? - Disse Takato, cansado. - Ninguém aqui tem um Digimon voador!
- E os Lonewolves já foram! - gritou Tagiru.
- Tch, como a gente faz? Temos menos de três horas pra chegar naquele fi- OS COMPUTADORES! Tragam o Koushirou!


...

- COMO. ASSIM. NÃO. DÁ?! - arquejava Taichi.

Masaru estava estralando os dedos, Takato andava de lado ao outro e o resto apenas olhava.

- Não há portais em Adachi, quase ninguém escolhido mora lá!
- Como assim, quase ninguém? - bufou Taichi no rosto do amigo.
- Só os gêmeos de Tamers, e eles não sabem do portal. E muito menos tem um computador.
- Ai-chan... - resmungou Takato - Então nos diga o portal mais perto de Adachi!
- Serve Odaiba?
- ..... vai ter que servir.
- E Shinjuku? - perguntou Takato, com uma cara de que acabara de ter uma idéia.
- Tem um, perto do parque Yoyo-
- Mande a gente pra lá!
- Pra que, Takato? - perguntou Daisuke
- Meu pai tem uma van. Desde que não tenha trânsito perto do prédio da dieta, estaremos lá rapidinho!

...

- Isso só pode ser obra do miserável do Kurata... - Masaru resmungava, no banco da frente, ao lado do Sr. Matsuda.

Lá estavam eles, em plena Shibuya parada em trânsito e já haviam desperdiçado uma hora do tempo total. Pouco mais do que 40 minutos pra chegar até Adachi e impedir que a franquia fosse fechada.

- Aceito sugestões. - suspirou Takuya.
- Sair correndo? - sugeriu Tagiru
- Sinto muito, Diablomon Strikes Back de novo não.
- Fora que estamos BEM longe de Adachi - falou o Sr. Matsuda.

Os sete suspiraram.

- Será que não podemos fazer nada contra isso? - Choramingou Taichi.

Um brilho fraco e laranja resplandeceu dentro do carro. Ele ia ficando cada vez mais forte conforme as lágrimas do garoto caía.

- Ta-i-chi~ - falou uma voz fraquinha. Aparentemente ninguém ouvira. - TA-I-CHIIIIIIIIIIIIIIIIII~
- Eu tô louco ou um Agumon ta me chamando?

Bam. O teto do carro deu uma leve rebaixada.

- Porque você acha que sempre que eu te chamo é ilusão? - Agumon falou, pulando do carro para a rua.
- AGUMON! - todos exclamaram.

Mas ele estava sozinho.


- Onde está Guilmon? E o outro Agumon? - Perguntou Takato
- E o Veemon? - seguiu Daisuke
- Calma cês dois. Ainda estão na enfermaria. Mas eu posso ajudar.
- Não acho que o WarGreymon vai aguentar nós sete. - pitacou Tagiru.

Agumon olhou, cismado.

- Nunca fui tão subestimado na minha vida, sabia?
- Talvez o Kanzentai dê, Agumon!
- Será? Metalgreymon é um pouquinho lento, não acha?
- Meia hora. - observou Masaru.
- Vamos de kanzentai mesmo. - e assim Taichi arrancou o cinto de segurança.

Todos saltaram do carro e foram pra calçada. Com o brasão da coragem brilhando, logo o pequeno Agumon ganhou forma e tamanho, mudando para um enorme MetalGreymon.


- Rumo a Adachi, MetalGreymon! - gritou Taichi

Ignorando todos os gritos assustados, Metalgreymon cruzou os céus com todos os leaders montado nele...

....

Quando chegaram em Adachi, foi fácil saber aonde era a escola, pois um Greymon cinza estava em pé. Aparentemente acabavam de chegar.

- Ué...?
- Ah, Taichi, seja bem vindo. - Yamato o cumprimentou.
- E as provas?
- Sanjo mandou esperar.
- E já ta na hora da prova, não...? - Kiriha perguntou, brincando com uma folhinha qualquer.
- Pior que sim... - Ruki assentiu. - chegamos 20 minutos de antecedência e ele mandou a gente mofar aqui...
- QUERIDOOOOOS~- Sanjo gritou - ESCUTEM!

Todos se viraram pra figura esguia (Com um certo tom afeminado, como diria Ken...) que batia palmas.

- Parabéns a todos. Pensei que não chegariam até Adachi, mas me enganei. Se não fosse pelo Agumon-chan que fugiu da enfermaria...
- Ei cara...
- Desculpe, fofinho. Mas enfim, não haverá prova nenhuma. Foi só uma pegadinha pra ver se vocês conseguiam se esfor-

Uma pedra voou e acertou a testa de Sanjo em cheio. Uma Ruki estava furiosa.

- EU NÃO ACREDITO QUE FIQUEI TRÊS DIAS SENTADA NUMA CADEIRA, ESTUDANDO FEITO UMA CONDENADA PRA VOCÊ DIZER QUE NÃO VAI TER PROVA! E EU AINDA NEM CONSEGUI TIRAR ESTE PERFUME FORTE DO KIRIHA!
- Ei... - Kiriha observou com raiva no olhar.
- CALA BOCA! - Ruki berrou, furiosa.

Taichi e Yamato se olharam.

- Jô-kem-pó ou Jogress? - perguntou Yamato.
- Jogress. - respondeu Taichi, pegando o digivice.
- Se bem que a Ruki já deve ter dado um headshot nele, literalmente. - comentou Kouji.

Todos riram.

- Mas era fato, gente, queríamos ver até aonde iriam os esforços de vocês. - disse Toshiko, atrás do pessoal.


Os sete dubladores que estavam na sala de Sanjo dias atrás estavam agora alinhados, sorrindo. Um garoto com uma goggle estranha estava ao lado.

- Pessoal... - comentou Taiki.
- Agora entendo o porquê de 13 anos de devoção, o pessoal acredita na macheza de vocês. - Disse Souchirou - Mérito de vocês, óbvio.
- Me sinto honrada de ter feito a voz de um de vocês, e espero voltar a fazer-la mais uma vez um dia. - Tsumura disse, com um ar de que queria chorar.
- E a propósito, chegaram novos membros da franquia.

O tal garoto se aproximou.

- Eu sou Taiga-
- AH! O garoto do Game! - exclamou Takato.
- Que game? - Daisuke falou com tom de dúvida na voz.
- Alguns da franquia foram escolhidos para fazer parte do jogo Re: Digitize. Eu, o Yamato, a Sora-san e o Taichi fomos chamados.
- Que inveja... - suspirou Tagiru.
- E fora uma dupla de Tekken. - acrescentou Taichi. - Mas que seja, seja bem vindo ao grupo... ahn... Tigre.
- Taiga.
- Que seja.


Alguns lonewolves ficaram amuados num canto, já não bastava ter tantos leaders, mais um vindo de um game acabava com o dia.

- Agora que eu parei pra pensar... que dia é hoje, mesmo? - Disse Daisuke.
- Primeiro de Agosto. - respondeu Taiga.

Taichi sorriu.

- Sanjo maldito, não poderia ter feito algo mais legal do que essa pegadinha de “oito em um”? - Taichi sorriu.

Sorrindo, Taichi deu um tapinha nas costas do novato.
Os outros foram se apresentar.

....


- Não adianta, o pessoal ainda vai amar eles... - Disse Sanjo, com um monte de papel nas mãos. - Aki-sensei, vocês fizeram um trabalho excelente.
- Não fizemos nada, foram eles que nos deram força. - a mulher sorriu. - O que é uma franquia sem seus fãns?
- De fato.

Ambos sorriram.

- Eu imagino se a gente vá ser capaz de manter eles...
- Eles se mantiveram durante 13 anos, e eu garanto que se manterão ainda mais.

Da janela, uma borboleta entrou e rodeou a mulher, já velha, e voou para fora. Neste momento, o celular dela tocava. Butterfly.

- Sanjo-san, eles são que nem os ídolos. Jamais irão desistir.

======

=u=
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

100%
Feminino Mensagens : 1523
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 20
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Marty em Qui Ago 02, 2012 1:24 pm

Nossa, essa fic foi muito épica! Ri muito do Tagiru.. e o final foi muito foda, incluso a aparição do Taiga [s]achei que só eu lembrava dele[/s]

Curti muito Jun, tá de parabéns. Um ótimo presente pra se dar a alguém :3
avatar
Marty
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

100%
Masculino Mensagens : 547
Data de inscrição : 16/10/2011
Idade : 21
Localização : São Paulo
Mensagem Pessoal : dreaming in the rain

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Convidado em Sex Ago 03, 2012 12:50 am

Juny. essa foi a melhor fic que tu escreveu até o momento.

Sério, megustei dela -q
podia jurar que tu tinha me tirado pq a srta. me enviou justo as partes com o sr. DAISUKE e com a Kiuchi-san u_u; sua malandra.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Dragon em Sex Ago 03, 2012 1:13 am



Tudo que eu consegui pensar imaginando o Masaru estudando física HAUAHUHAUHAUAHUAH e depois



xDDDD

Anyway, ficou bem legal Juny, parabéns hauahuahauahauh Só espero que a staff de digimon seja tão bonzinha com os fãs como você retratou aí né xD
avatar
Dragon
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

100%
Masculino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 22/09/2011
Idade : 23
Localização : Gentlemen Land
Mensagem Pessoal : Why so british? Let's put a monocle on that face!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Rayana em Sex Ago 03, 2012 1:56 pm

xDDD Tive oportunidade de comentar no twitter, mas aqui é melhor!

Eu ri-me imenso, nunca tinha visto alguém dar personalidade aos próprios actores vocais e colocá-los a interagir com os escolhidos deles!

E tive exactamente a mesma reacção do Dragon xDD
Mais uma vez, Juny, adorei!
E eu sou da opinião de fanfics são dos melhores presentes =D Obrigada!
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

100%
Feminino Mensagens : 1766
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 28
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Marcy em Sex Ago 03, 2012 3:15 pm

Ficou ma-ra-vi-lho-so!!! A escrita descontraída, o enredo divertido, o humor na medida... Eu que raramente leio fanfics, consegui ler essa pelo fato da história ter me prendido.

Gostei da ideia dos personagens se encontrarem com seus dubladores, e de viverem num headquarter juntos, em cantos separados. Eu só não acredito que a Ruki ficou 15 recebendo cócegas do Ryou. Isso acabou com a dignidade dela ò.ó

Enfim... amei a fic!
avatar
Marcy
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

100%
Feminino Mensagens : 781
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 20
Localização : Toca da raposa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Presentin da Ray.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum