Últimos assuntos
Parceiros














Fórum AG

Tv Digimon

Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Rayana em Qua Dez 05, 2012 11:47 am

Este post não foi exactamente planeado e será editado no futuro conforme a necessidade. Mas, em todo o caso, quero falar um pouco sobre a Kabbalah para começar a estabelecer depois alguns paralelismos com Adventure.

Hoje, porém, falarei apenas de Digimon Frontier.


Há uma forma muito simples de explicar aos fãs de Digimon o que é a Kabbalah. Na 4ª temporada, Frontier, do episódio 24 até ao 30, ela aparece ali por intermédio de um digimon chamado Sephirotmon.


Este monstro é uma referência à Kabbalah, também conhecida pelo nome de "Árvore da Vida" (vide desenho acima). Esta estrutura tem um total de 10 esferas: cada uma é uma "Sephira", e ao plural damos o nome de "Sephirot" (é daí que vem o nome "Shephirotmon").

A Kabbalah não é uma coisa que se possa entender à base de simples leituras, e muito menos com uma pequena busca no google. A origem dela é fundamentalmente judaica, embora hoje em dia tenda a ser estudada de um ponto de vista muito diferente daquele que é usado pelos judeus. O facto é que esta estrutura que os judeus criaram é muito complexa, e remete a muitas áreas do saber diferentes (desde psicologia e arte, mas não se esgota nisso) e pode levar uma vida inteira para ser completamente compreendida.

Por isso, há pessoas que hoje estudam aquilo que chamamos de "Kabbalah hermética". A palavra "hermética" significa "algo que está oculto". É daqui que nasce inclusive o conceito de "ocultismo". Estudar a Kabbalah Hermética é estudar o que está oculto.

A Kabbalah é, portanto, um conhecimento místico muito antigo que sintetiza o saber que leva à compreensão do Homem, Deus e do Universo. Cada esfera representa um potencial, um determinado tipo de "energia", que tem um significado próprio, embora esse significado se cruze e possa ter várias leituras, conforme o objectivo em que seja aplicada.

Não são só as esferas que têm significado. Na imagem acima, vão reparar que todas as esferas estão ligadas por caminhos. São os Caminhos da Árvore da Vida; todas as ligações que existem entre as sephirot têm o seu próprio sentido, dependendo das esferas que conectam.

A Kabbalah tem raízes com praticamente todos os tipos de conhecimento ancestral que vocês possam pensar - coisas como a alquimia, o hermetismo, a astrologia, o tarot, religiões, mitologias, etc. - segundo a Golden Dawn, tudo está interligado e nenhuma delas faz sentido sem o estudo das restantes. Por exemplo, quanto mais estudarem sobre as Mitologias (da Europa, da Ásia, das Américas, de África, etc), mais vocês vão perceber que existe aspectos comuns entre elas, e chegarão à mesma conclusão que o senhor chamado Joseph Campbell chegou no século passado, quando ele afirmou que todas as grandes histórias mitológicas da humanidade são, na verdade, apenas versões diferentes de uma mesma história. É a teoria do Monomito. O lado fascinante é o que Monomito também se encontra sintetizado nesta estrutura.

Pessoalmente fico muito entusiasmada por uma coisa destas estar presente em Digimon. Dá-me provas para confiar que as teorias que às vezes escrevo por aí não são apenas viagens da minha mente - mas que se tratam mesmo de coisas pensadas pela staff da Toei Animation.

Gostaria a partir daqui de fazer uma pequena demonstração sobre o modo como a Kabbalah é usada, por exemplo, em Digimon Frontier.

Como sabem, Sephirotmon é a forma animal de um digimon chamado Mercuremon, que tem por objectivo servir o seu mestre Cherubimon e lutar contra as Crianças Escolhidas que vieram para o impedir de controlar o Mundo Digital.

Aquela Sephira situada beeeem no centro do nosso digimon cabalístico tem lá desenhado o Brasão da Luz, que pertence à personagem Hikari Yagami de Digimon Adventure.


Esta esfera em particular chama-se Tiphereth. Tiphereth (Beleza) é uma esfera relacionada com símbolos solares. Isto quer dizer, literalmente, que está ligada ao planeta do Sol e toda a simbologia derivada: o Ouro, o signo de Leão, o Rubi, o coração, ou o chakra Anahata. Esta energia é representada por deuses como Mitra, Osíris, Dioniso, Lugh, ou mesmo ao próprio Jesus Cristo; diz respeito à figura do herói virtuoso que mata dragões e salva donzelas, é o príncipe dos contos de fadas. Também corresponde ao arcanjo Miguel e ao número 666. Esta energia, no seu lado mais negro, corresponde ao pecado do Orgulho. Portanto, já podem ter uma boa imagem do material que dá para desenvolver com isto.

Em Digimon Frontier, as crianças escolhidas são absorvidas para dentro do Sephirotmon, e ficam aprisionadas dentro das Sephiroth. Dentro dessas Sephirot, são obrigadas a lutar contra algum tipo de inimigo.

Kouji vai curiosamente parar na esfera de Tiphereth, que é onde se transforma no Lendário Guerreiro da Luz, Wolfmon. No episódio 27, Kouji luta em Tiphereth contra o Lendário Guerreiro das Trevas, Duskmon. Ambos lutam arduamente um contra o outro, até ao momento em que Kouji descobre que aquele inimigo contra quem está a lutar é na verdade o seu irmão gémeo, Kouichi (a Criança Escolhida das Trevas).


Penso que Kouichi simboliza Daath, "o abismo", que é uma espécie de esfera invisível associada ao conceito de "trevas". É uma energia que está lá e que ao mesmo tempo não está. Uma espécie de vazio que vocês vêem na Kabbalah (vide imagem acima) e que tende a simbolizar os grandes medos do heróis solares. O que está nas trevas é, enfim, o que provoca medo: é o desconhecido.

Uma curiosidade interessante é que o Kouichi não foi parar ao mundo digital da mesma forma que Takuya, Izumi e as outras crianças escolhidas que aceitaram a missão de ajudar Ophanimon a salvar o Mundo Digital. Sabe-se que este personagem teve um acidente no mundo real, caiu de um lance de escadas que o feriu gravemente e que o deixou em "coma" - e por causa disto ele vai aparecer no mundo digital em espírito. Está lá, e ao mesmo tempo, não está. Tal como Daath. Koichi, porém, não sabe que o Mundo Digital é verdadeiro. Ele pensa que está a sonhar, durante todo o tempo em que vive naquele mundo. Koichi, sem saber que está a ajudar os digimons das Trevas, luta contra as crianças escolhidas para as matar.

É por esta razão que o Koichi, quando assume a aparência de um digimon, transforma-se em Duskmon, o Guerreiro das Trevas. Koichi simboliza o desconhecido, que está relacionado à sua condição de coma. Não é de espantar que simbolize a incerteza do ser humano perante o conceito da morte. A morte, que é um destino comum a todos os homens. Esta interpretação ganha força no final do anime, quando Koichi morre no hospital. (mas, por um milagre, ressuscita - e as crianças escolhidas indavem a bloco operatório para lhe dar as boas vindas a casa, com grande comoção)


Já perdi a conta das vezes que faço alusão a este símbolo, que é o Yin Yang. O Yin é a parte escura. O Yang é a parte branca. Para simplificar, costumo dar o exemplo de Luz/Trevas, Homem/Mulher, para que os leitores online entendam. Mas este símbolo não representa apenas a dualidade das coisas. Não é só isso.

Quando Tao criou este símbolo, ele queria representar dois peixes numa lagoa, a perseguirem-se um ao outro - e o objectivo dele era o de representar a própria fundação do Universo. No ocidente, na antiguidade celta, usavam o conceito de Gelo e de Fogo. As ideias são exactamente iguais.

Tudo no universo é movimento. Mas esse movimento tem dois vectores de força: a energia que expande, e a energia que se contrai.

Gelo = Yin, diz respeito a energias que se contraem. Assim como o gelo, que se contrai e fica sólido. Representa a introversão, a instrospecção. Está ligado ao universo interior de uma pessoa, por exemplo.

Fogo = Yang, diz respeito a energias que se espandem. Assim como o fogo, que explode e se propaga em todas as direcções. Representa a extroversão, a expansão. Seria o universo exterior de um indivíduo.

Portanto...

Em Frontier, temos Yang (Kouji) que começa a lutar contra Yin (Kouichi) e inicialmente ambos vêem-se como inimigos. Mas assim que percebem que são irmãos gémeos um do outro, param de lutar. Isto é engraçado, porque o Kouji nem sequer sabia que tinha um irmão, e muito menos, que fosse gémeo. O pai tinha-lhe escondido a verdade.

Tal como afirma Hikari em Digimon Adventure: "Luz e Trevas são faces da mesma moeda". Naturalmente, os dois param de lutar, e durante o resto do anime nutrem um fascínio quase obsessivo um pelo outro. Tudo isto é desencadeado na esfera de Tiphereth, dentro do Sephirotmon. Trata-se de uma leitura até muito interessante para o que Tiphereth significa na verdadeira Árvore da Vida.

A pessoa que estuda a Kabbalah é conhecida como "o aprendiz". Ou seja, a Árvore da Vida é o caminho daquele Homem ignorante que deseja atingir o conhecimento e a iluminação, para se re-ligar à Divindade (Deus, Allah, etc). De certo modo, é feito um convite ao cabalista para que se torne também ele um herói solar, para que enfrente os seus monstros, os seus medos, que domine os seus vícios, para que saia vencedor dessa jornada.

Certos grupos que estudam a Kabbalah mística servem-se de nomes divinos em hebraico como forma de entrar em estados elevados de consciência (de forma parecida com certas doutrinas esotéricas asiáticas, que fazem meditações para despertarem a serpente kundalini…). Este caminho trata-se de uma espiral evolutiva de ascenção rumo à divindade. Tudo isto é simbólico, claro - ninguém vai chegar ao final da jornada a deitar lazers pelos olhos e a cuspir fogo com as mãos. Isto é tudo um símbolo.

Nós, seres humanos, podemos criar um mundo melhor se começarmos por melhorar as nossas atitudes. ;) Os antigos costumavam usar mitologias e histórias para passar essas mensagens. Não é muito diferente do que se faz hoje em dia, em filmes e em séries de TV.

A Árvore da Vida aparece em várias mitologias da Humanidade. Aparece no Genesis; afirma-se que quem come do seu fruto adquirirá o conhecimento dos deuses. Mas este fruto é proibido e Adão e Eva são expulsos do paraíso por causa da serpente (a serpente simboliza conhecimento).

Esta árvore também aparece na mitologia grega. Trata-se da Árvore das Maçãs de Ouro, que Heracles tem de roubar das Hespérides.

Também aparece na mitologia Viking: é Yggdrasil, uma árvore cósmica que é o centro do universo e que une os 9 mundos da mitologia escandinava (esta mitologia foi usada pelo Tolkien nos livros dele). É a árvore do conhecimento, e a lenda diz que "aquele que comer do seu fruto, receberá todo o saber do universo". Odin enforcou-se em Yggdrasil para adquirir esta sabedoria (e é ressuscitado mais tarde).

Na bíblia, que é uma compilação de vários textos ocultistas, aparece lá este versículo:
"E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida. "
- Livro do Génesis, capítulo 2, versículo 24

Digimon Frontier fica ainda mais interessante quando analisamos a presença de Seraphimon, Ophanimon e Cherubimon, que não são mera coincidência.
Cherubimon representa aqui o "Querubin". Curiosamente, em Frontier ele é também o "vilão" nesta história. Mas não é porque ele seja de facto um vilão - e sim porque ele representa um obstáculo a ultrapassar, para que se possa finalizar o caminho da Árvore da Vida. Em última análise, faz pensar que o maior inimigo de uma pessoa... é ela mesma! É a pessoa que lhe olha no espelho. A sua irmã gémea.

Originalmente publicado aqui: http://rainbow09.dreamwidth.org/109944.html


Última edição por Rayana Wolfer em Qua Fev 13, 2013 4:27 pm, editado 10 vez(es)
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

100%
Feminino Mensagens : 1766
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 28
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Jyunirii em Qua Dez 05, 2012 1:08 pm

Eu infelizmente passo o vídeo porque em breve terei de sair. Mas ponto pra Srta. Rayana Izumi por este tópico.

É como eu já disse uma vez: um dia eu paro pra contar quantas referências à cultura a franquia fez pra basear seu material, porque é coisa pra caramba. E aí um exemplo.


A única coisa que me faz puta é que um digimon tão significativo possa ser utilizado de forma tão banal, como foi em Hunters (não comentem isso, é só um comment offtopic).
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

100%
Feminino Mensagens : 1523
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 21
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Gol D. Roger em Qua Dez 05, 2012 3:29 pm

Li tudo, não vi o vídeo por preguiça -q

Está de parabéns por (mais uma) análise fantástica. Eu pessoalmente sempre reparei no brasão da Luz ali mas nunca resolvi ir atrás da relação. Sempre ficou aquela coisa de ser pelo mesmo motivo de Knightmon ter o da Esperança e por aí vai. Mas nossa, tem é coisa nessa análise, hein! Toda a parte sobre o Kouichi representar a esfera ausente e a relação disso com sua semi-presença no DW, assim como o simbolismo representado por ele e Kouji... E ainda me pegou de surpresa com todo o papo sobre Árvore da Vida e Cherubimon. Está de parabéns, como sempre não vejo motivo para duvidar de que eles realmente tenham pensado nisso tudo (ou parte).
avatar
Gol D. Roger
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

100%
Masculino Mensagens : 48
Data de inscrição : 19/08/2012
Idade : 22

http://digimonalgoritmo.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Rayana em Qua Fev 13, 2013 1:07 am

Pessoal, passo aqui só para dizer que editei o 1º post. xD

Dado que ninguém viu o video, decidi removê-lo e incorporar a informação básica no texto. _o/ Entretanto eu posso tentar explicar o resto noutros futuros posts.

Obrigada; desculpem não ter postado nenhuma resposta - sinto-me sempre um bocado estúpida por postar só para agradecer às pessoas, faz parecer que esse é o objectivo final dos textos... mas a minha intenção é mesmo fazer pensar sobre certas coisas que acho interessantes.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

100%
Feminino Mensagens : 1766
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 28
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Sir Galahad em Qua Fev 13, 2013 2:51 pm

Achei isso em um fórum. Makes sense :3



AncientGreymon/Espirito do Fogo = Tifaret - Beleza (O Sol)
AncientGarurumon/Espirito da Luz = Yesod - Princípio (A Lua)
AncientIrismon/Espirito do Vento = Netzach - Vitória (Venus)
AncientBeatmon/Espirito do Relâmpago = Chesed - Misericórdia (Jupiter)
AncientMegatheriumon/Espirito do Gelo = Geburah - Força (Marte)
AncientSphinxmon/Espirito das Trevas = Binah - Entendimento (Saturno)
AncientMermaimon/Espirito da Água = Hod - Glória (Mercurio)
AncientTroiamon/Espirito da Madeira = Keter - Coroa (Plutão)
AncientVolcamon/Espirito da Terra = Malkuth - Monarquia (Terra)
AncientWisemon/Espirito do Aço = Hokhmah - Sabedoria (O Zodíaco)

Susanoomon, como uma combinação de todos os espíritos, representa a unificação de todos os dez Sefirot, Da'at:
Susanoomon/Todos os Espíritos = Da'at - Conhecimento (Sirius)

Os Três Grande Anjos juntos são Ain, Ain Sof e Ain Sof Aur, sendo cada um dos três aspectos de Deus.
Ain (Não-existência) = Seraphimon
Ain Sof (Ilimitado) = Cherubimon
Ain Sof Aur (Luz ilimitada) = Ofanimon

Bokomon e Neamon são os dois pilares, Boas e Jakin, como suas personalidades opostas representam "Seriedade" e "Misericórdia":
Boas - Pilar da Seriedade = Bokomon
Jakim - Pillar of Misericórdia = Neamon
avatar
Sir Galahad
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

100%
Masculino Mensagens : 29
Data de inscrição : 20/12/2012
Idade : 21
Localização : Brusque, Santa Catarina, Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Rayana em Qua Fev 13, 2013 5:47 pm

Opa! Curti...
Mas acho que a pessoa que fez essa distribuição não sabe muito bem como funcionam as Sephirot.
Há aí muita coisa que não concordo.

Até concordo em colocar o AncientGreymon como Tipheret. O problema é o resto. Por exemplo:

Sir Galahad escreveu:AncientMermaimon/Espirito da Água = Hod - Glória (Mercurio)

Acho que AncientMermaimon (Espirito da Água) é Netzach. Netzach é a esfera das musas, das graças, das hespérides, das sereias que encantam os marinheiros, e está associada à força selvagem e indomável da água. Corresponde ao amor passional. Vénus/Afrodite são deusas que nasceram no mar (a tradição diz que Úrano foi castrado por Saturno e que, quando o sangue dele caiu ao mar, Afrodite nasceu). É a mulher "nascida das ondas", com uma personalidade impetuosa e imprevisível, tal como a força das águas, sempre selvagem e traiçoeira. O amor passional também é assim. Netzach é uma força que pode destruir tudo à sua passagem. É a emoção descontrolada.

Hod é diferente, é a esfera dos deuses poetas, músicos, escribas, e escritores. São seres que dão forma às ideias e que as concretizam, através do dom da palavra, dos símbolos, e das artes. Corresponde ao acto de exprimir as emoções da alma com a razão (diferente de Netzach, que exprime as emoções com a intuição). Hod é o Marinheiro que as Sereias (Netzach) encantam. Muitos deuses de Hod são parceiros ou buscam o amor das deusas de Netzach.
Hod corresponde a deuses mensageiros e criadores como Mercúrio, Prometeu, Hermes, Thoth, Odin, ou figuras bíblicas como Moisés. Moisés vai conversar com o Fogo divino e traz os dez mandamentos para a Humanidade. É até parecido com o mito de Prometeu, que rouba o fogo de Zeus e o traz para os humanos. Hermes é o criador da música; ele usa uma carapaça de tartatura e mete-lhe cordas e cria a Lira - e é também Hermes quem cria a flauta de Pã. A Lira simboliza a harmonia (os acordes, o sentido vertical da música), e a Flauta simboliza a melodia (o sentido horizontal da música).
Hod é também a esfera dos "deuses troladores" que aprontam para os deuses solares. É a esfera dos tricksters. Geralmente, estes deuses acabam sendo castigados depois pelas confusões que criam por todo o lado. Mas essas peças que eles aprontam trazem sempre uma moral para a história. Por isso, diz-se que Hod é a esfera do professor - porque, apesar dos mal entendidos, no final ensinam sempre alguma coisa ao deus solar. Se eu tivesse que chutar um desses digimons para Hod, seria provavelmente o Ancient Troiamon que é um digimons inspirado na maior trolagem que os gregos aprontaram aos troianos. Além disso Hod é a energia dos centauros.

Acho que AncientVolcamon (O Espírito do Metal) devia ser Geburath, porque Geburah é a esfera dos deuses da guerra e dos forjadores de armas. Geburah é quem fabrica as espadas dos heróis solares. Corresponde ao deus Vulcano, Marte, Hórus, Ares, Thor, etc. Os deuses forjadores trabalham sempre dentro de um vulcão, enquanto constróem as armas mágicas. O Fogo que vem do interior da Terra explore, vira lava, e no geral é uma força descontrolada. Mas esse fogo pode ser controlado pela Vontade, Exactidão e Arte desses tais forjadores, que transformam essa força quente em armas, em artefactos preciosos que os guerreiros podem usar. A espada simboliza o elemento Ar.
Forjar metal sempre foi uma arte muito valorizada pelos reis e poderosos. Todo o reino quer ter armas bem feitas e superiores às dos inimigos. Este forjadores têm sempre um aspecto deformado, são coxos, corcundas, ou fisicamente feios. Há duas explicações para isto: uma, é que os reis mandavam cortar as pernas das pessoas que possuíam este dom, para garantir que eles não podiam fugir para outros reinos e jamais serviriam outro senhor. Outra explicação é que os guerreiros que foram feridos gravemente em batalha, não podendo mais lutar, eram treinados para fazer armaduras e armas.
Portanto, Geburah é a esfera dos mestres da porrada, que existem para ownar os inimigos com a sua arte e precisão incríveis. xD

Bem, isto foi só para dar dois exemplos. Para estar aqui a explicar porque discordo de todos, ia demorar um tempão. o.o" (Além disso, estou a guardar munições para quando desenvolver este post que publiquei no tumblr #shot) Mas acho a ideia de distribuir todos os digimons anciães pelas Sephirot um sintoma de astúcia por si mesmo, portanto, parabéns ao autor.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

100%
Feminino Mensagens : 1766
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 28
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Introdução à Kabbalah Hermética em Digimon

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum