Crônicas da Família Lee.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Crônicas da Família Lee.

Mensagem por Jyunirii em Seg Maio 06, 2013 2:09 pm

Sim, eu ainda escrevo fanfics.

Mas bem, re-comentando o que eu tinha dito no fanfiction: Já vi fanfics que retratam o Jenrya de tudoquantéjeito, menos com a família dele. E bem, se o povo não faz, faço-mo eu.
Outra: não esperem regularidade, essas coisas só surgem quando tenho relapsos de ideias geniais, o que é raro.
Sem mais delongas, enjoy it.
---
01. A Lei do Sabonete.
Spoiler:


[Rinchei, Jaarin, Jenrya e Shiuchon, um ano e pouco depois de Tamers.]

Aqui em casa é a lei do "Um Lee por todos e todos os Lee por um" e sempre dividimos o que temos EXCETO uma coisa: O sabonete.

Desde o dia que a Shiuchon perguntou pra mamãe o que o sabonete da casa fazia com tantos cabelos pequenos, optamos por cada um ter o seu [e por praxe: cada um se vira com o seu]. Assim foi, por belos e longos dois anos e meio.

Hoje, um belo dia de Maio, meu sabonete acaba e não tem outro em casa. Super confiante na minha beleza, assim que meu irmão mais velho saiu do banheiro, resolvi tomar meu banho. E voltei pra trás - de toalha - quando o sabonete reserva da casa [um que fica sempre a disposição caso algum outro da casa acabe] estava cheio. de. pentelhos.


- RIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINCHEEEEEEEEEEEEEEE EEEEEEEEEEEEEEEEEEI! DESGRAÇADO! - sai berrando pela casa - OLHA O QUE VOCÊ FEZ COM A MERDA DO SABONETE, SEU IDIOTA!

- Jaarin, pare de gritar, nós moramos em um apartamento, lembra?

- Não quero saber, traz outro pra mim!

- Jaa-nee-chan, não tem outro sabonete, lembra? - Jenrya me lembrou, enquanto lia o jornal.

Ó Deus, dai-me paciência, que se eu pedir força eu vou jogar o Rinchei pela janela.


- Porque você fez isso, Rinchei...

- Porque eu queria tomar banho?

- Justo hoje? Que você me faz aquilo?

- Vou ver minha namorada hoje, problema?

- CLARO QUE TEM PROBLEMA, VOCÊ DEIXOU O SABONETE C-H-E-I-O DE PENTELHOS!

- É SÓ TACAR ÁGUA QUE SAÍ, CHATA!

- ENTÃO PORQUE NÃO FEZ ISSO? - E foi aí que saímos no pau.

- Shiuchon, corre e segura a toalha dela, não tô afim de ter outro show "daqueles" - Jenrya tinha dito enquanto corria pra separar a nossa briga.

- Você já viu o tamanho da unha dela? TÁ ENORME!

- VAI MENINA! - ele a empurrou enquanto impedia o Rinchei de levar outro ataque das "garras da Jaarin".

Bam.


- LIANJIE, JIALING, JIANLIANG E XIAOCHUNG, QUAL É A DROGA DO PROBLEMA DE VOCÊS?

- Mãe? - paramos tudo na hora.

Regra interna do quarterto "semi": não importa qual for o motivo, NÃO DEVEMOS JAMAIS BRIGAR NA FRENTE DA MAMÃE!


- E então, e a resposta? - ela batia o pé, nervosa

- Jaa-nee-chan estava reclamando que o Rin-nii-chan deixou o sabonete reserva cheia de cabelos de novo, aí saíram pra porrada e eu segurei a toalha da Jaa-nee-chan e o Jen-nii-chan tava tentando separar. - A Shiuchon contou.

Dei uma olhadinha de leve, e o rosto do meu irmão tava sangrando porque eu o arranhei, MELDÉUILZDUSSÉU, JURO QUE NÃO FIZ ISSO.

Aí a mamãe abriu a sacola e atirou uma caixa pra mim.


- Toma Jaarin. - ela disse depois que eu peguei - volta pro banheiro e joga aquele sabonete no quarto do Rinchei.

- Quê? - o Rinchei reclamou.

- Jenrya, vem cá, seu rosto está sangrando. Deixa eu cuidar disso.

- Ai... - ele saiu, reclamando baixinho.

- Shiuchon, traz a bolsa de remédios, por favor.

- Okaaaaay~

- E Rinchei.

- Oi?

- Liga na portaria e fala pra Kodama-chan que você não vai descer até você tirar todos os pentelhos do seu sabonete?

- COMO É?

- AGORA! - mamãe berrou.

Outra coisa: nunca bata o pé contra a mamãe. Ela vai jogar a frigideira em você... como fez com o Rinchei agora.

Essa é a primeira crônica da Família Lee. Gosto de chamar ela de "Os pentelhos do Rinchei" porque ele foi o único aqui em casa que fez isso.

02. Achando a Chave do Tesouro.
Spoiler:
[Jenrya, Mayumi e Shiuchon, Durante a Treasure Of a Miracle]

- Credo, Takato...

Eu já estava bem meia hora em pé, ouvindo os lamentos do meu melhor amigo.

- Obrigado por me ouvir, Lee-kun.

- Amigo é pra isso, não?

- Acho que sim...

- Mas agora vai dormir Takato-kun, você vai ficar com uma dor de cabeça forte depois deste choro todo.

- Tem remédio aqui em casa.

- Mas é melhor ir dormir.

- Ok... Até manhã.

- Até.

Assim que eu desliguei o telefone, fiquei atordoado. Eu sei, leitor, o jurato é óbvio que até minha irmã já percebeu e tal, mas eu não sei que conselho devo dar...

- Jen-nii-chan, porque você não abre o jogo com a Juri-nee-chan?

Como eu disse, até a Shiuchon percebeu.

- Eu não deveria me meter nos assuntos amorosos dos outros, sabia?

- Sim eu sei, mas... Ainda assim...

Fiquei calado, estava em profunda dúvida. Achei melhor pedir conselhos a uma pessoa extremamente expert no assunto: Minha mãe.

...


- O loirinho dos olhos vermelhos e a menina que tem um restaurante?

- Eles mesmo, mamãe.

- Bem que reparei nisso... Bem, o que aconteceu?

- Depois de muito tempo engolindo sapo ele se declarou pra ela, e ela achou que ele estava brincando...

- Ui... já vi isso...

- A Shiuchon disse para eu abrir o jogo com ela, mas... não quero me meter, sabe?

Minha mãe terminou de guardar os pratos.

- Jenrya, me responde: se eu e seu pai ficássemos numa situação dessas, o que você faria?

- Eu tentaria reconciliar vocês, claro.

- Você se importa com o Takato?

- Ele é meu melhor amigo, mamãe. - eu respondi, olhando sério para ela.

- Eu não preciso dizer mais nada, né?

Eu refleti.

- Ele vai me odiar por isso.

- Jen-nii-chan, você sabe que o Takato-nii-chan é meio tímido. Foi sorte(?) ele ter conseguido falar essas coisas pra Juri-nee-chan, e duvido muitíssimo que ele vá falar de novo.

- Sua irmã está certa. - minha mãe apontou para ela, com um sorriso.

Eu cedi.


- Ok, falo com ela de manhã... E você vem junto, né, Shiuchon?

- Vou, claro, desde que você me pague um doce.

Eu a fitei com raiva. Um dia eu descubro aonde ela aprendeu a ser tão interesseira.

...

- Katou, posso falar com você um momento?

Eu fui até a sala do 5 - 2 falar com a Katou na hora do intervalo. Quando ela estava vindo ao meu encontro, foi difícil não corar com os comentários das amigas delas, do tipo "Hey, ele não é o melhor amigo do Takato? Tá certo ele ficar com a namorada dele?" ou "Katou não sei o que você fez pra conquistar o príncipe da 'Gonichiban', mas eu quero saber tudo depois!".

- Que foi?

- É que suas amigas...

- Ah não liga pra elas, elas só querem te deixar sem jeito.

- E conseguiram. - e eu fechei a porta.

- Mas bem, o que aconteceu para você vir conversar comigo?

Respirei fundo.

- É sobre ontem.

- Nós nos vimos ontem? - ela deu uma risadinha.

- Sobre o que o Takato te falou.

Ela fechou a cara.

- Ele me contou tudo.

- Bem... Acho que fiz besteira mesmo... Sabe?

- Não vim julgar você, Katou, só vim abrir o jogo.

- Ele te mandou aqui?

- Ele nem sonha com isso. A propósito, ele veio?

- Não...

- Nossa então ele ficou bem pra baixo, mesmo...

- Oi?

- Bem, vou ser mais prático, até porque o intervalo está acabando e eu não quero mais tomar seu tempo.

- Pode falar.

- Nunca perguntei desde quando, mas sim, ele gosta muito de você, até arriscaria dizer que ele te ama mesmo. E por causa disso, ele passou por maus bocados.

- Tipo o D-Reaper?

- Não, tipo na MediaLand, que você gritou que vocês não eram um casal. É verdade, vocês ainda não são - ela corou - mas ele chorou horrores com isso.

- Eu não imaginava... Por isso ele estava meio seco...

- E o que aconteceu ontem deu um baque meio grande demais pra ele aguentar. Ele comentou que ia faltar hoje mesmo porque precisava digerir a informação, sabe?

- Entendo. Mas fico com medo de ele me pedir em namoro, sabe?

- Com relação a isso...

- O quê?

Respirei e falei com calma.

- "Não quero que ela pense que sou um cara apressado nem nada disso, mas ficar apaixonado por ela e esconder isso é algo que eu não aguento mais. Se pelo menos a gente continuássemos amigos até o colegial, eu esperaria com a maior calma. Se não der certo, tudo bem, mas ela precisa saber disso".

Ela ficou surpresa e colocou a mão na frente da boca.

- É só um trecho da conversa de ontem.

- Nem sei o que dizer...

- A partir daqui eu me retiro.

- Como?

- Katou, que tal você ir a casa dele, conversar pessoalmente sobre?

Ela se calou.

- Eu não deveria ter me metido entre vocês, mas acho que se eu não fizesse isso, não... Iria caminhar, sabe? Acho que assim como todo mundo, eu gostaria que vocês ficassem juntos.

- Obrigada, Jenrya.

- Eu é que agradeço por me ouvir.

E fui embora. De rpente eu vi minha irmã correndo feito um foguete em direção à Katou.

- JURI-NEE-CHAAAAAAAAAAAAAAAAAN~

- Shiuchon? - ela disse surpresa, enquanto abriu a porta da sala.

- Vai visitar o Takato-nii-chan? - ela disse, a abraçando.

- Vou sim, por quê? Quer ir junto?

- Não não, só diz pra ele que quero ser a daminha de honra do casamento de vocês! - ela olhou pro rosto da Katou, sedutora como só as crianças sabem ser - você deixa, né?

Ela ficou sem palavras e sem reação.


- Como é, Juri? Você e o Takato vão casar? E NEM ME CONTOU? - Uma das amigas delas gritou da sala.

- Sua diabinha, eu falo sim pra ele, mas isso num futuro bem distante, viu? - e se soltou do abraço.

- Te amo, Juri-nee-chan~~~

A Katou foi puxada para a sala e fechou a porta, enquanto que minha irmã sorria pra mim, com a cara claramente satisfeita com o que tinha feito. Eu apenas dei risada. Não era para isso que eu chamei a minha irmã, mas ela fez o que sabia melhor.

...

- Alô?

- Shiuchon? Sou eu, Takato Matsuda... O Lee-kun está?

- Só um minuto, vou chamar ele. - ela cobriu o telefone e deu risadinhas e passou para mim.

O resto vocês já sabem, né?

- Ele gritou muito?

- Não, até que me agradeceu sobre... - eu respondi pra minha mãe, enquanto coçava o meu ouvido, dolorido pelo grito dele.

PS.: Pros anti-ryouki que leram isso e gostaram, sugiro nem entrar no meu fanfiction. Vai por mim, baguy é loko.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

100%
Feminino Mensagens : 1523
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 20
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Crônicas da Família Lee.

Mensagem por Hinata Plusle em Seg Maio 06, 2013 10:45 pm

Eu já li e fiz a minha review lá no FF mesmo, mas eu preciso repetir: a ideia é maravilhosa!
Não ter a obrigação de fazer tudo necessariamente entrelaçado te tira o velho estresse do "não posto nada há séculos, céus, os leitores vão me matar", que não raro é seguido por um bloqueio, mas ainda mais que isso é o fato de que está retratando o relacionamento de todos os Lee de uma maneira única: dando personalidade própria a cada um. Até hoje só vi um autor que realmente caracterizava Rinchei, e a pobre Jaarin ainda estava por ter uma caracterização decente (até o desenho dela no original é pobre!), problema que você conseguiu sanar, evitando a velha "penca homogênea de irmãos".
E sobre o segundo capítulo: eu tinha esquecido o quanto a Treasures of a Miracle é fofinha.
avatar
Hinata Plusle
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

100%
Feminino Mensagens : 445
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 19
Localização : Ringtown, Fiore

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum