Últimos assuntos
Parceiros








Fórum AG


Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Mimi-chaann em Dom Jun 24, 2012 1:12 am

Eu tinha postado isso no tópico de terror e sobrenatural, mas, conversando com o Rafa no msn, decidimos abrir um tópico para discussão.

*copia e cola o texto do tópico anterior*

Essas frases em vermelho aparecem muito rápido mesmo. Tanto que quem está envolvido com o filme não presta atenção. Tenho um programa aqui que dá pra converter videos em screenshots. Resolvi testar para ver se conseguia tirar mais de 3 imagens e ver se descobrimos mais alguma coisa, algo a mais no texto e tals. Os frames com as letras aparecem em três momentos, um deles é no início do filme, servindo como plano de fundo para o logo de Digimon que aparece na tela, seguindo os demais momentos já na casa dos Yagami. Não consegui muitas screens boas, e também são muitas: tive que escolher as mais legíveis.

1º momento:


2º momento:


3º momento:


No terceiro momento, as letras estão beeem "misturadas" e por isso as screens não ficaram muito boas (tenho quase certeza que há outro texto ali, misturado junto com o do salmo. Só não sei se é algo relacionado a ele ou se ambos não estão relacionados.). Nos três momentos o texto do salmo se repete (com exceção do terceiro, eu acho) é o mesmo (pelo menos tive essa impressão), e ele avança como se fossem créditos mesmo. Não sei se isso é o salmo 109, mas, comparando com o link do link que a Rayana postou, parece ser mesmo. Fui ler o salmo e basicamente é uma oração de proteção contra os inimigos e, ao mesmo tempo, um pedido a Deus para castigá-los (amaldiçoando-os). Agora.. vai saber porque isso aparece no filme. lol

______________________________________________________________

Algumas considerações:

Ao ler o salmo 109 e fiquei confusa porque, diferente do que a Rayana mencionou, não achei que tivesse a ver com vingança e morte. Ao contrário, achei que se tratava de um pedido desesperado de proteção: proteção através da punição ao inimigo, castigando-o por sua crueldade. Ou, em alguns resultados da pesquisa diziam que o salmo 109 é usado para momentos de aflição: uma súplica por proteção divina. Daí fiz duas associações:

1ª: Taichi e Hikari estavam em perigo, e com isso Greymon lutou (protegendo-as) e derrotou Porrotmon (punindo-o).

2ª: Talvez tenha a ver com o Taichi: no momento em que o Greymon está no chão, ele "suplica" para que o Greymon se levante e derrote Parrotmon, protegendo a Hikari e punindo o outro digimon.

Nessa minha interpretação, tudo tem a ver com punir e proteger: no universo de Adventure os digimons são como "armas divinas" (tanto que temos dois digimons anjos) que protegem as crianças e pune os inimigos, que como diz o salmo:

Pois a boca do ímpio e a boca do enganador estão abertas contra mim. Têm falado contra mim com uma língua mentirosa.
Eles me cercaram com palavras odiosas, e pelejaram contra mim sem causa.
Em recompensa do meu amor são meus adversários; mas eu faço oração.
(Salmos 109:2-4.)

O exceto acima, nesse caso, se refere ao que os inimigos das crianças fazem contra elas, como tentam detê-las e matá-las. Daí o sentido de pedir proteção contra o "ímpio e enganador". Mas, como o Rafa mesmo disse, essas coisas da bíblia têm múltiplas interpretações, essa pode ser só uma delas (dentro do contexto de DA).

\o


Última edição por Mimi-chan em Dom Jun 24, 2012 3:10 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1479
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Takuya em Dom Jun 24, 2012 1:33 am

Eu interpreto esse salmo da seguinte maneira: alguem em desespero, sendo perseguido pelos inimigos implora por proteção/salvação e que os inimigos sejam derrotados/punidos. O que me leva a achar que tem algo a ver com a shinka, que ocorre nessas mesmas circunstancias, praticamente uma especie de 'milagre'.

Ou seja, em situações de extremo perigo, quando é necessário proteger as crianças ou o próprio Digital World, os digimon evoluem pra formas mais poderosas, ou recebem mais poder, pra proteger as crianças e vencer/punir o inimigo. Uma espécie de milagre ou resposta divina.

Também não percebi esse sentido de 'vingança' lendo o salmo. Me parece mais uma súplica pedindo por justiça, o que resulta na punição/derrota dos inimigos

Nessa minha interpretação, tudo tem a ver com punir e proteger: no universo de Adventure os digimons são como "armas divinas" (tanto que temos dois digimons anjos) que protegem as crianças e pune os inimigos

Cheguei a essa mesma conclusão, pela interpretação do salmo, e pela forma como pode se relacionar ao filme/anime, faz sentido pra mim, mesmo parecendo uma conclusão um tanto simples...
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Dom Jun 24, 2012 1:28 pm

Estou meio com preguiça de escrever agora... mas acho que o que eu tinha a dizer já disse aqui: http://rayana-wulfric.livejournal.com/159976.html então vou pedir que leiam lá, ok? 'xD
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por TerriLopz em Seg Jun 25, 2012 12:01 pm

Haam, vou dar uma de leigo aqueee!

No conceito historia... No Mundo Digital, o que acontecia? Talvez, a propria caracterização da DigiTama, contendo aquelas palavras, fossem uma suplica dos Digimons no Mundo Digital pela propria salvação. Algo a lá DarkMasters, talvez.

Se este incidente existiu para "escolher" as crianças, isso faria bastante sentido!
avatar
TerriLopz
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 815
Data de inscrição : 06/11/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere over the rainbow
Mensagem Pessoal : Mega Shinka!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Jyunirii em Seg Jun 25, 2012 1:22 pm

Takuya escreveu:

Ou seja, em situações de extremo perigo, quando é necessário proteger as crianças ou o próprio Digital World, os digimon evoluem pra formas mais poderosas, ou recebem mais poder, pra proteger as crianças e vencer/punir o inimigo. Uma espécie de milagre ou resposta divina.


Só quotei pra perguntar uma coisa: se a teoria do Rafa tá certa, quem seria então, "o Deus dos digimons"? Por favor, não citem "Ah, é aqueles de Tamers." Adventure não tem as mesmas regras de DW que as de Tamers, apesar de um conceito só.


Sobre o salmo, serei franca: não consegui ler (porque aquelas letras em vermelho são um terror pros meus olhos míopes), mas já tinha ouvido falar deste salmo. A Interpretação que tenho é: O inimigo tá sambando legal no DW e "a punição divina" seja as crianças. Lembram da profecia?

Só o que tenho a dizer por enquanto.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 21
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Takuya em Seg Jun 25, 2012 1:42 pm

Juny_Lee escreveu:
Só quotei pra perguntar uma coisa: se a teoria do Rafa tá certa, quem seria então, "o Deus dos digimons"? Por favor, não citem "Ah, é aqueles de Tamers." Adventure não tem as mesmas regras de DW que as de Tamers, apesar de um conceito só.


Sobre o salmo, serei franca: não consegui ler (porque aquelas letras em vermelho são um terror pros meus olhos míopes), mas já tinha ouvido falar deste salmo. A Interpretação que tenho é: O inimigo tá sambando legal no DW e "a punição divina" seja as crianças. Lembram da profecia?

Só o que tenho a dizer por enquanto.

Olha, pelo menos em Adventure, não fica claro se realmente existe um deus ou não, o que sabemos é que existem os 4 dragões sagrados, que protegem o Digital World. Quanto ao salmo, penso que colocaram ali mais pra reforçar a idéia de que a missão das crianças é algo especial, uma missão divina, como até é mostrado em outros momentos no anime.
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Seg Jun 25, 2012 1:51 pm

Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Keenan Crier em Seg Jun 25, 2012 6:06 pm

Rayana Wolfer escreveu:Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
Nem tanto Rayana.Deus é muito mais vago que isso. Temos o supercomputador, o Yggdrasil.
E se me lembro bem, tem um episódio do Xros Wars que fala que os humanos usam apenas....1/100 de toda rede digital.
avatar
Keenan Crier
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Seg Jun 25, 2012 6:17 pm

Keenan, cuidado para não misturares as temporadas. Em Adventure, Yggdrasil não existe.

Está aqui a linha temporal de Adventure, no original japonês.
http://digipedia.db-destiny.net/misc/japtimeline.htm

Yggdrasil existe apenas nos universos de:
- Digimon Savers (anime)
- Digimon X-Evolution (filme)
- Digimon Next (manga)

No universo de Adventure é o ABC e ENIAC. E o que se diz em XW não tem a ver com Adventure, embora tenha percebido aonde queres chegar.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Mimi-chaann em Seg Jun 25, 2012 6:21 pm

Keenan Crier escreveu:
Rayana Wolfer escreveu:Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
Nem tanto Rayana.Deus é muito mais vago que isso. Temos o supercomputador, o Yggdrasil.
E se me lembro bem, tem um episódio do Xros Wars que fala que os humanos usam apenas....1/100 de toda rede digital.

Mas, Yggdrasil existe no universo de Adventure? Não dá pra chamar de deus algo que não pertence àquele universo. Sei lá... Na minha opinião, o salmo 109 não está ali para falar de deus e sim das crianças e do inimigo delas. Elas são a chave para salvar o Digital World e são, também, àqueles que trazem ou a punição contra os impuros de coração. Ou seja, a benção e o castigo. Algo assim... A ideia de deus está subentendida porque não é algo de tanta relevância na história, eu acho. Se fosse, logo ele teria um papel ali e não há uma figura divina em Adventure, ao contrário Savers. Talvez o salmo seja como uma pista para compreender a missão das crianças e o universo de Adventure, como os elementos se movem dentro do contexto.
avatar
Mimi-chaann
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1479
Data de inscrição : 02/08/2011
Idade : 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Jyunirii em Seg Jun 25, 2012 6:21 pm

Keenan Crier escreveu:
Rayana Wolfer escreveu:Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
Nem tanto Rayana.Deus é muito mais vago que isso. Temos o supercomputador, o Yggdrasil.
E se me lembro bem, tem um episódio do Xros Wars que fala que os humanos usam apenas....1/100 de toda rede digital.

Da parte em negrito: Ikuto-kun, Yggdrasil faz parte do contexto de Savers, estamos falando de Adventure. Como eu nunca joguei os jogos de digimon, não sei te dizer quando Yggdrasil foi criado (perguntem ao Lukas), mas eu em particular o vejo como o desejo de vários digimons unidos e que tomou forma (em Savers mesmo explica como Yggdrasil surgiu, mas eu não lembro qual ep e nem o que disseram.).
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 21
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por TerriLopz em Seg Jun 25, 2012 9:19 pm

Acredito que o que falaram sobre " a vontade " do mundo Digital seja o mais adequado. Por outro lado, as forças do bem que ainda agiam no DigitalWorld poderiam muito bem ter mandado a Digitama ( contendo o Salmo na sua core, por assim dizer ) como um pedido, uma prece! Logo, as crianças foram escolhidas... E como sabemos, futuramente vieram mesmo a "castigar" os inimigos.
Parando pra pensar no contexto tempo e espaço, nada impede que essa digitama tenha sido enviada pelos mesmos seres que criaram as profecias de Adventure...

Até que isso faz sentido.
avatar
TerriLopz
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 815
Data de inscrição : 06/11/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere over the rainbow
Mensagem Pessoal : Mega Shinka!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Keenan Crier em Ter Jun 26, 2012 5:39 am

Rayana Wolfer escreveu:Keenan, cuidado para não misturares as temporadas. Em Adventure, Yggdrasil não existe.

Está aqui a linha temporal de Adventure, no original japonês.
http://digipedia.db-destiny.net/misc/japtimeline.htm

Yggdrasil existe apenas nos universos de:
- Digimon Savers (anime)
- Digimon X-Evolution (filme)
- Digimon Next (manga)

No universo de Adventure é o ABC e ENIAC. E o que se diz em XW não tem a ver com Adventure, embora tenha percebido aonde queres chegar.

Mimi-chan escreveu:
Keenan Crier escreveu:
Rayana Wolfer escreveu:Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
Nem tanto Rayana.Deus é muito mais vago que isso. Temos o supercomputador, o Yggdrasil.
E se me lembro bem, tem um episódio do Xros Wars que fala que os humanos usam apenas....1/100 de toda rede digital.

Mas, Yggdrasil existe no universo de Adventure? Não dá pra chamar de deus algo que não pertence àquele universo. Sei lá... Na minha opinião, o salmo 109 não está ali para falar de deus e sim das crianças e do inimigo delas. Elas são a chave para salvar o Digital World e são, também, àqueles que trazem ou a punição contra os impuros de coração. Ou seja, a benção e o castigo. Algo assim... A ideia de deus está subentendida porque não é algo de tanta relevância na história, eu acho. Se fosse, logo ele teria um papel ali e não há uma figura divina em Adventure, ao contrário Savers. Talvez o salmo seja como uma pista para compreender a missão das crianças e o universo de Adventure, como os elementos se movem dentro do contexto.

Juny_Lee escreveu:
Keenan Crier escreveu:
Rayana Wolfer escreveu:Convém também frisar que o conceito de "deus" aqui é ambíguo, né...

Se falarmos de "quem criou o mundo digital", lógico que foram os seres humanos, porque a DW existe graças à rede de dados dos computadores do mundo real...

Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

Mas mesmo na vida real o conceito de Deus não é igual para todos, então, fazer o quê...?

Para mim, esse "deus" é a vontade do DW e todo o seu sistema (as suas criaturas, etc). Tantas vontades juntas devem ter desencadeado algo.
Nem tanto Rayana.Deus é muito mais vago que isso. Temos o supercomputador, o Yggdrasil.
E se me lembro bem, tem um episódio do Xros Wars que fala que os humanos usam apenas....1/100 de toda rede digital.

Da parte em negrito: Ikuto-kun, Yggdrasil faz parte do contexto de Savers, estamos falando de Adventure. Como eu nunca joguei os jogos de digimon, não sei te dizer quando Yggdrasil foi criado (perguntem ao Lukas), mas eu em particular o vejo como o desejo de vários digimons unidos e que tomou forma (em Savers mesmo explica como Yggdrasil surgiu, mas eu não lembro qual ep e nem o que disseram.).

Perdão pessoal.É que eu me foquei na parte de DEUS, não no Adventure.

Bem,eu nunca vi esse filme e só estou vendo isso agora. Nossa...é incrível o que podemos ver se pararmos de prestar atenção ao filme em si.
avatar
Keenan Crier
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por PeoGabi em Sex Jun 29, 2012 5:49 pm

gente.....Não sei se todos notaram,mais lendo o Salmo 109 em ingles,e olhando pra essa parte do filme,não e só aqueles versos do salmo que estão lá,mas sim,todo o salmo em si,examinem direito ai,e tirem suas conclusoes.
avatar
PeoGabi
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 266
Data de inscrição : 11/01/2012
Idade : 20
Localização : Ipiaú-Bahia,Brasil
Mensagem Pessoal : O pé na estrada eu vou botar....que já ta na hora de ir...

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por TerriLopz em Ter Jul 03, 2012 1:05 am

"Em 1995, enquanto Greymon e Parrotmon lutavam no bairro de Hikarigaoka, os dados de oito crianças japonesas foram lidos pelos defensores da Digital World. Esta informação permitiu criar oito digiovos (digitamas), conectados a oito digivices, oito tags, e oito brasões diferentes."

Bom, acho que isso explica um pouquinho as coisas. O Salmo faz sentido dentro desse contexto!
avatar
TerriLopz
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 815
Data de inscrição : 06/11/2011
Idade : 22
Localização : Somewhere over the rainbow
Mensagem Pessoal : Mega Shinka!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Takuya em Sab Jul 28, 2012 7:28 pm

Só um lembrete pra alguns amigos no tópico: ao menos dêem uma lida no tópico antes de comentar qualquer coisa, melhor do que responder com '...' ou fazer perguntas sem sentido, ok? Comentários que adicionem algo à discussão são bem-vindos xD
avatar
Takuya
Administrador
Administrador

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 3527
Data de inscrição : 01/08/2011
Idade : 27
Localização : Spiral Mountain
Mensagem Pessoal : I saw the end of an era with my own eyes. And in truth, I actually do know that it's my turn next.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Slash_Perry em Dom Dez 02, 2012 5:57 pm

Hm....

Perdão viajar, mas... Qual o verdadeiro sentido na existência do mal? Eu não acho que isso faça o sentindo, o mal é algo que está dentro dos seres vivos assim como o bem, não é realista a ideia de que tais entidades sejam exclusivamentes más ou boas.... Viajei... Foi o que tava pensando, tem tanta coisa que não entendo e que pensar não ajuda a entender, mas enfim...

Talvez esteje falando sobre nada haver mais... E o Parrotmon? Como ele foi parar no Mundo Real? Isso eu não entendo. Para as crianças, digo, para a visão delas, o Parrotmon pode muito bem e simboliza o "mal", mas por que elas se sentem ameaçadas, morrem de medo e por isso classificá-lo assim...

Talvez o Parrotmon seja como aqueles Digimons do Zero Two que Daisuke e Cia se recusavam a matar. Só estavam confusos por estar em um mundo desconhecido... Mas quem sabe o que é ameaça pode se sentir no direito de julgar o Parrotmon como "mal".

Mas enfim, além da pergunta que não quer calar (como o Parrotmon entrou no Mundo Real?), o que eu posso dizer é que se esse Parrotmon é o "mal" que é tão mal a ponto de ser simbolizado por tal salmo, se é que isso faz algum sentido, então imaginem o que representariam Devimon, Etemon, Vamdemon ou os Dark Masters?

Enfim, acho que muita coisa em Adventure não faz sentido, ou seja, não foi pensado um enredo antes de criar a série, foi tudo feito de forma bastante linear, me disseram até que de inicio a serie só iria até o capitulo 13 e olhando por essa ótica, faz sentido enxergar Adventure como algo "linear". Repare no que representaria a serie se acabasse no Capitulo 13 com a queda de Devimon... De fato uma mera simples luta contra o mal, sem muita "backstory." Apesar de ter ocorrrido de forma linear, o desenrolar dessa história foi muito bem feito....

Ai, acho que estou me enrolando, é errado dizer que não há uma backstory, isso sim acontece mais adiante como é o caso por exemplo, de ser explicado na saga Vamdemon que as crianças foram as mesmas que presenciaram a luta de Parrotmon anos antes, e aquela coisa do espirito de luz usar a Hikari para contar sobre o passado do digimundo... Mas o que eu quis dizer é que pra mim, ao meu ver, muitas coisas foram inseridas "na hora", sem muito planejamento anterior á isso...

Tipo, o Apocalymon, creio eu que ele não fazia parte mesmo da idéia quando a série começou, mas acabou sendo inserido em determinada hora, como havia dito, se for verdade a história de que era pra ser uma serie de 13 episodios, dá pra entender que a ideia inicial era mesmo que o vilão fosse Devimon e acabasse por aí.

Agora, seguindo essa linha de que na série Adventure pouco tenha sido pensado posteriormente (com exceção da história de Odaiba, Hikarigaoka, seja lá onde os Chosen Children viram Parrotmon), imaginem se essa história de salmos, por algum acaso, nada tenha a ver com o enredo e seja só um easter egg? De toda forma, temo estar viajando, podem puxar a orelha.

Perdão por ter acabado dizendo coisas que me parecem fugir do contexto do tópico... Comecei com um raciocionio e fui escrevendo o que me veio a cabeça.
avatar
Slash_Perry
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 13
Data de inscrição : 13/10/2012
Idade : 23
Localização : B Condo
Mensagem Pessoal : Oie!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Jyunirii em Seg Dez 03, 2012 5:11 pm

Spoiler:
Slash_Perry escreveu:Hm....

Perdão viajar, mas... Qual o verdadeiro sentido na existência do mal? Eu não acho que isso faça o sentindo, o mal é algo que está dentro dos seres vivos assim como o bem, não é realista a ideia de que tais entidades sejam exclusivamentes más ou boas.... Viajei... Foi o que tava pensando, tem tanta coisa que não entendo e que pensar não ajuda a entender, mas enfim...

Talvez esteje falando sobre nada haver mais... E o Parrotmon? Como ele foi parar no Mundo Real? Isso eu não entendo. Para as crianças, digo, para a visão delas, o Parrotmon pode muito bem e simboliza o "mal", mas por que elas se sentem ameaçadas, morrem de medo e por isso classificá-lo assim...

Talvez o Parrotmon seja como aqueles Digimons do Zero Two que Daisuke e Cia se recusavam a matar. Só estavam confusos por estar em um mundo desconhecido... Mas quem sabe o que é ameaça pode se sentir no direito de julgar o Parrotmon como "mal".

Mas enfim, além da pergunta que não quer calar (como o Parrotmon entrou no Mundo Real?), o que eu posso dizer é que se esse Parrotmon é o "mal" que é tão mal a ponto de ser simbolizado por tal salmo, se é que isso faz algum sentido, então imaginem o que representariam Devimon, Etemon, Vamdemon ou os Dark Masters?

Enfim, acho que muita coisa em Adventure não faz sentido, ou seja, não foi pensado um enredo antes de criar a série, foi tudo feito de forma bastante linear, me disseram até que de inicio a serie só iria até o capitulo 13 e olhando por essa ótica, faz sentido enxergar Adventure como algo "linear". Repare no que representaria a serie se acabasse no Capitulo 13 com a queda de Devimon... De fato uma mera simples luta contra o mal, sem muita "backstory." Apesar de ter ocorrrido de forma linear, o desenrolar dessa história foi muito bem feito....

Ai, acho que estou me enrolando, é errado dizer que não há uma backstory, isso sim acontece mais adiante como é o caso por exemplo, de ser explicado na saga Vamdemon que as crianças foram as mesmas que presenciaram a luta de Parrotmon anos antes, e aquela coisa do espirito de luz usar a Hikari para contar sobre o passado do digimundo... Mas o que eu quis dizer é que pra mim, ao meu ver, muitas coisas foram inseridas "na hora", sem muito planejamento anterior á isso...

Tipo, o Apocalymon, creio eu que ele não fazia parte mesmo da idéia quando a série começou, mas acabou sendo inserido em determinada hora, como havia dito, se for verdade a história de que era pra ser uma serie de 13 episodios, dá pra entender que a ideia inicial era mesmo que o vilão fosse Devimon e acabasse por aí.

Agora, seguindo essa linha de que na série Adventure pouco tenha sido pensado posteriormente (com exceção da história de Odaiba, Hikarigaoka, seja lá onde os Chosen Children viram Parrotmon), imaginem se essa história de salmos, por algum acaso, nada tenha a ver com o enredo e seja só um easter egg? De toda forma, temo estar viajando, podem puxar a orelha.

Perdão por ter acabado dizendo coisas que me parecem fugir do contexto do tópico... Comecei com um raciocionio e fui escrevendo o que me veio a cabeça.

Deixa eu ver se eu peguei o conceito da sua ideia direito: "Adventure teve uma história boa, pá, mas é simples demais? Algumas coisas não foram trabalhadas o suficiente?" É isso?

Não vou dizer que concordo ou discordo com você com relação a isso, até porque apesar de eu gostar muito de Adventure, posso perfeitamente me chamar de leiga quando se trata das mindfucks e referências pra backstory da season. A unica coisa que eu digo é: alguns pontos isso é plausível.

Agora, quanto ao salmo, não creio que aquele salmo servisse apenas ao Parrotmon, e sim para o que estava para vir no futuro (lembrem-se: o Gekijouban veio anos antes da temporada. Creio que foi em 95, pro anime ser retratado em 99.). E quanto ao Parrotmon ir dar um rolê no DW, isso foi eplicado no ep que baixa o Chico Xavier na Hikari. Se não me engano, ele foi atrás do Koromon.
avatar
Jyunirii
Moderadores
Moderadores

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1529
Data de inscrição : 04/08/2011
Idade : 21
Localização : West Shinjuku while I'm listening The Biggest Dreamer.
Mensagem Pessoal : Amigos ate que o Ryouki nos separe.


http://pixiv.me/033210

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Seg Dez 03, 2012 7:07 pm

Se há uma coisa que eu aprendi, à medida que venho lendo e assistindo séries de TV ou filmes, é que o mundo ficcional é um universo de metáforas simples para representar mensagens muito complexas.

É lógico que na vida real não existe "mal", ou pelo menos, não existe isso de conceitos de "bem" e "mal" tão claramente definidos como em séries para crianças como Digimon.

Mas essa simplicidade é, ao mesmo tempo, bastante complexa - justamente porque ela é uma reflexão sobre o Ser Humano, apresentada às crianças, para que estas cresçam e amanhã sejam adultos com valores morais definidos. Ficções não foram criadas para serem mera cópia ou releitura da realidade. A ficção é sobretudo um mecanismo de autoreflexão que a sociedade usa para pensar e simular os seus problemas e defeitos, tentando chegar a soluções.


E todas as ficções que lidam com "monstros" estão ligadas por um certa mensagem em comum: o Ser Humano é confrontado com o "medo" de enfrentar esses monstros. Ou seja, é uma situação em que o Homem enfrenta coisas que escapam à sua força e controle. Criaturas feias, poderosas, quase selvagens, intimidadoras... É assim que os monstros são feitos em filmes, e Digimon não é uma excepção.

Mas percebam sobretudo que os "Digimons maus" não são o verdadeiro problema em Digimon Adventure. O verdadeiro inimigo que as crianças escolhidas têm que vencer não são os monstros. Isso é apenas aquilo que os nossos olhos observam - a aparência. Mas em essência, a batalha que as Crianças Escolhidas estão a travar, ao longo dos episódios, é com elas mesmas.

Taichi teve que vencer a sua infantilidade, o seu egocentrismo, e teve que aprender que os fins nem sempre justificam os meios. Na luta final contra o Piemon, ele aprendeu o conceito supremo de sacrifício para bem dos amigos.

Yamato teve que aprender a confiar nos amigos. Ele tinha medo de ficar sozinho, pelo trauma que recebeu com o divórcio dos pais - tanto que tinha ciúmes do Taichi pela forma como ele se dava tão bem com o Takeru, o seu único irmão e a única pessoa que Yamato sentia realmente alguma conexão (porque Takeru entende a dor pela qual ele passou).

Sora era uma garota que recalcava os seus instintos maternais e se fazia de forte só para as aparências. Fazia-se de forte e queria mostrar que era tão "macha" como qualquer rapaz. Durante o anime, ela aprendeu a deixar de ser tão preconceituosa e começou a aceitar melhor o conceito de "amor" - e que não existe nada de vergonhoso, embaraçoso ou humilhante em amar os outros e ter afecto pelas outras pessoas. Isso não a diminui de nenhuma forma, bem pelo contrário.

Jou era um coitado 100% fiel às regras da sociedade japonesa. Não questionava as ordens do pai, que queria que ele fosse médico quando fosse adulto. Ele não aceitava coisas tão simples como comer ovos estrelados com outros condimentos que "saíssem do normal". Ele era demasiado metódico, demasiado regrado, demasiado sério. Com o mundo digital, ele aprendeu a ser mais relaxado, começou a fazer piadas e a ignorar certas regras que merecem ser quebradas, para bem da sua sanidade mental, e para viver a vida em pleno. Jou também aprendeu que nem tudo o que se aprende na escola é importante para viver - pois na escola ninguém ensina a fazer fogos ou a pescar.

Mimi era uma pirralha mimada, filhinha do papá e da mamã, egoísta, chorava por besteiras como não ter uma cama limpa para dormir, quando já poderia considerar-se sortuda por ter encontrado um trólei no lago do Seadramon, dado a situação em que se encontram no episódio 3. Mimi aprendeu a chorar menos por ela mesma e começou a chorar pelos outros. Depois, aprendeu a deixar de chorar para ajudar e estender a mão aos fracos e oprimidos (ela até ajudou Ogremon, que a tinha atacado no passado)

Koushirou tinha problemas de identidade, desencadeado no dia em que descobriu que é adoptado, numa sociedade japonesa que sobrevaloriza por tradição a família consanguínea. Ele é uma pessoa extremamente tímida e que se rebaixa facilmente diante de todos, com se se considerasse inferior por isso. Chama todos os amigos dele com sufixo japonês "-san", que é um sinal de respeito absoluto, até mesmo com pessoas mais novas do que ele (isto não é normal para uma criança da idade dele). Até que Koushirou foi parar a um grupo de crianças que, não apenas valoriza os pensamentos e as opiniões dele - o grupo simplesmente NUNCA sobreviveria no Mundo Digital sem a ajuda do Koushirou. Ele aprendeu que "ser humilde" não significa "humilhar-se".

Anyway, os verdadeiros monstros a vencer estão na psique das próprias crianças. O processo de evolução dos Digimons Escolhidos e as batalhas para vencer bad mons são apenas metáforas visuais para essas conquistas que as crianças têm com elas mesmas - de si para consigo, e entre elas mesmas.

Então, eu entendo que Apocalymon e este salmo não são um "mal" por si só, mas sim que simbolizam um conjunto de processos que as crianças têm que superar, desde que a série começa até que acaba. Faz parte do destino do Homem aprender a superar os seus monstros, para um futuro melhor. É disso que as histórias que ficção falam, na maioria das vezes.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Gol D. Roger em Ter Dez 04, 2012 12:29 pm

@Slash_Perry: Concordo quando diz que Adventure tem uma certa falta de planejamento e falta de complexidade na história. Vão surgindo inimigos sempre com o mesmo objetivo, um após o outro (NUNCA um inimigo aparece antes que o outro morra, é de lei), e esses inimigos em maioria têm uma construção moral fraca e plastificada, sem nenhum realismo. Mas também como disse, apesar de a história não ser complexa, de fato o desenvolvimento dos pequenos detalhes possui algo sólido. A personalidade (pelo menos em Adventure, mind you) deles realmente é muito mais forte que a história em si, e é prazerosa de se assistir, mesmo que em certas cenas dê um pouco de desânimo por algumas atitudes moldadas pras crianças. Mas no geral eu acredito que a graça de Adventure é justamente ignorar a história e o roteiro e ir acompanhando os personagens por eles mesmos.

@Rayana: Realmente tudo levantado aí não foi inventado por você. Certamente todas essas coisas estão em Adventure, e é a parte mais profunda do enredo de longe - as personalidades e o desenvolvimento/mudanças. Só me decepciona que toda essa profundidade aparece às custas de muitas outras coisas, como essa personificação do "mal" sempre, sempre ser um vilão fabricado e completamente fake no quesito de ser vilão por ter um objetivo razoável e original, ter atitudes mais presas à realidade e mostrarem um tom sério. A impressão que me dá é simplesmente que alguns personagens já nascem maus por definição e morrerão maus, enquanto as crianças escolhidas, apesar de terem sombras em seu desenvolvimento como humanos, sempre acabam sendo anjos da justiça, e os Digimon assumem o papel de robôs obedientes que oferecem ajuda emocional e uma pouca pitada de personalidade (existem exceções, eu sei, não me joguem pedras). Facilmente Adventure seria um anime mil vezes melhor se os vilões e os próprios parceiros tivessem todo esse insight profundo e atenção especial do roteiro que os 8 escolhidos têm. Se não fosse toda essa atenção dos produtores de Adventure para com eles, e o desenvolvimento de fato muito bom que tiveram na história, o anime seria idêntico a um Hunters da vida, ou Pokémon.

Agora sobre o detalhe do salmo no filme. Não tenho muito a adicionar ao que já disseram porque provavelmente estão certos quando dizem que a proteção significaria o Greymon recém-nascido e o ímpio ou "mal" seria o Parrotmon. Mais uma luta sem nenhum significado moral complexo em Digimon... Mas inserir o salmo no início do filme continua sendo uma ideia muitíssimo foda.
avatar
Gol D. Roger
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 48
Data de inscrição : 19/08/2012
Idade : 23

http://digimonalgoritmo.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Kamirisu JxS em Ter Dez 04, 2012 6:44 pm

No momento não estou disponível para comentar verdadeiramente o tópico (tipo, ainda não li tudo, estou com sono). Só vou deixar umas notas relativamente a umas coisas que me chamaram a atenção:

Rayana Wolfer escreveu:Se falarmos do "computador que controla as coisas", não se esqueçam que Atanasoff Berry Computer e ENIAC são os servidores do DW de Adventure. Os jogos do Ryou Akiyama falam disso.

No universo de Adventure é o ABC e ENIAC. E o que se diz em XW não tem a ver com Adventure, embora tenha percebido aonde queres chegar.
ABC e ENIAC são os criadores de todos os Mundos Digitais (Adventure, Tamers, Frontier, Savers, Xros Wars, etc). Precisamente esse é um dos assuntos que abrangem todas as temporadas. (e que seria de elevada importância a sua abordagem)

Rayana Wolfer escreveu:Yggdrasil existe apenas nos universos de:
- Digimon Savers (anime)
- Digimon X-Evolution (filme)
- Digimon Next (manga)
Em Digimon Xros Wars (manga) também, em Frontier possivelmente (por causa dos 2 RK vistos) e noutros que se desconhece.
avatar
Kamirisu JxS
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 354
Data de inscrição : 09/09/2012
Idade : 20

http://www.digimonville.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Qua Dez 05, 2012 9:56 am

Meu, isso é pura indução. Em Xros Wars, dizem que aquele Mundo Digital é mais velho do que o Mundo dos Humanos (aquele que o Taiki habita...). Ou seja, aquela Digital World não foi criada a partir da rede de dados do Mundo Real do Taiki, como acontece nas outras temporadas; aquele universo já existia antes da rede de computadores ser fundada sequer. O portal que conecta o Mundo Digital de Xros Wars ao Mundo Real de Xros Wars só apareceu depois, por "compatibilidade" de matérias, digamos assim.

Podemos elaborar a teoria de que o suposto ENIAC que sustenta o Mundo Digital de Xros Wars tenha bases noutro mundo real muito mais antigo do que o mundo real que o Taiki habita, mas isso já é puro achismo e especulação.

Mas não vamos ficar offtopic por favor - podes abrir outro tópico para isso.

Gol D. Roger escreveu:@Rayana: Realmente tudo levantado aí não foi inventado por você. Certamente todas essas coisas estão em Adventure, e é a parte mais profunda do enredo de longe - as personalidades e o desenvolvimento/mudanças. Só me decepciona que toda essa profundidade aparece às custas de muitas outras coisas, como essa personificação do "mal" sempre, sempre ser um vilão fabricado e completamente fake no quesito de ser vilão por ter um objetivo razoável e original, ter atitudes mais presas à realidade e mostrarem um tom sério. A impressão que me dá é simplesmente que alguns personagens já nascem maus por definição e morrerão maus, enquanto as crianças escolhidas, apesar de terem sombras em seu desenvolvimento como humanos, sempre acabam sendo anjos da justiça, e os Digimon assumem o papel de robôs obedientes que oferecem ajuda emocional e uma pouca pitada de personalidade (existem exceções, eu sei, não me joguem pedras). Facilmente Adventure seria um anime mil vezes melhor se os vilões e os próprios parceiros tivessem todo esse insight profundo e atenção especial do roteiro que os 8 escolhidos têm. Se não fosse toda essa atenção dos produtores de Adventure para com eles, e o desenvolvimento de fato muito bom que tiveram na história, o anime seria idêntico a um Hunters da vida, ou Pokémon.

Compreendo a tua decepção, mas não te esqueças: isso é o que estás a dizer agora, com a mentalidade de 18 anos de idade.

Eu quando tinha 11 anos achava que Digimon Adventure era super-complexo e havia muitas coisas que eu não compreendia. Por exemplo, eu não entendia os dramas do Yamato e achava que ele era um estúpido que complicava o que era simples (lol). Outro personagem que me irritava era o Jou, mas hoje eu simpatizo imenso com ele e compreendo-o perfeitamente. Só comecei a compreender melhor a complexidade dos personagens mais tarde quando tinha 14 anos - houve outras coisas que eu só compreendi aos 16 anos, e outras que só compreendo agora, com 24 anos.

Não podemos esquecer-nos do público-alvo da série. Eu acho que ela está bem estruturada, faseada por arcos e apresentando elementos novos por fases, de modo a que as crianças compreendam o que se passa de forma gradual. A série começa com um clima leve, quase de brincadeira, de crianças que só querem voltar para casa - e termina com um clima obscuro e pesado, cheios de responsabilidades como salvar o mundo.

Cliché? Talvez. Mas funciona? Perfeitamente! Para mim, a genialidade de um trabalho existe quando se consegue explicar coisas complexas com artifícios simples. Não séries de TV que usam esquemas mirabolantes e complexos que às tantas nem os próprios autores entendem mais o que significam. 'xD

Claro que podiam inventar um passado recalcado para o Vandemon, mas dado o número de episódios e o contexto da série, não é necessário. Apocalymon explicou os motivos para "agir mal" no lugar de todos os vilões, nos 2 últimos episódios. Foi um motivo para ser "malvado", mas ainda assim, foi extremamente ambíguo. Quando Apocalymon diz "Quem tem o direito de decidir que não podemos mais evoluir? Nós queremos falar de amor também! Queremos ser úteis ao mundo!" - ele faz o espectador questionar se ele não terá razão para agir como age.
Mas o problema não está na vontade de rir e de falar de amor - o problema está nos meios usados para atingir esse fim. Isso é explicado bem no final da série.

Além disso, entendo que isso de "bem" e "mal" é um erro de interpretação ocidental. Estás a focar-te demasiado dos Digimaus e dos Digiheróis. O Yin e Yang que a Hikari menciona no episódio 45 significa muito mais do que luz e trevas. Uma criança de 11 anos, vai interpretar como "bem" e "mal", claro. Mas quando tu cresces, consegues perceber que aquilo traduz a tua postura como Homem inserido num mundo, que está cheio de obstáculos para ultrapassar. É muita coincidência que eles falem do "Yin Yang" justo no episódio que explica como e porquê que as Crianças se tornaram "Escolhidas". É claro como a água de que aquilo simboliza a jornada de descoberta das 8 virtudes (coragem, amizade, etc), com vista ao equilíbrio dos "mundos".

Eis porque o Salmo para mim não traduz uma postura de vingança e de vontade de aniquilação do mal, mas sim uma postura onde tudo o que pensamos e falamos trás consequências para a realidade - independentemente de serem profecias boas ou más. O que importa é que o Verbo deu origem a algo. xD (Mas aqui depende muito do que vocês conhecem da bíblia e que interpretações lhe dão).
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Gol D. Roger em Qua Dez 05, 2012 3:51 pm

Quando eu era novo nem atenção na história eu prestava, apesar de ficar revendo e gravando na mente o que se passava em cada episódio. Não chegava nem ao menos a admirar, como você diz ter feito, a suposta complexidade, porque nem terreno de compreensão pra admirar coisas bem feitas eu tinha desenvolvido direito ainda xD. E tenho a impressão de que demorei mais a amadurecer (não somente para animes, como para muitas outras coisas) do que aos 14+. Nem sei realmente porque eu, dos 4 anos até aquela época, era tão obcecado com esse "desenho legal" e pensava tanto nele repetidamente. Sei que o que me viciou na infância mais distante foi simplesmente as sequências musicais de evolução e alguns golpes, nada mais. Mas perceber o contexto com maturidade além disso, demorou muito, mas muito mesmo. Concordo quando diz que para as crianças são conceitos geniais - basta comparar com Beyblade ou o anime de Pokémon imparcialmente para reparar como Digimon é "foda".

Em minha opinião foi bom Apocalymon ter mostrado esse tipo de lado, e sido criado especificamente para mostrar o sofrimento de quem está do lado dele. Mas não deixa de ser um tapa buraco para quinhentos outros vilões, afinal essa história de todos os vilões até então terem sido produtos diretos dele é péssima de engolir cegamente. Foi BOM, ele ter sido criado e aparecido daquela maneira, para pelo menos tentar dar um motivo ao lado dele. Melhor do que continuar do jeito que foi até o fim, sem pelo menos tentar dar uma explicação. Mas justificar, não fez.

Acho que pareci deixar de lado o bem e o mal de dentro das 8 crianças quando falei sobre isso, mas eu não ignoro isso, até porque os conflitos internos e evolução delas, como falei, foi muito bem feito. O que quis dizer com o bem e mal aparecerem divididos é justamente a questão dos vilões que ocupam o lugar de ferramenta pra fazer a história andar, ao invés de reflexões. A maioria das reflexões vêm das próprias crianças, suas famílias e seus Digimon, não de um vilão. Ao invés de mostrar que dentro dos vilões também existe bem e mal, eles deixam essa parte apenas pras crianças e ofuscam qualquer tipo de qualidade que os vilões pudessem ter (Apocalymon sendo a exceção). Realmente eu exagero quando fico falando de bem e mal continuamente, e como você disse, o Yin e Yang representam muito mais do que essas duas palavras rasas. Mas o que eu quis dizer foi justamente que eles mostraram no anime que esse equilíbrio interno só existe dentro das crianças, e os vilões são simplesmente obstáculos sem sentimentos que agem por agir (enquanto as crianças podem gozar de aprender com seus erros, evoluírem e se tornarem mais fortes aceitando ou vencendo sobre suas próprias trevas).

Com sorte eu consegui complicar tudo mais ainda. Dx

Pra não ficar off-topic: O salmo 109 apareceu no filme. Interessante.
avatar
Gol D. Roger
Baby 1 (Younenki I)
Baby 1 (Younenki I)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 48
Data de inscrição : 19/08/2012
Idade : 23

http://digimonalgoritmo.webs.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Rayana em Qua Dez 05, 2012 4:11 pm

xDD Entendo. Havia pessoal da minha idade que odiava Digimon, e muitos diziam mesmo que os desenhos eram demasiado desenvolvidos. Lembro-me de uma colega minha que não gostava do Agumon porque tinha dentes demais e "nem sequer é fofinho como o Pikachu" AEUHAEUHAEUHAEUHAE Eu fiquei furiosa com ela. xDDDD Lembro-me que gritei alguma coisa como "NÃO É PARA SER FOFINHO, É PARA LUTAREM CONTRA O MAL" e fui zuada durante bastante tempo, mas fazer o quê...

Então, mas é bem esse o espírito. Se eu falar hoje, é bem óbvio que concordo contigo na tua "frustração", e assim posso dizer, com a falta de desenvolvimento dos vilões que são bem chatos.
Há um tópico aqui na DZ onde votamos nos vilões favoritos de Adventure - e lá eu disse mesmo que sinceramente não tenho nenhum favorito. São Mugendramon e Apocalymon, se tanto.

E vá, aquilo é só uma justificação dado o ponto de situação da história. Apocalymon não teve um passado recalcado por maus tratos com a mãe, ou algum outro tipo de cliché pseudo-freudiano que alguns filmes de Hollywood gostam de explorar, para justificar as acções do vilão. Ele é mau porque ele é mau (LOL). Se ele tivesse um passado desprezado pela mãe (ou qualquer coisa parecida) talvez fosse uma "justificação" para algumas mentes, não sei. A verdade é que não existe desculpa para fazer o mal, e essa é a questão.

Só que digamos que estou mais conformada com a fórmula do vilão que faz o mal porque é esse do seu papel. Aliás, não é bem conformada... mas é que esta é uma fórmula universal que não afecta apenas Digimon, como tu mesmo acabaste mencionando.

Durante toda a tarde de hoje (e ontem também) tenho estado a fuçar em autores deste tipo de tema, e até que enfim encontrei um vídeo que ilustra bem o que quis dizer:



Neste vídeo, são o exemplo de Harry Potter, de Hunger Games e de LOR. Repara como todos eles exploram a jornada dos heróis, e em todos eles o vilão é mau "apenas porque sim". Todos têm vilões ditadores que querem conquistar o mundo.

Outro video que ilustra o pensamento: http://www.myspace.com/video/vid/3654554

Então... não é que eu não entenda essa frustração. Mas digamos que estou disposta a aceitá-la com um sorriso no rosto, porque consigo tirar prazer da mensagem - mais até do que a história em si.

Claro, é daqui que surge o conceito de "cliché" que as pessoas aprendem a desprezar, em nome de histórias mais ricas e inovadoras - onde o vilão seja um pouquinho melhor do que aquele banana que ri-se para o vácuo com MWAHAHAHAHAA sem razão aparente. Mas vá, eu procuro histórias assim noutros lugares - não em Digimon.

PS.: Em acredito que Digimon Adventure em particular deva ser interpretado deste modo "simples" e metafórico - e não muito do ponto de vista literal. Porque se vocês fizerem isso, a história já sai frustrada a partir do momento em que a Digital World manda vir 8 crianças de outra dimensão para resolver os seus próprios problemas. xDD Que espécie de mundo é esse que fica à espera da chegada de uns messias para virem limpar a bosta que eles próprios criaram? Não não. Temos que colocar-nos do ponto de vista dos heróis. É neles que o espectador deve focar-se.
avatar
Rayana
Ultimate (Kyuukyokutai)
Ultimate (Kyuukyokutai)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 1767
Data de inscrição : 19/08/2011
Idade : 29
Localização : Portugal
Mensagem Pessoal : Born to be wild.

http://rainbow09.comli.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Hinata Plusle em Seg Dez 10, 2012 10:42 pm

Esse tópico já foi criado há 1973626387 anos e eu nunca tinha parado para ler direito, que tipo de DZniense sou eu.

Enfim. As conclusões que eu tirei lendo o salmo foram mais ou menos as que saíram por aí mesmo.

É engraçado que, de fato, DA tem um ótimo desenvolvimento dos protagonistas, mas faz "só o necessário" em história e peca (com o perdão do trocadilho) feio em vilões. Normalmente os vilões são os que mais fazem roteiristas, desenhistas, diretores e o caralho a quatro quebrarem a cabeça - não são raros os casos em que eles são até mais populares que o herói, que quase sempre é puro, corajoso, bondoso, bonito, perfeito demais para qualquer um se identificar. Eu sei, isso não acrescenta nada, mas foi algo que não pude deixar de reparar.

E já que a conversa foi pro lado dos vilões: o vilão "MUAHAHAHAHA, VOU DOMINAR O MUNDO" nunca fez sentido pra mim. Pensem: se o cara quer dominar o mundo, ignorando o que poderá fazer de ruim com os outros, ele certamente é muito egoísta e mesquinho. Do tipo "ah, eu vou deixar fulano na mão, mas foda-se". Agora, sádico? Isso não atrapalha os planos, não é muito antiprático, pouco inteligente, pouco realista? Pessoas inteligentes e más não fazem todos se curvarem a elas: mantém o poder simbólico de sejam lá quais inimigos sejam para mandar por trás das cortinas. O assassinato de Júlio César e o título de "salvador da república" de Otávio Augusto (tá, sei que não se escreve assim, e não digo que nenhum dos dois era necessariamente mau, até porque gente totalmente má ou boa não existe; mas que eles tinham ideias não muito democráticas, não se pode negar) estão aí para provar.
Só que aí, poderia-se pensar que os vilões da ficção são obcecados por manter imagens ou não tão inteligentes? Não, esse tipo é mais "fácil" de derrotar - exceção feita aos que têm apoio público (mas grande parte dos vilões (e heróis) sequer vive em sociedades normais). Sendo assim, o feito dos heróis seria algo "não tão grande", "poderia dificultar mais". Acho que isso não faria sentido.

Eu ia acrescentar alguma coisa, mas ainda falta estruturar. Quem sabe quando eu conseguir, venho aqui e edito.
avatar
Hinata Plusle
Child (Seichouki)
Child (Seichouki)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 445
Data de inscrição : 09/08/2011
Idade : 19
Localização : Ringtown, Fiore

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Debate: Salmo 109 no primeiro filme de Digimon Adventure

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum