AU Digimon Hunters

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Ter Jul 15, 2014 1:09 am

#8- Amano Kotone



Logo após uma semana, um avião vindo do Reino Unido aterrissou em solo japonês. Dentro dele vinha várias pessoas -- turistas, estudantes de intercâmbio, nativos que estavam no exterior…

E, entre eles… Uma garota de onze anos, cabelo louro-escuro com olhos num tom roxo… Suas vestes possuia tons de lilás (seu hoodie), creme (sua camisa por baixo do hoodie), bege (sua saia), rosa bebê (suas meias) e verde claro (seus tênis). Seu cabelo era preso em dois “pompons”, amarrados em um par de fitas da mesma cor de seus tênis; havia um cinto solto ao redor de sua barriga, com uma fivela em prata com uma flor de cerejeira em relevo.

A garota se chamava Amano Kotone, irmã mais nove de Yuu e Nene.

No meio daquela multidão, a pequena garota avistou seu irmão do meio a esperá-la; Kotone moveu-se para lá e o abraçou com força, como se não o visse por anos…
E digamos que sim. A mãe dos três irmãos Amanos ficara famosa na mídia, tornando-se uma das atrizes mais importantes do século. Ela levara a pequena Kotone para morar no Reino Unido com um ano de idade, e esta então cresceu no exterior. Mas quando a família conseguia se reunir, todos passavam esse tempo juntos no Japão.

Agora, Kotone estava de volta e prestes a viver com o avô. As razões? Somente a familia Amano sabia.

- Como foi a viagem? - perguntou Yuu, carregando as malas da garota - E a mamãe?

- Foi tranquila - respondeu-no - E a mamãe anda ocupada, como sempre. Chamaram-na para fazer um filme em Paris, e eu queria vir visitar você e o vovô… Aí pensei em convencê-la a me deixar viver morar com o vovô. Não consigo suportar esses paparazzi aonde nós vamos! E Nene-neesan? Seguindo os passos da mamãe?

- É o que parece, - Yuu riu um pouco - mas não há como negar… Elas são incríveis, não?

- E… Mamãe achou que eu estaria segura aqui, - ela olhou para o chão - Os monstros… Pode até ser algum ataque terrorista, mas aquilo não parecia ser obra de humanos. Eu vi um com meus próprios olhos, Yuu-niisan! Ele era enorme, tinha um corpo escamoso e parecia uma cobra gigante! E outro era que nem uma coruja, e esse até me salvou da cobra.

- Uma coruja te salvou?! - exclamou Yuu - E como era a tal coruja?

- O nome dela era Falcomon ou algo assim - a menina levou o dedo indicador a sua boca - era gigante, quase do meu tramanho, tinha olhos grandes e amarelados, usava roupa de ninja e possuía garras nas asas. Ele disser ser um digimon, mas achei que digimon era que nem aqueles monstros dos jogos…

- U-um digimon?! - o irmão engoliu a seco; Kotone olhou o, franzindo a sobrancelha - N-Nada! Mas esse nome é estranho, não? O que seria um digimon?!

- Ele veio comigo, - ela abriu um sorriso - Posso apresentá-lo a você! Um velhinho muito simpático apareceu depois do Falcomon me salvar e me deu isto - eis que a garota pega de seu bolso um Xros Loader da cor violeta claro.

Yuu não tinha idéia de como reagir.



- Yuu nos abandonou aqui! - disse Tagiru, espreguiçando-se, enquanto Taiki apenas checava o seu Xros Loader - Não íamos resolver aquele caso da Digi-Quartz não?! Estamos em menos número!

- Ele foi buscar a irmã dele no aeroporto, - respondeu Taiki, sem desvias os olhos do ecrã - E o digimon que está causando essa confusão desapareceu sem deixar pistas.

- Ah sim, nem temos idéia de que tipo é!

- Por isso que estou analisando este lugar e enviando informações para Wisemon. Espero que ele possa nos ajudar.

- Mas e se o inimigo for mais forte que nós dois?!

- Não sabemos ainda; tenha calma, Tagiru. Mas não podemos deixar que isto continue, pode acabar se tornando grave… Que nem o caso de Blossomon.

- Ao menos encontramos a vítima… - comentou Shoutmon - Mas quem está fazendo isso…?

- Digimons sugam o poder dos corações humanos, certo? - Tagiru aproximou-se de uma garota, na qual estava desmaiada no chão; agaichou-se ao chão, pousando a mão no pulso dela - Ela só desmaiou, ainda bem… Mas será que ela sabe o que era?

- Não está pensando em acordá-la, está?! - exclamou Taiki - Devemos levá-la para um hospital imediatamen--

- Uh, certo. A saúde dela em primeiro lugar, não? - Tagiru pagou-a no colo e a colocou em suas costas - Vamos voltar o mais breve possível, Taiki-senpai!



Na casa de Yuu, Kotone pôs se a explicar tudo que acontecera no dia em que encontrou um digimon pela primeira vez, além de citar alguma coisa sobre ter visto uma mão gigantesca nos telejornais. Mas sobre o velho… O loiro não tinha idéia de quem era ou como este fora capaz de dar um Xros Loader para uma criança.

Mas ele, Taiki e Tagiru são crianças também. Mas ele não queria que sua irmã mais nova se envolvesse naquilo.

- E então Falcomon tornou-se meu amigo! - terminou ela - Ah, ele vai querer te conhecer! - então, a garota pegou o Xros Loader do bolso outra vez e apontou-o para o teto - Reload, Falcomon!

O digimon materializou-se no ar; Falcomon era justamente como Kotone o descrevera, e este pousou no sofá, onde apareceu Damemon minutos depois (e sem perguntar a Yuu se era seguro ou não).

- Yuu, pressenti um digimon-- Eh? Quem é esta humana?

- D-Damemon! - o irmão do meio engoliu a seco - Uh… - ele olhou para Kotone, tentando achar uma maneira de explicar - K-Kotone, este é Damemon. Ele é meu amigo, e ele é um digimon--

- Ah, ele é tão bonitinho~ - Kotone aproximou-se de Damemon e cutucou-o - Parece um robozinho! Eu sou Kotone, irmã mais nova de Yuu e Nene. E esse é…

- Falcomon, prazer em conhecê-los - disse a ave, reverenciando.

- Vai ser um longo dia… - pensou Yuu.



- Ainda bem que chegamos a tempo…! - suspirou Akashi - Ela disse que parecia ser uma cobra gigante… Hm… Taiki-san, conhece algum digimon cobra?

- “Existe vários digimon do tipo cobra, Tagiru!” - respondeu Shoutmon - “Mas esse tipo de descrição é inútil. Teríamos que descobrir quantos deles estão na Digi-Quartz.”

- “E então o que faremos, Ou-sama?”  - perguntou Gumdramon.

- Podemos eliminar suspeitos se formos verificar o local onde encontramos a vítima - ponderou Taiki - Mesmo que não tenhamos encontrado nada e apenas a garota, a cena em si já pode nos favorecer para a captura deste digimon.

- Como o esperado do detetive Kudou Taiki-san - riu Tagiru - Yosh! Vamos voltar para a Digi-Quartz!

Ao retornarem ao local do incidente, Taiki percebeu que estavam novamente na piscina da escola; entraram na Digi-Quartz imediatamente e se depararam com um vulto a observar o ambiente, mas não parecia ser um digimon.

A figura era humana.

- Acha que é um inimigo, Taiki-senpai? - sussurrou Tagiru para Taiki - Como aquele que eu lhe contei?

- Não tenho certeza, - Kudou acenou negativamente a cabeça - mas está fazendo jutamente o que nós viemos fazer: Investigar.


- Um digimon começou a atacar praticantes de natação, certo…? - a figura agaichou-se e colocou a mão no chão - Parece que andou rastejando para outro local…? Será que fugiu?

- “Não tenha tanta certeza.” - seu parceiro falou, direto do Xros Loader - “Sinto a presença de… dois digimons. Talvez o causador disso tudo está por perto.”

- Se tivêssemos algum suporte, poderiamos vasculhar a área toda… Mas estamos sozinhos nessa, e se eu der “reload” em você…? Mas da última vez você voltou quando chamei Lighdramon, então…

- “Não seria uma má idéia pedir ajuda àquele velho…”

- Não confio nele. Ainda.

-“Pensei que você não guardava ressentimentos…”

- Eu disse “ainda”, ou seja, minha opinião pode mudar no futuro, - ele levantou e olhou ao redor - Sinto que há alguém nos vigiando…

Taiki & Shoutmon tentara se aproximar do sujeito, mas Tagiru o identificara e segurara o braço de Taiki; Tagiru não dissera nada, mas Taiki preferira não deixá-lo sozinho. Mas agora o sujeito -- o Mysterious Hunter -- estava a se aproximar dali, com o Xros Loader a postos para uma possível batalha. Tagiru puxou Taiki para trás, correndo pra longe dali enquanto os digimons os seguiram.

- Tagiru?! - Taiki murmurou para o outro, parando imediatamente e puxando o mais novo para perto de si - O que deu em você?! Era a sombra de um humano--

- É o humano que eu vi da última vez! - Tagiru atropelou a frase de Taiki - Ele é muito forte, conseguiu enganar o metido que estava a caçar um inocente Were Garurumon!

- Ele não me parecia disposto a lutar, - Taiki suspirou, colocando a mão no ombro do Tagiru - Se estivesse, já teria mandado um digimon nos atacar. Vamos voltar e perguntar se ele possui alguma pista para o digimon que está atacando--

- N-não! - Akashi agarrou Taiki pelos ombros e sacudiu-o - Ele não parece um caçador amigável! Ainda mais com aquelas habilidades!! Ele acabaria com o Shoutmon ou com os seus parceiros em um só golpe! Não podemos arriscar!

- Então volte para casa, - Kudou tirou as mãos de Tagiru e recuou um pouco - não se preocupe comigo e com a Xros Heart, já enfrentamos inimigos piores. Eu não tenho a menor idéia do que está te apavorando, mas uma hora precisará enfrentar esses medos. Se descobrir algo, contate-me pelo Xros Loader - Taiki pegou o seu aparelho e mostrou-o a Tagiru - está vendo ess botão aqui? pressione-o, diga ‘Xros Heart!Taiki’ e ele irá automaticamente me enviar sua mensagem.

- D-Dá pra fazer isso?!

- Foi o Yuu quem descobriu, e é assim que ele está a contatar meus antigos companeiros de equipe, Nene e Kiriha. Bom, volte para casa e reflita um pouco; não irei forçá-lo a vir comigo.

- C-Certo…!

Taiki deixou-o ali, virando-se de costas por alguns minutos… Até que alguma coisa estranha aconteceu: ambos sentiram que alguma coisa rastejante estava a vir pelo solo. Akashi decidiu seguir, mas Taiki tentou impedí-lo, porém…

Algo tocou em seu braço, fazendo-o se virar pra trás e encontrar-se com um jovem encapuzado; quando olhou novamente para onde Tagiru estava, o garoto já tinha desaparecido.

Shoutmon meteu-se entre o Mysterious Hunter e Taiki, colocando o microfone em posição ofensiva (tal como se manejasse uma espada, com a ponta do microfone apontado para o Hunter).

- Quem é você?! - perguntou Shoutmon em um tom desafiador.


Tagiru prosseguiu seguindo o solo, que se estremecia levemente tal como se fosse feito de borracha; Gumdramon então sugeriu que Tagiru usasse a Chou Shinka para que não corressem o risco de sofrerem um golpe surpresa; Akashi concordou e fez com que Gumdramon evoluísse para Arresterdramon.

Seguiram a caça em pensar duas vezes: Estavam dispostos a capturar o digimon e a evitar mais uma vítima.


- Quem é você?! - repetiu Shoutmon - Eu, o Digimon King, ordeno que se identifique, humano!

- S-Shoutmon…! - Taiki gaguejou, mas não pudia controlar o seu parceiro. Afinal de contas, o estranho fora quem o interrompeu.

- Digimon King…? - o Mysterious Hunter olhou Shoutmon por um tempo, mas estava claro que estava confuso - Tenha calma, não sou inimigo… Ao menos que esteja fazendo algo contra os digimons.

- “Se ele se entitula Digimon King,” - comentou o misterioso digimon do Xros Loader Azul Céu - “então isso significa o contrário, não?”

- Engraçado… - respondeu o rei, em um tom de sarcasmo - Minha missão é justamente proteger os digimons, e você pensa que eu estou fazendo algo contra eles?

- Shoutmon…! - Taiki interrompeu a discussão - Desculpe-nos, mas nós estávamos a investigar um estranho incidente que aconteceu aqui.

- Você quer dizer um dos incidentes, - corrigiu-o - estou na mira desse digimon faz uma semana.

- Como…? - exclamou Taiki - Uma semana?

- Yeah, uma semana. As vítimas disseram ter visto uma cobra gigante a sair pelo esgoto. O digimon que eles falam é supostamente um Seadramon, e não foi só aqui, nesta região. Ouvi pelo noticiário que o mesmo ocorrido aconteceu no continente europeu um mês atrás, mas parece que migrou para o Japão agora.

- C-Casos de digimon ao redor do mundo humano?! - Shoutmon estava incrédulo.

- Exatamente, - anuiu com a cabeça - não sei a causa desses incidentes, mas não posso deixar que as coisas fiquem desse jeito… Principalmente com crianças a caçar digimons e a tratá-los como pets!

- A Xros Heart também possui esta missão, - Taiki informou-o - pois nós sabemos o perigo que os digimons podem causar caso as anomalias continuem a ocorrer. Nós poderíamos cooperar um com o outro, se não for incômodo pra você.

O misterioso hunter olhou para Taiki, depois para Shoutmon; estava pensativo, pois não tinha idéia do que fazer. Talvez aliar-se com a Xros Heart poderia ser uma boa sugestão, mas não sabia se era certo.

- Cooperar? - perguntou ele - Xros Heart é uma organização que nem a do velho estranho?

- Velho estranho? - Taiki franziu a sobrancelha - Está falando do misterioso velho do Clockmon? Se for, não. A Xros Heart foi uma antiga armada criada por nós para enfrentar o exército Bagra, mas ela acabou se aliando com uma outra armada, a Blue Flare. Ambos times são responsáveis pela segurança deste mundo e da Digital World.

- Exército Bagra… - ele repetiu em um tom muitíssimo baixo, nem Taiki conseguiu ouví-lo.

- Somente desta vez. - disse Hunter  - Não tenho como ajudá-lo toda santa hora em que estiverrem em apuros - apontou o Xros Loader para o seu lado e disse - Reload, Lighdramon.

Taiki e Shoutmon presenciaram um digimon dragão azul trajado um uma armadura negra; havia três “espinhos” em forma de trovão saindo de suas costas, e um elmo a cobrir seu rosto, com uma lâmina em formato de trovão.

De repente, Kudou percebeu que poderia ter sido aquele quadrúpede que ouvira no caso de Blossomon.

- Foi você quem nos ajudou naquela vez?! - indagou Taiki.

- Digamos que foi uma mera coincidência - respondeu o Mysterious Hunter; ele montou nas costas do digimon, atrás dos espinhos - Se o seu amigo foi atrás daquela coisa, então ele deve estar tendo problemas. Um digimon como aquele tem a fama de prender as vítimas com o seu corpo, asfixiando-as até a morte. Lutar contra aquele digimon sem um plano é arriscado demais.

- Como sabe disso? - perguntou Shoutmon - Como sabe destas características--

- Estamos perdendo tempo aqui! - interrompeu-no; pegou o Xros Loader e checou um mapa - eles estão se afastando rapidamente…!

Taiki concordou com o encapuzado, chamando Dorulumon para fora do Xros Loader; O genral vermelho montou nas costas de Dorulumon e os dois digimons sairam em disparada, seguindo o sinal do Xros Loader de Tagiru.



- V-vamos tentar mais uma vez… - Yuu deu um longo suspiro - Você salvou minha irmã de uma cobra gigantesca um mês atrás, e então um estranho idoso apareceu e entregou a ela um Xros Loader, que mudou de cor assim que ela o aceitou… Certo?

- Sim, - confirmou Falcomon - mas o velho também disse que ela tinha que vir para o Japão e capturar aquela cobra.

- Colocar minha irmã em perigo?! - Yuu rangeu os dentes - Da próxima vez que você encontrar esse homem, eu irei fazê-lo se arrepender de colocar uma criança em apuros!

- Mas eu não a coloquei em apuros! - Falcomon cruzou os braços e virou o rosto - Eu a salvei do Seadramon!

- Não foi isso que eu quis dizer!

- Não? Não disse que ela foi colocada em apuros? Pois eu a salvei, e então aquele velho apareceu e…

- Até quando eles vão continuar a discutir? - perguntou Kotone a Damemon.

- Não sei, so sei que isso não é nada bom… - Damemon suspirou fundo, sacudindo a cabeça levemente.

- Mas por que a Kotone tem que caçar o Seadramon?! - o irmão do meio levou a mão à testa - Esse velho está mesmo querendo colocá-la em perigo!

- Mas eu a salvarei, já que ela é minha parceira agora! - contestou Falcomon.

- Kotone é muito jovem para isso! N-não que eu esteja dizendo que você ou ela são incapazes de caçar um digimon, mas eu me preocupo com ela! Não posso permitir que ela se involva nesses casos.

- Eu só tenho três anos de diferença! - bufou a menina - E Falcomon disse que me protegerá, então que mal faria eu me divertir um pouco?!

- Isso não é um jogo, Kotone!

- O velhinho que me deu o Xros Loader disse que era um, e que se eu quisesse participar eu tinha que vir para o Japão!

- Ele não quis dizer um “jogo”! Isso seria algo tão irresponsável! Quem seria louco de colocar uma criança do quinto ano do fundamental em um “jogo” arriscado como esse?!


Tagiru seguira o inimigo a todo vapor, mas num momento em que perdera a concentração, fora vítima do inimigo. Ele e Arresterdramon não tiveram tempo para reagir e foram capturados.
Arresterdramon estava nocauteado no chão, após receber um golpe na nuca e uma estalactite de gelo no corpo.

Quanto a Tagiru… Este estava amarrado pelo corpo escamoso do digimon-cobra.



[next]


Última edição por Daisuke Kaizaa em Qui Ago 21, 2014 1:50 am, editado 2 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Qua Jul 16, 2014 6:16 pm

#9 - O digimon que se alimenta de emoções negativas.



Estava escuro. Ele mal podia ver o que estava a sua frente, pois não havia luminosidade alguma naquele lugar. Não tinha noção de onde estava ou o que estava acontecendo, mas a única coisa que tinha certeza era que o ar estava acabando aos poucos.

O tal digimon, que fugira quando percebeu a presença de Taiki &Tagiru e soltou a vítima, agora estava apertando lentamente Tagiru com seu corpo escamoso.
Tagiru tinha a sensação que iria morrer ali mesmo, sem ao menos ter conquistado seu objetivo -- um objetivo bem egoísta.

Mas ele não estava mais ouvindo nem vendo qualquer coisa. Estava desmaiado graças à cobra, e não tinha noção do tempo.

A única coisa que via em sua mente… Era um vazio negro.


- Taiki-senpai…?! O-onde você está?! - ele perguntava para o vazio - E-eu devia ter ficado com ele, ao invés de ter fugido do M-Mysterious Hunter…!

- Kudou Taiki… - de repente, Tagiru ouviu uma outra voz vindo do canto - Ele é metido a herói mesmo, não? Sempre ganhando glórias por ajudar aos outros. Colocando eu e Yuu nas sombras. Quem é que se lembra que também ajudamos? E que sempre estamos socorrendo-o quando a exaustão o ataca?!

- H-hein?! - Akashi olhou para o canto, e via uma imagem de si mesmo. Estava sentada no ar, resmungando.

- Taiki sempre é o centro das atenções, sempre é o herói e nós sempre estamos nas sombras! Quero também ser reconhecido! Quero ser forte e ultrapassá-lo para que não me sinta um insignificante. Se eu morrer, quem irá sentir saudades de mim? Só minha família, claro. Mas talvez nem eles, já que sempre perguntam como Taiki está…

- Do que você está falando?! - o garoto tentou mover-se, mas sentia seu corpo paralisado, a única coisa que podia fazer era continuar ouvindo - T-Taiki-san gosta de você! Ele se preocupa…! Ele, Yuu, Mami… T-Todos gostam de você.

- O que o Taiki tem de tão importante pros outros gostarem dele tanto?! O que eu preciso ter para ser amado também? Preciso salvar um mundo que nem ele fez? Ou preciso ajudar todo o universo? Ao menos quero que os outros gostem de mim!

- Pare de tolices, T-Tagiru! - ele disse ao outro - Taiki-san gosta de você, assim como os outros. Você não é a sombra do Taiki-san, você é um dos melhores amigos dele.

- Yuu é mais amigo dele do que eu, e ele também tem Akari, Zenjirou, a irmã mais velha do Yuu, e um tal de Kiriha. Todos gostam dele mais do que de mim!

- CHEGA!

- Não minta para você mesmo, Tagiru. Você sabe que é verdade.

Ele não fazia idéia, mas aquele outro que aparecera era justamente o lado obscuro de seu coração -- já que, no fundo, Tagiru sentia inveja de Taiki. Uma inveja pelo fato de Taiki sempre estar rodeado pelos outros e por ter fama, e ele apenas ser um dos que o rodeiam.

- E-eu não acredito nisso! - gritou Akashi - Taiki-san pode ser famoso, mas ele não é arrogante ou metido! É o carisma dele que atrai os outros, e carisma é algo que eu também tenho! E ele gosta de mim, assim como o Yuu, Mami, Miho… Todos!

- Então como você pode ainda estar nas sombras quando devia ter algum crédito pelo o que faz? Se aquelas cinco sombras aparecerem, você estará sozinho. Taiki não irá ajudá-lo, lembra? Ele disse que você devia enfrentar aquele seu medo sozinho.

- E-ele não disse isso! Ele disse que eu deveria enfrentar meus medos, já que uma hora seria obrigado a fazer isso! Ele estava me encorajando, e estava comigo! A-Acha mesmo que ele irá me abandonar quando ele é o único que não virou as costas para mim quando era o pior do clube de basquete?! NÃO OUSE FALAR DO TAIKI-SENPAI DESTA MANEIRA!

Com aquele grito, o cenário mudou -- estava de novo no mesmo local onde enfrentava as sombras. E as mencionadas silhuetas estavam no horizonte, a olhar para ele e Gumdramon.

- Taiki-san jamais me abandonou e ele não irá agora…! - com o Xros Loader Carmesim em mão, o jovem caçador evoluiu seu parceiro para Arresterdramon - Vocês não irão me atormentar mais em meus sonhos, e muito menos na realidade!

Arrestramon apareceu repentinamente em sua frente; o digimon tinha um olhar determinante e de coragem em sua face, enquanto Tagiru mostrava-se empenhado em vencer desta vez.

- VAI, ARRESTERDRAMON!

Um rugido estremecedor ecoou pelo cenário, que era a Digi-Quartz. Arresterdramon avançou a toda velocidade contra as sombras, na qual uniram seus poderes para desferir um ataque combinado.

-Tagiru…! Tagiru!

Porém, quando mais tentava se concentrar na batalha… Uma nova voz tentava capturar sua atenção.

- Vamos, acorda! Acorda, Tagiru!

Os sons de explosões de fogo começavam a se distanciar, Arresterdramon estava a desaparecer e tudo estava ficando turvo. Então ele abriu os olhos rapidamente e viu:

Taiki estava ao seu lado, segurando sua cabeça e a checar o seu pulso. Ao fundo, via Arresterdramon, Omega Shoutmon e Lighdramon a lutar.

- Tagiru, você está bem? - perguntou Taiki - Chegamos bem a tempo…! D-Da próxima vez não faça nada inusitado!

- T-Taiki-senpai…? O que houve, onde…

Sua visão ainda estava meio ofuscada, mas engoliu a seco quando percebera o Lighdramon e um sujeito atrás de Taiki. O tal Mysterious Hunter estava ali, e justo o salvara, como no sonho; agora esperava que o misterioso encapuzado viesse e lhe falasse o mesmo texto -- sobre unir forças com Taiki.

Porém não havia sentido algum. Ele já era parte da Xros Heart, tanto do time de basquete de rua quanto da antiga armada que enfrentara o exército Bagra. Então por que raois deveria unir-se a Taiki?

O Hunter virou-se para trás, ainda com seu rosto escondido não só pelo capuz, mas por goggles e um lenço azul, e pareceu checar se estava tudo bem com Akashi.

- Estamos no esgoto, - disse Taiki, a ajudar Tagiru a se levantar do chão - o Seadramon fugiu para cá quando te encontramos. Você estava inconsciente por algumas horas, suponho.

- Esgoto? E… E como… E o que ele… - agora que sua visão tinha voltado com nitidez, conseguia perceber que o ambiente era escuro e mal-iluminado, apenas pelas agulhas de Lighdramon ou de uma lanterna que Taiki possuira em mãos (colocara ao chão quando checara o pulso de Tagiru).

- Ah? - Taiki olhou para onde Tagiru olhava, e depois voltou sua atenção no mais novo - Ah, o Mysterious Hunter está cooperando conosco desta vez. Ele não é tão assustador quanto você dizia.

- M-Mas… “Desta vez”?! Isso significa que… Ele é nosso rival, assim como o cara que tentou caçar o--

- Não acho que seja isso… - Kudou olhou para o misterioso jovem, e então voltou para Tagiru de novo - Acho que temos o mesmo propósito, mas não é preciso uma aliança por enquanto.

- Não pretendo salvar vocês toda santa vez que tentarem algo suicida, - corrigiu o Hunter - tenho coisa mais importante pra fazer.

- Oi, seu…! - Tagiru rangeu os dentes. Sacou o Xros Loader do bolso e encarou o outro - Não preciso ser salvo por ninguém, e eu preciso dar o troco nessa cobra agora mesmo!

- Mas que idiota! - sussurrou para si mesmo.

- ARRESTERDRAMON, USE “PRISM GALLET” NESSE SEADRAMON!

- SEU IDIOTA! - gritou Hunter - ESTÁ ESCURO DEMAIS PARA ATACÁ-LO DIRETAMENTE! VAI ACABAR--

Tarde demais. Arresterdramon tentou acertar o digimon-cobra, mas acabou acertando Omega Shoutmon e Lighdramon por engano; Seadramon aproveitou o ocorrido para escapar. Com aquele movimento errado, o Mysterious Hunter fechou as mãos com força, quase quebrando seu Xros Loader.

- Ele escapou… - disse um inocente Tagiru; Taiki sacudiu os ombros e a cabeça, dando um longo suspiro.

- Claro, ele escapou porque você - Mysterious Hunter apontou para Akashi, rangendo os dentes - fez o imenso favor de achar que poderia derrotar o Seadramon sozinho! Por que não ficou apenas olhando Kudou e eu resolvermos o caso?! Agora por sua culpa aquele digimon vai continuar fazendo vítimas!

- M-Mas eu…

- Tagiru, - Taiki pôs a mão em seu ombro - por uma lado ele tem razão, você não devia ter atacado Seadramon sem pensar primeiro.

- E-está bravo comigo, Taiki-senpai?! - gaguejou Tagiru.

- Não, mas…

- Ótimo, - o misterioso rapaz andou até Lighdramon e montou na garupa do parceiro - teremos mais problemas para localizá-lo desta vez… Perdoe-me por deixá-los no escuro, mas não posso permitir que aquele Seadramon continue à solta, - e saiu como um relâmpago dali.



- Taiki-senpai… - passado umas horas, quando eles já estavam fora do esgoto, Akashi sentiu-se culpado pelo seu erro; Taiki não ligava, mas achou que as palavras do Hunter não tinham intenção de fazer Tagiru sentir-se péssimo (apesar de dele ter sido extremamente rude).

- Tagiru, não peça desculpas. Acidentes acontecem, apenas aprenda com eles, - e o Kudou lhe deu um sorriso, numa tentativa de confortá-lo.

- Mas…!

- Só de saber que você está a salvo já me deixa mais aliviado, e não se preocupe… O Mysterious Hunter estava a investigar esse caso há uma semana atrás. Ele só devia estar um pouco estressado com o que acontecera, já que esteve tão perto de solucioná-lo e…

- … E eu estraguei tudo, - Tagiru suspirou, sentando-se na calçada - Parece que nada do que eu faço está dando certo…!

- Bem... Você pode até ter estragado, mas não fez por querer, - Taiki sentou-se ao lado dele, colocando a mão em seu ombro - eu sei disso.

- Como pode ter tanta certeza? - Tagiru olhou-o seriamente - Como consegue ser tão legal comigo sabendo que… Que eu quero te ultrapassar?!

Kudou ficou em silêncio, apenas lhe devolveu o olhar. Talvez Taiki não sabia que Tagiru queria tanto ser o centro das atenções… Ou que nem soubesse o quanto Taiki não ligava para a fama que carregava. Mas era certo de que Tagiru tinha uma certa inveja dele, algo que Akashi tentava negar com todas as foças.

Taiki sempre estivera ajudando aos outros por gostar e por uma razão na qual poucos sabiam. Mas Tagiru não tinha noção disso, e no fundo sentia que Taiki não era seu amigo, mas sim um obstáculo a impedí-lo de brilhar.

- Você sabe o que quer, - Taiki desviou os olhos para o chão - ao menos espero que esteja certo de suas escolhas, - em seguida, levantou-se e deixou-o sozinho. Taiki continuou a andar e desapareceu pela rua.

- T-Taiki-senpai…- Tagiru ficou apenas a olhar Taiki se afastando, com receio de que o magoara.

- Ah cara…  - ele ouviu uma voz ao longe, mas não ouviu o resto, pois não estava prestando a atenção - (aquela batalha no esgoto me fez tomar uns dez banhos! Quase fico sem camisa e hoodie...!)

A voz lhe era familiar, mas ele continuava a observar os movimentos da rua -- os carros, as pessoas passando… Até que alguém parou atrás dele.

- Uh, Tagiru-kun? - disse o indivíduo.

Tagiru virou-se e olhou para a pessoa, que era justo o estrangeiro que ele conhecera semanas atrás. Lance franziu a sobrancelha, mas estava claro que sentiu alguma preocupação pelo garoto.

- Lance-san? - Tagiru tentou mascarar aquele sentimento de culpa - O que está fazendo aqui?

- Eu é que lhe pergunto, - respondeu-o, confuso - Aconteceu algo…? Você me parece um pouco triste…

- Ah? Eu só… - ele desviou os olhares - só disse uma besteira para um amigo, mas foi sem querer…

- Se não foi intencional, por que não explicar o que aconteceu e pedir desculpas? Brigas acontecem entre amigos, não?

- Mas… Taiki-san… - Tagiru continuou a evitar olhar para o outro - Taiki-san é meu amigo, porém… Ele é muito mais talentoso que eu, melhor em tudo que eu sou péssimo. A-Acho que o invejo-o e ele agora sabe disso… Acho que ele não vai mais olhar pra mim por causa do que eu disse.

- Se ele for o seu amigo, ele irá continuar a te considerar um. Invejando-o ou não, o que importa é o que você sente pelos outros. Se deixar que a inveja estrague os seus relacionamentos, vai acabar sozinho. Ninguém vai querer um amigo invejoso, sabe? Mas pelo que você me aparenta ser, não me parece ser invejoso… Talvez outra coisa.

Ele olhou para atrás, olhos surpresos com o que o outro dissera.

- Você acha que não sou invejoso? M-mas você mal me conhece…! E… E eu não quero invejar o Taiki-san, eu quero me tornar um astro que nem ele. Quero ser famoso como ele é…!

- Tagiru-kun, - Lance olhou-o seriamente - nem todo mundo gosta de ter fama. Não sei o que diseste ao seu amigo, mas coloque-se no lugar dele. Acha que ele também vê o mundo da sua maneira?

Tagiru voltou a olhar para o chão, dando um suspiro desanimado. Estava com aquele sentimento de culpa matando-o. Lance também suspirou, sentando-se ao lado do mais jovem e lhe colhou a mão no ombro:

- Olha, eu não estou dizendo isso para te sentir magoado… Estou dizendo isso como um coselho para a vida. Até porque já passei por algo parecido uma vez, e no final aprendi o quão importante essas brigas são para uma amizade.

- Só que eu não sei se o Taiki-san me perdoa por isso--

- Claro que, se ele for seu amigo, vai te perdoar. Acredite, já conheci alguém que teve um caso parecido… Mas o dele foi muito mais grave que o seu.

- Acha mesmo que o Taiki-san vai me perdoar pelo que eu fiz-- digo, pelo que eu disse?

- Só vai saber se tentar, - levantou-se dali - Ah, aliás… Se mais alguma coisa estiver te incomodando, desabafe com alguém de confiança. Já que algumas vezes é impossível resolver certos problemas sozinho.

Tagiru ficou pensativo por alguns segundos, e então levantou em um salto. Sabia o que tinha o que fazer: Desculpar-se não só com Taiki, mas com o Mysterious Hunter por arruinar a captura de Seadramon. Ele despediu-se de Lance e saiu correndo pela calçada, tomando a direção em que Taiki fora.

- Não sei o que aconteceu entre eles, só espero não ter sido por minha causa, - disse ele a si mesmo.

- Você está indo muito bem, não acha? - uma voz veio do beco, fazendo com que Lance olhasse diretamente para lá.

- Até quando irá insistir, huh? - perguntou ele, num tom seco - Já disse que não estou interessado.

- Não é sobre interesses, - o velho Bagra saiu dali e parou diante do rapaz - mas sim sobre o que você tem a fazer aqui. Percebo que já conheceu Kudou Taiki também, então o que lhe impede, Golden Heart?

- Já lhe disse que não vou bancar espião de ninguém! - este cruzou os braços e continuou naquele tom de voz - Não de alguém que me trata por esses nomes…! E por que você não disse ao Kudou que ele está a correr perigo, hein? Por que eu que tenho de fazer isso?!

- Porque tudo tem o seu tempo, - o velho virou-se de costas e retornou ao beco - E querendo você ou não, seu papel nesta missão já foi designado. Basta apenas você escolher em que lado pertencerá, o do inimigo ou o de Kudou Taiki e Xros Heart.

- OK, já entendi seu “joguinho”, - Lance pôs a mão na testa, sentindo-se irritado com aquela conversa - De qualquer maneira não há como evitá-los e da forma que Akashi age, as coisas vão mesmo precisar de um veterano pra ajudá-los.

- Sabia que iria compreender, meu caro, - o velho voltou-se para ele.

- Mas ainda não gosto de você, - ele apontou para o velho - Estou fazendo isso por ter gostado do Kudou e do Akashi.

- Não me importo se você gosta ou não de mim, - disse Bagra - contanto que faça isso pelos dois e pelos mundos, - então, o misterioso homem desapareceu no beco.

- Tch, estou fazendo o que é certo por eles…! - Lance deu de ombros - Não há como eu dar as costas para alguém que precise de ajuda…



Yuu e Kotone decidiram não discutir sobre o tal “jogo” mencionado pelo velho (que era o enigmático Bagra). Saíram do apartamento para darem uma volta, e acabaram por encontrar Tagiru a correr para a casa dos Kudou.

Yuu decidiu nem perguntar, apenas continuou caminhando com a irmã. Kotone, por sua vez, perguntou se aquele garoto era um dos mencionados amigos do irmão; Yuu afirmou num aceno de cabeça.

Mas aquilo ainda o deixou meio curioso -- Tagiru nunca saíra correndo dessa forma, a não ser quando uma Mami zangada está a correr atrás dele.


- “Taiki-senpai,” - dizia ele para si mesmo - “quero lhe pedir desculpas”…! Espera, ele não vai me dar ouvidos se eu falar assim…! Talvez “Senpai, eu gostaria de me desculpar-me”... Não, está muito formal! A-acho que só vou dizer “desculpe-me pelo o que eu disse” e pronto…!

Mas Tagiru mal pode continuar, já que viu Seadramon a vir em sua direção em uma anomalia entre a Digi-Quartz e o mundo humano… Porém com uma nova vítima:

Era Taiki.



[next]


Última edição por Ni em Ter Ago 26, 2014 3:51 am, editado 2 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Sab Jul 19, 2014 4:31 am

#10 - Waru Seadramon



Tagiru ficou pasmo ao ver a estranha anomalia e pressentir um corpo rastejando ao seu lado. Diferente do esperado, Shoutmon veio correndo logo atrás.

- Tagiru! - o Digimon King agarrou-o pelo braço e puxou-o - rápido, abra o portal para a Digi-Quartz!

- M-mas o que aconteceu?! - perguntou Akashi - E c-como--

- Taiki abaixou a guarda, e ele foi capturado. O Xros Loader caiu de seu bolso e agora precisamos ir regatá-lo, - então Shoutmon mostrou o Xros Loader vermelho em sua outra mão.

- Como que Taiki-san… - pensava Tagiru, enquanto abria o postal para a Digi-Quartz; enquanto corriam atrás do digimon, continuou a pensar - E-espera, não é por minha causa… O-ou foi?! Talvez tenha sido, porque eu não sabia como Taiki-san pensava sobre essa fama que ele tem…! Talvez ele--

- Ele foi ajudar alguém e teve outro desmaio de exaustão - Shoutmon interrompeu-o - porque ele e o Mysterious Hunter correram atrás do Seadramon. Estava exausto demais, e o Xros Loader também o deixou sem energia.

- F-Foi isso?! - pensou Tagiru - Não foi minha culpa desta vez?!

Não estava claro o que foi que deixou Taiki perder o ritimo e concentração nos seus afazeres, mas Shoutmon não podia dizer a Tagiru que parcialmente era culpa dele.


“O que faz Tagiru pensar que ‘gosto’ dessa fama? Não ligo pra isso, não faço essas coisas para ser o centro das atenções.”

“Faço por querer ajudar a todos, faço para não sentir aquele sentimento outra vez. O que aconteceu comigo foi...”


- “Taiki…? Você está bem?” - Shoutmon o chamara, percebendo uma estranha mudança no humor do parceiro.

- Não é nada, Shoutmon… - respondera - Só uma sensação que… Eu estava sentido faz algum tempo. A respeito do Tagiru, eu achei que era só uma impressão minha.

- “Sobre ele querer te ultrapassar? Estou acostumado com o Gumdramon a fazer isso, achei que...”

- Shoutmon, por acaso já sentiu como se alguém o invejasse a ponto de distorcer a realidade? Digo… Às vezes era a impressão que eu tinha, que o Tagiru não me via como um amigo, mas como um obstáculo.

- “Pensei que isso era normal, mas por que acha que o Tagiru--”

- Talvez eu esteja mesmo deixando isso me perturbar; acho que o Tagiru estava meio chateado por causa do que o Mysterious Hunter disse. Não que ambos tenham dito aquilo por querer, mas de qualquer maneira tornou a situação meio complicada.

“Não sei como explicar, mas aquele digimon apareceu de uma anomalia, perto do bueiro. Fui pego de surpresa e acabei deixando o Xros Loader ali; vi Shoutmon saindo do Xros Loader e então ele pegou o Xros Loader e começou a nos seguir.”

“Então… Eu perdi a consciência.”

“Mas antes disso, eu consegui ver o digimon claramente. Desta vez estava certo de que havia algo muito estranho enquanto lutávamos no esgoto. O digimon era forte demais para ser um mero Seadramon.”

“O digimon era um Seadramon vermelho.”



- “Yuu, pressenti um digimon pelos arredores.”

- M-mas logo agora?! - exclamou Yuu, enquanto Kotone aproveitava um delicioso sorvete - Kotone… Volte para a minha casa, está bem?

- Eu quero ir junto, - respondeu ela.

- N-não dá desta vez! Da próxima iremos, eu lhe prometo…! - então ele a deixou sozinha ali, desaparecendo em minutos pela rua.

- Por que os mais velhos sempre pensam que sou jovem demais para essas coisas?! - ela bufou, cruzando os braços - Não sou tão irresponsável como eles pensam! Eu sei me cuidar sozinha!



- Arresderdramon, acelere! - ordenava Tagiru, que estava nas costas do digimon (e Shoutmon à sua frente) - Não podemos perder aquele monstro de vista!

Shoutmon ficou em silêncio, mas agora conseguia compreender a força do inimigo na batalha anterior -- era um Seadramon vermelho, com marcas em verde, possuía um elmo negro com um chifre dourado, havia uma espécie de “cabelo” amarelo alaranjado.

O oponente era forte demais para os três, talvez fosse necessário Shoutmon X4.

- Tagiru, - Shoutmon virou-se para ele - Arresterdramon não é páreo para ele. Não sozinho.

- Uh? Mas é um Seadramon, não? Pensei que fosse um inimigo fácil, como o Gumdramon disse…!

- Antes fosse, - disse o rei - mas este é uma das evoluções de Seadramon. Nosso inimigo é um Waru Seadramon.

- Warui…? (Malvado...?) Ele me parece malvado mesmo…!

- Ou-sama disse Waru Seadramon, - corrigiu Arresterdramon - não warui.

- M-Mas como vamos derrotá-lo e salvar Taiki-san…?

- OI, VOCÊS AÍ!! - uma voz chamou-os, e uma sombra na velocidade de um raio estava a correr ao lado deles.

- Huh? - exclamou Tagiru, olhando para o lado - M-Mysterious Hunter…?!

- Ah, é você denovo cabelo de chama, - Hunter suspirou - encontraram o Seadramon?

- Cabelo de chama?! Ora seu…!!
- É um Waru Seadramon, - informou-o Shoutmon - e ele capturou o Taiki…!

- K-Kudou? - o encapuzado exclamou, olhando para a cauda da cobra, onde estava Taiki - Mas que…?! O que aconteceu com ele? Pensei que ele não seria estúpido de deixar um digimon daqueles o capturar.

- Bom, ele não é um superhomem, - Tagiru deu de ombros - Volta e meia ele apaga depois de gastar toda sua energia ajudando tanta gente. Mas isso não é o que interessa agora! - ele voltou-se ao Mysterious Hunter - preciso da sua ajuda!

- Se você cooperar comigo ao invés de tentar caçar o digimon por conta própria…

- Prometo! - Tagiru quase caiu de Arresterdramon enquanto juntava as mãos em forma de promessa - Taiki-san é meu amigo além de tudo! E eu… Eu cometi outro erro, não só aquele de…

- Se é um Waru Seadramon, - começou o outro - ele possui ataques de um Mega Seadramon. Não é tão diferente, apenas é um digimon do tipo vírus. Meus parceiros são do tipo vacina, acho que podemos combinar essas informações. Lighdramon talvez seja mais eficiente que Fladramon, já que fogo é inútil contra água… - ele olhou para Lighdramon - Talvez você possa paralisá-lo por algum momento até que Arresterdramon possa cuidar dele, certo?

- Não sei se funcionaria, - respondeu Lighdramon - o inimigo é muito grande e eu precisaria de uma brecha para tentar um “Lightning Blade” ou “Blue Thunder”.

- Podemos cuidar disso, - disse Akashi - Enquanto Arresterdramon o mantém distraído, Lighdramon pode tentar paralisar Waru Seadramon. Shoutmon, você pode aproveitar e salvar o Taiki-san também.

- Acho que isso funcionaria, - Hunter comentou - se você cooperar.

- Irei cooperar, não ouviu?! - Tagiru rangeu os dentes - E meu nome é Akashi Tagiru!

- Certo, Akashi… Eu vou na frente; precisamos atrair Waru Seadramon para algum lugar e mantê-lo distraído. A distração é por sua conta, e vê se não faz besteira dessa vez… OK?

- Eu já não disse--

- Apenas faça o que planejamos, Akashi. Não temos tempo a perder! Quer salvar o seu amigo ou não?! - então ele disparou a toda para ultrapassar a cobra gigante.

Tagiru ficou quieto, pois o que o Hunter dissera estava certo mais uma vez. Apesar dele ter sido rude da última vez, estivera certo. E agora, estava mais uma vez.

Não havia como se defender, a não ser concordar com ele.

- Arresterdramon, - após o silêncio, Tagiru voltou-se para o parceiro - acelere e mantenha Waru Seadramon ocupado. Shoutmon, espere até que Lighdramon paralise nosso alvo, aí poderá salvar Taiki-san.

- Certo, - Shoutmon anuiu com a cabeça.


Yuu ligara para a casa de Taiki, mas ninguém atendera o telefone. Tenrada a casa de Tagiru, mas o resultado foi o mesmo. Apesar de ter certeza que as mães de seus amigos estariam em casa, elas talvez estivessem ocupadas demais para atender.

Agora estava ele a tentar se comunicar pelo Xros Loader, mas não conseguia nada. O aparelho simplesmente estava “fora do ar”.

- Mas e essa agora?! - o Amano mostrava-se impaciente - Eles devem ter ido já, mas… E se não foram? O que faremos Damemon?

- “Não sei, talvez poderíamos checar a Digi-Quartz.”

- Ou talvez você deveria ficar fora do caminho. - uma terceira voz veio atrás de Yuu, que se virou imediatamente para encontrar-se com o sujeito que Tagiru mencionara antes: Tobari Ren.

- Q-quem é você?! - vociferou Yuu - O que está fazendo aqui?!

- Sou um caçador de digimons raros, - Ren deu de ombros - E essa é a única coisa que precisa saber; agora que tal sair daqui antes que eu quebre o seu Xros Loader e capture todos os seus digimons?

- Não o deixarei fazer isso!!

- Oh? Veremos… - Ren sacou o Xros Loader Cinza e apontou para frente, abriu o portal para a Digi-Quartz e de lá começou a travar uma batalha contra Yuu e Tsuwarmon.


Enquanto isso, em um lugar distante…
Em uma Digital World cujo Taiki jamais visitara, algo estava a acontecer.

Um grupo de digimons estivera a enfrentá-lo com toda a sua força, mas não eram páreos para tamanha brutalidade. Todos os digimons estavam a perder para este, e agora ninguém queria continuar aquela luta.

- Vamos… Lutem como verdadeiro homens se quiserem roubar esta terra destes digimons indefesos!

Ele, o mais temido e respeitado de todos: Daimon Masaru.
Filho de Daimon Suguru, no qual fora considerado um herói no passado. Agora o herói é este rapaz de dezenove anos. Masaru andava a proteger a paz e a resolver conflitos…

… Quando não estava a causar uns (por acidente).

- M-Mas…! - o digimon líder, Globlimon, balbuciava - Mas você já derrotou t-todo a minha gangue…!

- Então não deveriam continuar a lutar, - disse Daimon, cruzando os braços - Reconheçam que este vilarejo pertence aos Tokomons e não venham mais atormentá-los. Os mais fortes deveriam proteger os mais fracos, e não explorá-los.

- Yggdrasil que o abençoe, Masaru-sama - disseram o pequeninos em coro.

Enquanto os Globlimons fugiram, Masaru sentiu como se alguém estivera vigiando-os. Num minuto chamou Agumon, que estava a proteger os Tokomons junto de seu parceiro, e seguiram o misterioso vulto.

Mal sabiam eles o que lhes esperava.



Mysterious Hunter e Tagiru fizeram Waru Seadramon seguir para uma rua sem saída e proseguiram com sua estratégia. O jovem misterioso estava agora no chão, ao lado de Shoutmon e Tagiru, e à sua frente mantinha-se Lighdramon, que observava o digimon-cobra atentamente, a espera de um momento para paralizá-lo.

Arresterdramon sobrevoava ao redor do oponente, cuidadosamente fazendo de tudo para que Taiki não sofresse dano algum. Quando vira uma oportunidade de tirá-lo da cauda de Waru Seadramon, o inimigo a recolhia e tornava impossível de alguém pegar o garoto.

- Mas que droga, - disse Tagiru, mordendo o lábio - parece que esse Seadramon entendeu todo o nosso plano.

- Se precipitar eu juro que te atiro do outro lado daquela cerca, - Hunter deu um olhar mortífero para Tagiru, mas logo mudou o tom de sua voz para um mais calmo - Akashi, vai tudo ocorrer bem, não perca a esperança.

- Como consegue ser tão otimista quando--

- Porque é assim que se vira o placar, - ele voltou a olhar para o inimigo; de repente, o jovem encapuzado andou alguns passos até Lighdramon e murmurou algo para o parceiro - (No momento que Waru Seadramon recolher a cauda, ataque-o. Ele está a se preocupar com a presa, por isso é nossa chance.)

- O que você está pensando em fazer? - Tagiru ainda estava meio receioso sobre aquele estranho, não tendo total confiança nele.

- Vai por mim, - Hunter voltou-se para Akashi - eu sei o que estou fazendo.

- Da ultima vez, - começou Shoutmon, sussurrando para Tagiru - estávamos no escuro e o próprio inimigo mal podia pever nossos ataques com tanta clareza. Foi mais fácil te resgatar pois ele não estava a cuidar da cauda. Acho que já sei o ponto fraco dele.

Quando Arresterdramon tentou mais uma vez segurar a cauda, Waru Seadramon recuou-a; Lighdramon correra nesse meio tempo e mirou no digimon. Uma fagulha gigante cruzou Waru Seadramon, que caiu no chão por alguns minutos. Estava tentando se mover, mas não conseguia. Shoutmon atirou-se na cauda do digimon e forçou-a a se abrir, pegando um inconsciente Taiki; o digimon king levou Taiki para perto dos outros dois humanos e o colocou no chão.

- Bingo, - Mysterious Hunter pôs as mãos na cintura e olhou para o oponente - Pensou que não tínhamos reparado, huh? Agora renda-se ou será caçado.

- Taiki-senpai! - Tagiru nem se importou com o restante da luta - Taiki-senpai, acorda por favor! Taiki-senpai!

Os olhos de Taiki abriram-se lentamente, recuperando aos poucos a consciência. Assim que viu uma imagem ofuscada de duas silhuetas, mais uma um pouco atrás daquela que supostamente seria Tagiru, ele tentou levantar-se do chão. Conseguiu um pouco, mas ainda sentia seu corpo dolorido e não tinha a menor idéia do que acontecera durante aquele tempo todo.

- T-Tagiru…? - ele finalmente olhou para Akashi, ainda confuso - O que… O que aconteceu? O-Onde estamos?

- Taiki-senpai, você está bem! - Tagiru abriu um sorriso e o abraçou como se não o visse por anos - Desculpe por ter tido aquilo, eu… Eu não sei o que me passou pela cabeça…!

- T-Tagiru, - Taiki sentia-se agonizado com aquele abraço - p-por favor, me solte…! Estou todo dolorido e ficando sem ar…!!

- Ah, desculpe-me!! - Akashi o soltou imediatamente, mas ainda sentia-se feliz. Ele virou-se para trás e viu o Hunter a observá-lo - Obrigado pela ajuda… Un… qual é seu nome mesmo?

- Não abaixe a guarda, Akashi! - e este voltou-se para a batalha - Waru Seadramon não vai ficar parado no chão para sempre! O efeito paralisante do Lighdramon possui um limite, e já está chegando ao fim.

Lighdramon, que estava do outro lado da cobra, parecia saber muito bem daquilo. O digimon de armadura negra correu para o seu parceiro e parou em frente aos humanos, como se estivesse certo que Waru Seadramon iria atacá-los logo assim que voltasse a se mover.

- Capture-o, - Mysterious Hunter olhou para Tagiru, apontando para o inimigo - não perca seu tempo.

- Mas é você quem deveria capturá-lo…! - Akashi sacudiu a cabeça - Não fui eu quem o derrotou, e sim você.

- Não venha com cortesias! - ele continuou sério - Precisamos fazer isto agora ou será tarde demais!

- Mas... OK, eu vou capturá-lo. – e o garoto olhou para Arresterdramon – Arresterdramon, use o “Prism Gallet” no Waru Seadramon enquanto há tempo...!

Eis que Arrestramon cumpriu sua ordem. Sua causa brilhou mais uma vez, e então acatou Waru Seadramon com ela; o digimon roxo fragmentou-se durante o ataque, atravessando o corpo do oponente como se fosse um fantasma; Arreterdramon materializou-se por trás do inimigo, e então a cobra caiu no chão.
Um anel roxo azualdo envolveu o digimon capturado, que logo transformou-se dados; uma imagem do mesmo apareceu em um cubo, da mesma cor do anel, que saía do Xros Loader de Tagiru.

- Digimon... Captura completa. – disse ele, mas sem tanta emoção como nas últimas vezes, pois sentia que não deveria ter capturado aquele monstro e sim o Mysterious Hunter.

- Considere isso como um pedido de desculpas, - disse este.

- Pedido de desculpas? – Tagiru franziu a sobrancelha, confuso.

- Olha, eu foi rude contingo lá no esgoto, – explicou o Hunter – e eu não queria que você pensasse que eu disse aquilo de coração, sabe? Na verdade fiquei bravo, mas foi estupidez minha.

- Mas... Mas eu quem fiz perdermos aquela batalha! – Akashi contestou-o, ainda com aquele sentimento de culpa – Quem deveria pedir desculpas...

- Eu sei, - Mysterious Hunter anuiu com a cabeça – mas não foi culpa de ninguém, estávamos em um lugar em luminosidade alguma e eu tenho que admitir, você não fez nada de errado...

- M-mas...!

- Só agiu de uma forma egoísta, mas agora você mostrou que não é tão egocêntrico como aparentava ser lá no esgoto.

- E-ei!!

- Akashi Tagiru, certo? - ele estender a mão - pode me chamar de Mysterious Hunter.

- S-sim… - e este apertou a mão de Hunter - Mas por que “Mysterious Hunter”?

- “Porque ele acha esses codinomes legais, não é Hunter?” - veio uma voz do Xros Loader Azul Céu.

- C-Cala a boca! - murmurou Hunter pra o aparelho. Em seguida, ele chamou Lighdramon montou em sua garupa - B-Bem, ignorem o que esse mala disse. Nos veremos outra vez. E não se esqueçam que não sou babá de vocês, então tomem cuidado na próxima.

- H-hey! - Tagiru bufou, nada satisfeito com o que Hunter disse.



Horas depois, Taiki havia recuperado-se (apesar de ainda sentir seu corpo dolorido), e este reunira Tagiru e Yuu em sua casa. Como Kotone insistira para ir junto, ela estava lá, juntamente do irmão.
Akari e Zenjirou, por mais ocupados que estivessem, também foram atender ao amigo.

- O caso dos digimons parece estar se agravando, - começou Taiki - precisamos tomar providências para controlar a sitação e reduzir o número de incidentes.

- Mas o que poderíamos fazer? - perguntou Akari - E o que é essa tal de Digi-Quartz?

- “Digi-Quartz pode ser cosiderado uma espécie de dimensão paralela entre a Digital World e o mundo humano.” - explicou Wisemon, direto do Xros Loader de Taiki - “Os ataques de digimons são causados por uma anomalia na Digi-Quartz, permitindo que os digimons possam interagir com o seu mundo. Mas não tenho certeza se podemos chamar a Digi-Quartz de ‘dimensão’ ou algo similar. Talvez o certo seja uma anomalia na barreira em que separa os dois mundos.”

- Uma anomalia… - Zenjirou levou a mão ao queixo, totalmente pensativo - Ouvi falar que houveram estranhos incidentes de monstros no continente europeu, e também na América.

- Sim, - confirmou Kotone - houve um ataque no Reino Unido mês passado. E eu fui uma das vítimas, mas Falcomon me salvou.

- Kiriha-san não está na América? - perguntou Yuu - Talvez ele saiba de algo.

- Tentarei entrar em contato com Kiriha amanhã, - disse Kudou - e além disso… - ele olhou diretamente para Tagiru.

- Huh? O que foi, Taiki-senpai…? - Tagiru piscou os olhos em confusão.

- Sobre o estranho garoto que você viu o Mysterious Hunter…

- Ele atacou-me - interrompeu Yuu - e por pouco ele quebra meu Xros Loader. Parece que algo o chamou e ele teve de abandonar a luta.

- Como assim ele te atacou?! - exclamou Akashi.

- Ele não queria que eu fosse capturar o digimon que Damemon pressentiu, - explicou o loiro - Por sorte ele decidiu nos deixar em paz ao invés de prosseguir a luta.

“Talvez esse caçador cujo atacara Yuu seja mais perigoso que o próprio Mysterious Hunter. Aliás, não penso que o Mysterious Hunter seja nosso inimigo.”

“Talvez ele só goste de trabalhar sozinho.”



…………

- Parece que todos estão aqui, não? Ah sim… faltam dois. Golden Heart e Red General. O que fazer…?

Uma sombra de olhos verdes olhava diretamente para quatro corpos inconscientes em um sofá velho. Ao lado desta, havia uma mais atrás, balançando tranquilamente sua cauda peluda.

- Precisamos dos seis para que isso funcione, - os olhos verdes focaram-se na silhueta que estava atrás de si - Seria arriscado mantê-los sozinhos, sugiro que assume a forma de um deles e os mantenha em vigilância.

- Como desejar, mestre. Mas… - a sombra aproximou-se da de olhos verdes - Não há como controlá-los assim como fizeste com os outros dois humanos? Estaria correndo risco imenso se os deixar agir pro conta própria.

- Para isso é preciso de tempo, - explicou a outra - Ebemon precisará de mais do que o “Brain Rupture”, e sim alguma coisa que permitisse um controle mental aprimorado. Apesar que, se não acertarem Ebemon, não terão como desfazer o encanto. Porém há seus limites… Ebemon não pode usar essa especialidade sem recarregar, e já estamos a usá-la em duas pessoas.

- Ah sim, entendo… Por isso que está a procurar uma forma de… Controlá-los? Mas seria arriscado deixá-los a solta também, mercenários fariam de tudo para colocar as mãos neles. Quanto maior a quantidade, mais alto os venderiam no mercado negro.

- Compreendo suas precupações, e é por isso que preciso que assuma o grupo. Burning Courage não cooperaria conosco, muito menos os outros três. Além disso, o lendário Akiyama Ryou quase nos causou problemas, não?

- Ele não virá atrás do Noble Dreamer - acenou negativamente com a cabeça - o portal foi fechado. Ao menos que o Red General seja capaz de atravessar as dimensões.

- Sim, e quando estes entrarem na Digital World - a outra sombra continuou - ativarão sua forma lendária e será preciso dos outros dois lendários para que o plano esteja completo. Mas, por enquanto, lhe dar o Darkness Loader e poderá agir como parte da equipe deles. Ebemon irá arranjar uma forma de mantê-los nossos aliados.

- Ah sim, mas para assumir a forma de Kudou Taiki seria arriscado demais… - a outra levou uma das mãos ao rosto, que aparentava ser coberto por uma máscara - Talvez a melhor solução seja termos um Golden Heart temporário, a convencer aos nossos amigos que eles precisam resolver um caso neste mundo.

- E proteger a Digi-Quartz de um traídor, - completou, com seus olhos verdes brilhando intensamente - Kudou Taiki não terá chance alguma contra quatro dos poderosos guerreiros da Digital World.

- Quatro não, - negou com um aceno de mão, levando a outra ao rosto. Em poucos segudos, a forma da silhueta mudou e tornou-se similar ao quinto e desaparecido lendário - cinco.

- Speculum Persona, - comentou a sombra - o nosso trunfo nesta batalha.



[next]


Última edição por Ni em Ter Ago 26, 2014 4:18 am, editado 4 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Seg Jul 21, 2014 12:36 am

#11 - Sonhos e Pesadelos



- Se vocês pensam que vou deixar o Arresterdramon ser destruído, podem esquecer! Eu estou aqui, e mesmo que sejam lendas ou não… Não sou um caçador qualquer! Meu nome é Akashi Tagiru! E eu sou um dos membros da armada Xros Heart!  

“O mesmo sonho se repetia todas as noites, de uma forma cruel e dolorosa. Assistia Gumdramon ser atacado impiedosamente pelas sombras, nas quais se intitulavam lendários heróis.”

“A parte em que eu era salvo pelo Mysterious Hunter também se repetia. E a mesma frase.”


- Tagiru, você precisa unir forças com Kudou Taiki.

- Mas Taiki-san e eu já somos aliados! Por que devo me aliar com ele?!

- Porque será impossível confrontar contra eles. Você precisará enfrentá-los, preciso da sua ajuda.

“Naquela vez daquele sonho, Mysterious Hunter soou como se ele estivesse contra as sombras também; ele olhou para mim, ainda com aquele capuz, goggles e lenço a sobrir o rosto, parecia muito mais assustado do que eu.”

“Era como se ele não queria fazer aquilo, mas como? O que aquelas lendas fizeram pra ele?”


- Uh, posso lhe perguntar uma coisa, Mysterious Hunter?

- Akashi, não tempos mais tempo para perguntas! Espero que Kudou e o velho estejam já aqui para nos ajudar ou estaremos em encrenca! D-Droga, acho que eles já nos encontraram!

- Eu sei que isso é um sonho, e se eu te perguntar quem você é… Isso tudo acaba. Mas porque está me dizendo isso? Iremos enfrentá-los… Mas por quê? Eles não são os lendários heróis da Digital World?

- Eu… Eu não posso lhe dizer agora…! Se eu lhe disser, talvez você me odeie depois.

- C-como assim? Não somos amigos -- ainda. Mas não temos o mesmo objetivo?

- Akashi Tagiru… Eles vão vir atrás de mim. Kudou já sabe disso, e creio que está em boas mãos se estiver com você.

“Aquela nova parte me deixou confuso… Taiki-san é muito mais talentoso que eu, e ele é um… Herói. Eu sou apenas um caçador de digimons, e membro da Xros Heart. Não consegui entender aquela parte, mas…”

“Não parei de pensar nela o dia inteiro.”


- Tagiru? - Taiki cutucou-o, a aula já havia terminado e Akashi era o único na sala - Tagiru, você está bem?

- T-Taiki-senpai…? - Tagiru abriu os olhos lentamente e viu uma imagem ofuscada de Taiki - O que aconteceu…? Onde estou…?

- A aula já acabou e a professora não percebeu desta vez, - ele ouviu a voz de Yuu atrás dele - Todo mundo já foi pra casa também.

- Uh… Estava a sonhar com aquilo de novo.

- De novo? - Taiki e Yuu levantaram uma sombrancelha, exclamando em coro.

- D-desculpem, - Akashi levantou-se da cadeira e começou a guardar o seu material - estive achando que era apenas um sonho bobo. Mas estou tendo-o desde que conheci o Gumdramon.

- E por que não nos contou antes?! - esbravejou Yuu - Mas que droga, somos amigos ou não?!

Tagiru suspirou a fundo, como se tentasse encontrar palavras para explicar o que acontecia naqueles sonhos, então ele, Taiki e Yuu saíram da escola e foram para casa de Taiki.

E lá Tagiru começou sua explicação:

- Naquele sonho, Arresterdramon e eu estávamos a enfrentar cinco sombras; cinco poderosos digimons atacaram-nos, e então… Mysterious Hunter apareceu, salvando-nos de um poderoso ataque combinado. Gumdramon então disse que eles eram o lendários heróis e então… Meu sonho sempre acabava quando eu perguntava quem era o Mysterious Hunter.

- Por isso que você estava com medo do Mysterious Hunter? - perguntou um inexpressivo Taiki. Tagiru anuiu com a cabeça, e continuou a relatar o sonho.

- Sim, e ele também me dizia que eu tinha que enfrentá-los. “Una todo o seu poder e lute; você precisa se unir a Kudou Taiki”.

- Unirmos e lutarmos contra as sombras…? - Taiki levou a mão ao queixo, pensativo - Isso não faz sentido, por que lendários heróis te atacariam?

- Também não sei, - Tagiru abaixou a cabeça, fixando-se no chão - e desta vez… Mysterious Hunter disse “eles estão atrás de mim”, além me mencionar você e o velho quem me deu o Xros Loader.

- Mas que… Tem certeza que não está exagerando? - Yuu cruzou os braços - Não está mentindo para que não nos preocupemos contigo, certo?

- Já disse que não! - Tagiru encarou-o - Não estou mentindo, e por isso que achei que era fruto da minha imaginação!

- Yuu, Tagiru está falando a verdade, - Taiki interrompeu a discussão - Até porque foi assim mesmo que conheci Shoutmon, eu tive um sonho com uma batalha onde eu era o general de uma armada de digimons. Reconheci Shoutmon, Ballistamon e Dorulumon quando os vi pela primeira vez.

- V-Você também teve sonhos assim?! - Tagiru exclamou, surpreso; Taiki respondeu com um aceno de cabeça.

- Por isso o sonho do Tagiru pode ser confuso ou exagerado, mas não penso que seja mentira.

- Mas mesmo assim… - o Amano olhou para Akashi - Por que não nos contou antes, quando começou a se repetir?

- Já disse que foi por causa que pensei serem sonhos normais…! - Tagiru cruzou os braços, bufando - Mas o que me deixou indignado é… o Mysterious Hunter. Nós não sabemos quem ele é, e de acordo com o meu sonho, ele também está correndo perigo.

- Perigo…? - Taiki voltou a ficar pensativo - Pode não ser perigo, ou talvez essas sombras que te atacaram podem estar se passando pelos lendários heróis ou pode ser outra coisa.

- Como o quê? - Yuu perguntou em voz alta.



Após o trabalho, ele moveu-se para um dos becos e esperou por um tempo. Minutos depois, surgiu uma estranha porta; ele abiru a porta e entrou uma sala mal-iluminada, caminhando até a próxima porta; abriu esta e continuou a andar por um corredor, até finalmente encontrar a última porta.

Ao entrar nela, viu a mesma mulher de dezoito no sofá.

- Uh… Tadaima…?

- Ah, bem-vindo de volta, - Lilith recebeu-o, mas sem tirar os olhos da televisão que aparecera ali naquela vez - Onde estava, Golden Heart?

- Trabalhando, - este descobriu sua face, dando um longo suspiro - achei que o velho Bagra queria falar comigo… Bem, não me importo de esperar.

- Ah? Vai ficar aqui como nosso hóspede de honra…? Aceitou a oferta do Bagra-sama?

- Digamos que sim, - ele deu de ombros - mas já disse a ele que estou a agir por conta própria. Ah, não que eu não confie nele… Mas é que estou fazendo isso pelo Kudou Taiki e Akashi Tagiru mesmo. Não posso virar minhas costas para eles.

- Oh? Você realmente tem um coração bondoso e solidário, não?

- “Ele diz que Taiki se parece com ele, haha!” - disse uma voz vinda do Xros Loader - “Bom, talvez seja… Não conhecemos ele tão bem assim para essas comparações.”

- Só sei de uma coisa, - Golden Heart olhou para os lados - Kudou Taiki possui um parceiro que é dez vezes mais responsável que o meu.

- “Ei! Ao menos o parceiro do Shoutmon é mais inteligente que o meu!”

- Está querendo apelar, seu troll azul?!

- Ai ai, crianças não briguem aqui! - Lilith mordeu o lábio de raiva - Estou querendo assistir meu Drama favorito!

- Mas foi ele quem começou…!

- Não interessa, - ela apontou para a outra sala - continuem a briga em outro canto! Vocês parecem aqueles outro dois idiotas!

- Outro dois…? - o jovem franziu a sobrancelha, mas seguiu para o outro cômodo.

A outra sala era imensa e tinha outra mobília, mas também possuía um sofá grande e espaçoso, uma mesa atrás do mesmo, uma mesinha de centro com várias revistas (nas quais Golden Heart indentificou como aquelas revistas onde eram publicados vários mangás famosos). Sentado num sofá, com um prato de jóias ao lado, estava um homem cuja estrutura corporal parecia ter ossos grossos e fortes. O homem tinha cabelos branco e espetados, seus olhos pretos liam uma das edições de um desses mangás.

O silêncio da sala deixava o jovem meio incomodado, além de ter certeza que o homem estava a comer as jóias como se fosse aperitivos.

- Uh… S-senhor? - ele pirrageou, meio confuso.

- Quem me chamas…? - este respondeu, parando a leitura e olhando para Golden Heart - Ah, é só o garoto… Bagramon-sama está na outra sala.

- V-você está comendo jóias?! - não conseguira segurar aquela pergunta - Ou são guloseimas de gelatina em formato de jóias?!

- Sim, são minhas jóias e não as divido com ninguém, - respondeu-o - somente com Lilith-chan.

- Jovem Golden Heart, - uma voz o chamou na sala seguinte - venha até aqui, por favor.

Não teve tempo para dizer que não queria as jóias, pois seu corpo parecia ter movido sozinho quando ouvira aquela voz. Talvez fosse a salvação para um possível mal-entendido.

Ao atravessar aquela sala, estava em outra cujo tinha uma mesa no centro, e cheia de mapas e papéis por cima desta. O velho Abra estava na ponta, com uma outra… criança?

- Ah, aí está você, - disse o velho misterioso - Jovem, Golden Heart, lamento em tê-lo chamado aqui. Mas você precisa saber o que os aguarda.

- “Os”? - este exclamou - Eu e quem mais? Esse garoto aí?

- Meu nome é Hideaki, - expressou o rapaz com aparência de dezenove anos, da altura de Golden Heart. Hideaki tinha cabelos loiro escuro, olhos verdes - E eu sou o irmão de Bagramon.

- I-Irmão?! - o jovem deu um pulo para trás, surpreso - Como assim você é irmão dele?! Parece mais com um neto do que com um irmão!

- Posso lhe assegurar que somos irmãos, - disse Bagra - Hideaki é meu irmão mais novo. Mas isso não é importante, o que venho a lhe dizer é que…

- Os quatro lendários - começou Hideaki - estão neste mundo, o que significa que nossos esforços para salvá-los foram um fracasso.

- Nem tanto, ao menos temos você e Kudou Taiki sob guarda.

- Porém o perigo continua, - continuou o garoto - já que é preciso dos seis lendários para dar início ao D5.

- D5? - Goden Heart exclamou.

- Um antigo projeto - explicou Bagra - na qual foi impedido pelo lendário herói Kudou Taiki.

- Se os quatro lendários estão nesta dimensão, - Hideaki pôs a mão em um dos papeis - isso significa que ele está tramando algo. Você e Kudou Taiki estão seguros… Por enquanto. Mas não abaixe sua guarda, pois tenho certeza que ele irá vir atrás de vocês.

- “Ele”? Quem está atrás de mim e de Kudou?



Após aquela reunião, Taiki aconselhara que Tagiru passasse a noite em sua casa. Se tinha algo que os deixara intrigado fora o sonho. Akashi pensou que seria uma boa idéia se ele pudesse arranjar uma forma de Taiki entrar naquele sonho e ajudá-lo a derrotar as silhuetas que o atormentavam-no.

Mas Kudou tinha outra idéia: Estar por perto de Tagiru, para ao menos compreender melhor o que se passava nestes sonhos.

- Boa noite, Tagiru.
- Boa noite, Taiki-senpai.

“Fechei meus olhos e tentei relaxar. O plano de Taiki-san era simples: deixar com que o sonho se repetisse. Se eu acordasse no meio da noite, ele acordaria também e me perguntaria o que eu acabara de presenciar.”

“Por um lado, esperava que tivéssemos o mesmo sonho. Queria que ele sonhasse com a batalha e que pudesse derrotar as sombras, ou que dissesse a elas que não somos inimigos.”


- Aqui estou eu outra vez… - dizia para si mesmo - Digi-Quartz, no mesmo lugar, no mesmo momento e logo elas virão. Logo elas irão provocar Gumdramon e…

- Tagiru? - Taiki apareceu ao seu lado.

- T-Taiki-senpai? - ele sentiu-se surpreso, mas ao mesmo tempo feliz - Estamos no mesmo sonho?

“Ao menos minha sorte mudou e Taiki-san estava ali desta vez. Mas será que isso vai mudar o rumo do sonho? Ou será que…”

As cinco silhuetas com seus digimons apareceram no horizonte, prestes a começar a batalha. Arresterdramon e Shoutmon do sonho estavam ao lado de seus parceiros, prontos para o confronto; Tagiru olhou para os lados, como se esperasse pela chagada do Mysterious Hunter, mas nada apareceu. Estavam sozinhos, só eles e as nove sombras.

Cinco contra dois. Se ao menos o Mysterious Hunter estivesse ali…

- Então vocês são as sombras que o Tagiru falou, - gritou Taiki para elas - Se são lendários heróis, por que estão a atacar meu amigo?!

- Atacar? Não estamos atacando-o, - disse uma delas, aparentemente a mais jovem de todas.

- M-mas vocês…!!

- Só iremos lutar se você nos obrigar, - respondeu a que estava do lado direito da sombra mais jovem - Não somos tão violentos como você pensa, garoto.

- Então no seu sonho - Taiki olhou para Tagiru - você fez algo que os fez iniciar uma batalha, mas ainda não compreendo o motivo.

- Estamos aqui por uma razão, - disse a que tinha um cabelo “gigante” -  vários caçadores de digimons estão a capturá-los. Digimons não deveriam ser escravizados. Nosso legado é como protetores da Digital World, e nós iremos protegê-los a todo custo, sendo ou não nossa dimensão.

- Entendo… - Taiki levou a mão ao queixo, pensativo - Então vocês vieram a convencer Tagiru a parar de caçar digimons, pois ele é um Digimon Hunter. E então você - ele olhou para Akashi - falou algo que iniciou um confronto.

- E então, cabelo de chama? - disse o mais alto do quinteto - Será por bem ou por mal?

- Taiki-senpai, - Tagiru voltou-se para Kudou - o que eu disse foi que não sou um caçador comum, e que a Xros Heart está a capturar os digimons para evitar que estes causem confusão ao nosso mundo, mas eles não quiseram me ouvir.

- E por isso que eles te atacaram, por ter negado parar com a caça… Tudo faz sentido agora, - Taiki deu um olhar sério a Tagiru - Prossiga como fizeste da última vez. Não se preocupe, estou aqui e não permitirei que Arresterdramon se fira.

- C-Certo… - Tagiru anuiu com a cabeça; voltou a olhar para as sombras e disse - Eu não posso; se nós pararmos de caçar, os digimons irão continuar a causar caos no nosso mundo! Não sou um caçador por hobby, mas sim membro da armada Xros Heart. A Xros Heart está investigando esses casos, e nós iremos arranjar uma forma de enviar os digimons para a Digital World! Iremos contatar todos os caçadores para que eles possam nos ajudar em nossa missão.

- Estamos pedindo com educação aqui, - uma das sombras posicionou-se na frente do grupo, como se esta fosse o líder - mas se quiser lutar… Então não há escolhas, certo? - e esta olhou para as outras, que acenaram com a cabeça.

- Eu os asseguro disso, - disse Shoutmon - Eu sou o Digimon King, e confio a minha vida à Kudou Taiki, o general da nossa armada, a Xros Heart. O que Tagiru disse é verdade, e nós estamos trabalhando para resolver todos os casos ao redor do mundo humano.

- Os casos estão se agravando, - complementou Arresterdramon - Não há como controlar a situação sem os caçadores! Ao menos permitam que nós possamos cuidar da situação.

- E como podemos ter certeza que vocês irão cumprir a promessa, huh? - perguntou a quarta sombra, que parecia ter um boné em sua cabeça -  Não temos confiança em vocês.

- A palavra de um rei não basta para vocês? - rugiu Shoutmon - Não sou um mero digimon qualquer, sou o governante da Digital World, o Digimon King. Fui eleito o novo rei após a queda do império Bagra, e governo o nosso mundo com os pricípios de justiça, honestidade e solidariedade. Quero que a Digital World seja um mundo onde todos tenham um lar e uma família!

- A palavra do Ou-sama é lei, - completou o dragão roxo - ele é justo e rege o poder de nosso mundo com sabedoria. Além de ter seus antigos companheiros da aliança Xros Heart Blue Flare para o guiarem ao caminho certo. Somos justos e honestos.

- Talvez possamos dar uma chance, não? - ouviram a mais jovem comentar com os demais - Sinto que podemos confiar no Digimon King--

- Eu não. Não confio neles… - opinou a que estava à frente do grupo - Aliás, a Digi-Quartz é a Digital World. E pelo que sei não deveriam ter um rei para governá-la, - de uma forma rápida, Taiki previu que esta estalou os dedos, e então as outras pararam imediatamente, como se fossem estátuas.

- Sim, a Digi-Quartz é a Digital World. - disse outra, com uma voz meio robótica - Está habitada de digimons, e eles não gostam de serem caçados.

- Então temos um veredito aqui…? Todos concordam que a Digi-Quartz merece ser protegida de caçadores? Ah? Sim, todos? Está decidido.

- Do que você está falando - gritou o Digimon King - A Digi-Quartz é uma anomalia na barreira que divide a Digital World e o mundo humano! Ela nunca existiu antes!

- Eles não vão nos ouvir! - disse Arresterdramon - Precisamos fazê-los nos ouvir!

- M-Mas como?! - perguntou Akashi - Não está querendo lutar contra eles, está?!

- É a única forma, Tagiru, - Arresterdramon confirmou com a cabeça - Ou está disposto a permitir que mais caos se espalhe pela região? E eles atacaram outros caçadores injustamente!

- Não podemos--

- Espere, - interrompeu Taiki, ainda observando a cena cuidadosamente - deixe que Arresterdramon faça o que ele quer.

- Mas, Taiki-senpai!!

- Se não houver uma batalha, Mysterious Hunter não aparecerá. E eu também estou interessado nessa parte.

- E-está certo disso?!

- Já lhe disse que não permitirei que machuquem Arresterdramon - então ele sacou o Xros Loader do bolso - Shoutmon, está pronto?

- Sim, - o rei anuiu com a cabeça.

-V-vai lutar também?! - Tagiru estava incrédulo, mas um pouco confiante.

- Lagarto imbecil, - ouviram a sombra à frente do grupo dizer - Peguem-no, - estalou os dedos mais uma vez e apontou para Arresterdramon e Omega Shoutmon (que evoluíra minutos antes).

Uma sombra se transformou, enquanto três das outras quatro -- cujo eram digimons -- evoluíram. Uma outra sombra humana pareceu ter se fundido com seu parceiro, dando origem a um novo digimon. Estas cinco digi-sombras avançaram contra Arresterdramon e Omega Shoutmon, que partiram para cima delas.

De acordo com Tagiru, a sexta sombra -- que era o Mysterious Hunter -- aparecia e salvava-o de um ataque combinado.

Quando o momento esperado chegara, Taiki viu os cinco digimons a unir seus poderes e a atacar os dois digimons oponentes. Logo depois, ouviu-se uma nova voz de um dos cantos.

- AKASHI, SEU IDIOTA!! RELOAD…

Uma luz vinda deste canto fez com que Tagiru e Taiki olhasse para quem vinha; o digimon de Mysterious Hunter era diferente dos demais, mas este o evoluira tão rápido que não puderam descobrir qual deles era. Poderia ser Lighdramon ou Fladramon…

Mas a luz que emitiu e jogou contra o ataque combinado (sendo forçado a pegar Shoutmon & Gumdramon, e os humanos a tempo para evitar que estes se ferissem com a explosão) não era de fogo nem de relâmpago. Aquilo era uma poderosíssima luz que parecia ser incomparável com os outros dois digimons já conhecidos.

Eles moveram-se para atrás de um prédio, como acontecia no sonho. De lá, Taiki presenciou uma nova “versão” do que acontecia.

- Não adianta fugir, lute com todo o seu poder! - disse Mysterious Hunter a Tagiru - Você e Kudou presiam unir forças e enfrentá-los.

- Mas por quê? - perguntou Tagiru - E por que as lendas da Digital World--

- Mysterious Hunter, - interrompeu Taiki - Receio em lhe informar que há algo estranho com quatro desses cinco. Estão a agir como se fossem controlados por um deles. É por isso que está dizendo que Tagiru não pode fugir?

- Eu… - respondeu Hunter - Eu não posso lhe dizer, Kudou… Porque eu não faço a mínima idéia…!

- O que percebo é que eles não são exatamente nossos inimigos, - Taiki olhou seriamente para os outros dois humanos - mas sim vítimas. A única coisa que nos resta a fazer é saber o que está usando-os e qual o propósito de atacar os caçadores, e o que os leva a acreditar que a Digi-Quartz é a “Digital World” desse mundo.

- Sim, - concordou Hunter e Tagiru - mas como podemos fazer isso?

- Precisamos continuar a lutar… Huh?

Do nada, o ambiente tornou-se um fundo branco, onde Taiki estava sozinho -- Tagiru e o Hunter desapareceram, o mesmo se dizia dos digimons.

E então… O velho misterioso apareceu à sua frente.



[next]


Última edição por Daisuke Kaizaa em Sab Ago 16, 2014 1:42 am, editado 1 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Sab Ago 16, 2014 1:36 am

#12- Red General



Minutos atrás estivera com Tagiru e Mysterious Hunter, a enfrentar as sombras. Mas agora tudo mudou para um estranho sonho de um cenário branco e vazio.

E então, aparecera o mesmo misterioso relojoaleiro.


- Lamento em interrompê-lo, Kudou Taiki, - disse ele - Suponho que teve a sorte de sonhar com o mesmo sonho, não? Akashi Tagiru estava em apuros sozinho.

- Não me diga que você é o culpado pelos estranhos sonhos que o Tagiru está tendo…!

- Não os faço por diversão, muito menos por maldade, - o velho saiu a andar pelo vazio - Mas que outra forma poderia avisá-lo do que está por vir?

- Então você sabe de algo a mais… - Taiki o seguiu - Por que os lendários estão atrás de Tagiru e do Mysterious Hunter? E por que uma delas pareceu estar manipulando os seus companheiros?

- Você é inteligente demais, Kudou Taiki… - o velho Bagra parou, mas não se virou para Kudou - Impressionante como você percebe os mínimos detalhes. Talvez é uma benção que você tenha sido escolhido por Omegamon para se tornar o portador do Xros Loader Vermelho. Dos seis, ès o mais inteligente, e o estrategista.

- Dos seis? O que quer dizer com isso?


Enquanto Taiki tinha aquele sonho, Tagiru prosseguia agora em outro. Não tão diferente quando o anterior, mas aquela parte havia mudado para outra.

Taiki ficara para lutar contra as sombras, enquanto Tagiru e Mysterious Hunter tentavam escapar. Ele também notara que Hunter estava a praguejar sobre o velho, mas não pode comentar nem opinar, já que não tinha a mínima idéia de quem ele estava falando.

- O que devemos fazer agora? - perguntou Akashi ao Hunter - Fugir? Não disse que isso é inútil e que devêssemos lutar junto de Taiki-san?!

- Não agora, - respondeu-o - Precisamos da aliança Xros Heart Blue Flare para termos mais chances! X7 seria páreo para eles, além do Arresterdramon e o meu parceiro. Eles são muito fortes, já que são os lendários da Digital World!

- Lendários… Mas ainda não consigo compreender o que Taiki-san disse…

- Se eles estão a ser controlados por alguém, não terão piedade conosco… - Hunter suspirou - E pensar que jamais imaginei em presenciar algo assim.

- Mas, por que está com medo deles? E por que eles estariam atrás de você? Ou é porque você é um Digimon Hunter também?

Não era medo, e nem por ser um caçador. Mas Tagiru não conseguia compreender ou descobrir aquilo com tanta clareza (como Taiki poderia fazer, se estivesse ali). Mysterious Hunter ainda tinha algo a esconder, além de sua identidade.



- Taiki-san e Tagiru ainda estão dormindo… - Yuu suspirou, enquanto tomava um delicioso café da manhã com Kotone, que ficara noite passada em sua casa.

- Yuu-niichan você deveria se acalmar e curtir a vida! - ela disse aquilo como forma de consolo - Você é dois anos mais velho e age como se fosse realmente um velho!

- N-não é por isso, Kotone! - ele gaguejou - Você sabe que… Tagiru está me deixando preocupado por causa daquele sonho que ele teve.

- Que sonho? Sonhos não deveriam deixar os outros preocupados. São só fruto de nossa mente! Hoje sonhei que o Damemon era um pônei prateado e depois ele se transformou um robô de combate! Mas o Damemon ainda é um robozinho… Ei, o que é Chou Shinka? Falcomon não parava de falar nisso ontem depois da aula.

- É Super Evolução… Algo que evolui os Digimons… Parece que é o nome do poder dos corações humanos ou algo do tipo.

- Oooh!! Então é com o poder do meu coração que Falcomon evoluirá?! Que legal, espero que ele evolua para um robô de combate, que nem o Damemon no meu sonho!

- Kotone, não acha meio estranho ele evoluir pra isso? D-digo, o poder do coração dos humanos são as emoções… Não literalmente o seu coração. É uma forma figurativa de se dizer.

- Eu sei, tolinho! - ela deu um sorriso ao irmão, mas como se estivesse a caçoá-lo - O poder das minhas emoções o farão evoluir para algo tão maneiro e incrível que você irá se surpreender com o poder se sua irmãzinha mais nova. Posso parecer indefesa, mas aprendi artes marciais. Eu sei lutar!

- K-Kotone, não acha que está a exagerar?!


“Meu sonho fora dividido do de Tagiru… Por alguma razão, aquele velho não queria que eu continuasse a investigá-lo.”

“Também, ele estava certo sobre ter tido sorte de sonharmos com a mesma cena.”


- Sim, você é uma dessas lendas, - disse o relojoeiro.

- Mas…? Tagiru sonhou com seis sombras, uma delas nós já encontramos… Mas isso quer dizer que uma delas era eu?

- Não, estou dizendo que você é um dos seis lendários, e não que era uma das sombras do sonho, - ele continuou andando, com o baque a bengala a ecoar pelo local - E como eu disse, és o mais inteligente dos seis. Estrategista e detetive, percebe tudo ao seu redor e ainda consegue fazer excelentes suposições.

- Sou um dos seis lendários, mas o que isso tem a ver com o sonho de Tagiru? E por que esses lendários estão atrás dele?

- Não estão, - o velho olhou para Taiki - você e Golden Heart são os alvos. Akashi Tagiru é apenas um obstáculo para o sucesso. Se você e Golden Heart forem capturados, o fim dos mundos será concretizado.

- Golden Heart…? Está falando do Mysterious Hunter?

- Kudou Taiki, você é a sexta peça deste mistério. O lendário Red General, codinome King. As outras quatro peças já estão sob o poder do inimigo. Quanto ao Golden Heart…

- Peças… Então aquele “jogo” que mencionara antes era isso, não?

- Exatamente. E você é importante para o destino desde mundo, e talvez de outros.

De repente, o velho começou a desaparecer aos poucos, e Taiki sentiu-se tonto. Talvez estava prestes a acordar, mas antes ouviu o misterioso homem dizer:

- Agora que você sabe, permita-me pedir para que não interrompa o progresso de Akashi Tagiru. Só ele pode desvendar os mistérios reservados para ele., e sua ajuda talvez possa levá-lo para um caminho cujo não o trará força. Ele tem que se tornar forte para enfrentar os desafios que virão de agora em diante.


Os olhos de Taiki abriram se imediatamente, com o impulso de seu corpo a sentar na cama. Estava a suar frio, como acontecera na vez em que teve o sonho com uma armada de digimon.

Ao olhar para o lado, Tagiru estava sentado, olhando para o Xros Loader Carmesim. O garoto estava em silêncio, provavelmente pensativo.

- Tagiru? - chamou-o Taiki - Bom dia...?

- Taiki-san… - ele falou, mas sem desviar os olhos do aparelho - E se o Mysterious Hunter estiver em perigo… Assim como eu? E se as sombras querem atacar todos os caçadores porque eles pensam que a Digi-Quartz é a Digital World?

- Talvez seja exatamente isso, - Kudou olhou para seu próprio pés e ficou a refletir sobre o estranho sonho que tivera - mas e se não for? O sonho era seu, eu acabei entrando por sorte. Você é quem deve descobrir… E eu sei que você pode fazer isso.

- Eu sei, eu preciso enfrentar aquelas sombras… Mas preciso da aliança Xros Heart Blue Flare se queremos ter uma chance contra eles. Isto é, se aqueles lendários vierem mesmo a lutar contra mim.

- A aliança…?? - pensou Taiki - Então Tagiru não precisa só se mim, mas de Kiriha e Nene também…? Ele está falando do X7?


Outro dia, outra pessoa precisando de ajuda. Taiki, Yuu e Tagiru uniram-se ao clube de baseball, ao de basquete, ao de futebol, ao de artes… Ajudaram tantos grupos que Taiki desmaiara umas três vezes (por sorte, Akari estava com eles e o salvara), enquanto os outros dois estavam tão exaustos que mal sabiam o que fazer.

- Ah… Você me salvou de novo, Akari~ - disse Taiki, agora a deitar na grama e a olhar para o céu, descansando depois da longa tarefa que era em ajudar a todos.

- “Ah você me salvou de novo”... Não é o que eu quero ouvir! - disse ela, bufando - Taiki, até quando vai continuar a agir dessa forma?! Já não basta o que aconteceu antes?! E se alguém o enganar como o Apollomon fez?!

- Ele não vai ser enganado de novo, - comentou Yuu - porque ele aprendeu a lição.

- Parece mais que ele não aprendeu totalmente a lição, - contrariou Tagiru, rindo um pouco - mas Akari-san sempre está a salvá-lo. Seriam eles pombinhos?

- T-Tagiru!! - Taiki sentou-se na grama, sua face corada. Ele olhou para a Akari e viu que o resto dela também estava.

- Eles são amigos, só isso - Yuu socou a cabeça de Akashi, que grunhiu de dor.

- M-Mas eles dariam um belíssimo casal…! - murmurou Tagiru.

- A-Agora nós precisamos ajudar outro clube…! - Taiki levantou-se e apontou para o céu -  Ao de música…! S-Sim, Ishida não pode tocar sua guitarra com o braço quebrado e outros dois estão doentes! - ele puxou Tagiru e Yuu - A-Até mais Akari…!

- Ele não mudou nada - Hinomoto deu um longo suspiro.


O tempo passou, e os três decidiram-se reunir na quadra de basquete para treinar. Enquanto treinavam passe, uma sombra os observava; Taiki perdeu a concentração e olhou imediatamente para a grade, onde viu…

- Huh? Lance-san?

Tagiru estranhara a distração do mais velho e pôs-se a olhar para o mesmo lugar. Taiki e Yuu olharam-no, confusos.

- Ah, então é aqui que vocês treinam? - o estrangeiro loiro entrou na quadra, observando-na com admiração - Ela é bem bonita, não acham?

- Sim, - confirmou Tagiru - e esta aqui é nossa preferida. Foi aqui que o nosso time de basquete de rua começou.

- Interessante… - ele olhou para os outros dois a estranhá-lo.

- Ah! - Tagiru se colocou entre seus amigos e Lance - Este é Lance Goldheart, ele é um estudante de intercâmbio do Reino Unido, - e então olhou para Lance e indicou Kudou e Amano com sua mão - E estes são Kudou Taiki e Amano Yuu, são meus amigos e parceiros de equipe.

- Prazer em conhecê-los, - disse Lance com um sorriso.

- Igualmente - disseram Taiki e Yuu.


Enquanto isso, Akari foi ao mercado fazer suas compras diárias. Ela estranhamente percebeu uma anomalia pelo cenário, mas não tinha certeza disso ou se era apenas sua imaginação. Ao ir para o caixa, algo inesperado aconteceu:

Um ticket apareceu no meio de suas compras, mas ela não percebeu no momento.

Quem havia implantado aquilo? Ainda estava lá, a observar Akari deixar o estabelecimento como se nada tivesse acontecido.



- Golden Heart… - Taiki estava a refletir sobre o sonho, enquanto voltava para casa - Aquele estranho homem mencionou esse nome… Será que ele estava a falar do Mysterious Hunter? Mas por que ele esconderia sua verdadeira identidade de nós? E, se eu for mesmo um lendário…

- Eu acho que já descobri, - Kudou pegou o Xros Loader do bolso e olhou-o - Mas não posso facilitar nada ao Tagiru, como o homem velho disse. Se o Mysterious Hunter for mesmo um lendário também, ele deve estar tentando se aproximar de mim. Ao menos é o que eu faria, caso fosse a minha situação.

- “Você acha que o Mysterious Hunter é um dos lendários da Digital World, Taiki?” - perguntou Shoutmon.

- Você sabe algo, Shoutmon…? - Taiki franziu a sobrancelha.

- “Você nunca perguntou… Mas o que eu posso lhe dizer, é uma lenda antiga sobre outros humanos que salvaram a Digital World antes. Mas não a nossa, talvez outras extensões.”

- Eu tive um sonho onde aquele homem misterioso disse que eu era uma das lendas, que meu nome era Red General, codinome: King. Ouviu falar disso antes, Shoutmon?

- “Bem… Você é uma lenda, mas foi depois da queda do império Bagra. Ouvi dizer que a database da Digital World atualiza toda vez que um novo herói surge, e a última atualização, pelo que me dizem o povo, foi sobre a Xros Heart.”

- Então isso significa que nós somos os heróis recentes… E quanto a alguém chamado… Golden Heart?

- “Golden Heart…”

- Taiki!!

Uma voz chamou-o, interrompendo a conversa; Taiki olhou para o lado e viu Akari se aproximando com algo em sua mão. Ela parecia estar feliz, mas ele não podia ter tanta certeza.
O que poderia ter acontecido para ter deixado-a assim?

- Olha o que eu recebi! - ela tirou algo de seu bolso, mostrando dois pedaços de papel. Taiki não tinha muita idéia do que dizer, mas conseguiu ler seu nome nos dois bilhetes - Não sei como eles vieram parar na minha sacola de compras, mas são bilhetes para aquele restaurante moderno e caríssimo! E eles estão com o seu nome nele! São entradas vip!

- A-Akari, não acha isso meio… Suspeito? - Kudou piscou os olhos rapidamente, mas a empolgação de Akari parecia ter cegado-a sobre aquele detalhe.

- Suspeito?! - ela bufou de raiva - Não tem como ser algo suspeito quando se trata de um restaurante chic e famoso de Koto! Mas não entendo… Por que dois convites? - ela voltou-se para os bilhetes em sua mão - Mas eu achei-os e então nós dois iremos juntos, certo?

- Akari… - Taiki suspirou.

- Nós iremos esta noite e espero que vista-se adequadamente - ela virou-se de costas e saiu andando, ainda olhando para os bilhetes. Taiki continuou em total silêncio, ainda

- “Taiki?”

- Ah! O que, Shoutmon?? - ele voltou sua atenção ao Xros Loader - C-Como íamos dizendo, você sabe algo sobre o lendário Golden Heart?

- “... Não sei como explicar isso, mas sim.” - a imagem de Shoutmon no ecrã aniuiu a cabeça - “Golden Heart é um herói de outra extensão, na qual possui dois lendários -- ele e alguém chamado Burning Courage.”

- Burning Courage?

- “Diz as lendas que estes dois possuem uma forte ligação entre um e outro. Mas, como estamos a falar do Golden Heart, este foi um herói cujo perdoou um inimigo e até tornaram-se amigos. O nome ‘Golden Heart’ está associado ao fato dele ter tido um coração solidário e nobre, além de outro fato que é similar ao Digixros. Além disso, este também é conhecido por ter uma derterminação ardente, capaz de tornar o impossível possível.”

- Parece que Golden Heart é, de fato, um grande herói.

- “Sim, e todos os lendários são grande heróis. Mas, quando ouvi falar das lendas… Achei que você tinha um pouco de cada um deles.”

- Você acha é?



- EU JÁ NÃO TE DISSE QUE NÃO ACEITO QUE NINGUÉM SE VISTA DESSA FORMA DENTRO DESTA CASA?!

Outra vez Lilith perdera a paciência ao ver Hunter chegando nos aposentos de Bagra. Ele suspirou, removeu o capuz, goggles e o lenço; ela só não o acertou por que o garoto chamado Hideaki a empurrou para o outro cômodo da casa.

- Não entendo essa mulher, - disse Hunter, com um longo suspiro - Principalmente quando estou a checar a Digi-Quartz para o velho.

- Está de volta? - Bagra apareceu no canto da sala, parando ao lado do sofa onde o homem robusto (o mesmo que comia jóias) estava a ler uma revista.

- Sim, e não achei nada, - ele moveu-se até o sofá e atirou-se nele - nenhum sinal dos lendários. Ah, Kudou, Amano e Akashi estão todos seguros também… Espero.

- Suponho que não queiram levantar suspeitas, - o velho batucou a bengala no piso - Talvez estejam atrás você você primeiro.

- Não pensei que iria me tornar uma celebridade aos 19, - ele suspirou de novo, colocando o Xros Loader na mesinha de centro.

- “Ao menos nesta dimensão, não é?” - o misterioso digimon do Xros Loader provocou-o.

- Ah, cale a boca! - Hunter deu um olhar mortífero para o aparelho - Ao menos eu estou fazendo algo ao invés de ficar dentro do Xros Loader tirando sarro dos outros!

- “Não foi VOCÊ quem perdeu sua habilidade de evoluir!” - o digimon bufou de raiva.

- Na verdade, - o velho interrompeu-os - você pode sim evoluir, mas vocês tem que descobrir isso por vocês mesmos. O que impede o poder sagrado da evolução é algo que vocês ainda não perceberam.

- “Eu posso evoluir?!” - o digimon disse, atônito.

- Ele pode evoluir?! - Mysterious Hunter ficou surpreso - Mas como que diabos ele pode evoluir se eu tentei inúmeras vezes e nada aconteceu?!

- A forma de evolução do seu mundo não se aplica às leis deste, - respondeu o rejoloeiro - Vocês precisam entender isto primeiro para que possam descobrir a forma em que a evolução funciona neste mundo.

- Tem a ver com aquela… - Mysterious Hunter ficou pensativo - Aquela forma em que Kudou e Akashi evoluem os parceiros deles, não é?

- “Eles dizem… ‘Chou Shinka’, não? Talvez seja por isso que nós não podemos evoluir…?”

- Vocês precisam se adaptar com as regras primeiro, - continuou Bagra - para que depois possam fazer com que tudo flua naturalmente.

- Mas nós não temos tempo para isso! - o jovem levantou-se do sofá - Se você diz que o irnimigo está com os lendários--

- Tudo tem seu tempo, - o homem saiu da sala, com o baque da bengala a ecoar pelo local - e você precisa aprender a ser mais paciente.

- “Tudo tem seu tempo” uma ova! - resmungou Mysterious Hunter - Precisamos disso para agora, já que preciso encontrá-lo…



Taiki estava com um palitó laranja por cima de sua camisa, e a espera de Akari do lado de fora de um prédio moderno e de três andares; o prédio era branco e luxuoso, com uma aparência bem bonita. Kudou checou o relógio mais uma vez, e também continuou a pensar na conversa que tivera com Shoutmon.

Mas ainda o intrigava o motivo de Mysterious Hunter, ou Golden Heart, estar sendo perseguido pelas tais sombras. Ao menos ele tinha certeza que os lendários do sonho de Tagiru estavam a agir de uma forma estranha.

E quanto ao líder do grupo de silhuetas? Por que estaria a controlá-las?

- Desculpe a demora! - a voz de Akari interrompeu sua linha de raciocínio, fazendo com que ele olhasse para ela. A garota trajava um vestido laranja claro com detalhes em rosa, e carregava uma pequena bolsa - Quase perdi os bilhetes graças aos meus irmãos! Mas ainda bem que eu os achei…!

- Akari? - a face de Taiki corou imediatamente perante a beleza da amiga - E-está diferente…

- Diferente? - ela franziu a sobrancelha - O que você quer dizer com isso?!

- E-Está bonita… I-Isso! Uh… Bem, v-vamos? - ele demonstrava um pouco de medo dela entender aquilo como uma ofensa.



- Eles estão tendo um encontro!! - Tagiru seguira Taiki e escondera-se, observando-os entrar no prédio - Que lindo, não? - ele riu.

- “Não acha que está a invadir a privacidade do Taiki?” - comentou Gumdramon.

- Não estou, já que estou aqui fora e não lá dentro, - Tagiru deu de ombros.

- “Mesmo assim, isso é errado…!”

- Oras, eles não me viram - Tagiru olhou para os lados - E ninguém veio atrás de mim!! Então--

De repente, um grito fez com que Tagiru calasse em minutos. A voz era familiar, mas isto fez com que tudo se tornasse mais estranho possível. Quem gritara fora Akari.

Tagiru não conseguiu se segurar e imediatamente correu até a entrada do prédio. O luxuoso restaurante de repente estava com as portas trancadas e quase nenhuma pessoa parecia estar lá dentro… Mas ele podia ter certeza que tinha visto seus amigos entrarem, além de outras pessoas.

Ele bateu no vidro, tentando ver se alguém o respondia, mas foi esforço em vão. Então ele ouviu algo se aproximando; uma mão tocou em seu ombro, fazendo com que Akashi olhasse para o sujeito. Mysterious Hunter estava ali, ao seu lado.

- Vá para a Digi-Quartz, - disse este - não vai conseguir entrar por aqui.

- M-mas por quê?! - Tagiru exclamou - Não está querendo dizer que há um digimon por trás disto…?!

- Bingo, - ele pegou o Xros Loader do bolso e apontou para um canto - Time Shift!

Ao acessarem a Digi-Quartz, Hunter e Tagiru perceberam que o prédio agora estava aberto e em péssimo estado; Mysterious Hunter chamou Lighdramon e entrou, enquanto Tagiru continuou ali fora… Até ser puxado pelo jovem misterioso.

- Meu parceiro detectou um digimon neste prédio - o misterioso caçador explicou - e seria gentil de sua parte se você cooperasse. Aliás, onde está Kudou e o loiro?

- Taiki-san entrou neste prédio com a Akari-san, uma amiga nossa - respondeu Tagiru.

- Meu, até quando vou ter que bancar a babá de vocês?!

- Ninguém te pediu para ser a nossa babá! - Tagiru bufou, tapeando a mão do Hunter, que segurava-o pelo braço.

- Que seja…! - este deu de ombros - Precisamos resolver isso agora ou as coisas podem se agravar. Oi, Lighdramon, já conseguiu farejar o digimon?

Lighdramon sacudiu a cabeça negativamente, e continuou a vasculhar o local.


Enquanto isso, Taiki e Akari estavam em uma sala estranha no terceiro andar, onde estava repleta de pessoas famosas e importantes, congeladas como se fossem estátuas. Akari agarrou-se em Taiki, fazendo-o corar mais uma vez.

Havia um lugar vazio e onde lia-se o nome de Taiki em um pedestal.

- O que diabos…

- Ora ora, - disse uma voz ao fundo da sala - o grandioso Red General finalmente está aqui para completar a minha coleção de estrelas!

- Mas o que…?! - Akari e Taiki olharam para trás, encontrando uma silhueta que parecia ser um Starmon, só que com braços e pernas.



- Ei, Mysterious Hunter… - Tagiru chamou-o depois de algumas horas em que eles procuravam por alguma pista - Eu sei que vai parecer estranho, mas eu queria lhe perguntar uma coisa.

- Ok, diga… Contanto que seja algo de importância.

- Bem, eu tive um sonho em que você disse “eles virão atrás de mim”, e que eu tinha de me aliar com Taiki-san… Eu queria saber por que você está sendo perseguido.

- Perseguido? - ele franziu a sobrancelha por trás das goggles - Do que você está falando?

- “Oh, parece que alguém já sacou alguma coisa huh?” - comentou o digimon do Xros Loader Azul Céu - “Não é, Mysterious Hunter?”

- Saquei o quê?? - interrogou Tagiru.

- Cale a boca e continue quieto na sua - Hunter gritou com o aparelho, enquanto tentava ignorar Tagiru - Como que Akashi descobriu isso, se ele mal sabe quem eu sou?! - pensou.



- Quem é você?! - Taiki vociferou, ainda com Akari abraçando-o.

- Eu sou o colecionador de estrelas, o grande Super Starmon! - o digimon aproximou-se mais e então Taiki percebeu que sua formas era idêntica à de Starmon, porém este possuía pernas e braços.

- C-Colecionador…?? - Akari apertou a cintura de Taiki, como se ela estivesse a temer perdê-lo.

- Exatamente, humana. Kudou Taiki é uma estrela e eu preciso dele em minha coleção, - o digimon estrela parou diante dos dois - você não é importante, então…

- Como ousa capturar celebridades famosas e transformá-las em estátuas?! - Taiki fechou seu punho, ele estava com um pouco de raiva daquele sujeito - Não posso permitir que você continue a fazer isso!

- Pois bem, Kudou Taiki, - o digimon arrumou seus óculos de sol - esperava uma reação como esta. Por isso me preparei para um possível confronto, e veio a propor uma aposta. Se conseguir me capturar, prometo soltar todos estes humanos. Caso eu consiga escapar deste prédio, você e sua amiga humana se tornarão parte da minha coleção.

- E agora, Taiki?? - perguntou uma Akari assustada - Não vai confiar em um digimon como este ou vai?! Ele não me parece de confiança!

- Não temos outra escolha... - Taiki aniuiu com a cabeça e então voltou-se ao digimon - Está bem, Super Starmon. Eu aceito sua proposta.

- N-não, Taiki…!!



- Esse prédio parecia menor visto do lado de fora - comentou Tagiru, mas Mysterious Hunter não respondeu-o - estamos andando por horas! Aonde está o digimon?

- Por aqui, - Lighdramon indicou com seu focinho - mas o cheiro está a mover-se com muita rapidez.

- “Yeah, e a presença do digimon também está bem distante desse local,” - disse o misterioso digimon do Xros Loader - “Talvez devêssemos olhar nos dois andares acima."

- Mas antes precisamos verificar se Kudou está por aqui, - Hunter levou a mão ao queixo - já que ele deve ter se tornado vítima desse digimon… Ouviu falar nos casos recentes, Akashi?

- Recentes…? - Tagiru olhou-o com uma certa curiosidade.

- Há casos de celebridades que desapareceram sem deixar rastros, - contou ele - as autoridades não têm pista alguma e eles acham que há uma ligação entre os casos. Mas por que um garoto do ginásio seria alvo…?

- Vai ver porque Taiki-san é famoso em Koto por sempre estar ajudando todo mundo, - disse Tagiru - alguns até o chamam de prodígio…

- Talvez seja por outra razão, - murmurou o jovem misterioso - bem que o velho avisou… Preciso ter mais cuidado…!

- Vai ver eu estive tão preocupado com aqueles sonhos que mal percebi o que anda acontecendo no mundo real…

- O sonho em que eu lhe disse que estou a ser perseguido por alguém? - perguntou ele - Não sei por que diabos você está preocupado com isso, mas não há ninguém atrás de mim. Acho que seria melhor se você se concentrasse no que está acontecendo no agora.

- Sim… Ah? Acho que ouvi algo vindo do segundo andar…!

Tagiru ouvira o som de algo colidindo com o chão, como se fosse um objeto metálico a ser derrubado. Na realidade, foi Shoutmon a acertar Super Starmon com o tripé de microfone; Super Starmon levantou-se imediatamente e contra atacou com uma invocação de meteoritos, atirando-os contra o Digimon King.

Mas aquilo não era o suficiente para pará-lo. Shoutmon rebateu os meteoritos para proteger ele, Taiki e Akari; Shoutmon continuou a perseguir o digimon estrela, enquanto Taiki planejava um método de encurralar e capturar Super Starmon.

- Taiki… - Akari segudou o braço de Taiki com força - Estou com medo de não termos chance contra esse digimon…! Ele é rápido! Deveríamos fugir daqui e chamar Yuu e Tagiru para ajudar-nos!

- Não posso deixar que estas pessoas continuem aqui!

- Eu sei, mas…

- Taiki-senpai!! - Tagiru chamou-o ao longe - Taiki-senpai!!

- Tagiru?! - exclamaram os dois.

- Oh, então o digimon que está a causar confusão é este? - Mysterious Hunter olhou para Super Starmon - Melhor você parar com isso ou irá nos forçar a te capturar.

- Mais convidados…? - Super Starmon parou e olhou para os outros dois humanos que apareceram - Essas goggles me lembram aguém… Seria você um dos seis lendários da Digital World?

Hunter não respondeu, apenas apontou para o inimigo e ordenou Lighdramon que o atacasse. O digimon de armadura negra avançou a toda velocidade, disparando faíscas azuis contra o digimon, paralizando-o.

- Ei, esse digimon devia ser capturado pelo Taiki-san! - protestou Tagiru.

- Eu não posso capturar digimons - falou Kudou, colocando a mão no ombro do mais novo - Não me importo com isso.

- M-Mas…?! - Super Starmon tentou mover-se, mas não conseguia. Ele então tentou invocar meteoros, mas também fora uma tentativa em vão.

- Não adianta, - Mysterious Hunter colocou as mãos no quadril e encarou o digimon - Lighdramon pode paralisar inimigos por um certo tempo. Você vai ser capturado agora mesmo…!

Um cubo holográfico surgiu do Xros Loader Azul Céu, e então a imagem de Super Starmon apareceu em alguns instantes; após a captura do digimon, os quatro saíram do prédio.

- Ah… Mas eu queria comer… - Akari estava a choramingar sobre comida, enquanto os rapazes observavam as celebridades a sair do restaurante.

- Lamento por terem o encontro de vocês arruinado por um digimon, - Hunter tentou consolá-la; Taiki corou ao ouvir a palavra “encontro”.

- Bem… Eu posso cozinhar algo para vocês! - Tagiru ofereceu-se - Qualquer coisa que queiram, mas acho que o Taiki-senpai adoraria cozinhar para a namorada dele.

- T-Tagiru!! - tanto Taiki quanto Akari coraram ao ouvir aquilo.

- Bom, o caso foi resolvido... - Hunter tentou mudar de assunto - Agora irei deixá-los a sós - ele puxou Tagiru pelo braço e deixou os outros dois sozinhos.

- M-Mas…!!

- Shh, não estraga o clima entre eles - sussurrou Mysterious Hunter.



[next]


Última edição por Daisuke Kaizaa em Qui Ago 21, 2014 1:16 am, editado 1 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Convidado em Qui Ago 21, 2014 1:16 am

13- Cute Dragon Hunter!



“Ele não parou de pensar no que o velho Bagra disse, e até passou uma noite inteira refletindo…”

- O que você acha que devemos fazer…? Como que podemos recuperar a sua evolução?! Por que aquele velho não nos disse antes?! Se soubéssemos como--

- “Você devia ir dormir. Não perca seu tempo pensando nisso; o Bagra disse para sermos pacientes, certo? Então aprenda a ser. Não estou me sentindo incomodado ou inútil.. Ainda sirvo para rastrear digimons.”

- Mas…!

- “Eu sei que você esteve chateado com isso por muito tempo, já que somos como irmãos agora.”

- Eu me importo contigo, e com o senpai… Só de saber que ele está aqui…--

- “Você deveria ir descansar um pouco ou vai ficar sem energia para trabalhar amanhã!”

“De qualquer forma, entendo perfeitamente como ele se sente. Na verdade, quem está se sentindo um completo inútil sou eu. Mas eu sinto que ele entende meus sentimentos.”

“Talvez seja por sermos parceiros. Talvez seja porque somos muito mais do que amigos…”
“Nós somos quase irmãos.”



- Tagiru, você dormiu esta noite? - Mami perguntou, encarando-o com um olhar que penetrava em sua alma - Dormiu?!

- S-Sim…! - ele respondeu, batendo continência - D-Dormi!!

- Acho bom que não durma na aula desta vez, ou eu irei imediatamente entregá-lo ao professor. E ele vai te fazer limpar a classe sozinho por uma semana inteira e talvez todas as salas do andar e…

- Kisaki-san! - Yuu interrompeu-a, intrometendo-se na conversa dos dois - Deixe que eu cuido do Tagiru, é responsabilidade minha!

- Não preciso de uma babá! - Tagiru cruzou os braços, virando o rosto para a direita. Estava indignado com o que Yuu dissera - Ainda mais com o Mysterious Hun--

Taiki apareceu do outro canto e patou a boca de Akashi, que não compreendeu nada. Tagiru resmungou alto, mas mal podia entender o que ele dizia. Mami nem deu atenção, ela decidiu ir mais a frente, para se encontrar com uma de suas amigas; Taiki soltou Tagiru e este deu um olhar muitíssimo furioso.

- Por que diabos fez aquilo?! - contestou-o.

- Você não deve sair falando dessas coisas pra todo mundo, Tagiru, - Taiki respondeu-o com um olhar sério em sua face - Principalmente se for sobre o Mysterious Hunter.

- O que há de errado?! Mami nem ia entender do que se trata. Ela só ia me ignorar, como de costume.

- Aliás, o que você quer dizer com o tal “Mysterious Hunter” ser sua babá? - Yuu franziu a testa, olhando para Tagiru.

- Bom, foi o que ele disse uns dias atrás! - ele deu de ombros - “Até quando vou ter que ser babá de vocês?”, foi o que ele disse.

- Por falar em babá… - Yuu apontou para uma sombra vindo na direção deles.

A sombra era mais baixa que Tagiru, mas tinha uma silhueta feminina e seus olhos focaram-se em Akashi. Era Kotone.

- Hello!

- Hein?! - Tagiru exclamou, mas foi por causa que ele não esperava por ela.

- Eu disse “oi” em inglês! - ela riu - E aí, do que estão falando? É sobre os digimons?

- Kotone, - Yuu olhou pra ela - é muito perigoso falar disso--

- Nem tanto, - Tagiru interrompeu-o -  afinal os únicos que colocaram nossas vidas em risco foram só alguns. O resto é fácil de lidar. Hey, lembram do Cockatrimon que pensava que frango frito era parente dele? Ou aquele digimon Pagumon que queria comer um super mercado inteiro?

- Mas que coisa chata! - a garota cruzou os braços - Quero um que me permita evoluir Falcomon para um robô de luta, que nem o Damemon é!

- Mas o Damemon não é um ninja? - Tagiru piscou os olhos inocentemente.

- Isso não é importante! - Yuu fechou os punhos com força, sua face tornou-se vermelha de tanta raiva que ele sentia - Kotone, há alguns casos que não foram feitos para crianças! Nem sei se deveríamos nos intrometer nisso! Taiki-san e a Xros Heart Blue Flare Alliance podem dar conta do recado!

- Mas você também é parte da Xros Heart, - Tagiru segurou-o pela camisa - e um veterano também! E eu também pertenço à Xros Heart. Então isso significa que nós estamos a cuidar disso como membros da armada Xros Heart!

- Ei, não bate no meu irmão! - Kotone agarrou Tagiru pela camisa e puxou-o; atirou-o no chão, junto de Yuu, que mal teve tempo de se soltar. Taiki ficou olhando-os, impressionado com a força da garota.

- Fiz várias artes marciais desde meus cinco anos! - ela estufou o peito, colocando as mãos na cintura - Vai encarar?

- K-Kotone, você não tem aula n-não? - perguntou Yuu, enquanto levantava-se do chão.




- Acho que a gente podia tentar aqui...

- “Não acha que é meio arriscado fazer isso? Principalmente quando há a possibilidade de sermos capturados pelo inimigo?!”

- Você quer evoluir de novo, ou não quer?! - Hunter encarou o Xros Loader com um olhar sério e derterminado.

- “Não quero é te colocar em perigo!”

- Ótimo, vou considerar isso um “sim”. - ele apontou o Xros Loader para um canto vazio - Reload, V-mon!

Um digimon azul e parecido com Gumdramon apareceu em instantes. A diferença era que que tinha dois pares de espinhos (com alguns arranhões) em formato de raio, um pequeno chifre em seu nariz, um “V” amarelo na testa, olhos vermelhos (no da esquerda possuía uma cicatriz, mas o olho em si estava intacto e sem dano algum). Usava um lenço vermelho no pescoço, bandagens nos braços -- para esconder outros arranhões e ferimentos --, um cinto na cintura e, em seu espinho direito, um piercing anel em dourado.

O tal digimon tinha uma aparência mais madura, talvez por ser um veterano de batalhas passadas. Logo, Mysterious Hunter era…

- E-Eu te disse para não o fazer!

- V-mon, estamos sozinhos, - Hunter colocou as mãos nos bolsos - eu mesmo fiz questão de procurar um local de difícil acesso só para tentarmos recuperar sua evolução.

- M-Mas isso é muito arriscado! - O digimon azul continuava, agora a andar em círculos e com as mãos na cabeça - Bagramon não nos disse--

- Não vou dar ouvidos à alguém que mal pode contar como raios você pode voltar a evoluir, por isso não vou seguir as regras desse jogo idiota!

- Cabeça-dura como sempre... - ele suspirou.

- Cabeça-dura que nem você~ - o jovem socou a cabeça do digimon de leve, dando um riso em baixinho.

- Talvez seja por isso que somos parceiros… - outro suspiro foi dado.

- Anda logo, precisamos fazer com que você recupere sua evolução para que possamos encontrar o senpai! E… E os outros que mal sabemos quem são.

- Sabia que você ia dizer isso… - o draconiano deu um pequeno sorriso, então fechou os punhos e encarou Mysterious Hunter - Vamos! Não temos tempo a perder!

- Yosh! Iku ze, Buimon!


- V-mon, CHOU SHINKA!

Apesar de saber o que deveriam fazer, todas as tentativas de realizar uma evolução foram em vão; V-mon e Mysterious Hunter estavam espantados com aquilo; tentativa pós tentativa suas esperanças estavam a evaporar.

Eles ainda não tinham entendido as regras daquele mundo, e muito menos o que deveríam fazer para fazer com que V-mon evoluísse. Sem o básico, não é possível fazer quase nada. E Hunter mal sabia como iria lidar com aquilo. Talvez a única forma de fazer com que Vee evoluísse era realizando a Digixros, mas nem isso ele sabia como fazer.

Tudo era complicado e nem um pouco favorável. Ainda tinha em mente salvar alguém, sendo que sua função não era bem aquela. Bagramon queria que ele unisse forças com Taiki e Tagiru, para enfrentar o verdadeiro inimigo.

Estava tão óbvio que Bagramon queria que Mysterious Hunter, ou melhor, Golden Heart,  auxiliasse Taiki e Tagiru com toda a sua experiência.

- Mas por que não funciona?! - ele sentou-se no chão, olhando para o Xros Loader Azul Céu

- Acho que não há como me fazer evoluir desta maneira… - o dragão criança pôs a mão no ombro do parceiro - Talvez seja isso que o Bagramon disse. Nós mal sabemos como funcionam as coisas neste mundo, certo? E se aprendermos primeiro, será que não conseguiremos?

- Não dá tempo para aprendermos como funciona essas regras…! Eles estão preocupados conosco, não acha? Que nem daquela vez…Acha que eles…

- Eu…

- Vamos tentar mais uma vez! - o rapaz levantou-se do chão, apertando firmemente o Xros Loader em sua mão; olhou para V-mon com aquele mesmo olhar determinante e repetiu - Vamos, Vee! Nós temos que tentar mais uma vez, talvez algo mude!

- Okay… - o digimon anuiu com a cabeça, e parou em frente ao humano - Vamos lá!

- V-mon, Chou--


- ALTO LÁ! O QUE EU VEJO É UM V-MON?!

Uma voz feminina ecoou pelo ambiente, uma voz firme e energética que fez com que Mysterious Hunter ficasse parado por algum momento; a dona daquela voz tinha um cabelo longo e da cor violeta, olhos rosa-choque e um lenço azul na cabeça. Um colete vermelho, uma camisa branca com uma estrela em rosa e outra em amarelo, calça lilás até os joelhos, meias brancas e sapatos rosa.

A misteriosa garota parou diante deles, com um Chibimon bem peculiar em seu ombro -- negro, com uma marca em forma de estrela na testa. O digimon tinha olhos azuis, e saía uma chama azulada daquela estrela.

- Miyako...?

- Eu sou a caçadora de digimons dragões fofinhos, - ela voltou a falar com aquele tom energético - Amakusa Rai!

- Amakusa Rai…? - Hunter franziu a sobrancelha, por trás das goggles.

- E este V-mon… - ela apontou para o parceiro de Hunter - É meu agora!

- O quê?! - o jovem e o digimon exclamaram juntos.




No intervalo...

- Taiki-senpai, - Tagiru voltou-se ao garoto mais velho - você acha mesmo que o Mysterious Hunter está a nos vigiar por alguma razão? Sempre que estamos a enfrentar um caso difícil como aqueles, ele aparece.

- Talvez Mysterious Hunter seja mesmo um aliado nosso, - deduziu Taiki - já que ele nos salvou do Blossomon daquela vez.

- Foi ele?! - disseram Yuu e Tagiru sem hesitação.

- Sim, - Taiki acenou positivamente a cabeça - percebi isso quando ele revelou ter Lighdramon como um de seus parceiros. A fagulha azul, o galopar… Era ele. Mas ainda me pergunto o que um sujeito como ele está a fazer aqui, e a nos ajudar.

- Vai ver ele quer se unir à Xros Heart! - Tagiru fechou as mãos, com um olhar sonhador em sua face.

- Não, você é que quer que ele se una à Xros Heart - disse um Amano fazendo pouco caso.

- O que você está dizendo, Yuu?! É porque você não viu as habilidades dele, são incríveis! São tipo as do Taiki-senpai, mas…

- Não, - Taiki pensava - ele está nos vigiando por minha causa. O fato dele dizer que é nossa “babá” já explica tudo… Alguém o mandou para nos ajudar, mas quem? Seria o velho do meu sonho…?

- Taiki-senpai!! - Tagiru cutucou-o - Da próxima vez que nós encontrarmos o Mysterious Hunter, podemos pedir para que ele se una a nós, como um time? Por favor??

- Tagiru… - Kudou olhou-o, inexpressivo - Por mais que ele esteja nos ajudando, ele ainda é um tanto suspeito. Nós não sabemos quem ele é, e muito menos por que ele se veste daquela maneira.

- No meu sonho, - começou Akashi - ele só usava um par de goggles e o hoodie, mas sem máscara alguma. E ele disse que estavam atrás dele, talvez seja por isso que ele anda vestido daquele jeito!

- Não sei, ele soa como uma figura enigmática - comentou o Amano.

- Isso foi um sonho, Tagiru… - continuou Taiki - Pode ter sido uma coincidência, mas e se não for? E se Mysterious Hunter não for de confiança? Precisamos de mais tempo para descobrirmos mais sobre ele, e então poderemos convidá-lo a se unir à Xros Heart.

- É sério?! - Tagiru olhou-o com esperança, abrindo um enorme sorriso.

- Taiki-san, - Yuu colocou a mão na testa, dando um leve suspiro - você não devia fazer esse tipo de promessas ao Tagiru!




- Ele é meu, volte já aqui!!

- Ele é seu nada, ele é meu parceiro!!

Golden Heart estivera fugindo da garota e de seu parceiro digimon por horas, quase sem descansar uma única vez. Aquilo parecera trazer lembranças antigas, de perseguições anteriores. Mas a sensação de ser perseguido continuara a mesma, e continuou sendo o mais problema dele.

Preso em outro mundo, sendo obrigado a cobrir seu rosto para que ninguém o reconhecesse… E mesmo assim virara alvo de alguém.

De uma garota do primeiro ano da Junior High.


- Já te disse que ele é meu parceiro, sua maluca! - ele gritou mais uma vez, montado no Lighdramon e escapando de outro ataque relâmpago da garota - E você tem um bendito Chibimon que evolui pra Lighdramon, por que raios queres um V-mon?!

- Aoi-chan é diferente!! - dizia ela, enquanto montava em um Lighdramon diferente -- era negro e sua armadura cobria apenas seu peito e patas. Os espinhos eram dois e na vertical, transformando-se em “asas” com o poder daquelas chamas azuis - Ele não pode evoluir para V-mon! E ele nunca conseguiu evoluir até o dia em que eu o encontrei!

- Mas que diabos! - praguejou Hunter - E acha que capturando o meu parceiro vai resolver isso?! Nem pensar!

- “Eu não preciso de um novo parceiro, prefiro este cabeça-dura!”

- OI,
V-MON!

- Preciso de um V-mon para que Aoi-chan consiga evoluir! Usarei a Digixros, e ele se tornará um V-mon!!

- Mas meu parceiro não! - gritou ele de novo - NEM OUSE TENTAR, OUVIU?!

- Então terei de tomar o seu Xros Loader primeiro! - disse ela, aquela voz energética tornando-se tempestuosa - Você não possui a luz sagrada da evolução, por isso ele não é seu! É só um digimon caçado, e as regras dizem que eu posso tomar o seu parceiro caso eu destrua o deu Xros Loader!

- Não acha que está exagerando?! - Hunter continuou gritando, agora em um tom de raiva - Você está dizendo que meu V-mon não é meu parceiro porque nós não temos essa porcaria de luz sagrada da evolução?! Eu já o fiz evoluir anos atrás e isso já basta! Fui eu quem encontrei esse troll primeiro, e não vai ser uma garotinha irritante que vai tirá-lo de mim!

- Mas você já tem Lighdramon, isso significa que possui dois V-mons! - respondeu ela de volta - Qual o problema de me dar o outro?!

- O problema é que este aqui não é um V-mon! - respondeu-a - E digimon não são brinquedos nem pets, são criaturas que possuem corações e almas como qualquer outro ser vivo!

- “E esse Lighdramon nem é… Um Lighdramon pra começar!”

- N-não?!



- Oh, parece que encontrei aquele misterioso caçador, - disse ela, colocando a mão em sua bochecha, enquanto passava a outra no corpo de um digimon gato cinzento, que segurava balões coloridos.

- O que faremos, Airu? - perguntou a felina - As ordens do mestre foi…

- … Capturá-lo a todo custo. Mas quero ver até onde vai essa corrida de Lighdramons! - ela deu uma gargalhada, cobrindo a boca - Será este o tal Golden Heart que tanto falam? Ele parece um idiota qualquer!



- Como não é um Lighdramon?! Óbvio que é um, não minta para mim seu mascarado idiota! Aoi-chan, acerte-os!

- Duh, está contra outro Lighdramon, - Golden Heart suspirou profundamente - e enquanto você ainda estava no primeiro ano do Elementar, nós já estávamos a derrotar vários inimigos!

- Eu tenho treze anos, não sou uma criança!! - bravejou ela.

- Tenho dezenove, - riu ele - pode me chamar de “senpai” até!

- Seu metido!! Mais velho ou não, vou te mostrar o nosso poder! Aoi-chan, acerte-os com "Lighting Blade"!

- Quantas vezes vou ter de repetir, - ele deu mais um suspiro - esses truques antigos não funcionam contra um veterano? Oi, Lighdramon, - ele cochichou algo na orelha do digimon e então calou-se.


O Lightning Blade do Lighdramon de Rai era um pouco diferente: Ele usava as “asas” flamejantes como base. O ataque consistia em um ataque direto, com as patas carregadas de eletricidade. Mas Hunter não tinha percebido isso, porém o Lighdramon dele -- o “tradicional” -- tinha ótimos sentidos e concluiu que a aceleração do outro draconiano significava um ataque mais próximo do adversário; seja lá como aquilo o acertaria, o Lighdramon normal acelerou a velocidade e desapareceu como um raio.

Rai não tinha idéia do que deveria fazer, e ela continuou a pensar enquanto olhava ao redor, prevendo um ataque surpresa. Ataque algum aconteceu, e ela fez com que o seu parceiro parasse de correr. Ao pararem, ela prosseguiu analisando o campo, ainda com a idéia de que Hunter estava a planejar um ataque surpresa contra eles.

Nada outra vez, e eles abaixaram a guarda. De repente, um flash azulado passou alguns centímetros de Rai, acertando o chão imediatamente; quando ela se virou, viu uma sombra gigante a acertar o seu Lighdramon com uma patada muito forte; ambos caíram no chão, e Aoi-chan voltou à forma Chibimon em instantes. Quando ela olhou para sua frente, viu o misterioso mascarado e seu Lighdramon diante deles.

- Desculpe, mas não posso permitir que leve o meu parceiro, - disse ele em um tom calmo - Ah, e me desculpe por ter nocauteado o seu Chibimon.

- Isso foi cruel! - ela pegou o digimon no colo - Como pode atacar uma garotinha?!

- A garotinha quem começou a me atacar feito uma maluca, - ele respondeu em um tom de resmungo.

- Isso é coisa que um “senpai” faria?! - ela choramingou - Isso foi tão cruel! Você tem dois V-mons e não pode me dar um deles! Pobre Aoi-chan, ele nunca conseguiu evoluir enquanto todos os Chibimons do vilarejo conseguiram! Você não tem um coração, seu mascarado idiota?

- Já te disse que este Lighdramon não é um V-mon, - repetiu ele - e seria difícil de explicar. Mas, como você disse que eu fui injusto… Suba, quero conversar contigo a respeito disso.

- Huh? - Rai franziu a testa, mas acenou positivamente com a cabeça. Ela pegou Aoi-chan do chão e montou na garupa do digimon, e olhou para o estranho.

Ao estar mais perto, ela viu que seus olhos por trás das goggles eram bonitos. Ao menos ela os achou bonitos e tinham uma estranha sensação de que aquele sujeito não era mau; Rai olhou para Aoi-chan, que ainda estava desacordado, e depois para o sujeito, que estava a olhar para os dois.

- Eu realmente sinto muito pelo que aconteceu, - Hunter voltou-se à garota - mas não posso entregar o meu parceiro, sabe? Eu o conheço faz anos.

- Preciso salvar o Aoi-chan, - ela sacou o seu Xros Loader Azul Claro e carregou o digimon para dentro do aparelho - Pronto, agora ele ficará bem.



- Eu não devia deixá-los fugir, agora que o divertimento acabou - desse a loira, assobiando e chamando um digimon cujo tinha a aparência de um canino branco com listras em azul.

- M-Mas Airu!! - Opossumon olhou para a menina, que montou no digimon - Não acha que é exagerado demais usar dois digimons contra um?!

- Cale a boca e vá! - ela apontou para o Lighdramon.



- Então você conhece esse V-mon faz tanto tempo assim? - ela perguntou, corando toda vez que ele olhava pra ela.

- Desde o quinto grau do Elementar, - ele acenou com a cabeça, afirmando - e ainda lembro da primeira vez que o vi… E desde então nós estamos juntos como uma dupla. Não conseguiria viver sem ele. Mas o que aconteceu com esse Chibimon… “Aoi-chan”?

- Ah? Ele… Eu o encontrei meses atrás, sozinho em um beco. Ouvi uma estranha melodia e corri até lá, encontrando-o; então, um estranho homem apareceu e disse que eu poderia ajudá-lo se eu o colocasse no Xros Loader, e eu aceitei.

- Um velho chamado Bagra?

- Uh… Não sei o nome dele, só sei que ele tinha roupas rasgadas e usava uma bengala… Ah! Ele tinha um relógio de ouro no pulso!

- … Bagra.

- Bem, continuando… Aoi-chan me disse que ele nunca evoluiu para V-mon, como o restante dos Chibimons do vilarejo. Mas eu nunca vi vilarejo algum na Digi-Quartz, então--

- A Digi-Quartz é uma anomalia entre o mundo humano e a Digital World, - explicou ele - talvez ele tenha sido enviado para a Digi-Quartz antes mesmo de ter conseguido evoluir.

- Na verdade, pelo que ele me explicou… A Evolução é algo raro. Ele só viria a se tornar um V-mon anos depois, mas esse “anos depois” nunca chegou pra ele. Por isso que decidi, como parceira dele, arranjar um V-mon para que pudesse realizar a Digixros e fazê-lo sentir-se como um legítimo V-mon!

- Entendo suas intenções, mas isso não o fará se sentir um V-mon, - disse Hunter - vocês deviam esquecer essa idéia e… Continuar tentando evoluir.

- Mas nós já tentamos--

- Meu parceiro não pode evoluir aqui, e estou tentando o meu melhor! - ele olhou nos fundos dos olhos de Rai - Vocês não deviam desistir, não desistam! Se você quer que Aoi-chan evolua, precisa então continuar a lutar por isso! Você entendeu, Rei?

- Sim… E meu nome é Rai.

- O-ok, Rai.

- Você não é tão cruel assim… - ela corou ao dizer aquilo.

- Aposto que você pensou isso por causa da minha aparência, eh? - ele riu - Ah, isso me trouxe algumas lembranças…- Lighdramon parou de andar e ele olhou para trás mais uma vez - Bem, acho que já podemos nos despedir aqui e seguirmos nosso próprio rumo, certo?

- Você… Me desculpe por ter tentado tirar o seu outro V-mon! - ela inclinou a cabeça, encostando acidentalmente nas costas dele, fazendo-a corar outra vez.

- Foi um mal-entendido, eu não estou chateado - ele sorriu, mas ela mal pôde ver graças ao lenço em sua boca, porém deu pra perceber que ele estava sorrindo.

Ela desceu da garupa de Lighdramon, que logo desapareceu sem deixar vestígios. A velocidade do digimon era incrível e Airu o perdeu de vista; Rai decidiu sair da Digi-Quartz e voltar para casa, e então outra presa foi perdida.

A loira não sabia o que fazer, mas por um momento ela olhou para o Garurumon, e depois para Opossumon. Ela tinha total certeza de quem era aquele caçador que estava montado no Lighdramon.

- Acho que encontrei o Golden Heart, mestre, - dizia ela, a falar com alguém pelo Xros Loader Rosa.

- Encontrou-o? Capturou-o? - uma voz saía do aparelho.

- Não, ele desapareceu antes mesmo que eu pudesse agir! - respondeu ela - Mas aquele estranho era o mesmo daquele dia, e as habilidades deles, segundo Ren, são dignas de um lendário.

- Mandarei Ren ir te ajudar, por enquanto estou com os nossos hóspedes a testar algo interessante…

- Lendário Golden Heart… - ela olhou para o horizonte, inexpressível - Motomiya Daisuke, certo?



[next]
avatar
Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Ni em Qui Fev 19, 2015 11:24 pm

Os chaps serão postados aqui agora, caso queiram ler: http://archiveofourown.org/works/1971966/navigate
Ni
Ni
Baby 2 (Younenki II)
Baby 2 (Younenki II)

Comportamento : 100%
Feminino Mensagens : 117
Data de inscrição : 08/09/2014
Idade : 27
Mensagem Pessoal : My Sweet Passion

http://digitalgate02.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por TerriLopz em Dom Abr 26, 2015 5:59 pm

Leomonnevermore escreveu:Esta fanfic com uma versão alternativa e reimaginada de Digimon Hunters me parece bastante interessante ainda que a faixa indicativa dela seja um pouco elevada porém ainda assim agrada-me a ideia de alguém fazer uma nova versão com um enredo revisto de Digimon Xros Hunters . Eu ainda não a li porém pretendo ler quando tiver mais tempo . Enfim ótimo projeto . Continue adiante .

Se você não gostar, volte e nos conte também.
TerriLopz
TerriLopz
Adult (Seijukuki)
Adult (Seijukuki)

Comportamento : 100%
Masculino Mensagens : 813
Data de inscrição : 06/11/2011
Idade : 24
Localização : Somewhere over the rainbow
Mensagem Pessoal : Mega Shinka!

Voltar ao Topo Ir em baixo

AU Digimon Hunters - Página 3 Empty Re: AU Digimon Hunters

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum